24 de mai de 2017

CORINTHIANS 24/05/2017



Maycon faz análise: Corinthians tem que melhorar para brigar por títulos

Volante de 19 anos diz que sistema ofensivo tem de melhorar para brigar pelo Brasileiro e pela Copa Sul-Americana, mas confia: 'Temos uma margem muito grande para evolução'

Maycon em treino do Corinthians
(Foto: Daniel Augusto Jr)

Maycon atuou em 22 jogos neste ano
(Foto: Daniel Augusto Jr)
Maycon fez três gols neste ano
(Foto: Daniel Augusto Jr)

Maycon tem apenas 19 anos
(Foto: Agência Corinthians)



LANCE!
24/05/2017
18:56

O volante Maycon fez uma análise do Corinthians, em entrevista coletiva nesta quarta-feira. Se por um lado admitiu que o sistema ofensivo precisa melhorar para o Timão brigar por mais títulos, o jogador mostrou otimismo em uma evolução da equipe para o restante da temporada. A equipe ainda disputa o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana neste ano.

- Sabemos que precisamos melhorar muito, e estamos trabalhando bastante para isso. Somos uma equipe que começou a trabalhar este ano e já conquistamos um título que nos deu muita confiança. É uma equipe que quer lutar pelos títulos agora do Brasileiro e Sul-Americana, e temos uma margem de crescimento muito grande. Estamos evoluindo em algumas partes, mas em alguns jogos dentro de casa estamos deixando cair. Temos alguns pontos específicos para melhorar, mas nossa evolução fora de casa, por exemplo, é nítida - analisou Maycon

- Na verdade estamos pecando em alguns passes, mas isso é treinamento, Estamos trabalhando muito nessas semanas cheias que temos. Nosso sistema defensivo é muito forte, é muito difícil sofrermos gols, então se aprimorar esse sistema ofensivo, vamos brigar pelos títulos do Brasileiro e da Sul-Americana consequentemente - completou.

Além de analisar o desempenho da equipe, Maycon fez uma autocrítica. Com apenas 19 anos e já titular no meio de campo do Corinthians, ele acredita que não pode errar como outros garotos com menos experiência.

- Fiz bons jogos, busquei essa titularidade tanto com o empréstimo para a Ponte no ano passado quanto depois quando voltei. É bom ter uma sequência grande, com confiança, que é sempre importante para o jogador de futebol. A comissão e o grupo estão me dando esse apoio. Sou cria da base, mas com bastante jogos, então sei da minha responsabilidade, não posso ter alguns erros que alguns garotos com poucos jogos ainda cometem. Fico muito feliz com tudo isso - disse Maycon.

Após destacar-se no segundo semestre do ano passado emprestado, Maycon voltou ao Corinthians e tornou-se titular com o técnico Fábio Carille. Nesta temporada, ele atuou em 22 jogos e marcou três gols.









 Pedro Henrique quer fazer Timão 'esquecer' reforços para a zaga

Zagueiro de 21 anos diz que ele e Léo já provaram que dão conta do recado. Por outro lado, admite que é preciso de opções no elenco para o segundo semestre do ano

Pedro Henrique tem sequência como titular no Corinthians
(Foto: Daniel Augusto Jr)

Pedro Henrique em treino do Corinthians
(Foto: Daniel Augusto Jr)

LANCE!
24/05/2017
18:26


O Corinthians busca mais um zagueiro para o restante da temporada e negocia com Anderson Martins, mas Pedro Henrique quer fazer os dirigentes "esquecerem" possíveis reforços. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, o defensor de 21 anos disse que já provou que ele e Léo Santos, de 18 anos anos, podem dar conta do recado. Por outro lado, também ressaltou que é importante mais jogadores para as disputas do Brasileiro e Sul-Americana.

- Já provamos no jogo passado, quando o Léo Santos entrou bem (na vaga de Balbuena, lesionado). Contra a Ponte, no Paulista, também demos conta do recado (jogo terminou 1 a 1). É ganhar mais confiança, ritmo de jogo e quem sabe eles esquecem esse negócio de reforço?. Mas como eu falei: se vier, é para ajudar e vai ser bem recebido, porque sabemos que o campeonato é longo - afirmou Pedro Henrique, que já havia falado sobre a possibilidade de ganhar um novo concorrente na zaga.

- Sabemos que o Brasileiro é muito longo, tem um índice muito grande de lesão. Quem vier vai ajudar, vai ser uma disputa sadia. Vou dar meu melhor nos treinos para buscar a vaga na equipe - disse.

Além dos jovens Pedro Henrique e Léo, o Corinthians tem no elenco os zagueiros Pablo, que voltou a treinar normalmente nesta quarta, e os lesionados Balbuena e Vilson. O paraguaio se recupera de uma lesão muscular na coxa direita e pode ser desfalque por cerca de um mês. Vilson, por sua vez, passou por cirurgia no joelho esquerdo em março e deve voltar a ficar à disposição no próximo mês.

- Tenho de dar sequência no trabalho. Venho trabalhando firme e forte para dar conta do recado quando aparecer a oportunidade. Meus companheiros e comissão técnica me dão muita confiança para eu fazer meu trabalho em campo. Onde o professor Fábio (Carille) optar eu vou jogar, tanto na esquerda quanto na direita. Vou buscar agarrar essas chances em busca da titularidade no futuro - declarou Pedro Henrique.

Com a lesão de Balbuena, Pedro Henrique será titular mais uma vez do Corinthians na partida contra o Atlético-GO, domingo, pela quarta rodada do Brasileirão. A provável dupla de zaga deverá ter Pablo, que treinou normalmente nesta quarta-feira após recuperar-se de incômodo muscular na coxa direita.


Pablo volta de lesão e já forma zaga titular do Corinthians; veja escalação

Fábio Carille esboça time para partida de domingo, contra o Atlético-GO, e já se anima com perspectiva de Vilson e Giovanni Augusto voltarem. Fagner trabalha só na academia do CT

Pablo foi desfalque em um jogo, contra o Vitória 
(Foto: Guilherme Amaro)

Antes disso, ele somava 25 jogos pelo Corinthians 
(Foto: Guilherme Amaro)

Retorno será neste domingo, contra o Atlético-GO 
(Foto: Guilherme Amaro)



Guilherme Amaro
24/05/2017
17:24

O técnico Fábio Carille já esboçou a escalação titular do Corinthians para a partida contra o Atlético-GO, neste domingo, em Goiânia, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. A única mudança deverá ser a saída de Balbuena, diagnosticado com lesão na coxa direita, e a volta de Pablo, que se recuperou de um incômodo na mesma região, treinou como titular nesta quarta-feira e fará a dupla com Pedro Henrique no próximo compromisso do Timão. Ou deverá ser...

- Não sei ainda (se vai jogar domingo). Estou trabalhando para recuperar a força física de novo - disse o zagueiro, para despistar, na saída do treino

Entre os prováveis titulares do fim de semana, o único que não trabalhou em campo foi o lateral-direito Fagner, que ficou na academia do CT Joaquim Grava em razão de maior desgaste. Seu substituto nos trabalhos foi o volante Paulo Roberto, improvisado, e a escalação ficou assim: Cássio; Paulo Roberto, Pedro Henrique, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô.

Paulo Roberto atuou improvisado na direita porque as duas opções do elenco para o setor estão tratando lesão: Léo Príncipe, com um estiramento na coxa esquerda, e Mantuan, que operou o joelho esquerdo. Em contrapartida, dois jogadores em fase final de recuperação deram sinais positivos nesta quarta: Vilson apareceu no gramado para trabalhos com bola pela primeira vez após a cirurgia no joelho esquerdo e Giovanni Augusto participou da primeira parte do treinamento com o resto dos companheiros e está mais perto de voltar após o afastamento por lesão no tornozelo esquerdo.

No treino técnico em campo reduzido comandado nesta quarta, Carille contou com os seguintes jogadores no time reserva: Walter; Camacho, Ameixa, Léo Santos e Moisés; Fellipe Bastos e Marciel; Clayton, Pedrinho e Clayson; Kazim. Marquinhos Gabriel atuou como curinga, revezando com Clayton, e outros nomes realizaram um trabalho à parte: Franklin, Thiago e Mendoza contra Léo Jabá, Carlinhos e Bruno Paulo. Os dois primeiros deste último grupo são zagueiros da base que completaram o treino no CT Joaquim Grava.

Depois do trabalho coletivo, Carille dirigiu uma atividade de posicionamento de bolas paradas com os titulares e específico de finalização para os reservas. O time volta a treinar na tarde desta quinta-feira no CT e depois terá mais dois dias de preparação antes de enfrentar o Atlético-GO.










Pedro Henrique mira sequência e espera que Corinthians "esqueça" reforço

Zagueiro se diz pronto para substituir Balbuena nos próximos jogos do Brasileirão. Timão avalia necessidade de novo nome para defesa

Por Bruno Cassucci e Diego Ribeiro

24/05/2017 19h15
A busca do Corinthians por mais um zagueiro para completar o elenco não tira o ânimo de Pedro Henrique, novo titular do setor. Depois da chance que ganhou na vitória corinthiana em Salvador, ele terá sequência na equipe por causa da recente lesão de Balbuena.

Empolgado com a oportunidade, ele espera que a diretoria corintiana mude de ideia em relação à contratação de um novo zagueiro.

– O Léo também entrou bem quando precisou. Quem sabe eles (diretoria) esquecem esse negócio de reforço se a gente conseguir manter esse bom nível. É dar sequência no trabalho, venho trabalhando firme e forte para dar conta do recado. Meus companheiros dão muita confiança, o Fábio, para no futuro brigar por uma vaga de titular – afirmou Pedro.


Pedro Henrique (à esq.) concede entrevista coletiva ao lado do volante Maycon (Foto: Bruno Cassucci)


O principal desejo da diretoria está bem distante de um acerto. Anderson Martins, do El Jaish, do Catar, voltou ao Brasil nesta terça-feira sem definição de sua rescisão contratual com o clube do Oriente Médio. O diretor de futebol Flávio Adauto já tratava a negociação como difícil na segunda-feira.

Anderson Martins é o nome que agrada a Fábio Carille. Caso a conversa não avance, há dois caminhos avaliados pela comissão técnica: ir atrás de outro nome ou promover mais um jogador da base. Hoje, Pedro Henrique e Léo são os únicos reservas de Balbuena e Pablo.

O Corinthians volta a campo neste domingo, contra o Atlético-GO, às 16h (de Brasília), em Goiânia. A equipe somou quatro pontos em duas rodadas do Brasileirão.





Corinthiano zagueiro Pedro Henrique sobre oportunidade à garotos da base: “Quando surge, tem que corresponder”

Em entrevista coletiva, o zagueiro do Timão e o volante Maycon exaltaram o trabalho realizado no departamento de formação de atletas do Corinthians


18h00 24/05/2017 - Agência Corinthians






Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians


No fim da tarde desta quarta-feira (24), após treino no CT Dr. Joaquim Grava, Pedro Henrique e Maycon estiveram à disposição da imprensa em entrevista coletiva. Crias do terrão, constituem o elenco da equipe principal junto de outros 14 atletas formados na base da equipe do Parque São Jorge. Ambos ressaltaram a importância do trabalho realizado nas categorias de base para o crescimento da equipe.

Titular contra o Vitória na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o zagueiro Pedro Henrique comentou sua preparação para buscar a vaga titular. “É dar sequência no trabalho, venho trabalhando firme e forte para dar conta do recado. Meus companheiros dão muita confiança para no futuro brigar por uma vaga de titular", afirmou.

O camisa 34 ainda deu uma dica para outros jogadores formados na base que terão suas oportunidades. "A garotada tem de aproveitar a chance da melhor maneira possível. Quando a oportunidade surge, você tem de dar seu melhor e corresponder. Fico feliz por eu, Maycon, Arana, todos estarem jogando", afirmou.

Após um ano fora, o volante Maycon já registra 22 jogos com a camisa alvinegra na temporada. Na coletiva, o camisa 8 reconheceu o grande momento dos atletas de base na equipe principal e esclareceu sua perspectiva sobre os garotos para a temporada.

"Sabemos que essa oportunidade muitas gerações não tiveram no Corinthians. Estamos tendo muita oportunidade e conseguindo corresponder, conseguimos um título nesse primeiro semestre que nos dá muita confiança. É tudo fruto que fazemos na base, e agora é um trabalho futuro: tem de jogar por nós e para outros garotos também terem oportunidade depois", concluiu o volante corinthiano.


Fim das entrevistas coletivas de Pedro Henrique e Maycon.

Pedro Henrique: "Eu me sinto a vontade jogando com qualquer um dos dois (Pablo ou Balbuena). Tenho de agarrar essa oportunidade da melhor maneira possível para buscar uma vaga no futuro".

Maycon, sobre maturidade: "Fiz bons jogos, busquei essa titularidade. Tanto o empréstimo para a Ponte quanto a volta serviram para isso. Respeito todos os companheiros. É bom ter uma sequência grande, ter confiança. Jogador de futebol precisa disso. Comissão técnica e grupo estão me dando esse apoio. Sou cria da base, mas, com sequência de jogos, sei da minha responsabilidade".

Maycon: "Independentemente de quem vai chegar, chega para ajudar. Temos campeonatos fortes para disputar. Teremos cartões amarelos, expulsão, contusão. Vai acontecer num campeonato longo. Quem vem, vem para ajudar. Temos de receber essas peças de braços abertos".

Pedro Henrique: "O Campeonato Brasileiro é muito longo e tem alto índice de lesões. Quem chegar, vai ajudar e somar. Será uma disputa sadia. Vou dar meu melhor para permanecer na vaga".

Pedro Henrique: "Vamos caprichar no último passe. Vamos preparados em busca da vitória. Brasileiro requer muita concentração, então temos de buscar pontos em todos os jogos".

É obrigação vencer o Atlético-GO? Maycon diz: "Obrigação é de fazer um grande jogo e acertar o que estamos errando, aí ficaremos próximos da vitória. Tentamos corrigir parte ofensiva e ajustes defensivos. O Corinthians entra em qualquer jogo de igual para igual".

Maycon: "Tudo isso é fruto de um trabalho, Carille está dando confiança para que todos façam o melhor".

Maycon: "Estamos tendo uma oportunidade que muitas gerações não tiveram. A oportunidade era para poucos jogadores. Agora estamos conseguindo corresponder, tivemos um título importante no primeiro semestre. Isso tudo é fruto de um trabalho que fazemos lá na base. Se não conseguirmos demonstrar nosso valor, capaz de o Corinthians não abrir portas de novo à base. Temos de jogar por nós e pelo futuro"

Pedro Henrique: "A garotada tem de aproveitar a chance da melhor maneira possível. Quando a oportunidade surge, você tem de dar seu melhor e corresponder. Fico feliz por eu, Maycon, Arana, todos estarem jogando".



Como melhorar a criação? Maycon responde: "Estamos pecando nos passes, erramos alguns passes simples. Temos um campo muito difícil, tem de dar o passe muito correto, porque o gramado é rápido, a bola bate e desliza. Temos de ajustar algumas questões de passe, principalmente o último passe. Acabamos nos equivocando nas escolhas".

"Temos alguns pontos específicos para melhorar, mas nossa evolução fora de casa é nítida. Suportamos a pressão. Agora é melhorar dentro também. Em Goiás teremos um jogo difícil, equipe que vem de duas derrotas. Temos uma certa vantagem de descanso, mas o Atlético está muito motivado", completa Maycon.

Maycon: "Sabemos que precisamos melhorar muito, estamos trabalhando bastante. Conquistamos um título, nos deu muita confiança... Uma equipe que quer brigar no Brasileiro e lutar por título da Sul-Americana tem de melhorar. Temos uma margem de crescimento muito grande".




Maycon e Pedro Henrique falam por aqui #trsccp


Pedro: "É dar sequência no trabalho, venho trabalhando firme e forte para dar conta do recado. Meus companheiros dão muita confiança, o Fábio, para no futuro brigar por uma vaga de titular".

17:40 Pedro Henrique e Maycon falam #trCOR



17:26
Pablo volta de lesão e já forma zaga titular do #Corinthians em treino sem Fagner

17:21
Fim do treino. Daqui a pouco Pedro Henrique e Maycon concedem entrevista coletiva #trCOR


17:06
Titulares treinam posicionamento em bola parada. Reservas treinam finalizações #trCOR

16:50

O lateral direito do time reserva é Camacho, claro. Agora, Clayton que virou o curinga no lugar de Marquinhos Gabriel #trCOR

16:43

Neste outro campo, Franklin, Thiago e Mendoza contra Léo Jabá, Carlinhos e Bruno Paulo #trCOR



16:40 Reservas: Camacho, Warian, Léo e Moisés; Felipe Bastos e Marciel; Clayton, Pedrinho e Clayson; Kazim. Marquinhos Gabriel atua como curinga #trCOR

16:39 Com Cássio no outro gol, time tem: Paulo Roberto, Pedro Henrique, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô #trCOR

16:33 Carille esboça time titular agora em coletivo em campo reduzido #trCOR


16:34Giovanni Augusto agora deixa a atividade #trCOR


16:26 Fagner não está em campo. De acordo com assessoria de imprensa do Corinthians, ele faz trabalhos extra na academia #trCOR


16:15 Após esquecimento e pausa para hidratação, jogadores são divididos sem distinção entre reservas e titulares



16:11

Pablo em ação



16:06 Giovanni Augusto também participa desta primeira parte do treino. Ele voltou a trabalhar ontem com bola #trCOR


16:03
Boa notícia para a Fiel: Pablo está em campo. Zagueiro deve jogar no domingo #trCOR

16:03 


Jogadores aquecem #trCOR


15:56
Boa tarde, torcedores. Iniciamos agora nosso tempo real da quarta-feira do Corinthians. Após o treino, Pedro Henrique e Maycon dão entrevista coletiva.

Corinthians renova até 2019 com lateral 'esquecido'
No clube desde 2015, Moisés participou de apenas 13 jogos com a camisa corintianaMoisés tinha contrato até o fim deste ano (Divulgação)
24/05/2017 15h


Reserva do jovem Guilherme Arana na lateral esquerda do Corinthians, Moisés foi premiado com a prorrogação do seu contrato com o Corinthians. O vínculo que antes se encerraria no final deste ano agora tem validade até dezembro de 2019.

Com apenas 13 jogos como corintiano, Moisés pertence ao clube desde 2015, quando veio do Madureira e acabou repassado ao Bragantino. De volta no ano seguinte, chegou até a ser apresentado à imprensa, mas acabou não aproveitado pelo técnico Tite, que deu aval para o seu empréstimo ao Bahia.

Em 2017, Moisés retornou ao Corinthians e iniciou a temporada como titular, já que Uendel havia sido vendido ao Internacional e Guilherme Arana disputava o Sul-Americano sub-20 pela Seleção Brasileira. Quando se reapresentou, o prata da casa não teve grandes dificuldades para ganhar a posição.

Recentemente, Moisés deixou de ser relacionado pelo técnico Fábio Carille, em função de uma forte gripe. As opções para recompor a lateral esquerda, assim, passaram a ser as improvisações dos volantes Marciel e Warian.













Provável adeus na Europa e reunião decisiva: Cicinho mais perto do Timão

Cicinho só poderá atuar a partir de 20 de junho

Gabriel Carneiro - 24/05/2017 - 16:28
Uma reunião nesta quinta-feira entre os representantes do lateral-direito Cicinho e a diretoria do Ludogorets (BUL) deve definir o empréstimo do jogador de 28 anos ao Corinthians - ainda não há acordo se por seis meses ou um ano, conforme o clube brasileiro espera. O tempo do contrato e outros detalhes serão tratados justamente neste encontro, no dia seguinte do provável jogo de despedida do brasileiro na Bulgária. 

Nesta quarta, Cicinho entrou em campo na final da Copa da Bulgária, mas o Ludogorets foi derrotado por 2 a 1 pelo Botev Plovdiv e terminou vice-campeão desta competição. O jogo deve marcar o adeus do lateral, que participou da conquista do Campeonato Búlgaro há três semanas e aguardava apenas a final do outro torneio para discutir sua liberação. Com mais um ano de contrato, Cicinho vai renovar com o Ludogorets antes de ser emprestado ao Corinthians

Ainda restam mais duas rodadas do campeonato nacional que o Ludogorets venceu antecipadamente, mas a tendência é que os jogadores sejam liberados a partir desta quinta-feira para as férias, inclusive Cicinho. Assim, o retorno do lateral ao Brasil é aguardado até o fim de semana, com a expectativa de todos os trâmites da renovação e liberação ao Corinthians já acertados, pois o jogador tem um de seus empresários no país desde a semana passada justamente para fechar a operação já nesta quinta-feira.

Em negociações há pelo menos um mês, o Corinthians já considera praticamente certa a contratação de Cicinho. Ele seria o segundo reforço após a conquista do Campeonato Paulista, pois Clayson já treina no CT Joaquim Grava e poderá estrear no próximo domingo, contra o Atlético-GO, pelo Brasileirão. No caso de Cicinho, ele só terá condições de jogo a partir do dia 20, quando reabre a janela internacional de transferências que vai possibilitar a regularização. Este longo prazo é que faz as partes tratarem a negociação com cautela.

Cicinho chega para disputar com o atualmente lesionado Léo Príncipe a condição de sombra de Fagner no elenco. O clube também vê o jogador como uma opção para a linha de três ofensiva do 4-2-3-1, jogando como ponta-direita














Corinthians negocia renovação com jovem volante Renan Areias 
Jogador não gostou das condições oferecidas para a renovação do contrato do volante de 19 anos, que tem vínculo com o Timão apenas até 1º de julho

Por Marcelo Braga

24/05/2017 15h55

O Corinthians tem encontrado dificuldades para renovar com o volante Renan Areias, de 19 anos, que tem contrato com o clube até 1º de julho

Integrante do Corinthians decacampeão da Copinha jrs neste ano, quando usou a camisa 5, o garoto recebeu uma proposta para estender o vínculo por três temporadas, mas sua família considerou os valores abaixo do esperados. Novas reuniões devem ocorrer em breve.

No clube desde 2004, Renan Areias é um volante marcador, tem passagens pelas seleções sub-15 e sub-17 e teve destaque no sub-20 do Corinthians ao lado de Mantuan, que subiu ao profissional com Pedrinho e Carlinhos.


Renan Areias tem contrato com o Corinthians até o início de julho (Foto: Agência Corinthians)

Recentemente, o clube renovou com o lateral-esquerdo Guilherme Romão até abril de 2020 e emprestou o jogador ao Oeste de Itápolis para a disputa da Série B. Gerente geral da base, Fernando Yamada disse que Renan Areias também está no radar do departamento profissional e que, por isso, aguarda uma resposta da família do atleta para mantê-lo no clube.

– Renan tem uma história legal no clube, passagem por seleção de base, é vencedor, oferecemos para ele terminar seu ciclo na base sabendo que terá no mínimo um ano de profissional. Essa tomada de decisão é comigo e com o profissional. Não vou mais fazer nenhum contrato na base sem o aval deles. Aconteceu o mesmo com o Romão, o profissional deu "ok" e nós renovamos. Não quero um jogador para jogar na base apenas. O trabalho é para performar lá em cima – afirmou.









Corinthians inicia pagamento por Kazim em oito parcelas

Clubes chegam a acordo, e Timão pagará R$ 900 mil. Primeiro pagamento, por volta de R$ 120 mil, será feito nesta semana

Por Diego Ribeiro
24/05/2017 16h06

O Corinthians definiu como vai pagar a dívida de cerca de R$ 900 mil relativa à compra do atacante Kazim junto ao Coritiba: serão oito parcelas de aproximadamente R$ 120 mil, contando juros e correção do período. A primeira parte será paga até o fim desta semana.O acordo costurado com o Coxa prevê multa em caso de atraso no pagamento

A diretoria financeira do clube passou os últimos dias em busca dos recursos necessários para acertar com o Coxa e outros credores recentes – a ideia é zerar as dívidas mais urgentes até o fim do mês. A principal dúvida em relação a Kazim era justamente se o pagamento seria parcelado ou integral. 



Kazim chegou ao Corinthians em janeiro; Coxa ainda aguarda pagamento (Foto: Diego Ribeiro) 


A contratação de Kazim custará, ao todo, R$ 1,25 milhão aos cofres corintianos. Desde o início da semana, outros credores também foram procurados – principalmente empresários.


A prioridade, a partir de agora, passa a ser o pagamento a Penapolense e SEV Hortolândia pelas contratações de Marlone e Vilson, respectivamente, justam custarão R$ 2 milhões. 









Corinthians renova o contrato do lateral-esquerdo Moisés por duas temporadas

Reserva de Guilherme Arana ganha renovação de contrato até o fim de 2019. Clube deve aumentar o vínculo de Léo Santos, Mantuan e Rodrigo Figueiredo nos próximos dias


Por GloboEsporte.com
24/05/2017 14h42

O Corinthians anunciou na tarde desta quarta-feira a renovação do contrato do lateral-esquerdo Moisés. O vínculo, que antes se encerraria em dezembro, agora é válido até o final de 2019.

– Estou muito feliz e contente pela renovação. Agora é trabalhar forte e seguir nossos objetivos – disse o jogador, nas mídias sociais do clube.

Aos 22 anos, Moisés acumula 13 partidas pelo Timão. Titular na pré-temporada nos Estados Unidos, perdeu espaço com o retorno de Guilherme Arana da seleção brasileira sub-20. Com o grande destaque do prata da casa, pouco apareceu. Contratado no fim de 2015, foi emprestado ao Bahia na temporada passada, tendo um bom desempenho. Atua também como volante.



Moisés renova com o Corinthians por duas temporadas (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)


A renovação de Moisés será a primeira de uma série de novos acordos. Nos próximos dias, a diretoria deve anunciar as renovações do volante Mantuan, do zagueiro Léo e do meia Rodrigo Figueiredo,todos oriundos das categorias de base do Corinthians.










De contrato renovado, Moisés manda recado para a Fiel

Lateral esquerdo prorrogou o contrato com o Timão até dezembro de 2019


15h00 24/05/2017 - Agência Corinthians

No início da tarde desta quarta-feira (24), o lateral esquerdo Moisés assinou a renovação de contrato com o Corinthians. Com exclusividade para a Corinthians TV, o jogador mandou um recado para a Fiel.

"Fala, Fiel! Graças a Deus, conseguimos concluir esse contrato. To muito feliz e contente com essa renovação. Agora é trabalhar forte e seguir nossos objetivos", disse.
Paulistano, Moisés chegou ao Timão vindo do Madureira. Após empréstimos para Bragantino em 2015, e Bahia no ano passado, o lateral foi integrado ao elenco alvinegro nesta temporada. Até o momento, Moisés disputou 13 partida com a camisa do Corinthians.





Corinthians prorroga contrato do lateral Moisés


14h30 24/05/2017 - Agência Corinthians





Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians


O Sport Club Corinthians Paulista anuncia a prorrogação do contrato do lateral esquerdo Moisés. Anteriormente, o vínculo com o atleta iria até dezembro de 2017, agora se prorrogou até dezembro de 2019.

Moisés atuou em 13 jogos com a camisa alvinegra e está no elenco corinthiano deste 2016. No mesmo ano teve um empréstimo ao Bahia e no início desta temporada retornou ao Timão.







Dupla artilheira: Rodriguinho e Jô comandam o ataque do Corinthians
Dupla soma 17 dos 39 gols do Corinthians na temporada e 'rivaliza' pelo posto de artilheiro da equipe. Por enquanto, Jô está na frente: são nove gols contra oito de Rodriguinho
Guilherme Amaro

24 MAI2017
07h05

O técnico Fábio Carille e os próprios jogadores do Corinthians admitem que o sistema ofensivo da equipe ainda precisa melhorar, mas dois jogadores já têm dominado o setor: Rodriguinho e Jô. Juntos, o meia e o atacante somam 17 dos 39 gols marcados pelo Timão nos 31 jogos deste ano.

A parceria da dupla em campo foi estreitada por conta da liberdade dada por Carille a Rodriguinho, que tem atuado bem próximo a Jô, praticamente como um segundo atacante. Enquanto isso, no meio de campo do esquema 4-2-3-1, Jadson fica aberto pelo lado direito e Romero, pelo esquerdo.

- Rodriguinho é um meia-atacante, dá passes, mas chega bem na área, bate bem com as duas pernas, tem uma finalização impressionante. Ele está me ajudando muito - elogia Jô.

Rodriguinho e Jô, porém, não são só parceiros. O atacante revelou, em tom de brincadeira, é claro, uma rivalidade entre eles: a disputa pela artilharia do Corinthians na temporada. Com os dois gols nas primeiras duas rodadas do Brasileirão, Jô chegou a nove e superou o meia, que permanece com oito.

- Um atacante sempre pensa em terminar como artilheiro da equipe no ano, mas não tenho isso na minha mente diretamente. Procuro ajudar a equipe com gols, nunca fui um atacante com média muito alta. Eu falo que o Rodriguinho é centroavante também, porque está sempre fazendo gols. Pretendo terminar na frente dele (risos), mas tranquilo se não acontecer. É uma briga sadia e o Corinthians sai ganhando com isso - brinca.

Jô, por sua vez, também mira a artilharia geral do Brasileirão, algo que o Corinthians nunca teve em sua história. O atacante diz que está na disputa, mas destaca que a concorrência é grande no campeonato.

- Atacante se não falar de artilharia às vezes é complicado, fica meio chato, mas procuro fazer meu trabalho. Claro que com gols você vai se destacando e colocando um objetivo pessoal. Para mim seria uma honra ser o artilheiro do Brasileiro. Mas quero chegar alto, sim - analisa.

Se depender da média que teve nos primeiros dois jogos, com um gol em cada, Jô com certeza brigará pela artilharia do Brasileirão. Ainda mais com a ajuda do parceiro e rival Rodriguinho.












Por artilharia, Jô exalta disputa com "centroavante" Rodriguinho no Corinthians
Tomás Rosolino e Thiago Tassi*

24 MAI2017
08h40
O atacante corinthiano Jô abriu a disputa do Campeonato Brasileiro com dois gols em duas partidas e deixou no ar a possibilidade de brigar pela artilharia da competição, láurea que nem um atleta do clube conseguiu em toda a história do torneio. Evitando tratar muito sobre o assunto, ele admitiu, porém, que ser o goleador máximo do Nacional é algo que o motiva.

"Falar de artilharia fica meio chato, complicado, mas eu procuro fazer o meu trabalho. Vai colocando um objetivo pessoal. Será uma honra ser artilheiro do Brasileiro", disse o camisa 7 corinthiano, que elegeu alguns concorrentes diretos pela marca.

"Claro que tem uns artilheiros natos também jogando a competição, mas eu, com humildade, tranquilinho, procuro buscar essa artilharia", afirmou o atleta, que conseguiu um feito para poucos nas rodadas iniciais: balançou a rede duas vezes com apenas três chutes a gol.

"Quanto mais chances tiver, a possibilidade de fazer gol é maior. Pretendo ajudar a equipe de qualquer maneira. Um time quando cria mais, você vai jogar melhor. Prefiro ter poucas chances, mas ser efetivo e fazer os gols", avaliou o atleta.

Além da briga para o topo da artilharia geral no Brasileiro, porém, o atacante enfrenta uma "disputa" interna com o meia Rodriguinho, atualmente um gol atrás do centroavante em número de tentos na temporada (9 a 8). A produção ofensiva do armador é tamanha que Jô elegeu até uma nova posição para o companheiro dentro do campo.

"Falo para o Rodiguinho que ele é centroavante também (risos), está sempre chegando ali na área, tem uma capacidade de finalizar impressionante com as duas pernas. Pretendo terminar na frente dele (risos), mas, se não rolar, tranquilo também. O importante é o Corinthians ganhar", concluiu.

















Pedro Henrique vibra com chance na zaga do Timão, mas diz: "Sei esperar"
Zagueiro do Corinthians crê em boa oportunidade para ter uma sequência no time de Carille após lesão de Balbuena e revela torcida para que Pablo siga no clube alvinegro


Por SporTV.com

Aos 21 anos, Pedro Henrique demonstra maturidade e segurança ao encarar pela frente a responsabilidade de substituir Balbuena na zaga do Corinthians - titular, o paraguaio deve ficar fora por cerca de um mês por causa de uma lesão na coxa direita. Com 27 jogos e um gol com a camisa do Timão, o zagueiro encara com confiança a chance de ter uma boa sequência de jogos. Em entrevista, o jogador revelou não sentir ansiedade para se tornar fixo da posição e ainda fez coro para que Pablo siga no clube alvinegro – ele está emprestado pelo Bordeaux, da França, até o final do ano.


- Torço para ele ficar, porque o setor defensivo com ele e o Balbuena, são grandes atletas. Sou jovem ainda, venho ganhando oportunidades quando eles estão muito cansados. Sei esperar, sou jovem, sei a hora certa de desempenhar o melhor futebol. Torço para que ele fique, que o Corinthians possa contratá-lo e que dê tudo certo no resto da temporada.



Pedro Henrique comemora chance na zaga do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians)

Balbuena foi diagnosticado com uma lesão de grau 1 na coxa direita. Pedro Henrique disse torcer pela rápida recuperação do zagueiro, mas garantiu que vai aproveitar a oportunidade para mostrar seu futebol em alto nível.


- A gente fica triste porque a linha defensiva é a parte que o professor Carille trabalha mais. Fico triste por ser bem amigo dele, mas é aproveitar a oportunidade que vou ter agora e ter uma sequência. Ano passado, quando tive uma sequência, pude mostrar um futebol de alto nível. Então é aproveitar e, quando ele voltar, voltar bem de novo para nos ajudar – disse.

O Corinthians encara o Atlético-GO no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no Serra Dourada, pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro.












Novo gerente escreve cartilha para dar identidade à base do Corinthians


Yamada quer padronizar o jeito de jogar das equipes inferiores do Timão. Ex-goleiro diz que escândalos do departamento amador ficaram para trás: "Nossos princípios são inegociáveis"


Por Marcelo Braga

24/05/2017 09h15


Fernando Yamada realizou seu maior desejo profissional quando, há 50 dias, foi anunciado como gerente geral do departamento de formação do Corinthians, acumulando também a função de coordenador técnico.

Ex-goleiro do Timão e com experiência na base do Audax, ele iniciou o seu trabalho fazendo mudanças no organograma, atacou algumas carências diagnosticadas nos primeiros dias e, agora, está perto de divulgar um trabalho que tem consumido boa parte de seu tempo: uma espécie de cartilha com uma metodologia de trabalho única para todas as categorias, do sub-11 ao sub-20.


– O livro tem a ver com a característica de cada posição e com o trabalho de treinamento para cada categoria. E com a identidade do Corinthians. Minha ideia é que quando alguém estiver na arquibancada vendo um jogo da base, reconheça o Corinthians pela forma de jogar, pelos princípios de jogo – disse ele, que já entregou o documento para o técnico Fábio Carille, do profissional, fazer as suas observações.




Fernando Yamada quer criar uma única identidade pra as equipes de base do Corinthians (Foto: Marcelo Braga)


Em papo com o GloboEsporte.com, o ex-jogador de 38 anos falou sobre as primeiras mudanças implantadas no departamento, como a atuação de um conselho técnico nas tomadas de decisões e a elaboração de relatórios quando atletas transitam por categorias. Sobre as polêmicas vividas pelo departamento em 2016, garantiu que elas não voltarão a existir.


– A política do clube é real, não tem como a gente não reconhecer, o Corinthians tem uma política muito forte. Você tem de saber administrar isso, desde que você não negocie seus princípios. Não quero e não posso. Nossos princípios são inegociáveis.


Confira o papo completo com Yamada
Neste início de trabalho, qual foi o principal ponto a ser atacado?

O nosso departamento de captação era o ponto mais crítico, eram poucos profissionais. O primeiro passo foi aumentá-lo. Nossa marca é muito forte. Precisávamos colocar mais profissionais e adotar estratégias de dentro para fora. Buscar atletas no futsal, na Grande São Paulo, no interior. Um bom jogador paulista tem que pisar aqui. E criar pontos estratégicos em outros estados, por isso contratamos Adil, um ex-jogador do Corinthians em Minas Gerais.

Temos o Alysson Marins como coordenador. E os técnicos do sub-9, sub-11 e sub-13 e os auxiliares do sub-11, sub-13 e sub-15. Além do Márcio Bittencourt, que é o nosso observador técnico. Ele vai transitar nesse departamento para validar o jogador. E acabamos de fechar com o Gilmar Fubá, que ficará em São Paulo, mas poderá viajar quando for preciso




Como são tomadas as decisões no Corinthians?
Criamos um conselho técnico. Vamos aprovar ou reprovar tal jogador? O conselho que decide, não vai ser só o treinador da categoria. Seremos eu, o treinador, o auxiliar, o Alysson e o Márcio. Vamos fazer contrato profissional para tal jogador aos 16 anos? Vamos contratar outros atletas para a categoria? Vamos liberar um jogador que não performou? O conselho decide tudo isso.




O que esse tipo de decisão em conjunto evita?

Você não corre risco de ter uma decisão tomada com interesse pessoal. Não falo no sentido de maldade. Mas às vezes um jogador tem maturação precoce, lá no sub-15 ele vai atender a demanda e resolver o problema do treinador, só que ele tem não tem perspectiva de pisar na categoria de cima e muito menos no profissional. É aquele cara que já maturou, já chegou no limite. Então o conselho toma a decisão e não só o treinador. Por que você vai ficar postergando uma decisão que pode tomar hoje? O jogador que entra aos 14 e fica até o sub-20 tem um custo.


A ordem da presidência é cortar gastos na base?


Um dos nosso desafios é enxugar. Só que já detectei que não é no quadro de funcionários que se enxuga. Tem várias equipes do país com comissões técnicas no ano ruim: sub-14, sub-16, sub-18. O quadro de funcionários é até maior que o nosso. O problema aqui são atletas com contrato profissional que você já detectou que não têm projeção no clube, o que gera custo. 

O que fazer com esses jogadores sem perspectiva, principalmente no sub-20, que não possuem qualidade suficiente para chegar ao profissional?

Não temos condições de chama-los e rescindir pagando 100% do contrato. A alternativa é emprestar. Tem bastante clubes parceiros, Márcio Bittencourt tem cuidado disso. Às vezes, só de tirar o cara do ambiente já te dá um ganho pelas despesas variáveis. O jogador do time B também machuca, usa transporte, precisa de alimentação, desgasta o campo. Tem que blindar o time A. O sub-20 está a um passo do profissional, você não pode dividir a qualidade do trabalho e da estrutura. E tem a questão financeira. Se um time paga 50% do salário, já te desonera a folha.


Quantos jogadores acredita ser o ideal para uma equipe sub-20, por exemplo?

O cenário ideal para o time A é de 26 a 28 atletas, sendo quatro goleiros. Porque tem o processo de estar sempre transitando jogador na base. Nos times A estamos fazendo esse trabalho até para qualificar o treino, senão jogador fica ocioso, desmotivado, atrapalha o treino. Tem que enxugar. Nos times sub-15 e sub-17 temos os times B. Porque tem jogador que se cadastra no site para fazer teste, passa pelo primeiro funil e fica uma semana. Se performar, vai para o time B, onde tem mais uma semana. Se continuar bem, aí tem a chance de chegar ao time A.



Como qualificar a formação dos atletas?

O sub-20 eu estou encarando como profissional. Do sub-17 para baixo é formação. Os treinadores vão ser cobrados para isso. Uma coisa nova é que quando um jogador do sub-15 for treinar um período no sub-17, por exemplo, no momento que retorna para a categoria de origem virá com um relatório. E depois de alguns meses, quando voltar para aquela categoria, será analisado se ele evoluiu ou não nos pontos negativos. A partir disso vou cobrar o treinador. Ele tem que atacar as deficiências que a categoria de cima diagnosticou. Vamos supor: o Marcelo tem deficiência na tomada de decisão e a finalização dele é ruim, o gesto do corpo é equivocado. Três meses depois, o mesmo relatório será feito. Se o jogador persistir nas falhas, vamos sentar com o treinador e ver: onde está o erro? Na captação ou ele não está evoluindo na sua mão? Você tem ferramentas para cobrar.



Frequentemente, alguns jogadores do sub-20 sobem para treinar no profissional. Vai ter esse relatório também do departamento profissional?


Não tenha dúvida, já falei com o Fábio Carille e ele concordou. Jogamos juntos no Corinthians em 1996. O mesmo processo feito na categoria sub-13 quando um atleta vai para o sub-15 também vai acontecer quando o sub-20 pisar no profissional.



Que outro tipo de inovação vocês estão implantando?

Uma das ideias foi eleger um coordenador para cada função técnica. Trouxe o Leandro Idalino, que era do Audax, para ser o treinador de goleiros do sub-20 e também o coordenador da preparação dos goleiros. É preciso ter processos. Na preparação física, o Flávio Furlan, do profissional, será o coordenador de todas as categorias. Além disso, hoje nossos funcionários ficam full time no clube. O sub-13, por exemplo, só treina de manhã. Então o Célio Silva (auxiliar) essa semana está trabalhando com os zagueiros do sub-17 no período da tarde, por exemplo. Há intercâmbio.



Existe um carinho especial com a parte técnica dos jogadores?

O brasileiro sempre foi muito bom tecnicamente. Quando começamos a copiar o que se faz na Europa, perdemos um pouco da nossa identidade. O que estamos defasados é na forma de jogar, na intensidade do jogo. Mas no critério técnico sempre fomos acima da média. Perdemos isso. Nas categorias menores, deixamos de trabalhar os critérios técnicos. Estamos colocando no nosso livro de metodologia do trabalho que nos sub-9 e sub-11 o garoto será obrigado a trabalhar a perna ruim. Não consigo ver um jogador chegar no profissional e não ser ambidestro. Até os 15 anos, queremos trabalhar muito os aspectos técnicos, dar muita ênfase no treino analítico e no treino integrado. Nisso que entra o ex-jogador, que dá o exemplo praticando. Vi recentemente o Célio Silva fazendo isso com um garoto do sub-13 e achei fantástico. Ele antecipou o menino no treino para fazer o movimento de cabeceio. Célio tem estatura média, mas tinha uma bola aérea fantástica, um tempo de bola e um gesto perfeito. Queremos mostrar isso. Estou buscando um ex-jogador no mercado que possa fazer o mesmo com jogadores do meio para frente.






Como será esse livro metodológico da base?

Tem a ver com característica de cada posição e com o trabalho de treinamento para cada categoria. E com a identidade do Corinthians. Minha ideia é que quando alguém estiver na arquibancada vendo um jogo da base, reconheça o Corinthians pela forma de jogar, pelos princípios de jogo. O Corinthians sempre vai propor o jogo, não dá para jogar na retranca, não vamos abrir mão. Outro exemplo: saída no chão. O time nunca vai rifar a bola desde o tiro de meta, vamos usar os zagueiros para construir. Jogo vertical, jogo apoiado e ultrapassagens são alguns princípios que estão neste documento. Ele já está nas mãos das comissões técnicas e Fábio Carille também vai avaliar. Devemos oficializá-lo em breve.





Recentemente, o sub-20 contou com uma rápida passagem do técnico Pepinho, que foi substituído por Coelho, que era o seu auxiliar. Como foi esse processo?

Quando cheguei, Pepinho já havia sido contratado. Existia muita diferença no trabalho que vinha sendo executado em relação ao trabalho de sucesso do Osmar Loss. Pegamos alguns dados de fisiologia e preparação física e a intensidade havia caído muito também. Os atletas estavam acostumados com uma liderança, e o Pepinho tem um perfil diferente. Achamos melhor tomar essa decisão, não podíamos ficar reféns apenas do resultado. E a efetivação do Coelho era um processo natural, é um prata da casa, estava há mais de dois anos como auxiliar e se sentia preparado. Vimos no dia a dia que os jogadores respeitam muito ele. Coelho tem um perfil de treinador. Foi um processo de continuidade do trabalho do Osmar Loss

Coelho assumiu a função de técnico do Corinthians sub-20 (Foto: Agência Corinthians)



Como mudar a imagem da base depois de tantos problemas políticos e escândalos?

Quando mudarmos para o CT do Parque Ecológico, muitos dos problemas serão resolvidos ao automático, pois lá só vai entrar quem fizer parte do processo. A política do clube é real, não tem como a gente não reconhecer, o Corinthians tem uma política muito forte. Você tem de saber administrar isso, desde que você não negocie seus princípios. Não quero e não posso. Nossos princípios são inegociáveis. O jogador com potencial terá condição de performar. O que não tiver e vier por indicação, vai ter oportunidade de tentar, até para não poder dizer que não teve. A porta sempre vai estar aberta para avaliações. Na hora que for passar para outro degrau, o conselho avalia. Só pisa no time A quem tem condição de estar no Corinthians. Quando me chamaram, o Nei Nujud, o Jassa (Jacinto Antonio Ribeiro, diretor-adjunto) e o Nenê (Carlos Roberto Auricchio, assessor) foram claros, disseram que estão aqui porque gostam do Corinthians. Só aceitaram o desafio porque a categoria de base chegou numa fase que precisa ser resgatada. Todo mundo hoje se acha no direito de falar mal da base, virou motivo de chacota. Eles falaram que estão aqui para resgatar a identidade do Corinthians.



Isso também é o seu objetivo?

Queremos resgatar essa credibilidade. Esse documento metodológico que estamos fazendo o clube nunca teve. Os jogadores chegaram ao profissional porque tinham muito potencial, porque existia carência na posição, mas estendemos que pela grandeza o Corinthians podia ter muito mais jogadores da casa. Quando o processo tiver começo, meio, fim e estiver em sintonia com o profissional, não tenho dúvida que vamos revelar muito mais. Tudo isso deve ser feito sem abrir mão dos nossos princípios. Quando isso acontece, você perde o comando. Jogador não é bobo, as comissões muito menos. Isso é nosso alicerce. O processo é sério. Sou muito grato ao Corinthians, tudo o que tenho devo ao meu período no clube. Nessa gestão, não vai ter isso.














Corinthians inicia venda de ingressos para clássico para sócios do Fiel Torcedor

Nesta quarta-feira (24), associados com 28 pontos ou mais e do plano Meu Amor têm prioridade na compra do ingresso para o jogo válido pelo Brasileirão 2017


11h45 24/05/2017 - Agência Corinthians

O Corinthians inicia a venda de ingressos para o clássico alvinegro contra o Santos para sócios beneficiados do Fiel Torcedor nesta quarta-feira (24), às 15h. A partida será realizada na Arena Corinthians no próximo dia 03 de junho (sábado), às 19h.

Associados com 28 pontos ou mais e do plano Meu Amor têm prioridade na compra do ingresso nesta quarta-feira (24) pelo www.fieltorcedor.com.br Demais sócios podem comprar a partir das 15h desta quinta-feira (25), com descontos de até 50%.

Como já é tradição nos jogos em fins de semana, o Esquenta da Fiel para o clássico começará às 14h, com atrações especiais para a torcida corinthiana, food trucks e cerveja Estrella Galícia até o horário de abertura dos portões da Arena Corinthians. Sócios do Fiel Torcedor também já podem comprar a entrada para o Esquenta pela internet, por R$ 10 (que inclui um copo do evento e a primeira cerveja), desde que também já tenham o ingresso do jogo.

Corinthians e Santos já se enfrentaram seis vezes no estádio corinthiano, com quatro vitórias, um empate e apenas uma derrota para o Timão. Nesse histórico, o Alvinegro do Parque São Jorge anotou sete gols e sofreu apenas três.

O último encontro entre as equipes na Arena Corinthians foi pelo Paulistão Itaipava 2017, no último dia 4 de março, quando o Timão venceu por 1 a 0, com gol do atacante Jô.

Confira abaixo os preços dos ingressos do clássico alvinegro para o Fiel Torcedor












CORINTHIANS hoje 24/05 - Quarta-feira

15h - Treino no CT Dr. Joaquim Grava










Pedro Henrique mira sequência e espera que Corinthians "esqueça" reforço

Zagueiro se diz pronto para substituir Balbuena nos próximos jogos do Brasileirão. Timão avalia necessidade de novo nome para defesa

Por Bruno Cassucci e Diego Ribeiro

24/05/2017 19h15
A busca do Corinthians por mais um zagueiro para completar o elenco não tira o ânimo de Pedro Henrique, novo titular do setor. Depois da chance que ganhou na vitória corinthiana em Salvador, ele terá sequência na equipe por causa da recente lesão de Balbuena.

Empolgado com a oportunidade, ele espera que a diretoria corintiana mude de ideia em relação à contratação de um novo zagueiro.

– O Léo também entrou bem quando precisou. Quem sabe eles (diretoria) esquecem esse negócio de reforço se a gente conseguir manter esse bom nível. É dar sequência no trabalho, venho trabalhando firme e forte para dar conta do recado. Meus companheiros dão muita confiança, o Fábio, para no futuro brigar por uma vaga de titular – afirmou Pedro.


Pedro Henrique (à esq.) concede entrevista coletiva ao lado do volante Maycon (Foto: Bruno Cassucci)


O principal desejo da diretoria está bem distante de um acerto. Anderson Martins, do El Jaish, do Catar, voltou ao Brasil nesta terça-feira sem definição de sua rescisão contratual com o clube do Oriente Médio. O diretor de futebol Flávio Adauto já tratava a negociação como difícil na segunda-feira.

Anderson Martins é o nome que agrada a Fábio Carille. Caso a conversa não avance, há dois caminhos avaliados pela comissão técnica: ir atrás de outro nome ou promover mais um jogador da base. Hoje, Pedro Henrique e Léo são os únicos reservas de Balbuena e Pablo.

O Corinthians volta a campo neste domingo, contra o Atlético-GO, às 16h (de Brasília), em Goiânia. A equipe somou quatro pontos em duas rodadas do Brasileirão.





Corinthiano zagueiro Pedro Henrique sobre oportunidade à garotos da base: “Quando surge, tem que corresponder”

Em entrevista coletiva, o zagueiro do Timão e o volante Maycon exaltaram o trabalho realizado no departamento de formação de atletas do Corinthians


18h00 24/05/2017 - Agência Corinthians






Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians


No fim da tarde desta quarta-feira (24), após treino no CT Dr. Joaquim Grava, Pedro Henrique e Maycon estiveram à disposição da imprensa em entrevista coletiva. Crias do terrão, constituem o elenco da equipe principal junto de outros 14 atletas formados na base da equipe do Parque São Jorge. Ambos ressaltaram a importância do trabalho realizado nas categorias de base para o crescimento da equipe.

Titular contra o Vitória na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o zagueiro Pedro Henrique comentou sua preparação para buscar a vaga titular. “É dar sequência no trabalho, venho trabalhando firme e forte para dar conta do recado. Meus companheiros dão muita confiança para no futuro brigar por uma vaga de titular", afirmou.

O camisa 34 ainda deu uma dica para outros jogadores formados na base que terão suas oportunidades. "A garotada tem de aproveitar a chance da melhor maneira possível. Quando a oportunidade surge, você tem de dar seu melhor e corresponder. Fico feliz por eu, Maycon, Arana, todos estarem jogando", afirmou.

Após um ano fora, o volante Maycon já registra 22 jogos com a camisa alvinegra na temporada. Na coletiva, o camisa 8 reconheceu o grande momento dos atletas de base na equipe principal e esclareceu sua perspectiva sobre os garotos para a temporada.

"Sabemos que essa oportunidade muitas gerações não tiveram no Corinthians. Estamos tendo muita oportunidade e conseguindo corresponder, conseguimos um título nesse primeiro semestre que nos dá muita confiança. É tudo fruto que fazemos na base, e agora é um trabalho futuro: tem de jogar por nós e para outros garotos também terem oportunidade depois", concluiu o volante corinthiano.


Fim das entrevistas coletivas de Pedro Henrique e Maycon.

Pedro Henrique: "Eu me sinto a vontade jogando com qualquer um dos dois (Pablo ou Balbuena). Tenho de agarrar essa oportunidade da melhor maneira possível para buscar uma vaga no futuro".

Maycon, sobre maturidade: "Fiz bons jogos, busquei essa titularidade. Tanto o empréstimo para a Ponte quanto a volta serviram para isso. Respeito todos os companheiros. É bom ter uma sequência grande, ter confiança. Jogador de futebol precisa disso. Comissão técnica e grupo estão me dando esse apoio. Sou cria da base, mas, com sequência de jogos, sei da minha responsabilidade".

Maycon: "Independentemente de quem vai chegar, chega para ajudar. Temos campeonatos fortes para disputar. Teremos cartões amarelos, expulsão, contusão. Vai acontecer num campeonato longo. Quem vem, vem para ajudar. Temos de receber essas peças de braços abertos".

Pedro Henrique: "O Campeonato Brasileiro é muito longo e tem alto índice de lesões. Quem chegar, vai ajudar e somar. Será uma disputa sadia. Vou dar meu melhor para permanecer na vaga".

Pedro Henrique: "Vamos caprichar no último passe. Vamos preparados em busca da vitória. Brasileiro requer muita concentração, então temos de buscar pontos em todos os jogos".

É obrigação vencer o Atlético-GO? Maycon diz: "Obrigação é de fazer um grande jogo e acertar o que estamos errando, aí ficaremos próximos da vitória. Tentamos corrigir parte ofensiva e ajustes defensivos. O Corinthians entra em qualquer jogo de igual para igual".

Maycon: "Tudo isso é fruto de um trabalho, Carille está dando confiança para que todos façam o melhor".

Maycon: "Estamos tendo uma oportunidade que muitas gerações não tiveram. A oportunidade era para poucos jogadores. Agora estamos conseguindo corresponder, tivemos um título importante no primeiro semestre. Isso tudo é fruto de um trabalho que fazemos lá na base. Se não conseguirmos demonstrar nosso valor, capaz de o Corinthians não abrir portas de novo à base. Temos de jogar por nós e pelo futuro"

Pedro Henrique: "A garotada tem de aproveitar a chance da melhor maneira possível. Quando a oportunidade surge, você tem de dar seu melhor e corresponder. Fico feliz por eu, Maycon, Arana, todos estarem jogando".



Como melhorar a criação? Maycon responde: "Estamos pecando nos passes, erramos alguns passes simples. Temos um campo muito difícil, tem de dar o passe muito correto, porque o gramado é rápido, a bola bate e desliza. Temos de ajustar algumas questões de passe, principalmente o último passe. Acabamos nos equivocando nas escolhas".

"Temos alguns pontos específicos para melhorar, mas nossa evolução fora de casa é nítida. Suportamos a pressão. Agora é melhorar dentro também. Em Goiás teremos um jogo difícil, equipe que vem de duas derrotas. Temos uma certa vantagem de descanso, mas o Atlético está muito motivado", completa Maycon.

Maycon: "Sabemos que precisamos melhorar muito, estamos trabalhando bastante. Conquistamos um título, nos deu muita confiança... Uma equipe que quer brigar no Brasileiro e lutar por título da Sul-Americana tem de melhorar. Temos uma margem de crescimento muito grande".

Maycon e Pedro Henrique falam por aqui #trsccp




80

COMENTAR

COMPARTILHAR




Resposta Enviada!




Fique ligado, as melhores respostas serão exibidas aqui!



























Globo EsporteHÁ 24 MINUTOS







Pedro: "É dar sequência no trabalho, venho trabalhando firme e forte para dar conta do recado. Meus companheiros dão muita confiança, o Fábio, para no futuro brigar por uma vaga de titular".




70

COMENTAR

COMPARTILHAR




Resposta Enviada!




Fique ligado, as melhores respostas serão exibidas aqui!





















Globo EsporteHÁ 25 MINUTOS







Pedro Henrique e Maycon falam agora. Fique de olho nas respostas!


17:40 Pedro Henrique e Maycon falam #trCOR


17:26
Pablo volta de lesão e já forma zaga titular do #Corinthians em treino sem Fagner

17:21
Fim do treino. Daqui a pouco Pedro Henrique e Maycon concedem entrevista coletiva #trCOR


17:06
Titulares treinam posicionamento em bola parada. Reservas treinam finalizações #trCOR

16:50

O lateral direito do time reserva é Camacho, claro. Agora, Clayton que virou o curinga no lugar de Marquinhos Gabriel #trCOR

16:43

Neste outro campo, Franklin, Thiago e Mendoza contra Léo Jabá, Carlinhos e Bruno Paulo #trCOR



16:40 Reservas: Camacho, Warian, Léo e Moisés; Felipe Bastos e Marciel; Clayton, Pedrinho e Clayson; Kazim. Marquinhos Gabriel atua como curinga #trCOR

16:39 Com Cássio no outro gol, time tem: Paulo Roberto, Pedro Henrique, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô #trCOR

16:33 Carille esboça time titular agora em coletivo em campo reduzido #trCOR


16:34Giovanni Augusto agora deixa a atividade #trCOR


16:26 Fagner não está em campo. De acordo com assessoria de imprensa do Corinthians, ele faz trabalhos extra na academia #trCOR


16:15 Após esquecimento e pausa para hidratação, jogadores são divididos sem distinção entre reservas e titulares



16:11

Pablo em ação



16:06 Giovanni Augusto também participa desta primeira parte do treino. Ele voltou a trabalhar ontem com bola #trCOR


16:03
Boa notícia para a Fiel: Pablo está em campo. Zagueiro deve jogar no domingo #trCOR

16:03 


Jogadores aquecem #trCOR


15:56
Boa tarde, torcedores. Iniciamos agora nosso tempo real da quarta-feira do Corinthians. Após o treino, Pedro Henrique e Maycon dão entrevista coletiva.

Corinthians renova até 2019 com lateral 'esquecido'
No clube desde 2015, Moisés participou de apenas 13 jogos com a camisa corintianaMoisés tinha contrato até o fim deste ano (Divulgação)
24/05/2017 15h


Reserva do jovem Guilherme Arana na lateral esquerda do Corinthians, Moisés foi premiado com a prorrogação do seu contrato com o Corinthians. O vínculo que antes se encerraria no final deste ano agora tem validade até dezembro de 2019.

Com apenas 13 jogos como corintiano, Moisés pertence ao clube desde 2015, quando veio do Madureira e acabou repassado ao Bragantino. De volta no ano seguinte, chegou até a ser apresentado à imprensa, mas acabou não aproveitado pelo técnico Tite, que deu aval para o seu empréstimo ao Bahia.

Em 2017, Moisés retornou ao Corinthians e iniciou a temporada como titular, já que Uendel havia sido vendido ao Internacional e Guilherme Arana disputava o Sul-Americano sub-20 pela Seleção Brasileira. Quando se reapresentou, o prata da casa não teve grandes dificuldades para ganhar a posição.

Recentemente, Moisés deixou de ser relacionado pelo técnico Fábio Carille, em função de uma forte gripe. As opções para recompor a lateral esquerda, assim, passaram a ser as improvisações dos volantes Marciel e Warian.













Provável adeus na Europa e reunião decisiva: Cicinho mais perto do Timão

Cicinho só poderá atuar a partir de 20 de junho

Gabriel Carneiro - 24/05/2017 - 16:28
Uma reunião nesta quinta-feira entre os representantes do lateral-direito Cicinho e a diretoria do Ludogorets (BUL) deve definir o empréstimo do jogador de 28 anos ao Corinthians - ainda não há acordo se por seis meses ou um ano, conforme o clube brasileiro espera. O tempo do contrato e outros detalhes serão tratados justamente neste encontro, no dia seguinte do provável jogo de despedida do brasileiro na Bulgária. 

Nesta quarta, Cicinho entrou em campo na final da Copa da Bulgária, mas o Ludogorets foi derrotado por 2 a 1 pelo Botev Plovdiv e terminou vice-campeão desta competição. O jogo deve marcar o adeus do lateral, que participou da conquista do Campeonato Búlgaro há três semanas e aguardava apenas a final do outro torneio para discutir sua liberação. Com mais um ano de contrato, Cicinho vai renovar com o Ludogorets antes de ser emprestado ao Corinthians

Ainda restam mais duas rodadas do campeonato nacional que o Ludogorets venceu antecipadamente, mas a tendência é que os jogadores sejam liberados a partir desta quinta-feira para as férias, inclusive Cicinho. Assim, o retorno do lateral ao Brasil é aguardado até o fim de semana, com a expectativa de todos os trâmites da renovação e liberação ao Corinthians já acertados, pois o jogador tem um de seus empresários no país desde a semana passada justamente para fechar a operação já nesta quinta-feira.

Em negociações há pelo menos um mês, o Corinthians já considera praticamente certa a contratação de Cicinho. Ele seria o segundo reforço após a conquista do Campeonato Paulista, pois Clayson já treina no CT Joaquim Grava e poderá estrear no próximo domingo, contra o Atlético-GO, pelo Brasileirão. No caso de Cicinho, ele só terá condições de jogo a partir do dia 20, quando reabre a janela internacional de transferências que vai possibilitar a regularização. Este longo prazo é que faz as partes tratarem a negociação com cautela.

Cicinho chega para disputar com o atualmente lesionado Léo Príncipe a condição de sombra de Fagner no elenco. O clube também vê o jogador como uma opção para a linha de três ofensiva do 4-2-3-1, jogando como ponta-direita














Corinthians negocia renovação com jovem volante Renan Areias 
Jogador não gostou das condições oferecidas para a renovação do contrato do volante de 19 anos, que tem vínculo com o Timão apenas até 1º de julho

Por Marcelo Braga

24/05/2017 15h55

O Corinthians tem encontrado dificuldades para renovar com o volante Renan Areias, de 19 anos, que tem contrato com o clube até 1º de julho

Integrante do Corinthians decacampeão da Copinha jrs neste ano, quando usou a camisa 5, o garoto recebeu uma proposta para estender o vínculo por três temporadas, mas sua família considerou os valores abaixo do esperados. Novas reuniões devem ocorrer em breve.

No clube desde 2004, Renan Areias é um volante marcador, tem passagens pelas seleções sub-15 e sub-17 e teve destaque no sub-20 do Corinthians ao lado de Mantuan, que subiu ao profissional com Pedrinho e Carlinhos.


Renan Areias tem contrato com o Corinthians até o início de julho (Foto: Agência Corinthians)

Recentemente, o clube renovou com o lateral-esquerdo Guilherme Romão até abril de 2020 e emprestou o jogador ao Oeste de Itápolis para a disputa da Série B. Gerente geral da base, Fernando Yamada disse que Renan Areias também está no radar do departamento profissional e que, por isso, aguarda uma resposta da família do atleta para mantê-lo no clube.

– Renan tem uma história legal no clube, passagem por seleção de base, é vencedor, oferecemos para ele terminar seu ciclo na base sabendo que terá no mínimo um ano de profissional. Essa tomada de decisão é comigo e com o profissional. Não vou mais fazer nenhum contrato na base sem o aval deles. Aconteceu o mesmo com o Romão, o profissional deu "ok" e nós renovamos. Não quero um jogador para jogar na base apenas. O trabalho é para performar lá em cima – afirmou.









Corinthians inicia pagamento por Kazim em oito parcelas

Clubes chegam a acordo, e Timão pagará R$ 900 mil. Primeiro pagamento, por volta de R$ 120 mil, será feito nesta semana

Por Diego Ribeiro
24/05/2017 16h06

O Corinthians definiu como vai pagar a dívida de cerca de R$ 900 mil relativa à compra do atacante Kazim junto ao Coritiba: serão oito parcelas de aproximadamente R$ 120 mil, contando juros e correção do período. A primeira parte será paga até o fim desta semana.O acordo costurado com o Coxa prevê multa em caso de atraso no pagamento

A diretoria financeira do clube passou os últimos dias em busca dos recursos necessários para acertar com o Coxa e outros credores recentes – a ideia é zerar as dívidas mais urgentes até o fim do mês. A principal dúvida em relação a Kazim era justamente se o pagamento seria parcelado ou integral. 



Kazim chegou ao Corinthians em janeiro; Coxa ainda aguarda pagamento (Foto: Diego Ribeiro) 


A contratação de Kazim custará, ao todo, R$ 1,25 milhão aos cofres corintianos. Desde o início da semana, outros credores também foram procurados – principalmente empresários.


A prioridade, a partir de agora, passa a ser o pagamento a Penapolense e SEV Hortolândia pelas contratações de Marlone e Vilson, respectivamente, justam custarão R$ 2 milhões. 









Corinthians renova o contrato do lateral-esquerdo Moisés por duas temporadas

Reserva de Guilherme Arana ganha renovação de contrato até o fim de 2019. Clube deve aumentar o vínculo de Léo Santos, Mantuan e Rodrigo Figueiredo nos próximos dias


Por GloboEsporte.com
24/05/2017 14h42

O Corinthians anunciou na tarde desta quarta-feira a renovação do contrato do lateral-esquerdo Moisés. O vínculo, que antes se encerraria em dezembro, agora é válido até o final de 2019.

– Estou muito feliz e contente pela renovação. Agora é trabalhar forte e seguir nossos objetivos – disse o jogador, nas mídias sociais do clube.

Aos 22 anos, Moisés acumula 13 partidas pelo Timão. Titular na pré-temporada nos Estados Unidos, perdeu espaço com o retorno de Guilherme Arana da seleção brasileira sub-20. Com o grande destaque do prata da casa, pouco apareceu. Contratado no fim de 2015, foi emprestado ao Bahia na temporada passada, tendo um bom desempenho. Atua também como volante.



Moisés renova com o Corinthians por duas temporadas (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)


A renovação de Moisés será a primeira de uma série de novos acordos. Nos próximos dias, a diretoria deve anunciar as renovações do volante Mantuan, do zagueiro Léo e do meia Rodrigo Figueiredo,todos oriundos das categorias de base do Corinthians.










De contrato renovado, Moisés manda recado para a Fiel

Lateral esquerdo prorrogou o contrato com o Timão até dezembro de 2019


15h00 24/05/2017 - Agência Corinthians

No início da tarde desta quarta-feira (24), o lateral esquerdo Moisés assinou a renovação de contrato com o Corinthians. Com exclusividade para a Corinthians TV, o jogador mandou um recado para a Fiel.

"Fala, Fiel! Graças a Deus, conseguimos concluir esse contrato. To muito feliz e contente com essa renovação. Agora é trabalhar forte e seguir nossos objetivos", disse.
Paulistano, Moisés chegou ao Timão vindo do Madureira. Após empréstimos para Bragantino em 2015, e Bahia no ano passado, o lateral foi integrado ao elenco alvinegro nesta temporada. Até o momento, Moisés disputou 13 partida com a camisa do Corinthians.





Corinthians prorroga contrato do lateral Moisés


14h30 24/05/2017 - Agência Corinthians





Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians


O Sport Club Corinthians Paulista anuncia a prorrogação do contrato do lateral esquerdo Moisés. Anteriormente, o vínculo com o atleta iria até dezembro de 2017, agora se prorrogou até dezembro de 2019.

Moisés atuou em 13 jogos com a camisa alvinegra e está no elenco corinthiano deste 2016. No mesmo ano teve um empréstimo ao Bahia e no início desta temporada retornou ao Timão.







Dupla artilheira: Rodriguinho e Jô comandam o ataque do Corinthians
Dupla soma 17 dos 39 gols do Corinthians na temporada e 'rivaliza' pelo posto de artilheiro da equipe. Por enquanto, Jô está na frente: são nove gols contra oito de Rodriguinho
Guilherme Amaro

24 MAI2017
07h05

O técnico Fábio Carille e os próprios jogadores do Corinthians admitem que o sistema ofensivo da equipe ainda precisa melhorar, mas dois jogadores já têm dominado o setor: Rodriguinho e Jô. Juntos, o meia e o atacante somam 17 dos 39 gols marcados pelo Timão nos 31 jogos deste ano.

A parceria da dupla em campo foi estreitada por conta da liberdade dada por Carille a Rodriguinho, que tem atuado bem próximo a Jô, praticamente como um segundo atacante. Enquanto isso, no meio de campo do esquema 4-2-3-1, Jadson fica aberto pelo lado direito e Romero, pelo esquerdo.

- Rodriguinho é um meia-atacante, dá passes, mas chega bem na área, bate bem com as duas pernas, tem uma finalização impressionante. Ele está me ajudando muito - elogia Jô.

Rodriguinho e Jô, porém, não são só parceiros. O atacante revelou, em tom de brincadeira, é claro, uma rivalidade entre eles: a disputa pela artilharia do Corinthians na temporada. Com os dois gols nas primeiras duas rodadas do Brasileirão, Jô chegou a nove e superou o meia, que permanece com oito.

- Um atacante sempre pensa em terminar como artilheiro da equipe no ano, mas não tenho isso na minha mente diretamente. Procuro ajudar a equipe com gols, nunca fui um atacante com média muito alta. Eu falo que o Rodriguinho é centroavante também, porque está sempre fazendo gols. Pretendo terminar na frente dele (risos), mas tranquilo se não acontecer. É uma briga sadia e o Corinthians sai ganhando com isso - brinca.

Jô, por sua vez, também mira a artilharia geral do Brasileirão, algo que o Corinthians nunca teve em sua história. O atacante diz que está na disputa, mas destaca que a concorrência é grande no campeonato.

- Atacante se não falar de artilharia às vezes é complicado, fica meio chato, mas procuro fazer meu trabalho. Claro que com gols você vai se destacando e colocando um objetivo pessoal. Para mim seria uma honra ser o artilheiro do Brasileiro. Mas quero chegar alto, sim - analisa.

Se depender da média que teve nos primeiros dois jogos, com um gol em cada, Jô com certeza brigará pela artilharia do Brasileirão. Ainda mais com a ajuda do parceiro e rival Rodriguinho.












Por artilharia, Jô exalta disputa com "centroavante" Rodriguinho no Corinthians
Tomás Rosolino e Thiago Tassi*

24 MAI2017
08h40
O atacante corinthiano Jô abriu a disputa do Campeonato Brasileiro com dois gols em duas partidas e deixou no ar a possibilidade de brigar pela artilharia da competição, láurea que nem um atleta do clube conseguiu em toda a história do torneio. Evitando tratar muito sobre o assunto, ele admitiu, porém, que ser o goleador máximo do Nacional é algo que o motiva.

"Falar de artilharia fica meio chato, complicado, mas eu procuro fazer o meu trabalho. Vai colocando um objetivo pessoal. Será uma honra ser artilheiro do Brasileiro", disse o camisa 7 corinthiano, que elegeu alguns concorrentes diretos pela marca.

"Claro que tem uns artilheiros natos também jogando a competição, mas eu, com humildade, tranquilinho, procuro buscar essa artilharia", afirmou o atleta, que conseguiu um feito para poucos nas rodadas iniciais: balançou a rede duas vezes com apenas três chutes a gol.

"Quanto mais chances tiver, a possibilidade de fazer gol é maior. Pretendo ajudar a equipe de qualquer maneira. Um time quando cria mais, você vai jogar melhor. Prefiro ter poucas chances, mas ser efetivo e fazer os gols", avaliou o atleta.

Além da briga para o topo da artilharia geral no Brasileiro, porém, o atacante enfrenta uma "disputa" interna com o meia Rodriguinho, atualmente um gol atrás do centroavante em número de tentos na temporada (9 a 8). A produção ofensiva do armador é tamanha que Jô elegeu até uma nova posição para o companheiro dentro do campo.

"Falo para o Rodiguinho que ele é centroavante também (risos), está sempre chegando ali na área, tem uma capacidade de finalizar impressionante com as duas pernas. Pretendo terminar na frente dele (risos), mas, se não rolar, tranquilo também. O importante é o Corinthians ganhar", concluiu.

















Pedro Henrique vibra com chance na zaga do Timão, mas diz: "Sei esperar"
Zagueiro do Corinthians crê em boa oportunidade para ter uma sequência no time de Carille após lesão de Balbuena e revela torcida para que Pablo siga no clube alvinegro


Por SporTV.com

Aos 21 anos, Pedro Henrique demonstra maturidade e segurança ao encarar pela frente a responsabilidade de substituir Balbuena na zaga do Corinthians - titular, o paraguaio deve ficar fora por cerca de um mês por causa de uma lesão na coxa direita. Com 27 jogos e um gol com a camisa do Timão, o zagueiro encara com confiança a chance de ter uma boa sequência de jogos. Em entrevista, o jogador revelou não sentir ansiedade para se tornar fixo da posição e ainda fez coro para que Pablo siga no clube alvinegro – ele está emprestado pelo Bordeaux, da França, até o final do ano.


- Torço para ele ficar, porque o setor defensivo com ele e o Balbuena, são grandes atletas. Sou jovem ainda, venho ganhando oportunidades quando eles estão muito cansados. Sei esperar, sou jovem, sei a hora certa de desempenhar o melhor futebol. Torço para que ele fique, que o Corinthians possa contratá-lo e que dê tudo certo no resto da temporada.



Pedro Henrique comemora chance na zaga do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians)

Balbuena foi diagnosticado com uma lesão de grau 1 na coxa direita. Pedro Henrique disse torcer pela rápida recuperação do zagueiro, mas garantiu que vai aproveitar a oportunidade para mostrar seu futebol em alto nível.


- A gente fica triste porque a linha defensiva é a parte que o professor Carille trabalha mais. Fico triste por ser bem amigo dele, mas é aproveitar a oportunidade que vou ter agora e ter uma sequência. Ano passado, quando tive uma sequência, pude mostrar um futebol de alto nível. Então é aproveitar e, quando ele voltar, voltar bem de novo para nos ajudar – disse.

O Corinthians encara o Atlético-GO no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no Serra Dourada, pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro.












Novo gerente escreve cartilha para dar identidade à base do Corinthians


Yamada quer padronizar o jeito de jogar das equipes inferiores do Timão. Ex-goleiro diz que escândalos do departamento amador ficaram para trás: "Nossos princípios são inegociáveis"


Por Marcelo Braga

24/05/2017 09h15


Fernando Yamada realizou seu maior desejo profissional quando, há 50 dias, foi anunciado como gerente geral do departamento de formação do Corinthians, acumulando também a função de coordenador técnico.

Ex-goleiro do Timão e com experiência na base do Audax, ele iniciou o seu trabalho fazendo mudanças no organograma, atacou algumas carências diagnosticadas nos primeiros dias e, agora, está perto de divulgar um trabalho que tem consumido boa parte de seu tempo: uma espécie de cartilha com uma metodologia de trabalho única para todas as categorias, do sub-11 ao sub-20.


– O livro tem a ver com a característica de cada posição e com o trabalho de treinamento para cada categoria. E com a identidade do Corinthians. Minha ideia é que quando alguém estiver na arquibancada vendo um jogo da base, reconheça o Corinthians pela forma de jogar, pelos princípios de jogo – disse ele, que já entregou o documento para o técnico Fábio Carille, do profissional, fazer as suas observações.




Fernando Yamada quer criar uma única identidade pra as equipes de base do Corinthians (Foto: Marcelo Braga)


Em papo com o GloboEsporte.com, o ex-jogador de 38 anos falou sobre as primeiras mudanças implantadas no departamento, como a atuação de um conselho técnico nas tomadas de decisões e a elaboração de relatórios quando atletas transitam por categorias. Sobre as polêmicas vividas pelo departamento em 2016, garantiu que elas não voltarão a existir.


– A política do clube é real, não tem como a gente não reconhecer, o Corinthians tem uma política muito forte. Você tem de saber administrar isso, desde que você não negocie seus princípios. Não quero e não posso. Nossos princípios são inegociáveis.


Confira o papo completo com Yamada
Neste início de trabalho, qual foi o principal ponto a ser atacado?

O nosso departamento de captação era o ponto mais crítico, eram poucos profissionais. O primeiro passo foi aumentá-lo. Nossa marca é muito forte. Precisávamos colocar mais profissionais e adotar estratégias de dentro para fora. Buscar atletas no futsal, na Grande São Paulo, no interior. Um bom jogador paulista tem que pisar aqui. E criar pontos estratégicos em outros estados, por isso contratamos Adil, um ex-jogador do Corinthians em Minas Gerais.

Temos o Alysson Marins como coordenador. E os técnicos do sub-9, sub-11 e sub-13 e os auxiliares do sub-11, sub-13 e sub-15. Além do Márcio Bittencourt, que é o nosso observador técnico. Ele vai transitar nesse departamento para validar o jogador. E acabamos de fechar com o Gilmar Fubá, que ficará em São Paulo, mas poderá viajar quando for preciso




Como são tomadas as decisões no Corinthians?
Criamos um conselho técnico. Vamos aprovar ou reprovar tal jogador? O conselho que decide, não vai ser só o treinador da categoria. Seremos eu, o treinador, o auxiliar, o Alysson e o Márcio. Vamos fazer contrato profissional para tal jogador aos 16 anos? Vamos contratar outros atletas para a categoria? Vamos liberar um jogador que não performou? O conselho decide tudo isso.




O que esse tipo de decisão em conjunto evita?

Você não corre risco de ter uma decisão tomada com interesse pessoal. Não falo no sentido de maldade. Mas às vezes um jogador tem maturação precoce, lá no sub-15 ele vai atender a demanda e resolver o problema do treinador, só que ele tem não tem perspectiva de pisar na categoria de cima e muito menos no profissional. É aquele cara que já maturou, já chegou no limite. Então o conselho toma a decisão e não só o treinador. Por que você vai ficar postergando uma decisão que pode tomar hoje? O jogador que entra aos 14 e fica até o sub-20 tem um custo.


A ordem da presidência é cortar gastos na base?


Um dos nosso desafios é enxugar. Só que já detectei que não é no quadro de funcionários que se enxuga. Tem várias equipes do país com comissões técnicas no ano ruim: sub-14, sub-16, sub-18. O quadro de funcionários é até maior que o nosso. O problema aqui são atletas com contrato profissional que você já detectou que não têm projeção no clube, o que gera custo. 

O que fazer com esses jogadores sem perspectiva, principalmente no sub-20, que não possuem qualidade suficiente para chegar ao profissional?

Não temos condições de chama-los e rescindir pagando 100% do contrato. A alternativa é emprestar. Tem bastante clubes parceiros, Márcio Bittencourt tem cuidado disso. Às vezes, só de tirar o cara do ambiente já te dá um ganho pelas despesas variáveis. O jogador do time B também machuca, usa transporte, precisa de alimentação, desgasta o campo. Tem que blindar o time A. O sub-20 está a um passo do profissional, você não pode dividir a qualidade do trabalho e da estrutura. E tem a questão financeira. Se um time paga 50% do salário, já te desonera a folha.


Quantos jogadores acredita ser o ideal para uma equipe sub-20, por exemplo?

O cenário ideal para o time A é de 26 a 28 atletas, sendo quatro goleiros. Porque tem o processo de estar sempre transitando jogador na base. Nos times A estamos fazendo esse trabalho até para qualificar o treino, senão jogador fica ocioso, desmotivado, atrapalha o treino. Tem que enxugar. Nos times sub-15 e sub-17 temos os times B. Porque tem jogador que se cadastra no site para fazer teste, passa pelo primeiro funil e fica uma semana. Se performar, vai para o time B, onde tem mais uma semana. Se continuar bem, aí tem a chance de chegar ao time A.



Como qualificar a formação dos atletas?

O sub-20 eu estou encarando como profissional. Do sub-17 para baixo é formação. Os treinadores vão ser cobrados para isso. Uma coisa nova é que quando um jogador do sub-15 for treinar um período no sub-17, por exemplo, no momento que retorna para a categoria de origem virá com um relatório. E depois de alguns meses, quando voltar para aquela categoria, será analisado se ele evoluiu ou não nos pontos negativos. A partir disso vou cobrar o treinador. Ele tem que atacar as deficiências que a categoria de cima diagnosticou. Vamos supor: o Marcelo tem deficiência na tomada de decisão e a finalização dele é ruim, o gesto do corpo é equivocado. Três meses depois, o mesmo relatório será feito. Se o jogador persistir nas falhas, vamos sentar com o treinador e ver: onde está o erro? Na captação ou ele não está evoluindo na sua mão? Você tem ferramentas para cobrar.



Frequentemente, alguns jogadores do sub-20 sobem para treinar no profissional. Vai ter esse relatório também do departamento profissional?


Não tenha dúvida, já falei com o Fábio Carille e ele concordou. Jogamos juntos no Corinthians em 1996. O mesmo processo feito na categoria sub-13 quando um atleta vai para o sub-15 também vai acontecer quando o sub-20 pisar no profissional.



Que outro tipo de inovação vocês estão implantando?

Uma das ideias foi eleger um coordenador para cada função técnica. Trouxe o Leandro Idalino, que era do Audax, para ser o treinador de goleiros do sub-20 e também o coordenador da preparação dos goleiros. É preciso ter processos. Na preparação física, o Flávio Furlan, do profissional, será o coordenador de todas as categorias. Além disso, hoje nossos funcionários ficam full time no clube. O sub-13, por exemplo, só treina de manhã. Então o Célio Silva (auxiliar) essa semana está trabalhando com os zagueiros do sub-17 no período da tarde, por exemplo. Há intercâmbio.



Existe um carinho especial com a parte técnica dos jogadores?

O brasileiro sempre foi muito bom tecnicamente. Quando começamos a copiar o que se faz na Europa, perdemos um pouco da nossa identidade. O que estamos defasados é na forma de jogar, na intensidade do jogo. Mas no critério técnico sempre fomos acima da média. Perdemos isso. Nas categorias menores, deixamos de trabalhar os critérios técnicos. Estamos colocando no nosso livro de metodologia do trabalho que nos sub-9 e sub-11 o garoto será obrigado a trabalhar a perna ruim. Não consigo ver um jogador chegar no profissional e não ser ambidestro. Até os 15 anos, queremos trabalhar muito os aspectos técnicos, dar muita ênfase no treino analítico e no treino integrado. Nisso que entra o ex-jogador, que dá o exemplo praticando. Vi recentemente o Célio Silva fazendo isso com um garoto do sub-13 e achei fantástico. Ele antecipou o menino no treino para fazer o movimento de cabeceio. Célio tem estatura média, mas tinha uma bola aérea fantástica, um tempo de bola e um gesto perfeito. Queremos mostrar isso. Estou buscando um ex-jogador no mercado que possa fazer o mesmo com jogadores do meio para frente.






Como será esse livro metodológico da base?

Tem a ver com característica de cada posição e com o trabalho de treinamento para cada categoria. E com a identidade do Corinthians. Minha ideia é que quando alguém estiver na arquibancada vendo um jogo da base, reconheça o Corinthians pela forma de jogar, pelos princípios de jogo. O Corinthians sempre vai propor o jogo, não dá para jogar na retranca, não vamos abrir mão. Outro exemplo: saída no chão. O time nunca vai rifar a bola desde o tiro de meta, vamos usar os zagueiros para construir. Jogo vertical, jogo apoiado e ultrapassagens são alguns princípios que estão neste documento. Ele já está nas mãos das comissões técnicas e Fábio Carille também vai avaliar. Devemos oficializá-lo em breve.





Recentemente, o sub-20 contou com uma rápida passagem do técnico Pepinho, que foi substituído por Coelho, que era o seu auxiliar. Como foi esse processo?

Quando cheguei, Pepinho já havia sido contratado. Existia muita diferença no trabalho que vinha sendo executado em relação ao trabalho de sucesso do Osmar Loss. Pegamos alguns dados de fisiologia e preparação física e a intensidade havia caído muito também. Os atletas estavam acostumados com uma liderança, e o Pepinho tem um perfil diferente. Achamos melhor tomar essa decisão, não podíamos ficar reféns apenas do resultado. E a efetivação do Coelho era um processo natural, é um prata da casa, estava há mais de dois anos como auxiliar e se sentia preparado. Vimos no dia a dia que os jogadores respeitam muito ele. Coelho tem um perfil de treinador. Foi um processo de continuidade do trabalho do Osmar Loss

Coelho assumiu a função de técnico do Corinthians sub-20 (Foto: Agência Corinthians)



Como mudar a imagem da base depois de tantos problemas políticos e escândalos?

Quando mudarmos para o CT do Parque Ecológico, muitos dos problemas serão resolvidos ao automático, pois lá só vai entrar quem fizer parte do processo. A política do clube é real, não tem como a gente não reconhecer, o Corinthians tem uma política muito forte. Você tem de saber administrar isso, desde que você não negocie seus princípios. Não quero e não posso. Nossos princípios são inegociáveis. O jogador com potencial terá condição de performar. O que não tiver e vier por indicação, vai ter oportunidade de tentar, até para não poder dizer que não teve. A porta sempre vai estar aberta para avaliações. Na hora que for passar para outro degrau, o conselho avalia. Só pisa no time A quem tem condição de estar no Corinthians. Quando me chamaram, o Nei Nujud, o Jassa (Jacinto Antonio Ribeiro, diretor-adjunto) e o Nenê (Carlos Roberto Auricchio, assessor) foram claros, disseram que estão aqui porque gostam do Corinthians. Só aceitaram o desafio porque a categoria de base chegou numa fase que precisa ser resgatada. Todo mundo hoje se acha no direito de falar mal da base, virou motivo de chacota. Eles falaram que estão aqui para resgatar a identidade do Corinthians.



Isso também é o seu objetivo?

Queremos resgatar essa credibilidade. Esse documento metodológico que estamos fazendo o clube nunca teve. Os jogadores chegaram ao profissional porque tinham muito potencial, porque existia carência na posição, mas estendemos que pela grandeza o Corinthians podia ter muito mais jogadores da casa. Quando o processo tiver começo, meio, fim e estiver em sintonia com o profissional, não tenho dúvida que vamos revelar muito mais. Tudo isso deve ser feito sem abrir mão dos nossos princípios. Quando isso acontece, você perde o comando. Jogador não é bobo, as comissões muito menos. Isso é nosso alicerce. O processo é sério. Sou muito grato ao Corinthians, tudo o que tenho devo ao meu período no clube. Nessa gestão, não vai ter isso.














Corinthians inicia venda de ingressos para clássico para sócios do Fiel Torcedor

Nesta quarta-feira (24), associados com 28 pontos ou mais e do plano Meu Amor têm prioridade na compra do ingresso para o jogo válido pelo Brasileirão 2017


11h45 24/05/2017 - Agência Corinthians

O Corinthians inicia a venda de ingressos para o clássico alvinegro contra o Santos para sócios beneficiados do Fiel Torcedor nesta quarta-feira (24), às 15h. A partida será realizada na Arena Corinthians no próximo dia 03 de junho (sábado), às 19h.

Associados com 28 pontos ou mais e do plano Meu Amor têm prioridade na compra do ingresso nesta quarta-feira (24) pelo www.fieltorcedor.com.br Demais sócios podem comprar a partir das 15h desta quinta-feira (25), com descontos de até 50%.

Como já é tradição nos jogos em fins de semana, o Esquenta da Fiel para o clássico começará às 14h, com atrações especiais para a torcida corinthiana, food trucks e cerveja Estrella Galícia até o horário de abertura dos portões da Arena Corinthians. Sócios do Fiel Torcedor também já podem comprar a entrada para o Esquenta pela internet, por R$ 10 (que inclui um copo do evento e a primeira cerveja), desde que também já tenham o ingresso do jogo.

Corinthians e Santos já se enfrentaram seis vezes no estádio corinthiano, com quatro vitórias, um empate e apenas uma derrota para o Timão. Nesse histórico, o Alvinegro do Parque São Jorge anotou sete gols e sofreu apenas três.

O último encontro entre as equipes na Arena Corinthians foi pelo Paulistão Itaipava 2017, no último dia 4 de março, quando o Timão venceu por 1 a 0, com gol do atacante Jô.

Confira abaixo os preços dos ingressos do clássico alvinegro para o Fiel Torcedor












CORINTHIANS hoje 24/05 - Quarta-feira

15h - Treino no CT Dr. Joaquim Grava