27 de dez de 2016

CORINTHIANS 27/12/2016

CORINTHIANS NO PAULISTÃO 2017
5/2-dom- walter rib- sorocaba- s.bento x CORINTHIANS
12/2/17-dom-Arena Corinthians- CORINTHIANS X sto. andré
15/2/17-qua Arena Corinthians-  CORINTHIANS X novoriz.
19/2/17-dom- JoseLib. osasco- Os. audax x CORINTHIANS
22/2/17-qua- Arena Corinthians- CORINTHIANS x palm.
25/2/17-sab- mirassol- mirassol x CORINTHIANS
5/3/17-dom- Arena Corinthians- CORINTHIANS X s7os.
12/3/17-dom-M. Lucarelli- campinas- ponte x CORINTHIANS
19/3/17-dom- F.Luminosa-araraquara- ferrov x CORINTHIANS
22/3/17-qua- Arena Corinthians- CORINTHIANS X redbull
26/3/17-dom- mor- 5P x CORINTHIANS
29/3/17-qua- Arena Corinthians- CORINTHIANS X linense


Corinthians na copinha jrs 2017 no Joaquinzão em Taubaté:
4 de janeiro - Corinthians x Pinheiro (MA) - 18h45- sportv
6 de janeiro - Corinthians x Operário (MS) - 21h- 
8 de janeiro - Corinthians x Taubaté - 17h- 















'Temos a preocupação de revelar homens e não atletas no Corinthians', disse Coelho

Auxiliar de Osmar Loss destaca trabalho psicológico para ajudar os garotos na base alvinegra

O Corinthians espera aproveitar a boa geração de talentos oriundos da base, para voltar a revelar talentos. O auxiliar técnico do time Sub-20, Dyego Coelho, é um exemplo para os garotos, já que saiu da base do clube, se profissionalizou, atuou por anos no time alvinegro, depois se aventurou no futebol europeu, grandes clubes brasileiros e até teve rápida passagem pela seleção brasileira.
Ele falou sobre o time para a disputa da copinha e busca de décimo tpitulo do Corinthians, o maior campeão, comentou sobre a necessidade de ajudar os meninos a se prepararem psicologicamente para o futuro e contou o que falta para seguir a carreira de técnico.







Corinthians pode negociar 5 jogadores para obter grana para reforços
Na busca de alternativas para driblar a falta de dinheiro na busca por reforços e sem muitos recursos em caixa, a diretoria do Corinthians estuda algumas trocas envolvendo jogadores que terminaram a temporada em baixa. Entre eles, Lucca e Gustavo. Eles podem ser incluídos em negociações para que o clube consiga novas peças para o elenco.

O zagueiro Yago, o volante Jean e o lateral-esquerdo Moisés também devem ser envolvidos em negociações.





Corinthians ainda discute venda de Marlone e espera proposta por Lucca

Atlético-MG segue interessado no meia e discute forma de pagamento ao Timão. Diretoria alvinegra é informada de que a atacante receberá oferta e pode não se opor à saída


Bruno Cassucci 27/12/2016 16:59 

O Corinthians pode aceitar nova proposta pelo meia Marlone vinda do Atl mineiro, que propõe cerca de R$ 10,4 milhões por 100% dos direitos econômicos. O Timão é dono de 50% do atleta e não gostou da forma de pagamento proposta inicialmente.

Outro jogador que tem o futuro discutido internamente é Lucca. O atacante recebeu sondagens, mas nenhuma oferta oficial até o momento. A diretoria corinhtiana foi comunicada de que ele deve receber propostas e pode não se opor à saída dele.
Lucca foi comprado pelo Corinthians em março por cerca de R$ 4,5 milhões.



Corinthians liberando atacante Lucca por empréstimo de 1 ano ao v.asco










CORINTHIANO TÉCNICO FÁBIO CARILLE ANUCIA CORINTHIANS PERTO DE CONTRATAR ATACANTE KAZIM

"O Kazim está andando bem, se é que já não fechou hoje pela manhã. Está andando, não sei se já acertou. Ele joga nas três posições da frente, acompanhamos desde o futebol turco", disse o treinador, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

A reportagem apurou que Kazim é esperado para a realização dos exames médicos.
Um dos maiores responsáveis para a investida corintiana sobre o atleta do Coxa foi o volante Cristian, que atuou com o atleta durante sua passagem pela Turquia. Além dele, o meia Alex, outro que se destacou pelo Fenerbahce, também deu boas referências.

"O Cristian jogou com ele, conhece ele muito bem, deu referências maravilhosas", avaliou Carille, que encarava a ausência de um pivô que segurasse a bola no ataque como um dos grandes problemas ofensivos e defensivos do clube. Sem ninguém para retê-la, o time era atacado mais do que o normal.

"A bola para com ele na frente, tem presença de área, podemos jogar com Jô e Kazim dentro da área. É bom ter alternativas dentro do grupo. Reconhecemos que a participação dele no Brasileiro com foi muito positiva", encerrou o treinador, que já ganhou o próprio Jô e o jovem Luidy como contratações para o setor ofensivo.






Técnico Fábio Carille revela conversas com Tite e trabalha por reforços no Corinthians
Novo técnico do Timão diz como espera a equipe em 2017, fala sobre lado estudioso e afirma que vai se aconselhar com treinador da Seleção

Fábio Carille tem trabalhado nas férias planejando 2017 do Timão

Bruno Cassucci
27/12/2016
Fabio Carille tem vivido dias intensos. Anunciado como novo técnico do Corinthians na última semana, ele se reuniu com a diretoria na quinta e na sexta-feira e, mesmo de férias, no interior, tem falado todos os dias por diversas vezes ao telefone com o gerente de futebol, Alessandro Nunes. Neste período, além de celebrar o Natal com a família, foi à formatura de sua filha e ainda teve tempo de conversar com Tite, ex Corinthians, treinador da Seleção e seu principal mentor.

A correria faz com que o comandante alvinegro mal tenha tempo de aproveitar as férias, mas ele parece não se importar com isso. Pelo contrário. O entusiamos de Fábio Carille é tanto que ele revela já estar quebrando a cabeça pensando na equipe que montará para 2017.

Em meio a trabalhos e festejos, o treinador abriu espaço na agenda e concedeu entrevista Ele contou o que projeta para a próxima temporada, falou sobre reforços e mandou um recado à Fiel torcida. Confira abaixo:

- Você foi o técnico que teve melhor aproveitamento depois da saída do Tite, com 54% dos pontos ganhos. Isso te dá confiança para assumir o time?
Com certeza, ainda mais porque houve uma avaliação do período em que trabalhei, não chegaram e falaram “fica aí e vamos ver”. Gostaram do período que fui técnico. Se acertou ou errou ao contratar outros, isso já foi. O que importa é que a diretoria discutiu o meu nome, e ele foi consenso. Chego fortalecido para desenvolver meu trabalho à frente do Corinthians.

- Imagino que, mesmo de férias, você deve estar montando opções para o time na sua mente.
Normalmente já é assim, agora ainda mais depois de ser anunciado como técnico e sabendo da responsabilidade. A cabeça não para vendo nomes que podem chegar também. Mas na hora que fechar os reforços mesmo que começo a trabalhar. Temos de ter tudo preparado para acelerarmos o processo durante a pré-temporada.

- Você já tem ideia de como a equipe jogará? Esquema tático, modelo de jogo, escalação...

"Gosto muito do 4-1-4-1, 4-2-3-1... Penso em ter dois homens abertos no ataque, independentemente do sistema tático"

Penso em linha de trabalho, treinar repetições, essas coisas. Falar como vai jogar depende das peças que vão chegar para ver as características dos jogadores e traçar estratégia. Gosto muito do 4-1-4-1, 4-2-3-1... Penso em ter dois homens abertos no ataque, independentemente do sistema. Costumo dizer que não tem sistema ruim. Mas eu gosto de quatro jogadores na defesa. Vamos esperar. Às vezes, na pré-temporada, descobrimos que o time rende mais em outro sistema, como foi conosco no ano passado.

- Então isso ainda depende dos reforços que vão chegar? Ou tem a ver também com sua comissão?
Sim, preciso ver característica de cada um. O Cuca (o Leandro da Silva, de 43 anos)
, meu auxiliar, trabalhou no Vila Nova e em outros clubes, sei bem o que passa na cabeça dele, pois falávamos quase diariamente. A questão são os jogadores. Aí veremos se será um time que pode pressionar, rodar a bola, se o ataque vai ser pesado ou leve...Espero que possamos atacar logo de cara em treinamentos por setores, em conjunto, parte defensiva, de conclusão... Fico com essa ansiedade. Temos uma ideia, mas nada definido. Preciso também trabalhar com um plano B.

- E aí com o tempo vem o plano C, D, outras alternativas?
Na verdade não gosto de muitas alternativas, mudo característica dentro de uma forma de jogo definida, mas só uma ou duas. Por exemplo: você tem meia armador do lado, daqui a pouco põe agudo e passa a articulação por dentro. Gosto que com o tempo o time jogue sem pensar, saia tabela sem precisar olhar, entende? Se muda sistema, fica difícil. Isso vale muito na bola parada. Tem que ter um jeito e colocar como padrão, assim facilita nas substituições também.

- E você participa dessa busca por reforços ou deixa com a direção?
Com certeza. Desde o momento em que recebi o convite, por volta das 11h45 de quinta-feira, passamos a conversar. No primeiro momento falamos das posições, depois já tínhamos alguns nomes em vista. Estou participando de tudo, por dentro. Quando chegam nomes para o Alessandro ele me liga e buscamos informações juntos. Estou cada vez mais integrado ao planejamento.

- Você também age para tentar segurar jogadores? O Marlone, por exemplo, tem proposta. Você pretende conversar com ele?
Não tive essa experiência ainda, mas é meio que normal você ligar. A questão é que o jogador senta com a família e vê o que é melhor para ele. Cada um tem seus objetivos. Isso ficou claro ano passado, com as propostas da China. Sabemos que dólar e euro estão valorizados, isso dificulta até para trazer jogador também. Mas no caso do Marlone não foi bom para o clube pelo que vi. Se for uma coisa interessante para o Corinthians, talvez eu não tenha nem que procurar o atleta, mas sim o clube, para não deixar fechar. Depende de cada caso.

- Além de reforços, você deve discutir com a diretoria o aproveitamento dos atletas que voltam de empréstimo. O Mendoza está nos seus planos?
"Gosto do Mendoza, é um jogador que tem capacidade grande, mas é uma posição que nosso elenco está cheio. Temos que esperar para ver"

- O que você pode dizer sobre a busca por reforços e o interesse no Kazim, atacante do Coritiba?
Acompanhamos Kazim desde o futebol turco e gostamos dele porque joga nas três posições da frente. Buscamos reforços para várias posições, cerca de quatro ou cinco nomes para qualificar o elenco.

- A sua ideia é de trabalhar com quantos jogadores no elenco?
Mais ou menos 28 jogadores, quatro goleiros e 24 de linha. Se tiver problema, busca mais na base. Lá na frente, quando começar a Sul-Americana, podemos encorpar mais o elenco. Passar de 30 eu não quero.

- Aproveitando que você mencionou os goleiros do elenco, o que espera da disputa entre Cássio e Walter? É possível administrar os dois no elenco?
Sabemos que nossos goleiros têm mercado, sempre se especulou algumas coisas, mas quanto mais jogadores de qualidade, melhor. Se puder ficar com os dois, será ótimo. Quando eu fui técnico houve muitas perguntas sobre quem iria jogar e mantive o Cássio. Ele fez o primeiro jogo comigo, foi para o aquecimento do segundo jogo e machucou, não saiu por deficiência técnica. E essa é uma linha minha de trabalho: se sair por lesão, vai voltar, independentemente da posição. Essa é uma coisa clara na minha cabeça, você tem que criar critérios e ser justos com os atletas.

- E quem será titular?
Deixa isso para depois, senão meu telefone não vai parar de tocar (risos).

- Você já falou com o Tite depois que foi efetivado como técnico?
"É claro que em janeiro vamos conversar, sempre falamos bastante. Ele (Tite) pode ajudar, sim"

Recebi uma mensagem dele logo na quinta-feira, quando fui anunciado. Nos falamos na sexta, sábado... Ele está de ferias, tem que curtir. Mas é claro que em janeiro vamos conversar, sempre falamos bastante. Ele pode ajudar, sim. Nesses dias estamos conversamos rapidamente. É claro que temos uma aproximação grande, foram cinco anos e meio trabalhando juntos, então não tem como você não ouvir um profissional dessa capacidade, por tudo que ele conquistou e por termos essa relação de confiança de um com o outro.

- Assim como o Tite, você também se preparou e ainda se prepara bastante para ser técnico. Fale um pouco sobre seu estudo.
Fiz cursos, leio bastante, estou sempre buscando trabalhos na internet, conversando com amigos na Europa. Até falei esses dias com o Felipe, zagueiro do Porto, que é um time que acho organizado defensivamente. Ele me passou trabalhos de lá. Essa é a busca de crescer, nós que trabalhamos nessa área não podemos achar que está tudo bom, temos que ir atrás, ver novidades, quais trabalhos são feitos. Tudo isso é uma busca constante. Quando estou concentrado, fico na internet pesquisando. Há um tempo eu falei também com o Cris, ex-zagueiro que está na Europa. Não paro, sempre tem coisas novas e temos que estar sempre atentos.

- Está lendo algo agora?
Esses dias não consegui ver nada de livro, até por conta de estar buscando outras coisas, reforços. Estou preocupado em ficar com meus pais, ja que passamos a maior parte do tempo fora, e também falo com o Alessandro de cinco a sete vezes por dia. Mas a leitura é muito boa. Me ajuda gostar desse lado teórico e ter sido um atleta. Normalmente jogador não liga para isso. Acho importante a prática e a teoria.

- Você sempre cita o Tite, mas tem algum outro técnico que te inspira ou alguém com quem você trabalhou e te ensinou muito?
A gente sempre aprende um pouquinho com cada um, mas dois que foram marcantes na minha carreira, lá atrás, em 1996 e 97 foram Antonio Lopes e Sebastião Lazaroni. Para a época, eram muito avançados. Foi ali que aprendi questões táticas, pois cheguei no Paraná sem um base.

- O que acha que mais te dará trabalho neste início?
Quero o quanto antes achar o jeito do time jogar, vou bater muito nessa tecla no início, vai ser o grande quebra-cabeça. Isso é fundamental para os primeiros dias ter uma ideia, até para não perder tempo. A pré-temporada é curta, então não posso fazer experiências. Mas os jogadores que estão no elenco eu conheço e os que vão chegar eu também tenho informações.

- O que tem sentido da torcida? A recepção foi boa?
Tem sido bastante positivo, estou lendo algumas coisas, não muito, mas na rua também tem tido apoio. Até na formatura da minha filha teve gente falando, aqui no interior, por eu ser da cidade, está sendo muito positivo. Estou até surpreso pelo tamanho da aceitação, tanto interna quanto externa, isso passa confiança e me motiva mais a trabalhar.

- Por fim, deixe um recado à Fiel.
Torcedor corinthiano pode esperar uma equipe organizada, de muita entrega, que é a marca do Corinthians. Espero que todos tenham um 2017 abençoado, que confiem no trabalho. Ele vai ser intenso e de todos os departamentos para fazermos a equipe jogar bem o quanto antes. É preciso que o torcedor confie, a força da torcida é muito grande e nesse inicio vamos precisar. Peço que venha para apoiar, quem está no campo sabe do calor que é quando a torcida vem para apoiar. É um 12º jogador!









CORINTHIANS BUSCA PRIMEIRAMENTE REFORÇO PARA VOLANTE (RITHELY É CARO E NÃO VEM), MAS IMPRENSA INSISTE EM CRIAR BOATOS EM TORNO DE ATACANTES KAZIM, WILLIAM POTKER E FARFAN. MEIA WAGNER COM PROBLEMAS JURIDICOS TAMBÉM NÃO DEVE VIR,








27/12/2016 08h00

Corinthians faz reuniões para prorrogar contrato de meia Rodriguinho em janeiro
Após dois encontros com representantes do jogador, diretoria tem postura otimista e espera firmar novo vínculo na pré-temporada. Contrato vai até dezembro de 2017


Por Diego Ribeiro

Rodriguinho pode ter contrato renovado no Timão: meia é alvo do exterior (Foto: Diego Ribeiro)

O Corinthians tem como prioridade a prorrogação de contrato do meia Rodriguinho, do fim de 2017 para o fim de 2108.
A diretoria alvinegra já teve duas reuniões com os representantes do jogador neste mês e adota postura otimista, apesar de o meia ser alvo de clubes do exterior – China e Turquia foram apontados como possíveis destinos.

Um terceiro encontro deve ocorrer na próxima semana, após as festas de fim de ano, e a expectativa é de um desfecho positivo.

O vínculo de Rodriguinho com o Timão vai até 31 de dezembro de 2017. A ideia da diretoria é resolver a situação do jogador antes da viagem aos EUA, dia 15 de janeiro, onde o Corinthians vai disputar o Torneio da Flórida. O clube promete valorizar o meia por ter se tornado uma das principais lideranças do atual elenco alvinegro.

É normal no futebol (sondagens). Quem está indo bem, desperta interesse de outras equipes. O que tiver de acontecer, se for bom para mim e para o Corinthians, vamos sentar e conversar

Rodriguinho, no início de dezembro


Dono de 50% dos direitos econômicos de Rodriguinho, o Corinthians planeja adquirir uma fatia maior do jogador pensando em um lucro futuro. Os 50% restantes estão divididos entre América-MG e Capivariano, e os valores estão sendo discutidos nas reuniões.

Rodriguinho já jogou fora do país quando foi emprestado ao Al Sharjah, dos Emirados Árabes, em 2014, e nutre o desejo de atuar na Europa em breve: ele tem 28 anos. Em sua última entrevista coletiva da atual temporada, ele não garantiu permanência no Brasil.

– É normal no futebol (sondagens e propostas). Quem está indo bem, desperta interesse de outras equipes. O que tiver de acontecer, se for bom para mim e para o Corinthians, vamos sentar e conversar – afirmou o meia.

Depois de definir a efetivação de Fábio Carille como técnico da equipe, o Corinthians corre para contratar reforços. Até o momento, chegaram os atacantes Luidy e Jô.