31 de mar de 2018

CORINTHIANS 31/03/2018


Corinthians basquete masculino vence São José e assume a liderança da Liga Ouro

Em jogo equilibrado e decidido somente no fim, recém time montado do Alvinegro conquista a sétima vitória no torneio

Por Danilo Sardinha,
31/03/2018 20h37

Corinthians venceu um dos duelos mais aguardados da Liga Ouro, soobre sao jose O encontro foi neste sábado, 31, no ginásio Linneu de Moura. E o jogo, que valia a liderança do primeiro turno, fez jus à expectativa criada. Equilibrado e decidido somente no fim, o duelo teve a vitória do Corinthians por 83 a 76. Resultado que pôs fim à invencibilidade dos joseenses e deixou o Alvinegro na liderança no fim do primeiro turno.


Corinthians venceu o São José e fechou o primeiro turno da Liga Ouro na liderança (Foto: Arthur Marega Filho/São José Basketball)

O armador Gustavinho, do Corinthians, anotou 17 pontos e foi o cestinha da partida. O armador ainda distribuiu seis assistências. Scheneider, também com 17 pontos, e Reggie, com sete rebotes, foram outros destaques do Alvinegro. Por São José, os principais jogadores foram Márcio Dornelles, que anotou 16 pontos e pegou cinco rebotes, e Xande, com 11 pontos, sete rebotes e quatro assistências.

Com a vitória, o Corinthians chega aos 15 pontos e fica na primeira colocação. O São José tem a mesma pontuação, mas fica em segundo porque o primeiro critério de desempate é o confronto direto.

O próximo compromisso do São José é no dia 8, domingo, contra o Unifacisa. A partida está marcada para as 18h, no ginásio Linneu de Moura. O Corinthians joga no dia 10, terça-feira, também contra o Unifacisa, às 20h, no ginásio Wlamir Marques.


Colados no placar


O primeiro tempo foi bastante equilibrado, com alternância na liderança do placar. Nos primeiros minutos de partida, o São José ficou à frente do marcador. Mas, com o decorrer do período, o Corinthians apertou a defesa e, com boa eficiência no ataque, virou o jogo e terminou o primeiro quarto à frente: 17 a 14.
O Alvinegro se manteve à frente no início do segundo quarto por pequena diferença. Com o passar do tempo, São José reagiu. Liderados pelo armador Xande Pinheiro, que anotou sete pontos no período, os joseenses conseguiram a virada. O Corinthians, que não manteve a boa marcação do primeiro quarto, viu São José ir para os vestiários com dois pontos a mais no placar: 35 a 33.


Emoção até o fim

O Corinthians encostou no placar assim que o terceiro quarto começou, mas São José não demorou para reagir. Empurrado pela torcida que compareceu em peso ao ginásio Linneu de Moura, a equipe converteu uma sequência de cestas e abriu vantagem. Mas o Corinthians não se abateu. Reagiu e, nos minutos finais do período, virou o jogo: 55 a 53.
O último quarto reservou emoção até o fim. O Corinthians administrou a diferença no placar nos primeiros minutos sem muitos sustos. Mas, a cinco minutos do fim, o São José reagiu e fez a diferença cair para casa dos dois pontos. Os joseenses ainda tiveram chances de empatar em cobranças de lances livres. Não empataram. O Corinthians, nos segundos finais, converteu três bolas importantes que deram a vitória ao time por 83 a 76 e pôs fim à invencibilidade do São José.









Técnico Fábio Carille diz que Corinthians errou muito e projeta time mais ofensivo


31/03/2018

19:20
Fábio Carille lamenta o fato de o Corinthians ter errado demais. E o técnico já prevê escalar um time mais ofensivo, incluindo atacantes na formação, para a partida de volta, no próximo dia 8 
- Não gosto de falar muito isso, porque está muito claro. Preciso buscar soluções. Não vou poder entrar com dois meias por dentro, porque terei de ser mais agressivo. O Corinthians, dos últimos dez títulos, nove tinha esse jogador, só a Libertadores que não. A gente muito consciente, vocês também, a diretoria. O Corinthians precisa e vamos ver o que vamos fazer - afirmou, apontando mais problemas técnico do que de concentração neste sábado.

- Não vi minha equipe desconcentrada, vi minha equipe errando muito. Pegamos uma equipe bem armada, que marcou o Clayson muito bem, o homem da profundidade - analisou o treinador, que disse ter feito o possível para evitar a confusão que gerou a expulsão de Clayson e Felipe Melo.


- Não gosto de confusão, a prova é o Nene que foi no banco. Confusão não leva a nada, provocação. Trabalhei muito para que não houvesse isso, mas na hora ali é difícil. Os dois perderam muito com as expulsões. Palmeiras teve de mexer, a gente perdeu a profundidade


Confira outros temas abordados por Carille neste sábado:

Psicológico dos mais jovens

Esses atletas terão de passar por isso. Não estou jogando a responsabilidade nele, mas é que eles terão de passar por isso. Fiquei feliz de eles baterem o pênalti, os mais jovens. É o campo, o dia a dia que vai maturar eles, para serem experientes mais para frente.


Arbitragem
Não tenho nada de falar da arbitragem, foi muito bem o campeonato inteiro. Só depois quero ver quanto tempo a bola rolou, porque fiquei com a impressão de que foi muito pouco.


Análise do jogo
A história do jogo muda com um gol no começo. Tem de arriscar mais, passamos a errar mais, e com isso os desgastes foram mais. Nos exames, o departamento médico me passou tudo, não tinha ninguém com problema,, ficamos muito tranquilos com a escalação.

Rodriguinho
Não é que o Rodriguinho é facilmente marcado, é que se vou jogar contra o Corinthians, eu marco ele. Hoje ele foi um pouco prejudicado porque eu o trouxe para trás. Estão marcando ele muito bem. A ideia de ter mais um meia, o Mateus, foi essa, mas hoje não funcionou.

Tática da equipe

. A gente não tem o homem de referência para brigar por aquela bola ali da área, então tentamos, fomos para cima. Estamos criando soluções para essa lacuna.


Mateus Vital
Mateus Vital estava muito cansado. Ele nem conseguiu marcar, nem conseguiu jogar. E para ele é muito ruim, porque é um jogador muito técnico.







Corinthiano Fábio Carille analisa primeiro jogo da final do Paulistão
Segundo jogo acontece no próximo domingo (08/04), às 16h


31/03/2018




Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

Logo após a primeira partida da final do Campeonato Paulista de 2018, o técnico Fabio Carille concedeu entrevista coletiva na Arena Corinthians. Na noite deste sábado (31), o treinador analisou o jogo

“A história do jogo, tomando um gol no começo, muda. Você tem que arriscar mais, a gente passou a errar mais, com isso os desgastes aumentam mais. Os exames o departamento (médico) me passou tudo certinho, sem risco de lesão, que era o problema, então fomos tranquilos para com os onze”, disse Carille, lembrando que, pela segunda semana consecutiva, o Corinthians disputa dois jogos em um espaço de apenas quatro dias.

“O jogo de quinta a gente tinha que ir para frente, a gente não tem o homem da frente, sei que falta isso, não dá para lamentar, tem que buscar soluções. Hoje eu senti o Mateus cansado, os três jogos que ele fez, os três 90 minutos. Ele não conseguiu jogar nem marcar, o que mostra que ele não estava limpo porque ele é muito técnico”, continuou.

Domingo (08), às 16h, o Timão precisa vencer por dois ou mais gols de diferença para ser bicampeão paulista. Uma vitória simples levará a decisão para os pênaltis.

“Vocês me conhecem, sou de jogo a jogo. Eu pensei nesse, agora a partir de segunda, na terça principalmente, começa a pensar no próximo”, completou Fabio Carille.









Confira abaixo as notas dos jogadores do Corinthians:
Cássio [GOL]: 5,5
Fagner [LAD]: 6,0
Balbuena [ZAG]: 5,5
Henrique [ZAG]: 6,0
Sidcley [LAE]: 6,0
(Romero [ATA]: 5,5)
Gabriel [VOL]: 5,5
Maycon [VOL]: 6,5
Mateus Vital [MEI]: 5,0
(Pedrinho [MEI]: 6,0)
Emerson Sheik [ATA]: 5,0 
(Danilo [MEI]: 5,5)
Rodriguinho [MEI]: 5,0
Clayson [ATA]: 4,5






 
Cássio cita desatenção do Corinthians e vê semana proveitosa para buscar título fora de casa




Corinthians
Eduardo Carmim/Photo Premium

Bruno Ulivieri/Raw Image




 







Corinthians

LANCE!

31/03/2018

19:34
Cássio lamenta desatenção e com uma semana para se preparar para a decisão, que ocorrerá no próximo domingo, às 16h, o goleiro confia em um Timão descansado e concentrado para reverter decosão e ser bicampeão
- É difícil, a gente acabou perdendo gol. Tomamos um por desatenção, a bola estava com a gente e demos um escanteio. Vamos lá, não tem nada perdido. É no estádio deles, mas temos uma semana toda, que é raro. Vamos descansar, concentrar, com certeza o Corinthians vai muito forte - explicou.

Gabriel entende que o Corinthians é eficiente também fora de casa.
- O Corinthians sabe jogar fora de casa também. Hoje não construímos muito, mas tem mais 90 minutos - acrescentou o volante.




Cássio, do Corinthians, reclama: "Faltou botar um árbitro de mais pulso"

Goleiro disse que era preciso um "árbitro Fifa" para apitar a primeira partida da decisão do Paulistão
Por Bruno Cassucci,   
31/03/2018 20h41 




Cássio lamenta expulsão de Clayson no Corinthians

Cássio reclamou de falta de "pulso" da arbitragem e cobrou um "juiz Fifa" para apitar o Dérbi que decide a final do Campeonato Paulista   
– Acho que num jogo deste tamanho tem de se colocar um árbitro Fifa, um árbitro de mais pulso para apitar um jogo desses. Falou-se sobre este jogo a semana inteira, o jogo de maior rivalidade dos estaduais. Faltou botar um árbitro de mais pulso. Não estou falando de um lance que tenha prejudicado o Corinthians, um pênalti, mas foi um árbitro que enrolou o jogo. Não dava pra encostar nos caras, o jogador caía. Não sei também se pelo fato de em outros jogos ter tido problema com arbitragem o árbitro se sentiu nervoso, daí qualquer coisa dava cartão. Não estou aqui dando desculpas e falando que o árbitro influenciou, mas acho que poderia ser um árbitro mais experiente – afirmou Cássio.
Na sequência, o goleiro do Corinthians também cobrou que a partida de volta, que será no domingo (08), seja apitada por um árbitro com mais "personalidade":

– Não queremos alguém pra beneficiar o Corinthians, queremos um que apite o jogo e seja justo. Que tenha personalidade para apita – disse Cássio.



 
  

 






Tecnico Fabio Carille pede cabeça no lugar e vê camisa 9 "necessário" para o Corinthians
Técnico promete equipe agressiva; Andrés reforça busca por centroavante: "Não podemos errar"

técnico Fábio Carille terá semana livre para pensar no que pode fazer para o Corinthians mudar o panorama da final do Campeonato Paulista, vencer e conquistar o título.

O técnico admitiu duas coisas:
    O Corinthians errou muitos passes e quase não levou perigo
A ausência de um camisa 9 impede o time de ser mais agressivo.
– Eu não gosto de falar disso, o que tiver que repetir eu repito, são soluções que eu tenho. Não vou poder entrar com dois meias no caso desse jogo de volta, vou precisar ser mais agressivo, ver quem vai ser esse cara lá dentro. É necessário, dos últimos 10 títulos, nove tinham esse jogador, só a Libertadores não. A diretoria é consciente disso, o torcedor, eu, vocês, enquanto não chega, se não vier, vou ter que trabalhar com o que tenho – destacou Carille.
  O presidente Andrés Sanchez reforçou que o Corinthians continua em busca desse centroavante – sem um camisa 9 claro, Carille tem testado esquemas diferentes e utilizado até o 4-2-4, sem referência na área.
– Centroavante, todo mundo sabe que está precisando. Estamos buscando, mas não podemos errar. Tem de ter paciência – disse Andrés.

   

Carille terá semana cheia para pensar no jogo de volta (Foto: Marcos Ribolli

Sobre o jogo, Carille foi questionado sobre um possível descontrole emocional do Corinthians após a briga que resultou nas expulsões de Felipe Melo e Clayson. Veja o que o técnico respondeu:


– As duas equipes, né? Jogo grande é assim, não vi desconcentração, vi um time errando bastante, passes na saída. Também por causa do cansaço, a sequência. Agora é cabeça no lugar, com uma semana ótima de trabalho e entendimento. 
O Corinthians se reapresenta apenas na terça-feira. O jogo de volta da final está marcado para domingo que vem, às 16h (de Brasília). O Timão precisa vencer por dois ou mais gols de diferença para ser campeão no tempo normal. Vitória por um gol leva a decisão para os pênaltis.
 
  Veja outras respostas de Carille:

Arbitragem do Dérbi 

– Eu não tenho nada para falar da arbitragem, para mim no Paulista ela foi muito boa, no campeonato todo, a única coisa que não gostei, até por curiosidade quero saber quantos minutos a bola rolou, achei que foi muito parado. Posso estar errado na emoção do jogo, mas fiquei com a impressão, tiro de meta, falta, muita conversa, mas não tenho nada para falar sobre arbitragem não.
– Eu tenho que me preocupar com o meu time. Eu me preocupo com a falta do Clayson. Para a gente eu tenho que falar da falta do Clayson, que é um cara que quebra as linhas de marcação.

Desgaste do time 
– Na quarta, a gente tinha que ir para frente, a gente não tem o homem da frente, sei que falta isso, não dá para lamentar, tem que buscar soluções. Hoje eu senti o Mateus Vital cansado, os três jogos que ele fez, os três 90 minutos. Ele não conseguiu jogar nem marcar, o que mostra que ele não estava limpo porque é muito técnico.


 
 
 





Arena Corinthians hoje
Público pagante: 43.535 (recorde do Paulistão)
Público total: 43.905
Renda: R$ 3.182.923,60.

 







 
Fagner: "Tem muita coisa pela frente"
  Rodriguinho: "Ainda está aberto"

Clayson diz que árbitro do Dérbi estava "mal intencionado" e chama Felipe Melo de covarde
  Por Bruno Cassucci

31/03/2018 20h34 Clayson falou sobre o lance em que foi expulso no fim do primeiro tempo, em confusão com Felipe Melo
Clayson reclamou e afirmou que o árbitro Leandro Bizzio Marinho o ameaçou de expulsão durante o jogo. E chamou Felipe Melo de "covarde". 

– Veio, (Felipe Melo) foi covarde, eu não vi ele. Tomo um empurrão no rosto e aí eu fico puto, claro, mas não tinha necessidade do juiz expulsar. Foi uma confusão generalizada, como eu disse antes, ele (árbitro) veio mal intencionado, já estava me ameaçando em campo e só aproveitou a oportunidade.
– Senti a mão no rosto, quando vi era ele (Felipe Melo). Mas justamente por vir mal intencionado (o árbitro), com nós dois, me ameaçando desde o começo, falando que ia me expulsar, aí acho que ele teve a oportunidade e me expulsou, acho que depois do momento, no jogo quente, acabou acontecendo – afirmou o atacante corinthiano. 

  

Clayson reclama de árbitro do Dèrbi: "Queria me expulsar desde o início"

As reclamações dos corintianos também se estenderam ao goleiro Cássio, que reclamou da falta de "pulso" do árbitro e cobrou um juiz mais experiente na partida de volta, no domingo, às 16h (de Brasília)

Na coletiva de imprensa, o técnico Fábio Carille isentou a arbitragem, mas também questionou o jogo muito parado na Arena Corinthians. 

– Eu não tenho nada para falar da arbitragem, para mim no Paulista ela foi muito boa, no campeonato todo, a única coisa que não gostei, até por curiosidade quero saber quantos minutos a bola rolou, achei que foi muito parado. Posso estar errado na emoção do jogo, mas fiquei com a impressão, tiro de meta, falta, muita conversa, mas não tenho nada para falar sobre arbitragem não – ponderou Carille.  











Corinthians, de novo, terá que reverter situação
  O Corinthians não conseguiu repetir seus melhores momentos do campeonato. Mais uma vez, os homens de frente tiveram dificuldade para criar. Muito bem marcado, Rodriguinho passou a maior parte do jogo de costas para o gol e sem conseguir girar. Ficou difícil. Nem com as trocas no segundo tempo Fábio Carille conseguiu furar o bloqueio. Pedrinho deu um gás, mas faltou profundidade. O segundo tempo todo, aliás, foi de poucas chances para os dois lados.  
O Corinthians foi campeão paulista em 1999 na última final com derby. Aquela decisão ficou marcada por uma briga gerada pelas famosas embaixadinhas do corinthiano Edilson, repreendido por Paulo Nunes e Cia. Neste domingo, os brigões punidos com expulsão foram Clayson e Felipe Melo, cujo histórico ajuda a explicar a reação de ambos: mais uma vez, eles já se estranharam em Dérbis passados e novamente nem se cumprimentaram antes do jogo. A confusão começou no último lance do primeiro tempo, quando o zagueiro Henrique reclamou de um lateral marcado para o rival. A partir daí, foi aquele empurra-empurra, agressões e os cartões.
  A grande final será no próximo domingo, dia 8 de abril e Cornthians para ser bicampeão tem que vencer por dois gols de diferença no tempo normal ou diferença de um gol e depois nos pênaltis


FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS x p
paulistao 2018 ida final
Local: Arena Corinthians
Data-Hora: 31/3/2018 - 16h30
arb: Leandro Bizzio Marinho, Danilo Ricardo Simon Manis e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Público/renda: Público total: 43.905 (Público pagante: 43.535, nao pag:370)  
Renda: R$ 3.182.923,60.Cartões amarelos: Maycon, Gabriel, Romero e Henrique (COR), Thiago Santos, Dudu, Bruno Henrique, Lucas Lima, Borja e Willian p
Cartões vermelhos: Clayson, aos 48'/1ºT (COR) e Felipe Melo, aos 48'/1ºT p

Gols: Borja (6'/1ºT) (0-1)
  CORINTHIANS: 12-Cássio; 23-Fagner, 4-Balbuena, 3-Henrique e 16-Sidcley (11-Romero, aos 9'/2ºT); 5-Gabriel e 8-Maycon; 22-Mateus Vital (38-Pedrinho, aos 9'/2ºT), 26-Rodriguinho e 25-Clayson; 47-Emerson Sheik (20-Danilo, aos 38'/2ºT). Técnico: Fábio Carille.+ 1-Caíque França, 2-Mantuan, 34-Pedro Henrique, 28-Paulo Roberto, 15-Ralf, 31-Marquinhos Gabriel, 10-Jadson, 19-Júnior Dutra, 30-Lucca

p.imundo:42 Jailson; 22MRocha, 25A Carlos, 31T Martins e 26V Luis (6DBarbosa, aos 10'/2ºT); 30 F Melacu, 19B Henrique (5Thiago S, aos 22'/2ºT) e 20L Lima; 7Dudu, 29Willian e 9Borja (10Moisés, no intervalo). Técnico: RMachado. 1F Prass, 21 Weverton,13 Luan, 3EDracena, 8Tchê Tchê, 15MBastos, 18 Guerra, Keno, 16Deyverson

  




 
Corinthians inicia hoje decisão do paulistão 2018 em derby. Jogo inicia as 16h30 na Arena Corinthians. Relembre em vídeos as duas últimas decisões do Paulista entre os dois clubes. Corinthians foi campeão em ambas