19 de fev de 2017

CORINTHIANS 19/02/2017



Carille analisa disputas no Timão e não descarta surpresa em clássico

Em início de temporada, o Corinthians ainda busca sua formação ideal. Neste sentido, o técnico Fabio Carille tem feito observações em treinos e jogos e se mostra satisfeito com a disputa entre jogadores pela titularidade. Uma das concorrências está no meio de campo, setor no qual Fellipe Bastos tem sido titular, mas que contou com boa atuação de Camacho no último sábado, na vitória do Corinthians sobre Osasco Audax.

Sem dar indícios de quem será escalado na quarta-feira, Carille fez elogios aos dois e explicou as diferenças entre eles.

- Fellipe Bastos trabalha um pouco mais atrás, já o Camacho faz maior pressão sobre o adversário, ele chega mais e agride mais a marcação. É deixar o grupo atento. Independente do jogo, vou usar todos - declarou.
Outra disputa é entre Kazim e Jô no ataque. Segundo Fábio Carille, para que ambos possam atuar juntos o Timão precisar atuar no 4-4-2, hipótese que está descartada neste momento. Assim, apenas um deles será titular - e o técnico alvinegro não quis revelar qual.

O comandante corintiano faz mistério sobre a escalação que usará no Dérbi, mas afirmou que pode até mesmo utilizar atletas que não jogaram as duas últimas vitórias corinthianas, sobre Caldense e Osasco Audax.

- Vou analisar o grupo, pode aparecer jogador que não jogou em nenhum dos dois jogos. A partir de segunda-feira, analisando nossos jogos, nosso grupo e o adversario, dentro da mesma ideia de jogo, eu começo a formar a equipe para quarta-feira - explicou.

Uma das novidades pode ser o meia Giovanni Augusto, que está em fase final de recuperação de lesão na coxa direita. Já o principal reforço do clube para a temporada, Jadson, ainda aprimora condicionamento físico e deve seguir fora.

Carille não pode contar com Walter, Matheus Vidotto, Danilo, Marquinhos Gabriel e Carlinhos, todos no departamento médico.



























Um dos jogadores mais influentes da história do Corinthians, Sócrates nascia há 63 anos

Em seis anos no Timão, Sócrates jogou 298 partidas, marcou 172 gols e teve papel fundamental na Democracia Corinthiana, que mudou a história do clube e do futebol nacional


10h00 19/02/2017 - Agência Corinthians






© Arquivo Placar


Há 63 anos, nascia Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, um dos jogadores mais influentes da história do Corinthians. Formado em medicina, o Doutor marcou época no Timão pela inteligência e elegância ao jogar futebol.

Excepcional dentro e fora de campo, Sócrates teve papel fundamental na história do Corinthians. Foi o líder intelectual da Democracia Corinthiana, movimento que mudou a história do clube e do próprio futebol brasileiro na década de 1980.

Mas Sócrates não se resumia apenas em inteligência fora das quatro linhas. Durante os seis anos em que ficou no Timão, jogou 298 partidas e marcou 172 gols. Dentro de campo, o eterno camisa 8 do Corinthians esbanjava habilidade. Os toques de calcanhar dele eram inconfundíveis e geravam preocupação nos adversários, que sempre ficavam atentos ao estilo de jogo do Doutor.

Natural de Belém-PA e recém-formado em medicina, Sócrates chegou ao Corinthians em 1978, após ser contratado junto ao Botafogo-SP. O primeiro título que o ex-jogador conquistou foi no ano seguinte. Em 1979, o camisa 8 alvinegro foi campeão paulista.

Em 1982/83, Sócrates atingiu o auge pelo Corinthians. O ídolo corinthiano foi um dos principais pilares do bicampeonato paulista conquistado pelo Timão
Sócrates morreu no dia 04 de dezembro de 2011, horas antes de o Corinthians jogar a última rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano, a um empate do pentacampeonato nacional. Para homenagear o ídolo, uma cena histórica: todos presentes no Pacaembu, jogadores e torcida, ergueram o punho durante o minuto de silêncio, da mesma forma como o Doutor fazia ao comemorar os gols pelo Timão.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.




















Após 11 anos, Corinthians volta a jogar derbi em uma quarta-feira

Neste dia da semana, o Timão possui retrospecto positivo contra o rival. Em 43 jogos, foram 19 vitórias, 12 empates e 12 tropeços


13h00 19/02/2017 - Agência Corinthians






© Divulgação/Internet


Após 11 anos, o Corinthians voltará a atuar no derby em uma quarta-feira. No próximo dia 22 de fevereiro, o Timão recebe o arquirrival na Arena Corinthians pelo Paulistão, às 21h45. O ano de 2006 marcou a última vez em que o Alvinegro enfrentou o time adversário neste dia da semana.

No dia 25 de outubro de 2006, Corinthians jogou o Derby pelo Campeonato Brasileiro. O Timão venceu o adversário por 1 a 0, com gol de Marcelo Mattos. O tento da vitória alvinegra saiu só no segundo tempo, após o volante aproveitar bola cruzada e fazer de cabeça.

Mas além deste jogo, o Corinthians atuou no derby outras vezes em uma quarta-feira. Foram exatos 43 jogos, com o primeiro sendo jogado em 1926, com vitória alvinegra por 1 a 0, gol de Gambararotta

Nos 43 jogos que jogou o derby em uma quarta-feira, o Timão venceu 19 vezes, empatou 12 e tropeçou12 vezes. Foram 65 gols marcados e 59 sofridos.

Neste período, a maior goleada do Corinthians sobre o rival em jogos às quartas-feiras aconteceu em 1952. Pela Taça Cidade de 5P, no estádio do Pacaembu, o Timão venceu o arquirrival por 5 a 1. Carbone (3), Luizinho e Cláudio marcaram os gols da vitória corinthiana.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.




19/02/2017 09h20

Feliz no Timão, Gabriel , volante de 24 anos, confia na Fiel para derbi


Por Marcelo Braga

Gabriel foge de polêmica e não fala sobre Felipe Melo (Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians)

volante corinthiano Gabriel já projeta o Dérbi desta quarta-feira, às 21h45, na Arena Corinthians

Após a vitória do Corinthians por 1 a 0 diante do Audax, em Osasco, em mais uma partida em que teve atuação segura, Gabriel
–  Estou muito feliz no Corinthians e tenho certeza que quarta vai ser um grande jogo. Vamos para cima para vencer do começo ao fim – afirmou o jogador.

Bem aceito pelos corinthianos, o volante tem ganhado pontos com a torcida a cada partida.

– É mais um jogo do campeonato, estou muito concentrado e feliz pela vitória do Corinthians sobre Audax. Tenho certeza que a torcida vai estar lá na quarta-feira para nos apoiar. É um clássico, temos que entrar ligados em campo para sair com a vitória – afirmou ele, que atuou nos oito jogos de 2017.







Apesar de vitória em "revanche", Carille deve mudar Corinthians, como programado
Corinthians venceu o Audax-osasco por 1 a 0 neste sábado e vingou a derrota nas semifinais do último Paulistão; técnico corinthiano promete "caras novas" no Dérbi de quarta-feiraPodem aparecer jogadores que não jogaram nem um dos dois jogos, avisou Carille (Foto: Divulgação/ Ag. Corinthians)
19/02/2017 9h19

O Corinthians conseguiu vencer o osasco Audax por 1 a 0 fora de casa na tarde de sábado (18 de fevereiro), mas o triunfo não será garantia de titularidade para aqueles que participaram da partida. Contente com o desempenho apresentando tanto em Osasco quanto na Arena Corinthians no meio da última semana, contra o Novorizontino, Carille não assegurou a presença de nem um atleta no Dérbi de quarta (22)
“Podem aparecer jogadores que não jogaram nem um dos dois jogos”, avisou o comandante, que não teve Jô no duelo frente ao Audax, mas viu Kazim chamar a responsabilidade ao marcar o único gol da vitória. Fã do futebol de ambos atletas, o treinador fez questão de exaltar a participação dos dois dentro de campo, mas não vê uma formação que tenha a dupla em campo.

“Acho muito difícil, teria que ter um tempo de trabalho para fazer um 4-4-2, mas, como eu não tenho tempo de trabalho para fazer isso, acho muito difícil, explicou o comandante, que deixou claro sua preferência pela escalação de Jô no clássico apesar do bom desempenho de Kazim.
“A última partida do Jô foi em julho do ano passado. Ele pediu para sair, em conjunto com o departamento médico e físico preferimos deixar ele treinando um pouco mais com bola para chegar em uma melhor forma”, comentou o treinador, que nem sequer levou Jô para o grupo que atuou em Osasco.

Além da função de centroavante, outro setor que deve ter modificações é o meio-campo. Camacho, que jogou bem na sua chance como titular, acabou sentindo o cansaço, assim como Fellipe Bastos fez nas outras vezes em que atuou. O garoto Maycon, que disputou o Sul-Americano sub-20 com a Seleção, aparece como terceira opção no setor.

Na lateral esquerda, Guilherme Arana compete com Moisés para saber quem ganhará a preferência do técnico. Nas pontas, Marlone provavelmente retorna, deixando aberto o outro posto entre Romero, Léo Jabá ou até mesmo Giovanni Augusto, já em fase final da transição do departamento médico para a parte física.

A definição sobre o tema, porém, só sairá no trabalho da tarde de terça-feira (21), véspera da partida. O grupo de atletas se reapresenta na segunda pela manhã, mas os titulares realizarão apenas um trabalho regenerativo, trabalhando com bola no dia seguinte.