26 de abr de 2017

CORINTHIANS 26/04/2017




Zé Eduardo, eternamente em nossos corações


19h00 26/04/2017 - Agência Corinthians


O Sport Club Corinthians Paulista informa com pesar o falecimento de Zé Eduardo. O ex-zagueiro defendeu o Timão entre 1974 e 1980, tendo disputado 179 jogos e conquistado dois títulos: os históricos Paulistões de 1977 e de 1979. As informações sobre velório e sepultamento ainda não foram confirmadas.

O Sport Club Corinthians Paulista deseja força à família neste momento tão difícil. Zé Eduardo, eternamente em nossos corações!


Campeão pelo Corinthians em 77 e 79, Zé Eduardo morre aos 63 anos

Tiago Salazar -

26/04/2017 21:25:14


José Eduardo de Toledo Pereira, ex-zagueiro do Corinthians que ficou marcado por fazer parte dos lendários times de 1977 e 1979, morreu na noite dessa quarta-feira, em São Paulo. Zé Eduardo, como era conhecido, estava internado há cerca de dez dias, viu um quadro de pneumonia se agravar e estava em coma induzido. Há nove anos, os médicos já haviam diagnosticado o ex-atleta com câncer nos ossos. Aos 63 anos, Zé Eduardo deixa uma esposa e três filhos.





Gabriel critica incoerência da imprensa quanto a Timão marcador com relação a europeus: "Lá é bonito, aqui, não"

26 ABR2017
18h36

O volante Gabriel exaltou na tarde desta quarta-feira o estilo "brigador" do Corinthians, que levou o clube à final do Campeonato Paulista, diante da Ponte Preta, a partir das 16h (de Brasília) do domingo, no Moisés Lucarelli. Ele lamenta o Corinthians ser criticado por marcar bem e a incoerência da imprensa por elogiar clubes europeus

"A gente espera muito respeito de ambas as partes, mas vamos para lá para vencer o jogo. Acredito que, por partida, a gente tem umas cinco chances de gol clara, então teremos de aproveitar", explicou o meio-campista, antes de citar os dois exemplos para defender a proposta mais defensiva do Timão.

"Você pega a Juventus e o Atlético de Madrid, é bonito ver eles jogar. Mas o Corinthians não pode jogar assim, falam que é feio não propor o jogo. Essa é a nossa característica, sempre ter uma marcação forte e, com a bola no pé, saber jogar para conseguir chegar ao gol. A equipe vem evoluindo, estamos na final por méritos, e vai ser um jogo de muita pegada. Vão ser dois grandes jogos", avaliou Gabriel, quase uma "personificação" do estilo corintiano.

"Meu estilo de jogo eu não mudei, até quando eu vinha tomando cartão me perguntavam isso. Falava que era talvez excesso de vontade. Com a forma física em dia você chega mais inteiro. Com o decorrer do jogo, eu tinha certeza que isso ia acontecer. Sabia da minha qualidade de roubar na bola, procurar fazer menos faltas. Isso, com os jogos, ia melhorando", observou, assegurando que não está preocupado com o fato de ter dois amarelos e, se receber cartão, ficar suspenso para a decisão.

"Ter jogador pendurado acontece, mas não pode mudar nosso estilo. A gente não pode em nenhum momento pensar que está pendurado porque o primeiro jogo pode ser muito decisivo. Se acontecer o cartão, quem entrar vai entrar com muita qualidade também", afirmou o atleta, contente pela rápida adaptação ao Timão.

"Fico feliz, principalmente pelos números, somos a melhor defesa do campeonato nos números. Vamos procurar manter isso nesses dois jogos que faltam. Para manter tem que continuar com o trabalho, a cada dia a gente está se cobrando bastante para errar menos, mesmo nas vitórias a gente tem que evoluir bastante ainda", continuou Gabriel.

Em meio à primeira semana de treinos "cheia" desde o início da temporada, o Alvinegro terá mais três atividades antes da partida do domingo, em Campinas. A decisão do Paulista, porém, será no dia 7 de maio, no estádio de Itaquera, a primeira final da história da arena corintiana.











Treino do Timão tem volta de meia e homenagem

Marquinhos Gabriel está recuperado de dores na coxa direita e trabalhou em campo

Bruno Cassucci

26 ABR2017
18h48

O Corinthians se prepara para a decisão do Campeonato Paulista, contra a Ponte Preta, em clima descontraído. O treinamento desta quarta-feira contou com diversas brincadeiras entre os jogadores

Em campo, a principal novidade foi o retorno do meia Marquinhos Gabriel, que sentiu dores na coxa direita no fim da última semana e foi desfalque no clássico contra o São Paulo, domingo. Ele treinou com bola sem restrições e deve ficar no banco domingo, no Moisés Lucarelli.

- HOMENAGENS
Nesta quarta-feira, 26 de abril, foi comemorado o Dia do Goleiro, e o Timão fez uma homenagem aos arqueiros do elenco. Cássio, Walter, Matheus e Caique, além do preparador Mauri Lima, foram presenteados com fotos, capas de celulares e pendrives.
publicidade

Treino do Timão tem volta de meia, Kazim zoando repórter e homenagem



Goleiros do Corinthians foram homenageados nesta quarta-feira











Corinthians treina, poupando meia Jadson

Por Diego Ribeiro
26/04/2017 18h32

Pela primeira vez na semana, o técnico Fábio Carille testou a formação do Corinthians para a final do Campeonato Paulista, contra a Ponte Preta, domingo, às 16h, em Campinas. Sem o meia Jadson, ainda desgastado da sequência recente de jogos, o Timão fez um treino técnico nesta quarta-feira, no CT Joaquim Grava, e mostrou que não deve ter novidades.

Com a mesma formação dos últimos confrontos, Pedrinho foi usado como substituto de Jadson, apenas poupado, joga domingo.O trabalho em campo reduzido durou cerca de meia hora, mas mostrou os mesmos conceitos recentes de Carille: intensidade, marcação e saída com a bola em velocidade.


O Timão treinou com: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Pedrinho, Rodriguinho e Romero; Jô.



Guilherme Arana durante o treino do Corinthians nesta quarta (Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians)

Jadson não é problema para o jogo de domingo. A atividade na academia faz parte da programação do meia, que recebe cuidados especiais da comissão técnica nessa fase decisiva. Ele deve treinar em campo na quinta-feira.

A preocupação, aliás, é com a recuperação física dos jogadores. Depois de quase três meses com pouco tempo para treinar, o Timão vive agora sua primeira semana “cheia” da temporada.












Neste domingo (23), o Corinthians encara a Ponte Preta no Moisés Lucarelli no primeiro jogo das finais do Paulistão Itaipava 2017, às 16h e a arbitragem está definida:

Confira a escala completa de arbitragem:

Árbitro: Raphael Claus

Assistente 1: Alex Ang Ribeiro

Assistente 2: Luiz Alberto Andrini Nogueira

Quarto árbitro: José Claudio Rocha Filho




Volante corinthiano Gabriel elogia sistema defensivo e projeta 1º jogo da final: “Vamos para vencer”

Maior roubador de bolas do meio de campo do Corinthians, volante vê sinal de que parte física e tempo de bola estão em dia


18h30 26/04/2017 - Agência Corinthians






© Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians


Após mais um dia de preparação para a final do Paulistão Itaipava 2017 do Corinthians contra a Ponte Preta, o volante corinthiano Gabriel concedeu entrevista coletiva no CT Dr. Joaquim Grava nesta quarta-feira (26). De olho no primeiro jogo da decisão, que acontecerá neste domingo (30) em Campinas, o volante do Corinthians comentou a atual fase do sistema defensivo, um dos destaques da equipe na temporada.

O jogador demonstrou que, apesar da satisfação por ver um bom trabalho sendo executado, o importante é não entrar em uma zona de conforto. "Fico feliz pelos números. É a melhor defesa do campeonato, e vamos tentar manter isso até o fim. Vamos manter com trabalho, posicionamento, conversas que temos com o Carille a cada dia. Mesmo nas vitórias, temos como evoluir”, disse.

Gabriel também falou sobre ser o jogador que mais rouba a bola dos adversários no meio de campo do Timão. "É uma posição que requer muito isso. Se estamos roubando bolas, é um bom sinal de que a parte física e o tempo de bola estão em dia", analisou.

O camisa 5 alvinegro também projetou os primeiros 90 minutos da final do Paulistão contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli. “Espero muito respeito de ambas as partes, mas vamos a Campinas para vencer o jogo. Por partida, temos no mínimo umas cinco chances claras de gol. Nossa característica é essa, de pegada, mas também de saber jogar", concluiu.









Volante corinthiano Gabriel critica opinião de "entendidos" da imprensaVolante corinthiano Gabriel vê incoerência na imprensa (Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)



O volante Gabriel exaltou na tarde desta quarta-feira (26 de abril) o estilo “brigador” do Corinthians, que levou o clube à final do Campeonato Paulista, diante da Ponte Preta, a partir das 16h do domingo (30 de abril), no Moisés Lucarelli. Na avaliação do meio-campista, a equipe alvinegra segue uma linha adotada por equipes como o Atlético de Madrid e a Juventus, ambos semifinalistas da Liga dos Campeões da Europa e com bons resultados recentes no futebol europeu.

“A gente espera muito respeito de ambas as partes, mas vamos para lá para vencer o jogo. Acredito que, por partida, a gente tem umas cinco chances de gol clara, então teremos de aproveitar”, explicou o meio-campista, antes de citar os dois exemplos para defender a proposta mais defensiva do Timão.

“Você pega a Juventus e o Atlético de Madrid, é bonito ver eles jogando. Mas o Corinthians não pode jogar assim, falam (lê-se a imprensa fala) que é feio não propor o jogo. Essa é a nossa característica, sempre ter uma marcação forte e, com a bola no pé, saber jogar para conseguir chegar ao gol. A equipe vem evoluindo, estamos na final por méritos, e vai ser um jogo de muita pegada. Vão ser dois grandes jogos”, avaliou Gabriel, quase uma “personificação” do estilo corintiano.

“Meu estilo de jogo eu não mudei, até quando eu vinha tomando cartão me perguntavam isso. Falava que era talvez excesso de vontade. Com a forma física em dia você chega mais inteiro. Com o decorrer do jogo, eu tinha certeza que isso ia acontecer. Sabia da minha qualidade de roubar na bola, procurar fazer menos faltas. Isso, com os jogos, ia melhorando”, observou, assegurando que não está preocupado com o fato de ter dois amarelos e, se receber cartão, ficar suspenso para a decisão.

“Ter jogador pendurado acontece, mas não pode mudar nosso estilo. A gente não pode em nenhum momento pensar que está pendurado porque o primeiro jogo pode ser muito decisivo. Se acontecer o cartão, quem entrar vai entrar com muita qualidade também”, afirmou o atleta, contente pela rápida adaptação ao Timão.

“Fico feliz, principalmente pelos números, somos a melhor defesa do campeonato nos números. Vamos procurar manter isso nesses dois jogos que faltam. Para manter tem que continuar com o trabalho, a cada dia a gente está se cobrando bastante para errar menos, mesmo nas vitórias a gente tem que evoluir bastante ainda”, continuou Gabriel.

Em meio à primeira semana de treinos “cheia” desde o início da temporada, o Alvinegro terá mais três atividades antes da partida do domingo, em Campinas. A decisão do Paulista, porém, será no dia 7 de maio, a primeira final da história da arena corintiana.










Corinthians treina com titulares de volta, mas poupa meia Jadson 

Desgastado, meia ficou na academia do CT Joaquim Grava enquanto os demais jogadores realizaram um trabalho técnico e tático


Bruno Cassucci

26 ABR2017
18h09
atualizado às 18h22


Os titulares do Corinthians treinaram em campo pela primeira vez na semana nesta quarta-feira. Um deles, porém, foi desfalque: desgastado, o meia Jadson ficou na academia e não apareceu no gramado.



Pedrinho treinou entre os titulares do Corinthians nesta quarta-feira Foto: Daniel Augusto Jr / LANCE!

Sem o camisa 77, o jovem Pedrinho, de 19 anos, foi o escolhido para entrar na equipe pelo técnico Fabio Carille. Ele ganhou a concorrência de Clayton, que vinha sendo utilizado pelo setor, e trabalhou entre os titulares durante toda a atividade. 

Contudo, Jadson não preocupa para a primeira final do Campeonato Paulista, domingo, contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. 

O restante da equipe não apresentou novidades. Carille escalou o Timão com: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô.


Com Jadson poupado, Pedrinho treina entre os titulares do Corinthians




Pedrinho treinou entre os titulares do Corinthians nesta quarta-feira
Foto: Daniel Augusto Jr / LANCE!


Sob forte chuva, reservas e titulares do Corinthians fizeram uma atividade técnica e tática em campo reduzido. Enquanto isso, jogadores que não estão inscritos no Paulistão treinaram cruzamentos e finalizações. 

O elenco volta aos trabalhos na tarde desta quinta, novamente no CT Joaquim Grava.
















Dia do Goleiro: Os 10 arqueiros que mais vestiram o manto alvinegro

Atual goleiro do Timão, Cássio aparece na quarta posição, com 277 jogos


14h00 26/04/2017 - Agência Corinthians






© Arquivo Placar


Durante mais de 100 anos de história, o Timão teve goleiros que marcaram gerações. De Ronaldo Giovanelli a Carlos, confira os 10 goleiros que mais vestiram a camisa corinthiana.

1º) Ronaldo – 1988 a 1998

602 jogos, 587 gols sofridos (0,98)

Paulistano e nascido no dia 20 de novembro de 1967, logo na estreia, parou a penalidade cobrada por Darío Pereyra. Conquistou os Paulistas de 1988, 1995 e 1997, o Brasileiro de 1990 e a Copa do Brasil de 1995.

2º) Gilmar – 1951 a 1961

395 jogos, 539 gols sofridos (1,36)

Natural de Santos, Gilmar jogou pelo Corinthians durante 10 anos e foi o "supremo guardião do campeão do centenário", segundo faixa de um torcedor na festa do título paulista de 1954. Conquistou os Paulistas de 1951, 1952 e 1954, além do Rio-São Paulo também em 1954. Foi bicampeão da Copa do Mundo em 1958 e 1962

3º) Cabeção – 1949 a 1966

326 jogos, 444 gols sofridos (1,36)

Formado no clube, Cabeção fez parte do grupo da Seleção Brasileira que jogou a Copa do Mundo de 1954, na Suíça. Paulistano, nasceu no dia 23 de agosto de 1930 e foi campeão paulista de 1951 e 1954 e do Rio São-Paulo de 1953.

4º) Cássio – 2012 até hoje

277 jogos, 215 gols sofridos (0,77)

Nascido em Veranópolis-RS, no dia 06 de junho de 1987, o gigante de 1,95m não tardou a cair nas graças da Fiel. Com atuações seguras no ano em que o Timão faturou a primeira Libertadores e o Bi Mundial de Clubes da FIFA, foi eleito neste último o melhor jogador da competição. Ainda conquistou o Paulistão e a Recopa Sul-Americana, em 2013, e o Brasileirão em 2015.

5º) Bino – 1943 a 1951

236 jogos, 399 gols sofridos (1,69)

Ganhou o apelido de "Gato Preto" por se vestir inteiro de preto nas partidas e fez parte do grupo que conquistou o Rio-São Paulo de 1950. Nasceu em Antonina-PR, no 10º aniversário do Corinthians, em 1º de setembro de 1920. Faleceu em 30 de agosto de 1979.

6º) Ado – 1969 a 1974

206 jogos, 174 gols sofridos (0,84 gols sofridos)

Surpreendeu pelo bom desempenho mesmo na reserva de Lula, titular do Timão que estava defendendo a Seleção Brasileira nas Eliminatórias. Curiosamente, em pouco tempo se tornou o segundo goleiro do Brasil e integrou o grupo que levantou o Tri Mundial, no México, em 1970. Nasceu em Jaraguá do Sul-SC, em 04 de julho de 1946.

7º) Felipe – 2007 a 2010

193 jogos, 194 gols sofridos (1,01 gols sofridos)

Contratado junto ao Bragantino para reforçar o Timão para o Brasileiro de 2007, o goleiro Felipe foi um dos poucos remanescentes de equipe rebaixada para Série B naquele ano e fez parte da reconstrução da equipe do Parque São Jorge. Em 2009, foi o goleiro titular do time campeão Paulista e da Copa do Brasil.

8º) Jairo – 1977 a 1979

190 jogos, 150 gols sofridos (0,79)

Um dos poucos goleiros negros a chegar à Seleção Brasileira – o último antes de Dida, foi reserva de Tobias na conquista do título paulista de 1977 e titular na campanha de 1979.

9º) Solito – 1975 a 1986

172 jogos, 163 gols sofridos (0,95 gols sofridos)

Neto de corinthiano fanático, Solito foi formado nas categorias de base do Timão. O melhor momento dele no clube aconteceu em 1982, quando o técnico Mário Travaglini lhe garantiu a posição, e Solito foi campeão paulista como titular. No ano seguinte, voltou a ser campeão, mas desta vez como reserva de Leão.

10º) Carlos – 1984 a 1988

159 jogos, 133 gols sofridos (0,84)

Um dos maiores goleiros brasileiros de todos os tempos, Carlos participou das Copas do Mundo de 1978, 1982 e 1986 – como titular nesta última oportunidade. Pelo Timão, conquistou o Campeonato Paulista de 1988.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.










Corinthians: informação sobre venda de ingressos para jogo de ida final do paulista em Campinas
O jogo de ida da decisão do Paulistão Itaipava 2017 acontecerá neste domingo (30), às 16h, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas

13h45 26/04/2017 - Agência Corinthians
Devido à pouca quantidade de ingressos disponibilizados para a torcida do Corinthians, a venda das entradas para o jogo contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela final do Paulistão Itaipava 2017 será feita aos associados do programa Fiel Torcedor mais assíduos das categorias Minha Torcida, Minha Vida, Minha História, Meu Amor e Minha Nação.

O jogo de ida da decisão entre Timão e Ponte Preta acontecerá neste domingo (30), às 16h.








Técnico do Corinthians diz quantos reforços devem chegar para o Brasileirão
Fábio Carille afirmou, nesta quarta-feira (26 de abril), que o Timão deve contratar de três a quatro jogadores para a disputa do campeonato nacionalFábio Carille deve receber reforços para o segundo semestre de 2017 (Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)
26/04/2017

Preocupado com a decisão do Campeonato Paulista, o técnico Fábio Carille também já começou a fazer projeções para o Campeonato Brasileiro. Ele ouviu da diretoria que o seu elenco será reforçado para o segundo semestre de 2017. “É muito provável que cheguem alguns jogadores para o Campeonato Brasileiro. Estamos voltados para as finais do Campeonato Paulista agora, mas sabemos das nossas necessidades. É provável que cheguem de três a quatro jogadores”, previu Carille

Apesar de assumir a expectativa de ganhar novos jogadores em seu elenco, o treinador ponderou que “é um pouco chato” indicar as posições carentes no Corinthians. Um dos alvos da diretoria é o atacante Clayson, da Ponte.

Ao mesmo tempo em que estuda contratações, o Corinthians também tenta se desfazer de quem não vem sendo aproveitado. O contestado meia Guilherme, por exemplo, seguiu por empréstimo para o Atl-PR. “O Guilherme estava negociando há alguns dias. Por isso, não vinha sendo relacionado. Ele achou melhor ir. Hoje, faz parte do elenco do Atlético. Mas não vou desistir de nenhum atleta nunca, até que me mostrem o contrário”, disse Carille.

Fagner
O técnico do Corinthians ainda falou sobre a possibilidade de o lateral direito Fagner ser punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD). O lance passou despercebido pela arbitragem.

“É uma possibilidade muito ruim. Incomoda essa questão de o TJD não ter uma regra para quando fazer esse tipo de denúncia. Pode ser em cinco dias, uma semana, um mês, e a gente fica perdido, esperando o que vai acontecer”, criticou Carille, sem temer perder Fagner nos jogos decisivos contra a Ponte. “A menos que ele receba cartão amarelo e fique suspenso.”













Corinthians lança pacote de ingressos para Brasileirão; veja os preços
Integrantes do Fiel Torcedor já podem comprar os bilhetes para os jogos em casa do Timão
Por GloboEsporte
26/04/2017 15h30


O Corinthians iniciou nesta quarta-feira a venda de um pacote de ingressos para todos os jogos do clube no Campeonato Brasileiro – exceto o duelo contra a Chapecoense, dia 13 de maio, pela primeira rodada.
Os integrantes do plano Fiel Torcedor terão desconto de até 70% no valor de face. Quem adquirir o pacote receberá nove pontos de bonificação dentro do programa (fieltorcedor.com.br).
A comercialização foi aberta inicialmente para torcedores com 32 pontos ou mais e sócios do Plano Meu Amor. Na quinta, a venda será para os demais associados. O encerramento está marcado para o dia 15 de maio.
Confira os preços por setor (os descontos dependem do plano do Fiel Torcedor):
Norte: R$ 40
Sul: R$ 54
Leste R$ 84
Leste central: R$ 98
Oeste superior: R$ 68
Oeste inferior: R$ 178
Oeste corner: R$ 128



















Corinthians anuncia pacote do Brasileirão na Arena, com ingressos a partir de 21 reais

O pacote Brasileirão inclui 18 jogos do Timão na Arena Corinthians e os fiéis torcedores terão descontos de até 70% no valor de face dos ingressos


15h10 26/04/2017 - Agência Corinthians





Os sócios do programa Fiel Torcedor que forem garantir seu lugar na decisão do Paulistão poderão, também a partir desta quarta-feira (26), adquirir um pacote com todos os jogos do Timão no Brasileirão 2017, exceto a partida contra a Chapecoense, no dia 13 de maio.

O pacote Brasileirão inclui 18 jogos do Timão na Arena Corinthians e os fiéis torcedores terão descontos de até 70% no valor de face dos ingressos para todos os planos (Minha Vida, Minha História e Meu Amor), com entradas a partir de R$ 21.

Quem adquirir o pacote receberá, também, 9 pontos de bonificação dentro do programa para compra antecipada de ingressos.

A venda do pacote Brasileirão começa nesta quarta-feira, às 15h, para beneficiados (32 pontos ou mais) e sócios do Plano Meu Amor, e na quinta (27) para os demais associados do programa. A venda dos pacotes seguirá até o dia 15 de maio, com quantidade limitada.

Para associar-se ao programa Fiel Torcedor e garantir o pacote Brasileirão, acesse www.fieltorcedor.com.br.

Confira, abaixo, todos os jogos incluídos e a tabela de preços do Pacote Brasileirão

Jogos*:

03/06, 19h – Corinthians x s7os
11/06, 16h – Corinthians x 5P
14/06, 21h45 – Corinthians x Cruzeiro
22/06, 21h – Corinthians x Bahia
02/07 (dom) – Corinthians x Botafogo
09/07 (dom) – Corinthians x Ponte Preta
16/07 (dom) – Corinthians x Atlético-PR
30/07 (dom) – Corinthians x Flamengo
06/08 (dom) – Corinthians x Sport
20/08 (dom) – Corinthians x Vitória
27/08 (dom) – Corinthians x Atlético-GO
17/09 (dom) – Corinthians x Vasco
01/10 (dom) – Corinthians x Coritiba
18/10 (qua) – Corinthians x Grêmio
05/11 (dom) – Corinthians x palm
12/11 (dom) – Corinthians x Avaí
15/11 (qua) – Corinthians x Fluminense
26/11 (dom) – Corinthians x Atl-MG

*Tabela sujeita a alterações de dia e horário, pela CBF.

























Ponte Preta x Corinthians: informação sobre venda de ingressos

O jogo de ida da decisão do Paulistão Itaipava 2017 acontecerá neste domingo (30), às 16h, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas




13h45 26/04/2017 - Agência Corinthians

Devido à pouca quantidade de ingressos disponibilizados para a torcida do Corinthians, a venda das entradas para o jogo contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela final do Paulistão Itaipava 2017 será feita aos associados do programa Fiel Torcedor mais assíduos das categorias Minha Torcida, Minha Vida, Minha História, Meu Amor e Minha Nação.






O jogo de ida da decisão entre Timão e Ponte Preta acontecerá neste domingo (30), às 16h.













Há oito anos, Timão vencia jogo de ida da final do Paulistão com gol antológico de Ronaldo

Na Vila Belmiro, o Fenômeno fez dois golaços e deixou o Timão perto do título paulista de 2009


10h00 26/04/2017 - Agência Corinthians






Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians


Há oito anos, o Corinthians dava um grande passo rumo à conquista do 26º título paulista da história do clube. No dia 26 de abril de 2009, atuando na Vila, no jogo de ida da final do Campeonato Paulista, o Corinthians venceu o Santos por 3 a 1 com dois golaços e show de Ronaldo Fenômeno.

Com apenas 10 minutos de jogo, Douglas deu passe em profundidade para Morais, que foi derrubado por Pará na entrada da área. Na cobrança, Chicão, segundo maior zagueiro artilheiro da história do Corinthians, bateu no contrapé de Fábio Costa e fez o 10º tento dele só em 2009 – o camisa 3 era o maior goleador do Timão no ano até então.

Aos 25, começou o espetáculo de Ronaldo, com nova participação de Chicão. Após interceptação no campo defensivo do Timão, o zagueiro contou com a sorte, e o lançamento parou exatamente nos pés de Ronaldo Fenômeno. O camisa 9 dominou com muita classe, jogou rapidamente para frente, ganhando do marcador na corrida, e bateu de perna esquerda para aumentar a diferença na Vila Belmiro.

No segundo tempo, o Santos conseguiu diminuir. Aos 15, Triguinho tabelou com Mádson pela esquerda e chutou com força para fazer o primeiro do time da Baixada

Mas aos 31, Ronaldo voltaria a brilhar com outro golaço que entrou para a história. Elias roubou a bola no círculo central, saiu em velocidade e tocou para o Fenômeno. Da intermediária, o atacante deu um drible em Triguinho e tocou por cobertura, por cima de Fabio Costa, fazendo o terceiro tento do Corinthians.

Por ter feito melhor campanha, o Corinthians obteve a vantagem de jogar até por uma derrota por dois gols de diferença na semana seguinte, no Pacaembu, para ser campeão paulista. Com empate por 1 a 1, o Timão conquistou o 26º dos 27 títulos estaduais da história do clube do Parque São Jorge.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.









Antes da decisão, Corinthians realiza campanha de doação de sangue

Na véspera da primeira partida da final do Paulistão, Memorial Corinthians receberá edição da Sangue Corinthiano; Dia D acontece também no Hospital das Clínicas e em diversas cidades do país


11h00 26/04/2017 - Agência Corinthians







© Divulgação


Neste sábado (29), a campanha Sangue Corinthiano terá seu Dia D em diversas cidades brasileiras. E a grande novidade desta 21ª edição será a realização das doações dentro das dependências do Memorial Corinthians, localizado no Parque São Jorge. A ideia desta primeira edição de 2017 é unir duas tradições alvinegras: a solidariedade e as glórias centenárias do Timão.

“A campanha já havia inovado com a doação na Arena Corinthians, agora o torcedor corinthiano terá a possibilidade de doar junto aos troféus e taças do seu clube de coração. Uma emoção diferente de se fazer o bem em terra sagrada”, contou Donato Votta, diretor de Cultura e Responsabilidade Social.

Devido ao espaço restrito do Memorial, apenas 250 vagas foram destinadas ao museu e as pré–inscrições no site oficial da campanha (http://corinthians.doandosangue.com.br) já foram encerradas. Assim, quem não foi sorteado para as doações no Memorial, poderá fazer sua doação no Posto de Coleta da Fundação Pró-Sangue no Hospital das Clínicas, para ampliarmos a quantidade de doadores, e ao mesmo tempo, aumentarmos a quantidade de bolsas e de vidas salvas.

Como a Campanha Sangue Corinthiano é nacional, torcedores de outras cidades e estados também poderão verificar os hemocentros e postos de coletas mais próximos, através do site: http://www.sanguecorinthiano.com.br/onde-doar/

A Sangue Corinthiano é uma campanha organizada pela torcida Corinthiana que usa a força e a união da Fiel para conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de sangue. A Campanha tem o patrocínio oficial da Kalunga.

Como Doar:

Para doar, é necessário estar em boas condições de saúde, ter idade entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 kg, estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas que precede a doação), estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação), não ingerir bebidas alcoólicas no dia da doação e apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Para ver todos os requisitos acesse: http://www.sanguecorinthiano.com.br/requisitos/















Corinthians superstição: Além da final contra Ponte: campanhas de 1977 e 2017 têm outras semelhanças

Após 40 anos, artilheiro em clássico, Corinthians passou por 5P para ir a final e desbamcou favoritos

12h00 26/04/2017 - Agência Corinthians

Existem coincidências que são difíceis de explicar. Nem o mais supersticioso corinthiano poderia imaginar que, 40 anos depois do importante título de 77, o Timão voltaria a enfrentar a Ponte na final do Campeonato Paulista. Mas as semelhanças não param por aí: por incrível que pareça, existem outros fatos bem parecidos nas duas campanhas do Timão até as finais da competição estadual.

Jô e Geraldão, artilheiros dos clássicos

Na campanha que levou o Corinthians até a final do Paulistão 2017, o atacante Jô foi um dos destaques por balançar as redes em todos os clássicos do Timão na competição: cinco gols. Foi assim nas vitórias do Timão no derby e sobre stos por 1 a 0, além de três tentos anotados sobre sp, um na fase de grupos (1 x 1) e um em cada jogo das semifinais (2 x 0 e 1 x 1).

Como Jô, Geraldão foi o carrasco dos rivais na campanha do Paulistão de 1977, balançando as redes seis vezes em clássicos. O primeiro gol saiu no primeiro turno da competição, na vitória corinthiana por 1 a 0 sobre sp. Já no segundo turno, o  ex-centroavante marcou na goleada do Timão por 4 a 0 sobre o time da Baixada

O Timão voltou a vencer 5P com gol do então camisa 9, ainda no segundo turno, 1 x 0. Na semifinal desse mesmo turno, este rival sofreu novamente com Geraldão, na vitória do Corinthians por 2 a 1. Já pela final do turno ele fez em Corinthians 1x0 p..

Por fim, a principal vítima de Geraldão no Paulistão de 1977. No último jogo do terceiro turno, confronto direto por uma vaga na final, o camisa 9 da época abriu o placar pro Timão sobre sp A partida terminou 2 a 1 para o Corinthians, levando o Timão à final contra a Ponte Preta. Fato que é mais uma dessas coincidências entre 1977 e 2017.


Corinthians passa 5P

Para chegar à final do Paulistão Itaipava 2017, o Corinthians teve de passar 5P. Pelas semifinais da competição, uma vitória por 2 a 0fora de casa
 e um empate em 1 a 1 na Arena Corinthians carimbaram a passagem do Timão à decisão.

Em 1977, o Corinthians estava no mesmo grupo do terceiro turno que 5P. O líder da chave passaria à final. Na última rodada, o Timão estava atrás do rival, mas teria a chance de chegar à decisão se vencesse o confronto direto. Foi o que aconteceu: 2 a 1, com gols de Geraldão e Romeu

Freguesia

Na campanha até a final do Paulistão Itaipava 2017, o Corinthians enfrentou 5P em três oportunidades, sendo o time que mais atuou contra o Timão na competição estadual. Nos duelos contra o rival, o Alvinegro saiu invicto, com uma vitória e dois empates. Ainda pela fase de grupos, o time comandado pelo técnico Fábio Carille fora de casa,  conseguiu o empate com gol de Jô de cabeça.

Já no primeiro jogo das semifinais, novamente fora de casa 
, o Corinthians conquistou uma gigante vitória por 2 a 0 e encaminhou a vaga na final. Na volta, na Arena Corinthians, o Timão empatou em 1 a 1 e garantiu presença na decisão.

Já na campanha histórica de 1977 o Timão enfrentou o rival em quatro oportunidades. Nos dois primeiros jogos, no primeiro e segundo turno, o Corinthians saiu vencedor pelo placar mínimo. Já nas semifinais do segundo turno, nova vitória alvinegra, desta vez por 2 a 1. O último duelo, pelo terceiro turno, foi o mais decisivo. Com mais um triunfo por 2 a 1, o Coringão garantiu vaga na decisão.

A “4ª força”

No início da temporada 2017, o Corinthians era considerado por muitos torcedores e jornalistas como a quarta força do estado . Conforme foi passando o tempo, a equipe comandada pelo técnico Fábio Carille foi tomando forma, evoluindo, vencendo todos os rivais. Isso culminou na vaga para a final da competição contra a Ponte Preta.

Em 1977, não era diferente. Após muitos anos sem conquistar títulos, o Timão chegava para a disputa do Paulistão com uma equipe modesta e tecnicamente inferior aos principais rivais, inclusive à Ponte Preta. O time, que tinha o lendário Oswaldo Brandão como técnico, foi ganhando força. Com muita raça e apoio incondicional da Fiel, chegou à final e, depois, ao fim da fila.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.














Dia do Goleiro: a incrível trajetória de Cássio com o manto corinthiano

De reforço quase desconhecido a colecionador de títulos: Cássio faz história em mais de cinco anos defendendo o manto alvinegro


10h00 26/04/2017 - Agência Corinthians





© Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Dezembro de 2011. De forma sofrida, como a Fiel gosta, o Corinthians acabava de conquistar o pentacampeonato brasileiro. Com vaga confirmada na Copa Libertadores do ano seguinte, a diretoria alvinegra começou a busca por novos atletas para reforçar o elenco. Ainda na primeira quinzena daquele mês, um dos nomes ventilados pela imprensa era de Cássio, então goleiro do PSV Eindhoven. O jogador gaúcho chegaria para compor o plantel e ocupar o lugar do jovem e promissor Renan, que não havia conseguido se firmar na equipe.

A confirmação da contratação aconteceu logo nos primeiros dias de 2012, um ano que se tornaria inesquecível na história do Corinthians e que marcaria também definitivamente a carreira de Cássio. A reapresentação do elenco aconteceu em 04 de janeiro, mas a apresentação do novo goleiro foi realizada só em 02 de fevereiro. Ao lado do jogador gaúcho, o zagueiro Felipe foi oficializado como reforço do Timão na mesma entrevista coletiva.

Na época, Júlio Cesar, mais um filho do terrão, era o titular da posição. No entanto, o técnico Tite, que comandava o Corinthians, promoveu a estreia de Cássio durante o Paulistão de 2012. No dia 28 de março, no estádio do Pacaembu, o goleiro gaúcho fez a primeira partida com o manto alvinegro. Na ocasião, o Timão bateu o XV de Piracicaba por 1 a 0, com gol de Ramon.


Após a partida, Cássio voltou a ser, ao lado de Danilo Fernandes – outro filho do terrão –, opção do técnico Tite para substituir Júlio Cesar quando necessário. Depois da eliminação no Campeonato Paulista de 2012, nas quartas de final para a Ponte Preta, o treinador corinthiano decidiu promover o goleiro gaúcho à condição de titular no compromisso seguinte do Timão: nada mais, nada menos do que a estreia nas oitavas de final da Copa Libertadores da América daquele ano.

No dia 02 de maio, exatamente três meses após ser apresentado, Cássio entrou como titular do Corinthians. Em Guayaquil, no Equador, o Timão enfrentou o Emelec. A excelente atuação do camisa 12 foi fundamental para a equipe alvinegra suportar a pressão adversária, que aumentou após a expulsão de Jorge Henrique aos oito minutos do segundo tempo, e voltar a São Paulo com um empate de 0 a 0 na bagagem. No retorno ao Brasil, 3 a 0 no estádio do Pacaembu e vaga para as quartas de final carimbada.

O confronto seguinte tornou Cássio titular inquestionável. Nas quartas de final da Libertadores, o Timão teve o Vasco da Gama pela frente. Rival na disputa do título do Brasileirão de 2011, o time carioca impôs extrema dificuldade à equipe de Tite nas duas partidas. No primeiro duelo, em São Januário, 0 a 0. Na volta, a etapa inicial foi equilibrada. O Corinthians começou a pressionar no segundo tempo. Mas aos 18 minutos, Alessandro errou um passe e, então, o camisa 12 protagonizou um dos lances inesquecíveis daquela campanha.


Diego Souza, então jogador do Vasco, dominou a bola após o erro de Alessandro e correu, sozinho, em direção a Cássio. O estádio do Pacaembu, lotado, ficou mudo. Apreensiva com um provável gol adversário que forçaria o Corinthians a fazer dois para garantir a classificação, a Fiel silenciou. Os poucos segundos entre o início da corrida e o chute tornaram-se uma eternidade. O goleiro corinthiano saiu para diminuir o espaço e o vascaíno bateu colocado à esquerda. O camisa 12 se esticou, tocou na bola e conseguiu salvar o Timão. Mais tarde, Paulinho marcou o gol corinthiano quase nos acréscimos e também se tornou um dos grandes personagens daquele jogo – e da vitoriosa campanha.

Nas semifinais e finais, Cássio voltou a mostrar um excelente desempenho e ajudou o Corinthians a passar por Santos e Boca Juniors e conquistar a Copa Libertadores de forma invicta. Em oito jogos pela competição, o goleiro foi decisivo, tomou apenas dois gols e entrou para a história do clube.

Ainda em 2012, meses mais tarde, Cássio viveu outro grande momento com o manto alvinegro. No dia 16 de dezembro daquele ano, em Yokohama, no Japão, o Corinthians enfrentou o Chelsea na final do Mundial de Clubes da FIFA. O camisa 12 fechou o gol e foi eleito o melhor jogador da competição conquistada pelo Timão. Além da grande atuação na decisão, o gaúcho também não havia sido vazado na semifinal contra o Al-Ahly. Os dois jogos terminaram com vitória corinthiana por 1 a 0.


Consolidado como goleiro do Timão após a espetacular temporada de 2012, Cássio seguiu colecionando títulos com o manto alvinegro até hoje: Paulistão-2013, Recopa Sul-Americana-2013 e Brasileirão-2015. Até hoje, o camisa 12 tem 277 jogos pelo Corinthians.















Os números de Walter, Matheus Vidotto e Caíque pelo Timão

Walter foi contratado junto à União Barbarense; Matheus Vidotto e Caíque França são filhos do terrão


10h00 26/04/2017 - Agência Corinthians






© Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians



O Sport Club Corinthians Paulista é muito bem servido quando o assunto é goleiro. Além de Cássio, multicampeão pelo clube e atual titular, o elenco profissional ainda conta com outros três grandes profissionais da posição: Walter, Matheus Vidotto e Caíque França.

Walter foi contratado junto à União Barbarense em 2013. A estreia pelo Corinthians aconteceu na noite de 19 de outubro daquele ano. No estádio Novelli Júnior, em Itu-SP, o goleiro entrou durante a vitória por 1 a 0 sobre o Criciúma pela Brasileirão. Até hoje, o jogador defendeu a meta alvinegra em 55 partidas e soma dois títulos – Recopa Sul-Americana (compôs o elenco, mas não jogou) e Brasileirão-2015 (atuou em quatro jogos).

Filho do terrão, Matheus Vidotto foi campeão da Copa São Paulo de Futebol Jr. em 2012. O jogador foi integrado ao elenco profissional na mesma temporada, mas a estreia na equipe principal aconteceu apenas em 2015. No dia 22 de julho, entrou durante a vitória por 1 a 0 sobre o ABC-RN em amistoso. Além desta partida, o goleiro atuou em outras três oportunidades – todas em 2016: empate em 0 a 0 com o Fort Lauderdale Strikes em amistoso em 23 de janeiro; empate em 1 a 1 com o São Bento pelo Paulistão em 24 de fevereiro; e vitória por 1 a 0 sobre o Oeste também pelo Paulistão três dias depois.


Mais um filho do terrão, Caíque França também já disputou quatro partidas pela equipe principal do Corinthians. A estreia no dia 19 de junho de 2016, quando entrou durante a vitória por 3 a 1 sobre o Botafogo pelo Brasileirão. Além deste jogo, atuou na goleada por 4 a 1 aplicada no Vasco pela Florida Cup de 2017 e em outros dois resultados positivos contra clubes paulistas: 1 a 0 sobre a Ferroviária em amistoso e 3 a 1 contra o Linense pelo Paulistão.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.













Dia do Goleiro: Corinthians leva garoto ao CT Joaquim Grava para ser arqueiro do Timão por um dia

Morador da Comunidade do Glicério, Pablo Batista, de 10 anos, passou uma tarde com os goleiros alvinegro e ainda participou de um treino


11h40 26/04/2017 - Agência Corinthians



Nesta quarta-feira (26), comemora-se o Dia do Goleiro. Por conta desta data especial, o Corinthians promoveu uma surpresa inesquecível ao jovem Pablo Batista, de 10 anos. Morador da Comunidade do Glicério, o garoto teve a oportunidade de ser goleiro do Timão por um dia no CT Dr. Joaquim Grava.

Fã do goleiro Cássio, Pablo chegou ao CT Dr. Joaquim Grava apenas com a informação de que acompanharia a atividade alvinegra. Porém, o menino não só acompanhou como interagiu com os goleiros alvinegros e os jogadores do Timão.

Ao fim do treino, Pablo foi presenteado com as luvas de Cássio e Walter. Depois do presente, o jovem arqueiro teve a oportunidade de participar de uma atividade especial comandado por Mauri Lima, treinador de goleiros do Corinthians.











Querendo nova chance, Mendoza recusa ofertas e incomoda o Corinthians

Jogador não se anima com propostas por ainda ter a esperança de atuar pelo Timão nesta temporada. Diretoria, porém, quer colocá-lo no mercado para o Campeonato Brasileiro

Por Carlos Augusto Ferrari
26/04/2017 11h04

O atacante Stiven Mendoza se transformou em um problema para o Corinthians resolver nas próximas semanas. Querendo uma chance no Corinthians, desde que voltou do empréstimo ao New York City, em janeiro, o colombiano disse não a algumas propostas de clubes brasileiros

Ainda durante a pré-temporada, Mendoza rejeitou uma proposta do Bahia e recentemente não se mostrou interessado na transferência para o Goiás. No fim do ano passado, o Botafogo fez uma consulta, mas o negócio não avançou. A alegação dada pelo jogador é de que ele ainda tem esperança de ser aproveitado pelo técnico Fábio Carille no Campeonato Brasileiro.


Mendoza durante treino do Corinthians no CT (Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians)

A posição do Corinthians, porém, não bate com o pensamento do atacante. Mendoza foi chamado para uma reunião com dirigentes e integrates da comissão técnica no CT Joaquim Grava e recebeu o aviso de que está fora dos planos. Apesar disso, o jogador manifestou o desejo de seguir no clube mesmo que seja apenas para treinar.

O Timão gostaria de envolver Mendoza na negociação com a Ponte Preta para a contratação do atacante Clayson. O jogador não se mostrou muito animado com a possibilidade. Mesmo assim, o acordo ainda não está descartado. Os clubes voltarão a negociar após as finais do Campeonato Paulista.

No treino de terça-feira à tarde, sem titular em campo, Mendoza atuou como lateral-esquerdo em um dos times reservas. Ele não está inscrito no Campeonato Paulista e na Copa Sul-Americana.

Contratado como um desconhecido do Chennaiyin FC, da Índia, no fim de 2014, Mendoza chegou a fazer alguns jogos na temporada seguinte, mas logo perdeu espaço e foi emprestado ao mesmo clube indiano e, em seguida, ao americano. São 31 jogos pelo Timão e três gols. O contrato acaba apenas no fim de 2018.




Técnico corinthiano Fábio Carille quer evitar pendurados "tirando o pé" em Campinas


Tomás Rosolino

26 ABR2017
07h51


 Em reunião na reapresentação do elenco do Timão, nesta terça-feira, o técnico corinthiano Fábio Carille e a comissão técnica já deixaram claro aos jogadores a importância de não se preocuparem em excesso com a possibilidade de não estarem no segundo jogo da final do Campeonato Paulista.
publicidade

Para o embate deste domingo, às 16h (de Brasília), no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, só não estão com problema de cartão o goleiro Cássio e, curiosamente, a dupla de zaga formada por Pablo e Balbuena. O restante dos atletas que formam a já estabelecida formação titular (Fagner, Guilherme Arana, Gabriel, Maycon, Jadson, Rodriguinho, Romero e Jô) perderia o segundo duelo, em Itaquera, se levasse um amarelo no jogo de ida.

Consciente da importância de manter em campo uma base que correspondeu quase sempre que foi exigida, Carille confia na capacidade dos atletas em manter um jogo sem a necessidade de faltas para amarelo. Se isso for necessário, porém, o treinador não quer que os comandados deixem de entrar com a força necessária em uma jogada para evitar o cartão.

"Acho que tem que esquecer esse lance, jogador entrar com o pé atrás pode prejudicar muito a participação dele", explicou o zagueiro Pablo, um dos poucos livres da condição. Para ele, os companheiros terão de administrar com cuidado a situação para não algum lance específico na primeira final ou o segundo jogo inteiro.

"O jogador que está pendurado vai ter que saber lidar com isso. Não pode pensar nisso, eu não pensaria porque às vezes isso pode atrapalhar o atleta. O que a gente tem que fazer é chegar na manha para não levar o terceiro amarelo para o próximo jogo", continuou o jogador.

No Paulista o Corinthians levou 37 amarelos e a ponte, 43.









Atacante Jô simboliza o Corinthians na final

Assim como o time, atacante sofreu com a desconfiança, viu rivais serem mais valorizados, mas conseguiu triunfar e chegar à decisão do Paulistão com o ótimo desempenho em clássicos

Por Marcelo Braga
26/04/2017 07h04 Atualizado há 5 horas 

Pelos gols marcados em 2017, Jô chega ao primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, domingo, às 16h, em Campinas, contra a Ponte Preta, como o principal nome da campanha do Corinthians. 


O momento do clube e do centroavante, aliás, misturam-se, na medida em que ambos acabaram com os pré-julgamentos de "quarta força" da capital. O Timão  e Jô superaram os times e artilheiros dos rivais que vinham sendo mais badalados do que ele até o seu desempenho avassalador nos clássicos. 

A vitória profissional de Jô, que marcou sete gols em 24 jogos (cinco deles em cinco clássicos), passa muito pelo amadurecimento pessoal. Recém-chegado na casa dos 30 anos, o atacante iniciou sua preparação no Timão ainda em novembro. Enquanto os companheiros brigavam (e fracassavam) por uma vaga na Libertadores no Brasileirão, ele iniciou os trabalhos para diminuir o impacto físico no retorno do futebol chinês. O foco e o profissionalismo passaram a ser parte da rotina do novo Jô. 




Com nova personalidade, Jô assumiu papel de protagonista no Corinthians (Foto: Marcos Ribolli) 

Após problemas em outros clubes, Jô se recuperou. Casado há dez anos com Cláudia, com quem tem um filho (Pedro), o jogador se apegou à família e à religião pouco depois disso para mudar de vida. De volta ao Corinthians, passou a ser referência para os jovens que, assim como ele, saíam do terrão para o profissional. 

Jogador mais novo a vestir a camisa do Corinthians e também a marcar um gol, quando tinha 16 anos, Jô sempre soube o quanto seria cobrado por gols em seu retorno do Timão. Em janeiro, durante o Torneio da Flórida, disse que estava feliz pelo peso desta responsabilidade

– Depois de terem passado grandes ídolos no Corinthians, tenho de chamar a responsabilidade para mim – disse ele, empolgado com o retorno. 

O primeiro gol saiu na quarta partida, já no Brasil, na estreia do Paulistão, em vitória do Corinthians por 1x0 sobre São Bento, em Sorocaba. Depois deu show com 5 gols em 4 vitórias e um empate do Timão, invicto em clássicos.


Experiente, engoliu seco, trabalhou mais e levou o Corinthians à final do Paulistão.