5 de mai de 2017

CORINTHIANS 05/05/2017

Corinthians fica no 1x2 contra erechim pelo futsal, fora de casa










Arena Corinthians terá operação especial para a final do Paulistão, neste domingo
Para garantir o acesso de todos até o início da partida, neste domingo, os portões estarão abertos às 13h, três horas antes do jogo

22h00 05/05/2017 - Agência Corinthians
A Arena Corinthians receberá a partida final do Paulistão neste domingo (07), às 16h, e todos os ingressos colocados à venda foram adquiridos pela Fiel Torcida. Algumas ações estão programadas e para não perder nenhum detalhe, o clube orienta o torcedor com ingresso a chegar mais cedo, ocupando seu lugar dentro do estádio até as 15h30.

Para garantir o acesso de todos até o início da partida, neste domingo, os portões estarão abertos às 13h, três horas antes do jogo e, conforme comunicado do segundo batalhão da Polícia Militar (Choque), haverá filtros de controle de entrada ao redor da Arena Corinthians. Dessa forma, orientamos que os torcedores sem ingresso não compareçam à região no domingo.
Uma triagem acontecerá nos acessos Leste (Av. Miguel Ignácio Curi) e Oeste (escadaria de acesso à Radial) e, para entrar no estádio, é fundamental que o torcedor esteja com o seu ingresso válido para este jogo. Torcedores sem ingressos não poderão chegar à esplanada e os telões externos da Arena não transmitirão a partida.


Nesses dois filtros de acessos, haverá conferência visual e eletrônica (catracas) dos ingressos, que não deverão ser descartados, já que precisarão ser apresentados novamente para entrada do torcedor ao seu respectivo setor no estádio.
Recomendamos aos torcedores que compraram ingressos para os setores Oeste e Sul, que utilizem a estação Artur Alvim do metrô. Para torcedores com ingressos dos setores Leste e Norte, a recomendação é para utilização da estação Corinthians-Itaquera.

Outras informações importantes:

- Pedimos ao Fiel Torcedor que traga impresso, junto com o cartão do programa, seu comprovante do jogo, com setor, portão, fileira e assento. Isso é muito importante para a acomodação de todos no estádio. Caso não tenha impresso, ainda, acesse o menu “ingressos”, na página de “ingressos confirmados”, no site do Fiel Torcedor.
- O cartão Fiel Torcedor é de uso pessoal e intransferível, não sendo permitido o acesso sem ele ao estádio. Também não é permitido o uso por terceiros, sujeito a retenção e punições.

- Credenciados (menores de 11 anos, maiores de 60 anos e pessoas com deficiência) que não retiraram antecipadamente o ingresso (troca acontecerá até sábado, das 10h às 17h, na bilheteria ao lado do portão A, da Arena Corinthians) não poderão fazer a troca no dia do jogo e não terão acesso ao estádio.

 Torcedores dessas categorias que também não tenham feito a reserva e troca do ingresso não terão acesso à Arena.
- Haverá, também, um esquema especial montado pela CET de pontos de verificação veicular em algumas vias de acesso à Arena. Por estes locais, o acesso estará restrito a veículos credenciados com os selos/ingressos de estacionamento. Confira estes e os pontos de triagem no mapa.























Antes de decisão em palco especial, Jadson 'dá bênção' a neto de Basílio




Washington, neto de Basílio(Foto: Divulgação)

Jadson e Washington, neto de Basílio(Foto: Divulgação)

Basílio e Washington(Foto: Divulgação)1/3

LANCE! - 05/05/2017 - 16:37
Jadson recebeu a camisa 77 do Corinthians das mãos de Basílio, ídolo histórico que fez o gol de título importante de 77 do Timão sobre a Ponte Preta. Curiosamente, será contra o time de Campinas a decisão do Campeonato Paulista neste domingo, em um palco bem conhecido pelo meio-campista, que tem participação direta em 20% dos gols marcados pelo Timão na Arena Corinthians. Antes do duelo decisivo do Estadual, passado e presente se cruzaram mais uma vez, e Jadson teve um encontro marcante com Washington, neto do ídolo Basílio.

Washington jogou na base do Corinthians entre 2013 e 2014, mas depois rodou por Audax, Flamengo de Guarulhos e Associação Serra Morena. Hoje, ele concilia o futebol com a faculdade de Engenharia e planeja jogar e estudar nos Estados Unidos nos próximos anos. Além do avô, de quem viu lances somente pela internet e em reportagens da TV, Washington ganhou incentivo de Jadson antes da viagem, e durante visita à Arena Corinthians ao lado de Basílio.

- Tive a honra de receber a camisa 77 das mãos do Basílio e agora tenho o prazer de conhecer o neto dele. Apesar do pouco contato, deu para perceber que é um menino muito focado e determinado. Falei pra ele seguir os objetivos e nunca desistir dos sonhos. Já morei no exterior e sei como é difícil ficar longe da família e dos amigos. Torço para que ele tenha sucesso nos Estados Unidos, consiga o diploma e, quem sabe, jogue profissionalmente - disse Jadson.


Depois de pisar na Arena Corinthians para encontrar o ídolo Basílio e seu neto, Jadson retorna ao estádio neste domingo, para a final do Paulistão. A Ponte Preta é a maior vítima do meia, tendo sofrido três de seus 27 gols marcados pelo Timão. Além desta marca, o meia colocará à prova mais uma marca na decisão do Estadual: ele participou diretamente de 20% dos gols marcados pelo Corinthians em 99 partidas da história da Arena. Foram 49 jogos, 15 gols e 22 assistências no estádio do Timão.

- Eu pude ver o estádio ser construído e tive o prazer de jogar a primeira partida do Corinthians na Arena. Também tive o privilégio de marcar o primeiro gol do clube em sua nova casa, que foi na segunda partida, e, desde então, mantive uma boa média de gols e assistências. A atmosfera da Arena é incomparável a qualquer outro estádio e me sinto muito bem jogando na Arena. A nossa casa é especial, a torcida empurra demais e sempre que piso no gramado sinto que coisas boas vão acontecer - disse o vice-artilheiro da história da Arena Corinthians.









Carille ansioso por decisão na Arena Corinthians


Técnico foi auxiliar por oito temporadas(Foto: Daniel Augusto Jr)

Técnico foi auxiliar por oito temporadas(Foto: Daniel Augusto Jr)
Gabriel Carneiro - 05/05/2017 - 13:24
O trabalho começou em 22 de dezembro de 2016, dias após o Corinthians ouvir recusas de treinadores mais badalados e ficar sem alternativas para o comando técnico. A saída foi apostar em Fábio Carille, auxiliar com oito anos de experiencia no próprio Timão e vontade de mostrar serviço. Sob desconfiança, a equipe hoje é finalista do Estadual e tem tudo para ser campeã neste domingo, contra a Ponte Preta. Depois de apenas quatro meses de trabalho do novo treinador.

O Corinthians abriu importante vantagem por 3 a 0 no jogo de ida, em Moisés Lucarelli. Apesar da vantagem garantir tranquilidade em termos de resultado, Carille quer que o desempenho acompanhe a mesma receita, e trabalhou durante a semana para seu time respeitar a Ponte Preta.

- Procurei manter a rotina de treinamentos. Claro que a cobrança com o grupo por concentração e respeito foi maior, porque há um relaxamento natural depois de uma vitória como a que conquistamos domingo. Mas a ideia é de fechar o campeonato com uma grande vitória e conquistar um título - diz o treinador, que relevou forte ansiedade pela decisão do Estadual.

- É um privilégio começar minha carreira nesse clube e com esse elenco. De entendimento, de saber porque os trabalhos são feitos, de correr um pelo outro. O que passa pela minha cabeça é ser verdadeiro como sempre. É um sonho. Tem hora que a gente para para pensar em tudo que aconteceu tão rápido e sob tanta desconfiança, mas mirando uma ideia, fechadinho do nosso jeito, e com as coisas acontecendo positivamente. É de emocionar, nunca imaginava começar em equipe desse tamanho. Acreditava que chegaria em equipe grande, mas subindo degraus. Não sei te dizer o sentimento, mas é de alegria e felicidade.

A ansiedade pela primeira conquista como técnico, aliás, está tirando o sono de Fábio Carille. Literalmente. Adepto a cochilos depois do almoço, o treinador corintiano não tem conseguido descansar por conta da iminência do jogo deste domingo, às 16h, na Arena Corinthians.

- Nos últimos dias não estou conseguindo dormir, fico mais deitado e só. Na verdade, não estou dormindo há uns 15 dias (risos).

CONFIRA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA COLETIVA DE FÁBIO CARILLE:

IMPORTÂNCIA DO TÍTULO
"Quando se ganha, é campeão, não quer dizer que tudo está certo. Mesma coisa que quando perder está tudo errado. Levo o dia a dia. Sei da nossa vantagem, da possibilidade de ser campeão, é muito claro. Temos uma ótima vantagem, como tínhamos contra o São Paulo. Representa muito, mas tenho de estar com a cabeça boa. Pés no chão para saber que quarta tem outra competição. É o dia a dia, aprendendo bastante para que fique cada vez melhor".

IMAGEM SEPARADA DE TITE?
"Eu não tenho vergonha nenhuma de falar, os treinamentos são abertos. A linha de trabalho é a mesma do Tite. Esse vinculo, aos poucos, podem parando de falar, mas vai ainda mais um tempo. Eu trato numa boa, é uma pessoa que respeito muito".

EQUILÍBRIO DA EQUIPE
"Se falarmos dos últimos três jogos do Paulista, fizemos seis gols e sofremos um. Estou buscando o equilíbrio, mas a resposta está sendo bem legal. Quero melhorar isso ainda".

FAGNER LIBERADO PARA JOGAR
"Quando terminou o jogo da Ponte eu já deixei claro que era Paulo Roberto na do Gabriel e Léo Príncipe na do Fagner se não tivesse. Se ele não jogasse teríamos hoje e amanhã para o Léo trabalhar com o grupo. O time reserva treina igual ao time titular, porque se colocar reserva para treinar de acordo com o adversário deixa de treinar seu time".


"É um camisa 9 de quem a gente espera exatamente o que ele fez. Mas coloco como destaque o conjunto, tanto que três gols foram com cruzamentos do Arana, ele também é um jogador que contribui defensivamente. Isso está fazendo o Corinthians forte, é a grande virtude".

CHANCE DE TÍTULO EM CASA
"Vai ser marcante demais ter essa festa do torcedor, mas sabemos que temos de ir a campo para uma vitória. Mas falta ainda. E esse foi meu trabalho ao falar de respeito e concentração ao longo da semana".

PRIMEIRA FORÇA?
"Não é. Nem sempre o melhor vence. Foi o trabalho fechado, acreditando nas ideias e convicções que chegamos forte. As coisas começaram acontecer desde a Flórida. Depois da vitória no Derby acho que é o marco, tanto de vocês, da torcida e de nós".







#Arena100Jogos: as longas séries invictas do Corinthians na casa alvinegra

Timão já teve duas grandes sequências de um ano sem perder: uma com 32 jogos e outra com 34 partidas de invencibilidade


15h00 05/05/2017 - Agência Corinthians





Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Desde a inauguração no dia 18 de maio de 2014, a Arena Corinthians se tornou sinônimo de pesadelo para os adversários. Em 99 jogos, o Corinthians tem 69 vitórias, 23 empates e 7 tropeços e o local foi a base da campanha de hexacampeão Brasileiro em 2015.

A primeira longa série invicta teve início no dia 1º de junho de 2014, no empate com o Botafogo por 1 a 1 pelo Brasileirão. Foram 32 jogos invicto. A sequência teve 23 vitórias e nove empates.

Depois, o Timão voltou a ficar um grande período invicto na Arena Corinthians, o maior da história. Nessa série de mais de um ano de invencibilidade, foram 27 vitórias e sete empates em 34 partidas.

Neste momento, o Corinthians está invicto na Arena Corinthians há 10 jogos. Desde então, o Timão venceu seis e empatou quatro vezes.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store







Guilherme Arana se vê como espelho a jovens do Timão



Guilherme Arana posou para fotos ao LANCE!. Confira o ensaio!(Foto: Eduardo Viana)

Guilherme Arana posou para fotos ao LANCE!. Confira o ensaio!(Foto: Eduardo Viana)

Guilherme Arana posou para fotos ao LANCE!. Confira o ensaio!(Foto: Eduardo Viana)

Guilherme Arana posou para fotos ao LANCE!. Confira o ensaio!(Foto: Eduardo Viana)

Guilherme Arana posou para fotos ao LANCE!. Confira o ensaio!(Foto: Eduardo Viana)

Guilherme Arana posou para fotos ao LANCE!. Confira o ensaio!(Foto: Eduardo Viana)

Bruno Cassucci - 05/05/2017 - 06:55

A brincadeira é clássica em ruas, escolas e quadras espalhadas pelo Brasil. O objetivo não é fazer gols ou somar pontos, mas driblar adversários e sair ileso, sem apanhar. No "rolinho porrada", quem levar a bola (ou qualquer outro objetivo utilizado no jogo) entre as pernas, apanha! O passatempo não parece muito educativo ou mesmo sadio, mas ajudou a formar um dos destaques do Corinthians nesta temporada, o lateral-esquerdo Guilherme Arana.

Foi brincando de "rolinho porrada" na infância que ele desenvolveu a habilidade de dar canetas, uma de suas marcas registradas.

- Eu brincava muito na escola, às vezes o pessoal levava Yakult, amassava a garrafinha e ficava brincando de rolinho porrada no intervalo. Eu também tomava uns, mas eu mais batia do que apanhava (risos). Hoje, com a bola, fica mais fácil. Estou me aperfeiçoando nisso, é um lance bonito, que todo mundo gosta de ver, fico feliz de estar distribuindo essas canetas - disse, em entrevista


As canetas têm rendido brincadeiras entre torcedores e até no vestiário do Corinthians, mas Arana tem muitos outros recursos. Tanto que o lateral é o jogador que mais deu assistências na equipe em 2017, seis em 19 partidas disputadas.

O lateral, contudo, sente falta de balançar as redes. Ele não marcou nenhuma vez nesta temporada e sonha em balançar as redes na decisão do Campeonato Paulista, domingo, contra a Ponte Preta, na Arena.

Com apenas 20 anos, ele pode faturar a sua segunda taça pelo Timão. Reserva, mas importante, na conquista do Brasileirão de 2015, ele ganhou importância neste ano. Após a saída de Uendel, ele assumiu responsabilidades dentro e fora de campo e hoje já se vê como um espelho para os mais novos:

- Amadureci bastante. Quando os meninos sobem, eu falo para eles terem calma, pois a oportunidade vai aparecer e eles têm de estar preparados. Foi assim comigo, com Maycon... Sou espelho por ter passado por isso antes. Tento passar um pouco da experiência que tive para esses garotos que estão subindo, como Pedrinho, Léo Santos, que são grandes garotos. Ainda têm outros para subir, pois a base do Corinthians é forte, chega em todos campeonatos. Independentemente de quem vier, vou colar do lado e tentar ajudar.

- EUROPA? LATERAL NÃO PENSA EM SAIR AGORA
​O bom desempenho de Guilherme Arana no Corinthians e nas categorias de base da Seleção desperta interesse de clubes do exterior na contratação do garoto e liga o sinal de alerta na diretoria alvinegra.

Contudo, o jogador diz não pensar em uma transferência no momento. Embora não descarte ouvir propostas, ele garante foco no Timão.

- Estou pensando aqui no Corinthians, estou muito feliz aqui, como titular, atuando bem. Deixo essas coisas para os meus empresários e minha família resolverem de fora. É claro que se aparecer algo muito bom vamos sentar e conversar, mas minha cabeça é só aqui no Corinthians. Pode ter certeza que enquanto estiver aqui vou honrar essa camisa com muito orgulho.

O Corinthians é dono de apenas 40% dos direitos econômicos do atleta e não pretende se desfazer dele no momento. Recentemente, o jovem renovou contrato até o fim de 2021.

- CONFIRA ENTREVISTA EXCLUSIVA COM GUILHERME ARANA:

Você tem dado canetas quase todos os jogos. Tem alguma aposta com os companheiros de Corinthians sobre isso antes das partidas?
Comento sempre com o Gabriel, falo para ele: "Nesse jogo vai ter caneta". E ele diz: "Quero só ver, hein?" Quando dou a caneta, olho para ele no meio do jogo e dou risada. A gente brinca, faz parte do futebol, todos gostam de ver um lance como esse. Nós, brasileiros, temos essa facilidade de improviso.

Algum adversário já reclamou?
Ninguém quer tomar uma caneta, um chapéu, mas... Por isso que falo, estou me aperfeiçoando nisso, mas preciso tomar cuidado, porque eu também marco. Tenho que ficar ligado para não ser a vítima.

Mas já teve quem não gostasse de tomar?
Nunca ninguém falou nada, pois é um lance do jogo, normal, não estou batendo ou fazendo algo demais, estou apenas defendendo a minha camisa, fazendo o que sei. Não me lembro de ninguém ficar bravo, não.

E o Carille, o que te fala sobre isso?
Ele fala que se for para dar caneta, não ser para brincar, mas sim com objetivo, para frente. Pode ver: todas as minhas canetas são com objetivo de ir para frente. Não adianta dar caneta e o time perder, jogar a bola para trás, sem objetivo, aí não adianta. Tem o momento certo de fazer esse lance. Felizmente, as canetas que dou estão tendo continuidade.

Você é da Zona Leste, formado no Corinthians... Como está antes da primeira final no estádio?
Vamos entrar na história, é o 100º jogo na Arena, pode ser o primeiro título. Mas precisamos respeitar a Ponte, ainda teremos mais 90 minutos. É preciso ter seriedade, seguir trabalhando certinho, rever erros, domingo vamos entrar para ganhar o jogo.

De que bairro você era?
Eu era de Sapopemba. Saí de lá tem uns três anos já. Mas sempre vou para lá, tenho amigos, quando tenho um tempo apareço onde eu morava.

Tem um tal de "bonde da Zona Leste" no elenco, certo?
O Jô morava a uns cinco minutos de onde eu cresci, no (Conjunto Habitacional) Teotônio Vilela. Até brinquei com ele quando ele chegou. Ele falou que era, eu disse que nasci no Grimaldi. Quando ele faz gol a gente brinca, faz o símbolo do L, de Zona Leste. É bacana demais, espero que ele mais um gol na final. Eu e ele (risos).

Está sonhando com esse gol?
Seria bacana, ainda não fiz nenhum gol no Paulista, ficaria muito feliz se esse golzinho viesse na final. Mas tudo vai acontecer naturalmente. Estou trabalhando bastante, se surgir a oportunidade em um lance, espero que Deus me abençoe e que a bola entre. Vou ficar muito feliz.

Você é um dos mais extrovertidos do elenco. Como é o clima entre os jogadores, sobretudo os mais jovens?
Estamos formando uma família, bacana, no dia a dia dá gosto de vir trabalhar aqui, todo mundo se dá bem com todo mundo. Isso é importante ao longo da temporada, pois vamos precisar de todos e quem entrar vai dar conta do recado.

Ainda sobre esse clima descontraído, os jogadores têm apelidos?
A galera da base não tem muito apelido, a gente quer zoar os mais velhos, só que pelo grupo ser novo ainda estamos pesquisando uns apelidos. Também não pode revelar, senão é trairagem com os caras. Aí eles pegam a gente desprevenido no vestiário e batem na gente.

Como é essa zoeira com os mais velhos?
Geralmente eu sou o que brinco mais dos moleques da base. Inclusive em 2015 queriam armar uma armadilha para pegarem eu e o Malcom, amarrar e ficar batendo, chutando bola... A gente procura não zoar tanto porque somos jovens, como vai bater num Jô desse tamanho? (risos).


Mega Loja da Arena Corinthians venderá copo especial da final neste domingo

Produto também estará disponível nos bares de alimentação de todo o estádio

16h00 05/05/2017 - Agência Corinthians




Neste domingo (07), às 16h, o Corinthians enfrenta a Ponte Preta na segunda partida da final do Campeonato Paulista de 2017. Os corinthianos que tiverem ingresso para o jogo e forem à Arena Corinthians poderão comprar também uma edição especial do copo da grande decisão por R$ 10.

O copo especial, que terá opções em branco e em preto, estará disponível para venda na Mega Loja Poderoso Timão da Arena Corinthians, localizada na parte externa do Setor Oeste, nos quiosques dos setores Leste Inferior e Superior e em todos os bares de alimentação do estádio. 










Heróis de 1977 reconstroem gol de título do Corinthians; vídeo

 Zé Maria, Wladimir, Vaguinho e Basílio se reuniram no Parque São Jorge para reconstruir, 40 anos depois, o gol histórico de Basílio
Por Mauricio Oliveira

05/05/2017 13h37




Basílio, Wladimir, Vaguinho e Zé Maria recriam gol do título paulista do Corinthians de 77

 Zé Maria, Wladimir, Vaguinho e Basílio se reuniram no Parque São Jorge para reconstruir, 40 anos depois, o gol histórico de Basílio no terceiro jogo final do Campeonato Paulista de 1977, contra a Ponte Preta. A cena foi repetida inúmeras vezes nas últimas décadas, mas ainda emociona: Zé Maria cobra falta da lateral direita do ataque, Basílio desvia de cabeça, Vaguinho chuta de esquerda no travessão, Wladimir cabeceia a bola na cara de Oscar e Basílio, finalmente, chuta de direita, no canto esquerdo de Carlos.
– Nossa Senhora! Arrepia! – diz Zé.


Os demais também voltam ao passado. Basílio ri do esforço que Wladimir fez na cabeçada.


– Quase que você furou a bola aí, hem! Fez tanta força, pô!


Zé Maria: “Ele escolheu o canto e jogou em cima do Oscar”


Wladimir: “Meu medo era tirar demais a bola e jogar na lateral...” (gargalha)


Basílio: “Oscar aparece, ele está no chão e levanta, ele está indo em direção onde você (Wladimir) estava, escorrega e levanta, e a bola bate na cabeça dele.”


Wladimir: “Pô, passei uma semana com dor no pescoço de tanta força... (risos)”


Zé Maria: “Ah, tá bom, é o Baltazar, Cabecinha de Ouro... Brincadeira, ouviu, rapaz!”


Todos gargalham.


Basílio: “O Geraldão vinha sempre no segundo pau, Geraldão, você e o Wladimir. E eu resvalo ali no primeiro pau”.


Vaguinho: “Verdade, ele estava ali também. A bola passou um pouco e tive de chutar de esquerda, até que peguei bem na bola, ela pegou no travessão”.


Wladimir: “Tomar um gol aos 37 minutos do segundo tempo é duro, hem!”


Basílio: Eu tinha falado pro Dicá que 1 a 0 ali era pouco, no primeiro tempo já era pra ter virado 2 a 0 pra gente, perdemos um monte de gol.



Zé Maria, Wladimir, Vaguinho e Basílio se reuniram no Parque São Jorge para reconstruir (Foto: Mauricio Oliveira)

O quarteto caminha para a Fazendinha. O departamento de categoria de base já havia separado os uniformes que eles usariam na gravação.

Vaguinho se lembra de um momento tenso às vésperas da primeira final contra a Ponte Preta.

– Antes do primeiro jogo da final, o Brandão bateu no meu quarto, disse que queria falar comigo. Não acreditei, pensei: ‘Pô, ele vai me tirar do jogo’. Não deu outra. Ele começou assim: “Você não vai jogar, vou pôr o Basílio”. Eu falei: “Eu vou jogar, você não vai me tirar”. Ele bateu o pé, mas eu não queria saber, eu decidi que ia embora, não ia ficar. Pedi taxi pra ir embora na véspera da decisão... O Vicente Matheus ligou para a minha mulher e pediu pra ela falar comigo. Aí ela disse assim: “Olha, se você for embora e o Corinthians foi campeão, você vai se arrepender. Se o Corinthians perder o título, vão dizer que foi porque você foi embora”. No segundo jogo eu entrei no segundo tempo e aí na terceira partida, felizmente, entrei jogando. Eu estava com medo de ficar fora da foto do pôster...









No primeiro jogo, atuaram no meio de campo Ruço, Basílio e Luciano, com Palhinha, Geraldão e Adãozinho no ataque. Na segunda partida, o time se repetiu, com exceção de Adãozinho, que deu lugar a Romeu. No terceiro e decisivo jogo, enfim, começaram jogando Vaguinho, Geraldão e Romeu no ataque.



Wladimir, Basílio, Vaguinho e Zé Maria se reuniram no Parque São Jorge para reconstruir o gol de 1977 (Foto: Mauricio Oliveira)

Ainda no estacionamento, antes de entrar no vestiário, o quarteto encontra o ônibus do Corinthians na época.

Zé Maria: “Cadê o caveirão?”

Vaguinho: “Rodou demais isso aqui, anos e anos andando nisso aqui... Barbaridade!”, gargalha.

Zé Maria: “Virou sucata já, né? Viajamos muito, para Rio Preto, Prudente, até pro Rio.”

Wladimir: “Hoje em dia não tem essa de torcida adversária apedrejar o ônibus.”

Zé Maria: “Tem de recuperar esse treco, é peça de museu. E o profissional agora? É brincadeira!”

No vestiário, brincam com as chuteiras cedidas pelo Corinthians para a gravação, leves e modernas.

– Na nossa época, era pesadona e as travas eram coladas com prego – diz Vaguinho.

– E a aparelhagem que tem pra fazer recuperação hoje em dia? Antigamente, era gelo, água quente, gelo, água quente... E a gente tinha que recuperar em casa mesmo, tinha uma meia orientação – lembra Zé, enquanto Basílio recebia mais uma ligação de jornalistas querendo marcar entrevista ou gravação.

– Eu precisei desligar o celular, não estava dando conta, é verdade! O celular não parou! – reclama Basílio.

O quarteto, enfim, entra em campo para recontar a história, um dos momentos mais belos dos quase 107 anos do Corinthians.

– Olá, eu sou o Basílio, esses são meus amigos...

– Eu sou o Zé Maria.

– Eu sou o Vaguinho.

– E eu sou o Wladimir.

– Nós vamos recriar toda a jogada que saiu o gol de 77 (Basílio).

Quarenta anos depois.






Técnico Fábio Carille premia volta por cima e define Cássio como capitão de possível título


Cássio pode conquistar o sexto título(Foto: Daniel Augusto Jr)1/8

Gabriel Carneiro - 05/05/2017 - 12:46
Jogador do Corinthians desde 2012, ano em que integou o Corinthians campeão da Libertadores da América e Bi Mundial como titular, o goleiro Cássio terá a chance de erguer sua primeira taça pelo clube neste domingo, quando será capitão no segundo jogo das finais do Campeonato Paulista, contra a Ponte Preta. O técnico Fábio Carille é adepto do rodízio de capitães, mas definiu antes mesmo da vitória do Timão por 3 a 0 em Campinas que seu camisa 12 ostentaria a faixa de capitão na Arena e teria a chance de coroar a volta por cima realizada nesta temporada.

- Alessandro era um dos que mais vestiu a camisa do Corinthians em 2011 e 2012, depois Danilo em 2013, depois Ralf em 2015. É coerência. Então, se a gente confirmar o título, será o Cássio o responsável por erguer a taça - diz o técnico do Corinthians, que admitiu: não pretendia iniciar a atual temporada com o ídolo alvinegro como titular.

- Nós sabemos que o ano dele não foi bom em 2016. Eu tenho uma linha de trabalho que vou seguir sempre. O meu primeiro jogo contra o Fluminense ganhamos de 1 a 0 e ele foi titular. No segundo jogo ele sentiu e entrou o Walter. Eu sabia que o Walter estava melhor, mas preciso de uma linha de trabalho. O Walter era para ter começado o ano como titular, mas veio com um problema de fissura que não sabíamos quanto tempo ia demorar. Foram quatro meses, com o Cássio sendo titular. Chamei os dois e expliquei isso, de que o Cássio seria titular. É mais um que a gente pode colocar como destaque, falando junto do sistema defensivo, de 17 jogos, passamos nove sem tomar gol. Ele veio muito bem em janeiro, se apresentou com o peso lá embaixo, veio muito mais focado neste ano e as coisas estão acontecendo. É merecido.

Cássio será capitão pela quinta vez neste ano. Apenas Fagner (seis vezes) e Rodriguinho e Balbuena, com cinco, já foram mais vezes do que o goleiro. Além do quarteto, Jadson, Jô e Gabriel também estiveram nesta condição no ano, mas em menos oportunidades. Cássio pode igualar o também ídolo corinthiano Ronaldo como goleiro titular com mais taças erguidas pelo clube. Ele soma 278 partidas e cinco títulos até o momento.







Técnico Fábio Carille confirma Cássio como capitão doTimão na decisão do Paulistão

Técnico corinthiano assegurou que escolha já estava definida antes da primeira partida da final


12h00 05/05/2017 - Agência Corinthians






Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (05) no CT Dr. Joaquim Grava, o técnico Fábio Carille revelou quem usará a faixa de capitão na decisão contra a Ponte Preta. Depois de muita expectativa a torcida sobre quem levantaria a taça em caso de título, Carille confirmou o goleiro Cássio como capitão da equipe.

"Sim, está definido antes do primeiro jogo em Campinas. É o Cássio. Sigo a história do Corinthians de quando começou o rodízio. Alessandro levantou o brasileiro de 2011, Libertadores e Mundial de 12 e o Paulista de 13. Na Recopa de 13, foi o Danilo, e em 2015 o Ralf. Se confirmar o título, fazendo grande jogo primeiro, o Cássio é o capitão".

No Corinthians desde 2012, Cássio é um dos jogadores mais identificados com o clube no atual elenco. Com 278 jogos com a camisa alvinegra, o camisa 12 do Timão já conquistou cinco títulos pelo clube do Parque São Jorge e vai em busca da segunda conquista estadual.






Carille confirma Cássio como capitão do Corinthians na final do Paulista

Goleiro usará a braçadeira contra a Ponte Preta no domingo e erguerá a taça de campeão estadual se o Timão garantir o título

Por Carlos Augusto Ferrari

05/05/2017 12h25
Caberá ao goleiro Cássio levantar a taça de campeão caso o Corinthians confirme o título paulista, contra a Ponte Preta, a partir das 16h deste domingo, em Itaquera. O técnico Fábio Carille confirmou na entrevista coletiva desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava, que o goleiro usará a braçadeira de capitão.


– Sim, está definido antes do primeiro jogo em Campinas. É o Cássio. Sigo a história do Corinthians de quando começou o rodízio. Alessandro levantou o brasileiro de 2011, Libertadores e Mundial de 12 e o Paulista de 13. Na Recopa de 13, foi o Danilo, e em 2015 (brasileiro) o Ralf. Se confirmar o título, fazendo grande jogo primeiro, o Cássio é o capitão – revelou o treinador.



Cássio Fabio Carille Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)


Cássio era também o preferido da torcida. Em votação feita pelo GloboEsporte.com, o goleiro foi o mais votado, muito acima de Jadson, Jô, Fagner e Balbuena – o centroavante usou a braçadeira na primeira partida da decisão, em Campinas.


Essa será a primeira vez em que Cássio poderá levantar um título pelo Corinthians como capitão. Titular desde as oitavas de final da Libertadores de 2012, quando Julio Cesar perdeu a vaga, o goleiro viveu recentemente momentos de altos e baixos com a camisa alvinegra.


No ano passado, Cássio chegou a perder a vaga de titular para Walter, mas recuperou o posto no início de 2017, quando o companheiro de clube sofreu uma lesão na região das costelas. Bem fisicamente, ele realizou boas partidas e voltou a se firmar.


– O Cássio é mais um que podemos colocar como destaque. Passamos nove jogos sem sofrer gols no Paulista. Ele veio muito bem em janeiro, quando se apresentou com o peso lá embaixo... Ele sabe que não veio bem no ano passado, mas veio muito mais focado nesse ano – ressaltou Carille.













Camacho será titular, mas Carille muda posição de Jadson no Corinthians

Timão formará losango no meio de campo, deixando o camisa 77 mais centralizado e próximo a Jô. Fagner e Paulo Roberto também estão escalados




Por Carlos Augusto Ferrari,
05/05/2017 12h49

O técnico Fábio Carille confirmou nesta sexta-feira a entrada do meio-campista Camacho na vaga de Rodriguinho na final do Campeonato Paulista, contra a Ponte Preta, domingo, às 16h, em Itaquera. A alteração, porém, fará o treinador posicionar Jadson de outra maneira no setor de criação.


A escalação é a seguinte: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Paulo Roberto, Maycon, Camacho e Jadson; Romero e Jô.


O Timão iniciará a partida com um losango no meio de campo. Paulo Roberto será o primeiro volante, com Camacho e Maycon logo à frente. Ao contrário dos últimos jogos, quando atuou pela direita, Jadson ficará mais centralizado para se aproximar de Jô, função que vinha sendo exercida por Rodriguinho.


– Treinei duas situações: um losango com Jadson na frente dos três jogadores, e o 4-1-4-1 com Camacho e Maycon na frente do Paulo Roberto. Gostei também do 4-2-3-1, com Léo Jabá e Clayton. Mas ontem defini que começo com Camacho – explicou Carille na entrevista coletiva.

Caso a estratégia não funcione, Fábio Carille tem a opção de voltar ao 4-1-4-1 sem precisar fazer substituições. Com isso, Jadson retornaria para a direita, ainda com liberdade de movimentação pelo meio.

– Com Camacho ganho mais posse de bola e qualidade. Ele é um meia, sempre foi. Por isso, a opção de manter dois armadores na equipe – explicou o treinador.

O lateral-direito Fagner treinou normalmente após o Corinthians obter o efeito suspensivo no TJD, nesta sexta-feira pela manhã, e está confirmado. Além de Rodriguinho, o volante Gabriel também não atuará por causa do terceiro cartão amarelo. Paulo Roberto fica com a vaga.


Os jogadores do Corinthians foram liberados depois do treino, mas iniciam a concentração ainda nesta sexta. O grupo se reapresenta às 22h, no CT Joaquim Grava, e treina ainda no sábado pela manhã.



































Perto do título, Carille estar dormindo pouco nos últimos dias e acredita que dará um salto na carreira com o troféu do estadual

Por Carlos Augusto Ferrari
05/05/2017 15h18

Pouco mais de quatro meses depois de ser efetivado como técnico do Corinthians, Fábio Carille está muito próximo de conquistar o primeiro título da carreira. Após a vitória do Timão por 3 a 0 sobre a Ponte Preta, em Campinas, o treinador passou a semana alertando aos jogadores sobre os perigos do clima de “já ganhou”, mas não escondeu na entrevista coletiva desta sexta-feira que está ansioso para a final deste domingo.

Apesar da enorme chance de ser campeão, o comandante não coloca o Timão como o melhor entre os quatro grandes do estado.


– Não é (a primeira força). Nem sempre o melhor vence. Foi com o trabalho fechado, acreditando nas ideias e convicções, que chegamos fortes. As coisas começaram a acontecer desde a Flórida (pré-temporada). Depois, o jogo contra o Palmeiras acho que é um marco, tanto para vocês (imprensa), torcida e nós – afirmou.


Fábio Carille durante o treino doCorinthians desta sexta-feira (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

– Gosto de dormir um pouco depois do almoço, mas nos últimos dias não estou conseguindo, fico mais deitado. Na verdade, não estou dormindo há uns 15 dias (risos) – revelou Carille.

O técnico reconhece que conquistar o Campeonato Paulista o colocará em um outro patamar. Questionado no início do trabalho por ter pouca experiência, o ex-auxiliar permanente do Corinthians acertou a equipe rapidamente, superou a desconfiança e colocou o Timão com uma mão na taça.

– Conquistar o título é um sonho, uma mudança, não tem como não falar. Começar aqui, ser campeão do estadual mais difícil, é difícil jogar no interior... Pode ter certeza que é um salto, sim. É marcante.

O trabalho da semana foi focado em não permitir que a equipe se acomodasse com o resultado no Moisés Lucarelli, principalmente para evitar sustos no duelo deste domingo, na arena.

– Procurei manter a rotina de treinamentos. Claro que a cobrança na questão de respeito (à Ponte) foi maior. Sempre que você consegue uma vitória como a de domingo há um relaxamento natural. Foi pregando respeito ao nosso trabalho para fecharmos com uma grande vitória para levantar o título – explicou.

Veja as informações da decisão:
Corinthians x pp
Local: Arena Corinthians
Data e horário: domingo, às 16h (de Brasília)
Escalação provável do Corinthians: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Paulo Roberto; Jadson, Camacho, Maycon e Romero; Jô
Desfalques do Corinthians: Gabriel e Rodriguinho (suspensos); Giovanni Augusto (lesão no tornozelo esquerdo)


Escalação provável pp: Aranha, Marllon, Kadu (Yago) e Reynaldo; Nino Paraíba, Fernando Bob, Elton (Renato Cajá) e Artur; Lucca, Clayson e Pottker
Arbitragem: Leandro Bizzio Marinho apita, auxiliado por Tatiane Sacilotti e Miguel Cataneo














Carille ganha elogios de Tite

Nos últimos cinco meses, o técnico do Corinthians, Fabio Carille, teve muito o que falar sobre Tite, seu mentor. As semelhanças, as diferenças, a relação fora de campo, a experiência adquirida nos cinco anos e meio trabalhando juntos... Os temas foram recorrentes nas entrevistas coletivas e exclusivas do técnico do Corinthians em 2017. Agora é diferente! É hora do treinador da Seleção Brasileira falar sobre o aprendiz, que está prestes a conquistar o primeiro título na carreira de treinador.

A pedido do LANCE!, Tite fez um breve depoimento sobre Carille e rasgou elogios ao ex-auxiliar, com quem ainda fala com frequência. O comandante canarinho também fez questão de ressaltar valores morais do amigo:

- Por méritos próprios (ele pode ser campeão paulista). Merece o reconhecimento! É um ser humano de caráter e princípios éticos, com ricas experiências como ex-atleta associadas a ambição e humildade na busca de conhecimento e evolução. Merece! Este é Fábio Carille - disse o treinador da Seleção, que mantém contato frequente com o corintiano.


Além de garantir a sua primeira taça no comando de uma equipe profissional, Fabio Carille também pode acabar com uma hegemonia dos técnicos Mano Menezes e Tite no Timão. Nos últimos 11 anos e meio o Timão só conquistou títulos com eles no comando.
Copa do Brasil (2009), Paulistão (2009) com Mano Menezes; e Brasileiro (2011 e 2005), Libertadores da América (2012), Mundial (2012), Recopa Sul-Americana (2013), Paulista (2013), com Tite.





'Mini Fagner' treina com elenco do Corinthians e até arrisca bicicleta


Filho de Fagner participou de treino do Corinthians. Confira as fotos!Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians

Filho de Fagner participou de treino do Corinthians. Confira as fotos!Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians

LANCE! - 05/05/2017 - 17:18
Um "intruso" roubou a cena no treino do Corinthians na manhã desta sexta-feira. Mesmo sob chuva, o garoto Henrique, de seis anos, filho do lateral-direito Fagner, foi a campo no CT Joaquim Grava e fez a festa do elenco.

Apelidado de "mini Fagner", por conta da semelhança física com o pai, o garoto se aqueceu com os atletas, bateu bola e até arriscou uma bicicleta.





Afastado dos jogadores na parte mais séria do treinamento, ele ficou em outro campo, mas não se desgrudou da bola. Ao marcar um gol, o garoto ainda mostrou que tem estilo e imitou a comemoração do craque Cristiano Ronaldo









Que figura! Filho de Fagner treina com jogadores na chuva e arrisca até bicicleta

Henrique, de apenas seis anos, participou da atividade dos jogadores do Corinthians, nesta sexta-feira, e deu show de habilidade com a bola


Por GloboEsporte.com

05/05/2017 13h07

Henrique, filho do lateral-direito Fagner, é figura constante nos treinos do Corinthians no CT Joaquim Grava. Mas, nesta sexta-feira, o garoto de seis anos se superou.

Mesmo com a forte chuva que caiu na Zona leste pela manhã, Henrique colocou as chuteiras e foi a campo para treinar com o elenco.



Henrique faz aquecimento com os jogadores do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)


Filho de Fagner encarou a chuva para correr no gramado (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)


Ele bateu bola com os jogadores e fez todos os exercícios do aquecimento, sempre sendo alvo das brincadeiras dos atletas.





Follow
Corinthians
✔@Corinthians
#MiniFagner é só categoria! Meteu uma !


#FinalEmPretoeBranco #FéAlvinegra #VaiCorinthians
11:00 AM - 5 May 2017

Temos um craque a caminho! #MiniFagner 





Henrique fez a alegria dos jogadores no treino desta sexta-feira (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)










Corinthians aprimora defesa e tem escalação confirmada para decisão



Gabriel Carneiro - 05/05/2017 - 12:29
Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Paulo Roberto;
 Maycon, Camacho, Jadson e Romero; Jô. Será esta a escalação do Corinthians que vai posar para as fotos que possivelmente estamparão as capas de jornais e portais esportivos na próxima segunda-feira, dia seguinte à finalíssima do Campeonato Paulista contra a Ponte Preta. Logo após treinamento comandado na chuvosa manhã desta sexta, no CT Joaquim Grava, o técnico Fábio Carille confirmou as entradas de Paulo Roberto e Camacho nas vagas de Gabriel e Rodriguinho, além de Fagner, que conseguiu efeito suspensivo de sua suspensão e vai normalmente para o jogo.

- Treinei duas situações. Um losango com Jadson na frente dos três jogadores, e o 4-1-4-1 com Camacho e Maycon na frente do Paulo Roberto. Gostei também do 4-2-3-1, com Léo Jabá e Clayton. Mas ontem (quinta-feira) defini que começo com Camacho, porque ganho mais posse de bola e qualidade. Ele é um meia, sempre foi. Por isso, a opção de manter dois armadores na equipe.

Nesta sexta-feira, Carille aprimorou o posicionamento dos quatro jogadores de sua linha defensiva com um treinamento técnico específico orientado de perto a Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana em um dos gramados do CT. No outro, a linha de ataque participou de uma atividade contra os reservas, em espaço reduzido. Por fim, os jogadores foram liberados para um treino recreativo que encerrou o penúltimo dia de preparação antes do jogo contra a Ponte, domingo, às 16h, na Arena Corinthians.


Além de Gabriel e Rodriguinho, o Corinthians não conta com Giovanni Augusto, lesionado, e Guilherme, negociado, entre seus 28 inscritos no Paulistão. Os outros 24 jogadores devem ser relacionados para o compromisso. O time ainda treina na manhã deste sábado, no CT Joaquim Grava, e logo depois se concentra.



Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Imagens do treino desta sexta-feira(Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)1/21







Corinthians tem provável escalação para decisão
Camacho está confirmado
Paulo Roberto já estava escalado e deve ser a outra novidade na formação inicial corinthiana


12h00 05/05/2017 - Agência Corinthians






Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians


No final da manhã desta sexta-feira (05), o Corinthians realizou o penúltimo treino antes do segundo jogo da final do Campeonato Paulista. Após o trabalho realizado no CT Dr. Joaquim Grava, o técnico Fábio Carille concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa.


O treinador corinthiano não fez mistério e, quando questionado, confirmou a entrada de Camacho no lugar do suspenso Rodriguinho. Para a vaga de Gabriel, que também levou o terceiro cartão amarelo na primeira partida da final, Paulo Roberto já estava escalado.

A provável escalação do Corinthians para o segundo jogo da final do Campeonato Paulista, que acontece neste domingo, às 16h, contra a Ponte Preta, na Arena Corinthians, tem: Cássio, Fágner, Pablo, Balbuena e Guilherme Arana; Paulo Roberto, Maycon, Camacho, Jadson e Romero; Jô.








Técnico corinthiano Fábio Carille exalta união do grupo e afirma: “É um privilégio”

Treinador também comentou sobre a postura do Timão diante da grande vantagem construída no jogo de ida, em Campinas


12h00 05/05/2017 - Agência Corinthians






Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
A grande final do Paulistão 2017 está cada vez mais próxima. Após o penúltimo treinamento antes da finalíssima, o técnico Fábio Carille concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do CT Dr. Joaquim Grava e disse ser um privilégio iniciar a carreira como treinador em um grupo tão unido como o do Timão.

“Meu papel é ser verdadeiro com todos. Vou te falar: é um privilégio começar em uma equipe dessa e com esse elenco. De entendimento, um correndo pelo outro. Para mim, é um privilégio”, disse.

Após construir uma grande vantagem no jogo de ida, com vitória por 3 a 0 em pleno Moises Lucarelli, o Timão pode até perder por dois gols de diferença na Arena Corinthians, que garante o título. Em meio a esse cenário, Carille contou como foi o trabalho durante a semana para que a equipe mantenha o foco na partida final.

“Procurei manter a rotina de treinamentos. Claro que a cobrança na questão de cobrança e respeito foi maior. Sempre que consegue vitória como a de domingo há um relaxamento natural. Foi pregando respeito ao nosso trabalho e fechar com grande vitória para levantar o título”, afirmou.

Por fim, o treinador confirmou Camacho como titular no lugar de Rodriguinho e comentou sobre as variações táticas que podem ser utilizadas com a entrada do meia na equipe.

“Treinei duas situações. Um losango com Jadson na frente dos três jogadores, e o 4-1-4-1 com Camacho e Maycon na frente do Paulo Roberto. Gostei também do 4-2-3-1, com Léo Jabá e Clayton. Mas ontem defini que começo com Camacho”.









Técnico Fábio Carille confirma Cássio como capitão do Corinthians na decisão do Paulistão

Técnico corinthiano assegurou que escolha já estava definida antes da primeira partida da final


12h00 05/05/2017 - Agência Corinthians






Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (05) no CT Dr. Joaquim Grava, o técnico Fábio Carille revelou quem usará a faixa de capitão na decisão contra a Ponte Preta. Depois de muita expectativa a torcida sobre quem levantaria a taça em caso de título, Carille confirmou o goleiro Cássio como capitão da equipe.

"Sim, está definido antes do primeiro jogo em Campinas. É o Cássio. Sigo a história do Corinthians de quando começou o rodízio. Alessandro levantou o brasileiro de 2011, Libertadores e Mundial de 12 e o Paulista de 13. Na Recopa de 13, foi o Danilo, e em 2015 o Ralf. Se confirmar o título, fazendo grande jogo primeiro, o Cássio é o capitão".

No Corinthians desde 2012, Cássio é um dos jogadores mais identificados com o clube no atual elenco. Com 278 jogos com a camisa alvinegra, o camisa 12 do Timão já conquistou cinco títulos pelo clube do Parque São Jorge e vai em busca da segunda conquista estadual.




Corinthians obtém efeito suspensivo, e Fagner está liberado para jogar a final

TJD aceita pedido do Timão e coloca o jogador em condições de atuar contra a Ponte Preta, domingo, às 16h, em Itaquera, pela decisão do Campeonato Paulista

O lateral-direito Fagner poderá atuar na decisão do Campeonato Paulista, entre Corinthians e Ponte Preta, neste domingo, às 16h, em Itaquera. O Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) acatou ao pedido de efeito suspensivo feito pelo departamento jurídico do Corinthians e liberou o jogador para estar em campo no fim de semana.


Fagner havia sido suspenso por uma partida por uma confusão com o meia Cueva, do São Paulo, em partida válida pelas semifinais do estadual, na arena. O jogador corintiano acertou o adversário com uma joelhada, mas o trio de arbitragem não viu o lance. O peruano recebeu apenas uma advertência. O jogador do Timão foi denunciado no artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva – praticar ato desleal ou hostil.

Com a confirmação de Fagner, o Corinthians terá apenas dois desfalques para o jogo de volta da final do Paulistão: o volante Gabriel e o meia Rodriguinho, punidos com o terceiro cartão amarelo


Nos últimos dias, o técnico Fábio Carille treinou a equipe titular com: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Paulo Roberto; Camacho, Maycon, Jadson e Romero; Jô. Essa é a formação que entrará em campo para encarar a Ponte Preta.










Há 15 anos, Corinthians vencia no jogo de ida da final do Torneio Rio-5P sobre 5P
 Timão buscou a virada e levou a vantagem para o segundo jogo

11h00 05/05/2017 - Agência Corinthians





Divulgação
No dia cinco de maio de 2002, há 15 anos, o Cornthhians vencia 5P na primeira partida da decisão do Torneio Rio-sp. Aequipe corinthiana venceu o rival por 3 a 2, com gols de Deivid, Leandro e Gil, todos no segundo tempo.

A equipe corinthiana, comandada pelo técnico Carlos Alberto Parreira, iniciou a partida com Dida; Rogério, Fábio Luciano, Ânderson e Kléber; Fabrício, Vampeta,e Ricardinho; Deivid, Leandro e Gil. Fabinho e Renato entraram na segunda etapa.

Após ir para os vestiários perdendo por 1 a 0, a equipe corinthiana voltou a todo vapor para o segundo tempo. Em menos de 20 minutos, o Timão já vencia 5P por 3 a 1. Logo aos dois minutos, Deivid empatou. Empurrado pela torcida, que cantava alto, o Corinthians chegou à virada aos oito minutos com Leandro.

Dez minutos mais tarde, Gil fez o terceiro. A equipe adversária consegiu diminuir o placar, mas o Corinthians segurou o resultado e levou a vantagem para o jogo de volta.

Na semana seguinte, o Timão empataria em 1 a 1, com um belo gol de falta de Rogério, e conquistaria o 5º Rio-sp da história do clube, se tornando o maior campeão do torneio, que foi disputado pela última vez em 2002.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.














Corinthians obtém efeito suspensivo e Fagner jogará a decisão em casa



Lateral será titular na segunda partida da decisão, na Arena CorinthiansFoto: Fernando Dantas/Gazeta Press)


Assim como previa desde a denúncia apresentada contra o jogador, o Corinthians conseguiu na manhã desta sexta-feira um efeito suspensivo para o lateral direito Fagner, punido com um jogo de ausência pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) após uma troca de agressões com o peruano Cueva e liberou o defensor para disputar o segundo jogo da final do Campeonato Paulista, domingo, às 16h (de Brasília), na Arena Corinthians

A liberação foi concedida pelo próprio tribunal, dois dias após o pedido do Alvinegro, com base no fato de que, por ainda ter uma possibilidade de revogar a sentença quando o caso for para o Pleno, instância decisiva para a questão, o jogador não poderia ser punido antes disso. Caso isso acontecesse, Fagner sofreria uma “perda irreparável”, já que teria cumprido uma pena que, no futuro, poderia deixar de existir

Com isso, o técnico Fábio Carille poderá escalar exatamente o time que treinou nos últimos dias, com o camisa 23. A equipe teve Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Camacho, Jadson e Romero; Jô. Ficam como desfalques para o embate o volante Gabriel e o meia Rodriguinho, que levaram o terceiro cartão amarelo na primeira decisão contra a Ponte, no Moisés Lucarelli.
Com a vantagem por 3 a 0 adquirida no primeiro jogo, em Campinas, o Timão pode até perder por dois gols de diferença que vai assegurar o seu 28º título do Estadual, o primeiro em uma partida disputada em Itaquera.

Corinthians obtém efeito suspensivo, e Fagner jogará a decisão do Paulista


Fagner tem 21 partidas no ano(Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)

Fagner tem 21 partidas no ano(Foto: Daniel Augusto Jr)

Fagner tem 21 partidas no ano(Foto: Daniel Augusto Jr)

Fagner tem 21 partidas no ano(Foto: Daniel Augusto Jr)


Fagner tem 21 partidas no anoDaniel Augusto Jr

Fagner tem 21 partidas no ano(Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)

Fagner tem 21 partidas no ano(Foto: Daniel Augusto Jr)

Fagner tem 21 partidas no ano(Foto: Daniel Augusto Jr)

Fagner tem 21 partidas no ano(Foto: Daniel Augusto Jr)1/5Gabriel Carneiro - 05/05/2017 - 09:48

A manhã desta sexta-feira começou com boas notícias para o Corinthians. O clube conseguiu o efeito suspensivo para a punição de um jogo de suspensão do lateral-direito Fagner, que está, portanto, liberado para atuar pela equipe na decisão do Campeonato Paulista deste domingo, contra a Ponte Preta, na Arena Corinthians

Todas as partes já previam a conclusão do caso desta forma, já que a decisão do TJD-SP foi apertada. Tanto é que o camisa 23 do Timão trabalhou como titular durante toda a semana, sendo que seu reserva imediato, Léo Príncipe, nem foi testado pelo técnico Fábio Carille. Para a liberação de Fagner ser oficializada, restava apenas o despacho assinado pelo presidente da comissão julgadora, Antônio Olim, o que foi finalizado na manhã desta sexta-feira.

Fagner foi julgado por uma troca de agressões com Cueva,, durante partida válida pelas semifinais do Estadual. João Zanforlin, advogado do Corinthians, argumentou que a briga dos jogadores não foi citada na súmula, logo, sequer despertou a atenção da arbitragem. Os atletas foram denunciados no Artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), resumido por "ato desleal ou hostil" posteriormente, que prevê até três jogos de gancho, com base nos vídeos da partida. Fagner foi punido com um jogo de suspensão, enquanto o rival recebeu apenas uma advertência na decisão por três votos a dois.


Com Fagner à disposição, o Corinthians para o segundo jogo das finais do Paulistão deve ser o seguinte: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arama; Paulo Roberto; Camacho, Maycon, Jadson e Romero; Jô.












Corinthians já tem
A voz do título

Locutora Chris Lima prepara a garganta para soltar o primeiro grito de “é campeão” do estádio do Corinthians
Helder Júnior -5 de maio de 2017 07:43:20



Um grito de “é campeão” soará muito mais alto do que os demais caso o Corinthians confirme a conquista do Campeonato Paulista no jogo decisivo contra a Ponte Preta, no domingo. Locutora de Itaquera desde novembro de 2014, Chris Lima está ansiosa para apresentar ao público a primeira comemoração de título do estádio onde o clube disputará a sua centésima partida.

“Ainda estou pensando em como será, no que vou falar. Não decidi. Olha, acho que vai ser… Não sei. Vai depender do momento”, sorriu Chris, mostrando ser bastante zelosa com o trabalho que envolve o clube do coração. A locutora visitou a redação da Gazeta Esportiva devidamente trajada com uma camisa corintiana – listrada em cinza e branco, a mesma que pretende vestir no domingo – e ficou reticente ao posar para fotografias nos estúdios da Rádio Gazeta. “Esse microfone tem um detalhe verde”, observou, apontando para a cor proibida, que remete ao rival Palmeiras.


Chris já se comportava assim muito antes de trabalhar em Itaquera. Criada em uma família de corintianos, ela se encantou pelo clube na conquista do Campeonato Brasileiro de 1990, virou fã de Marcelinho Carioca poucos anos depois e passou a ser frequentadora assídua do Pacaembu a partir da década de 2000. “É claro que eu ouvia o Luciano Sorriso, a voz marcante do Pacaembu, há anos-luz ali. ‘O seu, o meu, o nosso… Paaa-ca-em-bu!’”, divertiu-se, citando o famoso bordão do colega de profissão. “Ele tem o jeitão dele, antigão. Cada um tem a sua marca, o seu momento.”

O momento de Chris Lima se deu quando o Corinthians aposentou o Pacaembu e passou a jogar em Itaquera, na arena que recebeu a abertura da Copa do Mundo de 2014 e, dois anos depois, dez partidas dos torneios de futebol das Olimpíadas. Até então se dividindo como apresentadora e repórter da Rádio Coringão e cantora de soul, samba-rock, MPB e “funk real”, como diz, ela foi convidada a fazer um teste para se tornar a locutora da Arena. Era a única mulher entre os 16 candidatos à vaga.

“Foi um teste tranquilo, mas fiz sem qualquer expectativa. Sabia que seria difícil”, recordou Chris, guardando na memória também o telefonema que recebeu três meses depois. “Pediram para eu ir ao Parque São Jorge, para conversar pessoalmente, e confirmaram que eu havia sido escolhida. Aquilo foi… Nossa! Fiquei radiante. A primeira pessoa para quem contei foi a minha mãe. E, na semana seguinte, já estava fazendo a locução de um jogo contra o Coritiba (o 15º do Corinthians no estádio). Fiz todos desde então”, contou, orgulhosa.





Troféu do Brasileiro de 2015 foi levantado em Itaquera, mas título já havia sido conquistado em São Januário (foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Naquela primeira atuação na Arena, Chris não tinha toda a desenvoltura com que hoje fala sobre o seu trabalho na arena. Ela saiu cedo de Osasco, cidade onde mora, para se posicionar na sua cabine, situada bem acima da arquibancada leste superior do estádio. Nervosa, estudou bastante as formações de Corinthians e Coritiba e recebeu a instrução de usar um tom de voz protocolar ao ler os nomes dos jogadores adversários. O primeiro grito ao microfone, ao contrário, foi empolgado: “Salve, nação corintiana!”.

Com o passar do tempo, Chris soltou ainda mais a voz. Passou a se sentir segura para criar e testar os seus próprios bordões. “E lá vem o Todo-Poderoso Timão!”, ela anuncia, antes de informar a escalação da equipe da casa. “Aqui é Corinthians!”, avisa, para encobrir as manifestações do público visitante. “Vai, Corinthians!”, brada, para concluir quase todas as suas intervenções. “Tudo isso foi acontecendo de maneira gradativa. Eu falava alguma coisa e analisava como a torcida reagia, porque o termômetro é imediato. Agora, está fluindo naturalmente. Tenho liberdade para inventar algumas coisas em meio ao roteiro que preparamos”, comentou a locutora, que conta com o auxílio de uma equipe nas transmissões dos jogos.

Após três anos, Chris já é identificada como a dona da voz da Arena. A locutora aumentou consideravelmente o seu número de seguidores em redes sociais e chega a ser tietada no estádio, posando para fotografias com o público. Dos seus amigos, acostumou-se a receber pedidos de ingressos. “Eles também querem que eu fale os nomes deles nos jogos. É engraçado. Quando conto o que faço para quem não me conhece, muita gente não acredita ou fica espantada, curiosa. Querem saber exatamente as coisas que você está me perguntando”, divertiu-se.

A locutora vira alvo da revolta de torcedores quando uma substituição desagrada (foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)



Nem sempre, porém, a interação com torcedores do Corinthians é amistosa. Aqueles que se sentam próximos da cabine de transmissão, vez ou outra, descontam em Chris a insatisfação com determinada substituição na equipe. “Eles viram para reclamar comigo. Como se eu fosse a culpada!”, gargalhou a locutora, que desperta indignação em outros quando precisa dar uma bronca pública em quem acende sinalizadores nas arquibancadas. “A gente tem um texto pronto caso isso venha a acontecer. É para evitar perda de mandos de jogos. Mas eu gosto, sim, do futebol antigo, dos bandeirões, dos fogos de artifício. Infelizmente, essa festa se perdeu. Como a lei está aí e o clube tem que cumprir, a gente faz a nossa parte”, justificou-se.

Chris também já constrangeu, sem querer, um torcedor. No intervalo de um jogo do Corinthians, a locutora emprestou a sua voz para a narração de um desafio que o clube promovia com algumas pessoas no gramado. “E acabei fazendo confusão com o nome de uma delas. Era um nome meio feminino, tipo unissex. Então, falei: ‘Lá vem mais uma batedora!’. Quando vi que era um homem, corrigi, sem graça: ‘Nossa, perdão, moço. É um batedor! Chuta aí!’. Eu já tinha errado alguns nomes difíceis, principalmente em Libertadores, mas esse foi o caso mais engraçado”, relatou, aos risos.

Chis valoriza bastante o fato de ser uma locutora, e não um locutor, algo raro no futebol. Ela diz ser a única mulher que exerce a profissão no Estado. “No estádio do Avaí, quem faz a locução também é uma mulher. Ela até me adicionou no Facebook. Isso é bacana. Mesmo falando com intensidade, temos uma coisa mais doce na voz. Hoje, as mulheres estão entrando nos estádios de todos os jeitos – torcendo, jogando, trabalhando como jornalistas, locutoras… É uma marca. Com certeza, estamos abrindo novos caminhos”, apontou.
Representante feminina, Chris quis ter brilho próprio como locutora; hoje, ela é até tietada por torcedores (foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

No fim de semana, haverá uma novidade no caminho de Chris Lima. A locutora até já teve a oportunidade de comemorar um título em casa  – o do Campeonato Brasileiro de 2015, com direito à goleada Corinthians 6x1 5P, porém aquela conquista havia sido assegurada na rodada anterior, em São Januário. Contra a Ponte Preta, ela quer findar o que chamou de “nhaca”, referindo-se a algumas eliminações marcantes do Corinthians no estádio onde trabalha, e enfim apresentar o seu grito de “é campeão”. Mas só após aquecer a garganta durante a decisão. “Quero gritar gol também. Vai ser 3 a 0 de novo. Um do Jadson e dois do Jô”, previu a voz do título paulista de 2017.












Técnico Fábio Carille usa mantra “título com vitória” para motivar o elenco do Timão


05/05/2017 07:24:35
Carille quer o time com a mesma intensidade demonstrada em Campinas(Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)


“Título com vitória”. Essa é a frase que tem sido disparada pela comissão técnica do Corinthians ao elenco, com o apoio dos jogadores mais experientes, buscando que o Corinthians entre para o duelo contra Ponte Preta, neste domingo, às 16h (de Brasília), na Arena Corinthians, com a mesma vontade demonstrada no primeiro jogo da final, quando abriram 3 a 0 sobre a Macaca, em Campinas.

“Vou ter muito trabalho, vou ter que levar com muita seriedade essa semana para evitar que os jogadores façam algo que indique um relaxamento”, explicou o técnico Fábio Carille minutos depois de calar o Moisés Lucarelli com o triunfo, preocupado em estabelecer uma meta para os seus comandados não diminuírem a intensidade do jogo devido à vantagem alcançada.

“É um jogo após o outro, temos que ganhar o jogo, jogar bem diante da nossa torcidaeser campeão. Queremos fazer um bom jogo, se possível ganhar, para mostrar para torcida o quanto queremos crescer”, apontou o centroavante Jô, apontado pelo próprio Carille como um dos maiores alicerces na hora de conversar com os jovens atletas do grupo.

Além da frase repetida aos jogadores, o comandante tem executado treinamentos sem qualquer alteração no cronograma, mantendo os treinos táticos com intensidade mesmo quatro dias antes da final. Não haverá também mudanças na concentração. O combinado é que a festa tem de ficar restrita apenas a um sucesso também no duelo

Para exemplificar o respeito pela Macaca, os atletas chegaram a treinar pênaltis no trabalho da quinta-feira, cada um com três tentativas, no mínimo, mesmo com vantagem de três gols












Formado no 'rolinho porrada', Arana se vê como espelho a jovens do Timão



Guilherme Arana posou para fotos ao LANCE!. Confira o ensaio!(Foto: Eduardo Viana)

Guilherme Arana


Guilherme Arana

Guilherme Arana )

Guilherme Arana posou para fotos ao LANCE!. Confira o ensaio!(Foto: Eduardo Viana)


Guilherme Arana

Bruno Cassucci - 05/05/2017 - 06:55


A brincadeira é clássica em ruas, escolas e quadras espalhadas pelo Brasil. O objetivo não é fazer gols ou somar pontos, mas driblar adversários e sair ileso, sem apanhar. No "rolinho porrada", quem levar a bola (ou qualquer outro objetivo utilizado no jogo) entre as pernas, apanha! O passatempo não parece muito educativo ou mesmo sadio, mas ajudou a formar um dos destaques do Corinthians nesta temporada, o lateral-esquerdo Guilherme Arana.

Foi brincando de "rolinho porrada" na infância que ele desenvolveu a habilidade de dar canetas, uma de suas marcas registradas.

- Eu brincava muito na escola, às vezes o pessoal levava Yakult, amassava a garrafinha e ficava brincando de rolinho porrada no intervalo. Eu também tomava uns, mas eu mais batia do que apanhava (risos). Hoje, com a bola, fica mais fácil. Estou me aperfeiçoando nisso, é um lance bonito, que todo mundo gosta de ver, fico feliz de estar distribuindo essas canetas - disse

As canetas têm rendido brincadeiras entre torcedores e até no vestiário do Corinthians, mas Arana tem muitos outros recursos. Tanto que o lateral é o jogador que mais deu assistências na equipe em 2017, seis em 19 partidas disputadas.

O lateral, contudo, sente falta de balançar as redes. Ele não marcou nenhuma vez nesta temporada e sonha em balançar as redes na decisão do Campeonato Paulista, domingo, contra a Ponte Preta, na Arena.

Com apenas 20 anos, ele pode faturar a sua segunda taça pelo Timão. Reserva, mas importante, na conquista do Brasileirão de 2015, ele ganhou importância neste ano. Após a saída de Uendel, ele assumiu responsabilidades dentro e fora de campo e hoje já se vê como um espelho para os mais novos:

- Amadureci bastante. Quando os meninos sobem, eu falo para eles terem calma, pois a oportunidade vai aparecer e eles têm de estar preparados. Foi assim comigo, com Maycon... Sou espelho por ter passado por isso antes. Tento passar um pouco da experiência que tive para esses garotos que estão subindo, como Pedrinho, Léo, que são grandes garotos. Ainda têm outros para subir, pois a base do Corinthians é forte, chega em todos campeonatos. Independentemente de quem vier, vou colar do lado e tentar ajudar.


- EUROPA? LATERAL NÃO PENSA EM SAIR AGORA
​O bom desempenho de Guilherme Arana no Corinthians e nas categorias de base da Seleção desperta interesse de clubes do exterior na contratação do garoto e liga o sinal de alerta na diretoria alvinegra.

Contudo, o jogador diz não pensar em uma transferência no momento. Embora não descarte ouvir propostas, ele garante foco no Timão.

- Estou pensando aqui no Corinthians, estou muito feliz aqui, como titular, atuando bem. Deixo essas coisas para os meus empresários e minha família resolverem de fora. É claro que se aparecer algo muito bom vamos sentar e conversar, mas minha cabeça é só aqui no Corinthians. Pode ter certeza que enquanto estiver aqui vou honrar essa camisa com muito orgulho.

O Corinthians é dono de apenas 40% dos direitos econômicos do atleta e não pretende se desfazer dele no momento. Recentemente, o jovem renovou contrato até o fim de 2021.

- CONFIRA ENTREVISTA EXCLUSIVA COM GUILHERME ARANA:

Você tem dado canetas quase todos os jogos. Tem alguma aposta com os companheiros de Corinthians sobre isso antes das partidas?
Comento sempre com o Gabriel, falo para ele: "Nesse jogo vai ter caneta". E ele diz: "Quero só ver, hein?" Quando dou a caneta, olho para ele no meio do jogo e dou risada. A gente brinca, faz parte do futebol, todos gostam de ver um lance como esse. Nós, brasileiros, temos essa facilidade de improviso.

Algum adversário já reclamou?
Ninguém quer tomar uma caneta, um chapéu, mas... Por isso que falo, estou me aperfeiçoando nisso, mas preciso tomar cuidado, porque eu também marco. Tenho que ficar ligado para não ser a vítima.

Mas já teve quem não gostasse de tomar?
Nunca ninguém falou nada, pois é um lance do jogo, normal, não estou batendo ou fazendo algo demais, estou apenas defendendo a minha camisa, fazendo o que sei. Não me lembro de ninguém ficar bravo, não.

E o Carille, o que te fala sobre isso?
Ele fala que se for para dar caneta, não ser para brincar, mas sim com objetivo, para frente. Pode ver: todas as minhas canetas são com objetivo de ir para frente. Não adianta dar caneta e o time perder, jogar a bola para trás, sem objetivo, aí não adianta. Tem o momento certo de fazer esse lance. Felizmente, as canetas que dou estão tendo continuidade.


Você é da Zona Leste, formado no Corinthians... Como está antes da primeira final no estádio?
Vamos entrar na história, é o 100º jogo na Arena, pode ser o primeiro título. Mas precisamos respeitar a Ponte, ainda teremos mais 90 minutos. É preciso ter seriedade, seguir trabalhando certinho, rever erros, domingo vamos entrar para ganhar o jogo.

De que bairro você era?
Eu era de Sapopemba. Saí de lá tem uns três anos já. Mas sempre vou para lá, tenho amigos, quando tenho um tempo apareço onde eu morava.

Tem um tal de "bonde da Zona Leste" no elenco, certo?
O Jô morava a uns cinco minutos de onde eu cresci, no (Conjunto Habitacional) Teotônio Vilela. Até brinquei com ele quando ele chegou. Ele falou que era, eu disse que nasci no Grimaldi. Quando ele faz gol a gente brinca, faz o símbolo do L, de Zona Leste. É bacana demais, espero que ele mais um gol na final. Eu e ele (risos).

Está sonhando com esse gol?
Seria bacana, ainda não fiz nenhum gol no Paulista, ficaria muito feliz se esse golzinho viesse na final. Mas tudo vai acontecer naturalmente. Estou trabalhando bastante, se surgir a oportunidade em um lance, espero que Deus me abençoe e que a bola entre. Vou ficar muito feliz.

Você é um dos mais extrovertidos do elenco. Como é o clima entre os jogadores, sobretudo os mais jovens?
Estamos formando uma família, bacana, no dia a dia dá gosto de vir trabalhar aqui, todo mundo se dá bem com todo mundo. Isso é importante ao longo da temporada, pois vamos precisar de todos e quem entrar vai dar conta do recado.


Ainda sobre esse clima descontraído, os jogadores têm apelidos?
A galera da base não tem muito apelido, a gente quer zoar os mais velhos, só que pelo grupo ser novo ainda estamos pesquisando uns apelidos. Também não pode revelar, senão é trairagem com os caras. Aí eles pegam a gente desprevenido no vestiário e batem na gente.



Como é essa zoeira com os mais velhos?
Geralmente eu sou o que brinco mais dos moleques da base. Inclusive em 2015 queriam armar uma armadilha para pegarem eu e o Malcom, amarrar e ficar batendo, chutando bola... A gente procura não zoar tanto porque somos jovens, como vai bater num Jô desse tamanho? (risos).



















Corinthians: Fágner é liberado e jogará a final do PaulistãoCorinthianobFagner joga final na Arena Corinthians (Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)
5/05/2017 8h36

O lateral direito do Corinthians, Fagner teve sua punição anulada pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Estado e o jogador está liberado para a partida final do Paulistão. Corinthians venceu ida por 3x0

Segundo documento, a punição do atleta havia sido decidida por três votos contra dois, por isso, “as ponderações encontradas” enfatizam que houve “diversidade de votos e dúvidas que tal decisão deixou pairando no ar”. Dessa forma, um recurso foi aplicado cancelando a suspensão de Fágner até que seja realizado o julgamento pelo Tribunal “em sua composição plenária”.

A mudança é uma boa notícia para Fábio Carille, que não poderá contar com o volante Gabriel nem com o meia Rodriguinho, autor de dois gols na partida de ida contra a Ponte, ambos suspensos por três cartões amarelos.