29 de jan de 2017

CORINTHIANS 29/01/2017

No Corinthians 2017, o meia Guilherme deve iniciar como titular

Há duas principais razões para a possibilidade de Guilherme ao menos começar 2017 como titular: a primeira é o rendimento dele durante a pré-temporada, que tem sido bastante elogiado internamente. O segundo motivo é a lesão de Rodriguinho, que disputará posição com o camisa 10 e atualmente se recupera de dores no joelho esquerdo. No treinamento deste sábado, o titular do setor até apareceu no gramado do CT Joaquim Grava, mas segurando um aparelho para o tratamento da contusão, enquanto Guilherme trabalhou com a equipe.

Rodriguinho sente dores no joelho desde o período de treinamentos nos Estados Unidos e foi até preservado no torneio amistoso da Florida Cup, para estar apto a defender a Seleção Brasileira no Jogo da Amizade da última quarta-feira. Ele retornou da Seleção com dores e tem realizado tratamento nos últimos dias. Caso não se recupere a tempo, será Guilherme o titular no amistoso do Corinthians contra a Ferroviária, na quarta, e possivelmente até na estreia do Paulistão, sábado, contra São Bento. Guilherme, dessa forma, está novamente se adaptando ao esquema 4-1-4-1











 Corinthians põe demias ingressos para amistoso contra ferroviaria à venda nas bilheterias

Preços das entradas para o primeiro jogo do Timão na Arena Corinthians em 2017 custam entre R$ 20 e R$ 40

17h35 29/01/2017 - Agência Corinthians

O Corinthians faz o primeiro jogo em casa em 2017 nesta quarta-feira (01) contra a Ferroviária, às 21h45, na Arena Corinthians. A venda dos ingressos para o amistoso continuará nas bilheterias nesta segunda-feira (30).

Os torcedores podem comprar as entradas também na internet, pelo www.fieltorcedor.com.br/ingressos, até as 13h45 da quarta-feira (01), dia do jogo.

Antes da partida, será feita a apresentação de todo o elenco alvinegro da temporada 2017 para a Fiel.

SETORES DISPONÍVEIS
Norte: R$ 20 (R$ 10 meia-entrada)
Leste Inferior Lateral e Central: R$ 30 (R$ 15 meia-entrada)
Oeste Inferior Corner e Central: R$ 40 (R$ 20 meia-entrada)
Visitante: R$ 30 (R$ 15 meia-entrada)
PONTOS DE VENDA (das 12h às 17h)
Arena Corinthians
Parque São Jorge
Lojas Poderoso Timão:
Tiete Plaza
Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, 1465, loja 1056, piso térreo, Pirituba

Shopping D
Avenida Cruzeiro do Sul, 1100, loja 1055, piso I

Rua Augusta
Rua Augusta, 1948, Cerqueira César

TEM DIREITO À CATEGORIA MEIA-ENTRADA

Estudantes
Lei nº 13.933, de 26/12/2013
§2º: ...mediante a apresentação, no momento da aquisição do ingresso e na portaria do local de realização do evento, da Carteira de Identificação Estudantil (CIE), emitida pela Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), pela União Nacional dos Estudantes (UNE), pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), pelas entidades estaduais e municipais filiadas àquelas, pelos Diretórios Centrais dos Estudantes (DCEs) e pelos Centros e Diretórios Acadêmicos, com prazo de validade renovável a cada ano, conforme modelo único nacionalmente padronizado e publicamente disponibilizado pelas entidades nacionais antes referidas e pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), com certificação digital deste...


6º: A Carteira de Identificação Estudantil (CIE) será válida da data de sua expedição até o dia 31 de março do ano subsequente.

1. É necessário apresentar a carteirinha do ano vigente;

2. Boleto ou declaração com firma reconhecida.

Idosos maiores de 60 anos
Lei nº 13.933, de 26/12/2013
Apresentar RG Original

professores do Estado e dos Municípios Paulistas
Lei 14729/12
Apresentar Carteira funcional emitida pela Secretaria da Educação do Estado e o comprovante de pagamento mensal (holerith) do mês vigente.
Diretores, Coordenadores pedagógicos, Supervisores e titulares de cargos do quadro de apoio das escolas da rede pública estadual e municipal de ensino
Lei 15298/14
Apresentar Carteira funcional emitida pela Secretaria da Educação do Estado e o comprovante de pagamento mensal (holerith) do mês vigente.

NÃO DÃO DIREITO À COMPRA DE INGRESSOS NA CATEGORIA MEIA ENTRADA
Aposentadorias
Conselhos de classe tais como OAB, CRC ou CREA





Corinthians dá última palavra a turcos: não vende o meia Rodriguinho
Após pedir tempo para analisar possíveis decorrências da resposta final à proposta feita pelo Fenerbahce, diretoria alvinegra avisa que não quer fazer negócio e já tenta renovação
Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
A diretoria do Corinthians se reuniu e tomou uma decisão difícil neste fim de semana. Dois dias após a apresentação de uma proposta oficial do Fenerbahce (TUR) pela contratação do meia Rodriguinho, o Corinthians informou que não fará negócio e encerrou de vez as conversas, que já duravam cerca de dois meses. Além da manutenção dele, o Corinthians quer prorrogar o contrato de Rodriguinho

Rodriguinho tem contrato com o Corinthians até 31 de dezembro de 2017 Agora, o Corinthians começa a negociar em outra frente, que é a renovação do contrato de Rodriguinho O Timão deve lhe oferecer um substancial aumento de salário e comprar parte dos direitos econômicos que hoje não lhe pertencem - o clube tem 50% do montante, contra 40% do Capivariano e 10% do América-MG.

Os dirigentes do clube turco já voltaram ao seu país e deram a negociação com o Corinthians como encerrada.






'Adotado' por Marlone, Mantuan sobe degrau no Timão: 'Sei que será difícil'

Volante e capitão do título da Copa São Paulo de Juniores quer dar rolê no shopping para medir popularidade antes de voltar ao time profissional do Corinthians. Agora é pra valer!


Gabriel Carneiro

29 JAN2017
07h21
atualizado às 07h21

É provável que você não saiba dessa informação, mas o volante Guilherme Mantuan chegou perto de deixar o Corinthians em junho do ano passado. Ele tinha em mãos uma proposta do Spal, da Segunda Divisão da Itália, e seus representantes da época desejavam a transferência - o menino estava sem espaço no time sub-20, quase não jogava. Tudo começou a mudar mais ou menos naqueles tempos, quando ele foi recuado de meia a volante e se encontrou no Timão jrs. Tanto que há cinco dias ele foi capitão do histórico décimo título do Corinthians na Copinha. O auge das categorias de base.

Agora, Guilherme Mantuan seguirá o caminho natural de quem atinge o ápice na formação e será promovido ao elenco profissional do Corinthians. Na verdade, "repromovido": ele já havia subido em setembro do ano passado, teve o cabelo cortado, usou a camisa 35 e foi até relacionado para dois jogos do Brasileirão, O jovem de 19 anos também traz boas lembranças do período de 2016 que repetirá a partir dos próximos dias.

- Ano passado teve um cara de quem eu me aproximei muito, que foi o Marlone. Conversei bastante com ele, ele me dava bastante conselhos. É um cara que é exemplo dentro do clube, pela história de vida dele e pelo que ele representa em relação à dedicação, a se cuidar, a não dar brecha. Se tiver que tratar no DM ele vai, faz tudo direitinho. Ele me ajudou bastante na minha experiência como profissional. Também falo bastante com o Caique França, o Walter, o Vilson, mas todos estão sempre querendo ajudar - diz a nova aposta do time profissional do Corinthians.

"Adotado" por Marlone, Guilherme Mantuan volta à equipe principal do Corinthians depois de quatro gols marcados na Copinha de Juniores. Ele brigará por uma das 28 vagas no Campeonato Paulista e ainda não sabe o que decidirá o técnico Fabio Carille em relação à sua utilização. Pela dificuldade que os meninos da base têm tido para jogar no time profissional, porém, ele já imagina que a missão não será das mais fáceis.

- Não posso achar que já sou jogador profissional, porque é apenas o começo de tudo. Vou manter os pés no chão, procurar fazer meu trabalho e me manter sempre em forma. Sei que vai ser difícil, sei que não vai ser algo simples, mas vou procurar me preparar todo dia, diariamente, nos treinos e em relação a descanso e alimentação, para realmente ficar pronto para o Corinthians - diz.

Como disse Guilherme Mantuan no forte discurso de incentivo antes da decisão da Copinha, agora é hora de fazer DI-FE-REN-TE.

Já caiu a ficha?
Mais ou menos. Vai cair daqui um mês, dois meses, um ano... Aí vai cair a ficha de conquistar uma Copinha. 'La décima' ainda.

E o que esse time teve de diferente ou especial para ser campeão invicto?
Acho que foi um pouco de tudo. Desde a primeira partida o time foi ganhando forma, sempre foi uma superação. Foi algo diferente que teve a cada jogo, porque já começamos ganhando, perdendo, goleando em dez minutos, na final decidindo já no finzinho. Teve de tudo um pouco.

Você parece calmo dando entrevista, mas incendiou o vestiário antes da final...
(Risos) Acho que tem certos momentos em que você precisa ser mais firme, mais rígido. Até pela importância da partida, pela importância que o clube dá para esse campeonato. Foi a hora certa de fazer aquilo. E deu certo, deu resultado. Como o título veio, tudo o que aconteceu foi importante.

Aquela sua reação já aconteceu outras vezes ou foi do momento mesmo?
Na semifinal e nas quartas também. Era necessário fazer aquilo, porque o time vinha numa sequência muito boa e não podia entrar desligado ou de uma maneira ruim, porque eram decisões muito importantes para nós.

Já foi capitão outras vezes antes da Copinha?
Fui no sub-13, alguns jogos no sub-15, no sub-17 um semestre inteiro e agora com o Osmar Loss no sub-20 é a segunda vez. Primeiro foi no Brasileiro do Rio Grande do Sul e agora aqui. Me sinto bem, confiante. Tenho muito a evoluir esse poder de liderança.


É algo que você trabalha?
Eu acho que é algo mais automático, que nasce com você, de ter o desejo da vitória. Isso a cada dia que você trabalha vai aumentando.

E foi a primeira vez que você se sentiu abraçado pela torcida? Como é isso?
Sem palavras para a torcida. A partir do momento em que nós chegamos para o reconhecimento do gramado a torcida já inflamou, depois no aquecimento. E quando começou o jogo foi sem palavras. Até mesmo a parte em que eles levam os sinalizadores e começam a colocar inflama mais ainda. Não tem nem o que falar. Eles apoiam, ajudam, quase não teve cobrança. Foi algo muito especial.

Você falou de sinalizadores... e houve uma divisão muito forte da torcida: alguns entenderam que esfriou o time e outros acham que foi o diferencial para animar. Para você que estava lá dentro, como foi?
Nós sabemos que é ilegal. Até param o jogo por causa disso. Mas naquele momento só enxergamos que a torcida estava realmente conosco do começo ao último minuto, porque já estava encaminhando para o fim. Também tivemos um tempo para conversar e ver que era hora de ir para cima com tudo. Graças a Deus deu tudo certo, conseguimos fazer os dois gols e dar essa alegria para a torcida.

Qual o tamanho da sua vontade de jogar no profissional do Corinthians?
Minha vontade é poder aprender o mais rápido possível e evoluir. Sei que tenho muita coisa a melhorar, mas a cada treinamento quero mostrar meu potencial, mostrar meu valor, me dedicar, me preparar para quando surgir a oportunidade poder agarrar.

Como avalia o período que passou no time profissional ano passado?
Foi uma experiência maravilhosa. A maturidade que eu adquiri aqui, experiência do vestiário, de estar presente nos jogos, saber realmente o que se passa dentro de um vestiário profissional num clube da grandeza do Corinthians. Foi maravilhoso, sou muito grato a Deus por essa oportunidade.

Você subiu ao profissional depois dos outros meninos por causa de questão contratual. Temeu que fosse dar alguma coisa errado?
Só ficou meio estranho para a imprensa, porque até aquele momento ninguém sabia. Eu sabia e tinha mantido em sigilo, não tinha falado para ninguém, só meus pais e empresários. Mas foi algo que em dez dias mais ou menos foi resolvido e logo em seguida eu subi.

E é verdade que no ano passado você teve negociações com um clube da Itália?
Foi algo do empresário com quem eu trabalhava antes, ele me mostrou uma carta do Spal (clube recém-promovido à Segunda Divisão do país), mas não houve interesse do clube e não aconteceu nada.

E no fim ter ficado foi bom negócio para você, que depois as notícias boas apareceram...
Foi muito bom. Essa carta tinha chegado em junho, mais ou menos, então foi um período antes do Brasileiro sub-20, que foi quando eu comecei a ter oportunidade, comecei a realmente jogar no sub-20 e me destacar bem. Aí logo em seguida fui promovido.

Agora você volta ao time profissional, mas sua posição foi a que mais contratou jogadores. Como vê isso?
Independente da posição, porque eu também posso atuar como meia e lateral, além de volante. Mas nesse momento eu devo me preocupar com outras coisas, me preparar realmente para os próximos dias, as próximas semanas de treinamento. A diretoria saberá tomar a melhor decisão, se for me utilizar ou me emprestar, não sei.


Acha que ainda dá pra conseguir uma vaguinha no Paulistão?
Não sei, não sei. Faltam alguns dias ainda para terminarem as inscrições. Meu trabalho eu fiz agora na Copinha, o Fabio (Carille, técnico) e o Alessandro (Nunes, gerente de futebol) acompanharam nossa campanha e vão saber tomar a melhor decisão possível.

Mas já sabe quando volta a treinar?
Ainda não. Vou estar à espera de alguma ligação do departamento profissional.

Acho que o Corinthians vem melhorando o trabalho de transição, o objetivo passou a ser aproveitar mais os garotos. O Maycon e o Marciel tiveram que ser emprestados, adquiriram experiência, Maycon jogou bastante... Acho que eu posso encarar com bons olhos, porque vou procurar fazer meu trabalho, me dedicar, me preparar mais. É só o que eu posso fazer.

E a torcida está do lado dos jovens, pelo que dá pra notar.
Isso é uma coisa boa, porque valoriza nosso trabalho. Cada vez mais a torcida olha para a base, dá apoio, enxerga nosso lado, sabe quem defende realmente o clube. Como eu, que estou aqui há quase 13 anos.

A provável subida do Osmar Loss ao time profissional é algo que também anima?
Em relação a isso eu não estou sabendo de nada confirmado ainda. Mas ele é um cara que me ajudou muito, aumentou meu nível de competitividade, de compreender o jogo. Confirmando essa subida dele vai ajudar muito o profissional e na transição dos juniores para cá.

O que acha que ainda tem a crescer no profissional do Corinthians?
Eu quero me preparar e evoluir cada vez mais nas partes defensiva e ofensiva. Os clubes do Brasil e da Europa estão olhando com muita atenção esse poder de ataque e defesa, esse processo de transição. Eu quero me preparar fisicamente e mentalmente para não perder as oportunidades, e sim estar pronto.

Você tem preocupação com a parte tática do jogo?
Me preocupo, sim. Procuro entender o que venho fazendo taticamente, porque sei que a cada ano que passa o futebol está mais rápido, intenso, e não vai ser automática a evolução de um jogador se ele não buscar a melhora da performance.

E isso tem a ver com sua mudança de posição, antes jogava um pouco mais a frente e foi recuado para se destacar?
Faz parte do pacote. Procuro a cada dia de treinamento melhorar a parte tática e também técnica e física, porque isso será muito importante. Ainda mais estando no profissional.


Tem alguém no profissional que você vê como referência?
Ano passado teve um cara de quem eu me aproximei muito, que foi o Marlone. Conversei bastante com ele, ele me dava bastante conselhos. É um cara que é exemplo dentro do clube, pela história de vida dele e pelo que ele representa em relação à dedicação, a se cuidar, a não dar brecha. Sre tiver que tratar no DM ele vai, faz tudo direitinho. Ele me ajudou bastante na minha experiência como profissional. Também falo bastante com o Caique França, o Walter, o Vilson, mas todos estão sempre querendo ajudar.

Agora você vai está voltando ao profissional. Isso significa que vai ter outro trote?
Não, chega. (Risos) Meu cabelo cresceu agora, não fala isso, não. Não pode. Nem brinca. Dessa vez eu fujo.

Como tem sido o assédio nesses dias, muita entrevista, muita mensagem?
Mensagem bastante. Entrevista nem tanto, mas mensagem é muita, redes sociais. Ainda não dei um rolê no shopping para ver como vai ser, mas vou fazer esse teste ainda (risos). Por enquanto está tranquilo, procuro responder todo mundo nas redes sociais.

Encerrada a Copinha como campeão, assediado, as pessoas começam a te conhecer... O que espera para 2017?
Eu espero continuar esse reconhecimento do meu trabalho e vou procurar evoluir mais. Não posso achar que já sou jogador profissional, porque é apenas o começo de tudo. Vou manter os pés no chão, procurar fazer meu trabalho e me manter sempre em forma. Sei que vai ser difícil, sei que não vai ser algo simples, mas procurar me preparar todo dia, diariamente, nos treinos e em relação a descanso e alimentação para realmente ficar pronto.

E o que te inspira nessa nova fase?
Minha família, meus sonhos, meus objetivos. Acho que tudo, cara. De você realmente fazer o que gosta, ter prazer. Isso que eu estou vivendo é muito além do que o dinheiro pode proporcionar. Sabemos que o futebol proporciona isso também, não para todos, mas é algo que eu gosto de fazer, que me sinto bem e que espero continuar fazendo por anos e anos e anos. Eu nem comecei ainda.

Agora, para encerrar, uma curiosidade meio besta: o sobrenome vem de onde?
É italiano. O pessoal escreve Mutuan, Matuan, Montuan, eu já ouvi de tudo, menos Mantuan. Espero que agora o pessoal comece a dar uma atenção para o meu nome.

Na camisa de jogo do profissional vai querer seu nome como?
Ano passado eles colocaram "G Mantuan". Vamos ver esse ano, vou tentar só "Mantuan". É melhor. Guilherme Mantuan é muito longo (risos).

























Há 12 anos, Carlitos Tevez estreava pelo Corinthians com estádio lotado e vitória

Atacante argentino realizou 78 jogos com a camisa alvinegra entre 2005 e 2006, marcando 46 gols


12h25 29/01/2017 - Agência Corinthians






© Agência Placar


No dia 29 de janeiro de 2005, há 12 anos, Carlitos Tevez entrou em campo pela primeira vez com a camisa do Corinthians. O atacante argentino fez a estreia pelo Timão contra o América-SP, pelo Campeonato Paulista, no estádio do Morumbi.

Na expectativa de um ano promissor para o time do Parque São Jorge, a Fiel compareceu em peso para apoiar o Timão. Um público de 48.003 pessoas esteve nao Morumbi para acompanhar a vitória corinthiana por 1 a 0. O Alvinegro entrou em campo com Fábio Costa; Coelho, Anderson, Betão e Wendel; Édson, Rosinei, Carlos Alberto e Vinícius; Gil e Tevez. Coelho, em cobrança de pênalti, garantiu o triunfo.

Em 2005, Tevez foi o principal destaque do Timão na conquista do tetracampeonato brasileiro, fazendo 20 gols e sendo eleito o craque daquele Brasileirão. Conhecido pela raça aliada à técnica, Carlitos se tornou ídolo da torcida mesmo jogando pouco mais de um ano com a camisa do Corinthians. Foram 46 gols marcados em 78 jogos entre 2005 e 2006.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.



Corinthians recusa segunda oferta, e turcos desistem de Rodriguinho 
Na noite deste sábado (28), o Corinthians recusou a segunda oferta feita pelo Fenerbahçe pelo meia Rodriguinho



CORINTHIANS PÕE INGRESSOS A 30,00 E 40,00 A VENDA PARA AMISTOSO DE QUARTA
 http://www.fieltorcedor.com.br/ingressos/








29/01/2017 07h05

Corinthians inicia semana à espera de Jadson e Drogba
Diretoria do Corinthians está confiante que poderá contratar os dois jogadores


Por Carlos Augusto Ferrari

O Corinthians começa a semana na expectativa para concluir mais duas negociações neste início de temporada. Depois de muitas discussões sobre valores e termos contratuais, o Timão continua otimista em poder acertar as contratações do meia Jadson e do centroavante Drogba.

Veja abaixo um panorama de cada caso:

Jadson


O meio-campista fez uma contraproposta na última sexta-feira e espera por uma resposta do presidente Roberto de Andrade. O que o jogador pede e o que o clube quer pagar não está distante. O Timão chegou a oferecer dois anos de contrato, mas, nas últimas conversas, mostrou que pode atender ao desejo de Jadson de acertar por três temporadas.

Drogba
A situação é semelhante, mas quem espera um contato é o Corinthians. O presidente Roberto de Andrade conversou com o atacante por videoconferência no início da semana passada e ouviu que o jogador consultaria a família sobre a oferta alvinegra. Ele se comprometeu a procurar o dirigente para dar uma resposta positiva ou negativa.

A direção corinthiana acredita que o negócio pode dar certo. Na visão dos dirigentes, Drogba, de 38 anos, não tem grandes ofertas que possam fazê-lo descartar o Timão. Além disso, o jogador se mostrou interessado no projeto de marketing apresentado

O Corinthians pagaria cerca de R$ 380 mil mensais até o fim de 2017, além de bônus em caso de artilharia do Campeonato Paulista e do Brasileirão. O atacante marfinense também teria à disposição um tradutor, seis passagens do Brasil para a Europa na classe executiva, um carro blindado e uma casa alugada no valor de R$ 20 mil.








Cobiçado, Rodriguinho faz tratamento e vê Guilherme tentar se firmar no Corinthians

Helder Júnior -
29/01/2017 08:40:31

Meia voltou à mira do Fenerbahce, da Turquia, e não tem treinado no gramado (foto: Helder Júnior/Gazeta Press)
O meia corinthiano Rodriguinho ficou poucos minutos no gramado do CT Joaquim Grava na manhã de sábado. Realizando um tratamento no joelho esquerdo, o meia deu apenas “bom dia” a alguns funcionários do Corinthians e a jornalistas antes de caminhar, sorridente, até as dependências internas do local.

Àquela altura, os demais jogadores corintianos já faziam aquecimento. No treinamento comandado pelo técnico Fábio Carille, o meia Guilherme mais uma vez exerceu a função que cabia a Rodriguinho, alimentando expectativas de ser titular também no amistoso do Corinthians contra a Ferroviária, na quarta-feira, e diante do São Bento, três dias depois, já pelo Campeonato Paulista.

Guilherme foi contratado em 2016 com status de titular – o Corinthians investiu aproximadamente R$ 5,6 milhões para tirá-lo do Antalyaspor, da Turquia.
 No decorrer do ano, o meia perdeu espaço justamente para Rodriguinho e encerrou a última temporada como um centroavante improvisado, embora prefira atuar como meia.

Hoje, é Rodriguinho quem pode parar na Turquia. O Fenerbahce havia tentado contratá-lo por empréstimo no ano passado, tendo a proposta recusada pela diretoria do Corinthians. O interesse aumentou com as boas atuações do atleta no Campeonato Brasileiro, o que lhe rendeu até um espaço na Seleção Brasileira vitoriosa diante da Colômbia na última quarta-feira, em amistoso com apenas jogadores em atividade no País convocados.

Rodriguinho ainda não trabalhou com os demais titulares dirigidos por Fábio Carille depois de retornar da Seleção, ao contrário do lateral direito Fagner, que também participou do amistoso. Com contrato com o Corinthians válido até 31 de dezembro, o meia ficou seduzido pela oferta de luvas e salários do Fenerbahce, que ainda precisa convencer o Corinthians a liberá-lo.

O Corinthians possui 50% dos direitos econômicos de Rodriguinho – o restante é do Capivariano (40%) e do América-MG (10%) – e não está disposto a perder um dos seus principais jogadores na má campanha de 2016 por pouco dinheiro e tenta renovar para vende-lo por mais. Em meio à indefinição, Rodriguinho cuida de sua forma física, enquanto Guilherme tenta se firmar.























ELENCO DO CORINTHIANS DE FOLGA