16 de nov de 2016

CORINTHIANS 16/11/2016


O Timão TEVE ROUBADA a chance de voltar ao G-6 do Campeonato Brasileiro

O Corinthians ficou em vantagem após um belo gol de Camacho na etapa inicial, e um gol irregular do rival aos 47 minutos do segundo tempo ocorreu o empate com gol IMPEDIDO do adversário





Corinthians com 3 desfalques


O técnico Oswaldo de Oliveira ganhou três problemas para a partida de segunda-feira, contra o Inter, na Arena Corinthians. Rodriguinho e Lucca foram advertidos com o terceiro cartão amarelo e Giovanni Augusto foi expulso.










Corinthians prejudicado e técnico Oswaldo não perdoa arbitragem

Técnico constata gol ilegal do adversário e lembra de outros erros cometidos contra o Timão. Segundo ele, equipe foi 'certinha' nesta quarta

Oswaldo de Oliveira, durante jogo
(Foto: Rodrigo Gazzanel)

 Camacho chutou de longe e marcou golaço para Corinthians, que só não ganhou por causa da arbitragem




Corinthians foi prejudicado por arbitragem fora de casa. Empate em 1 a 1
(Foto: Eduardo Valente)

17/11/2016
00:19
O Corinthians foi prejudicado pela arbitragem no empate por 1x1 contra o fig,  pois ela validou um gol impedido do adversário. o técnico Oswaldo de Oliveira, com razão, demonstrou irritação e criticou a arbitragem.

Para o comandante alvinegro, a equipe teve boa atuação em Santa Catarina e foi castigada pelo gol de Rafael Moura, impedido, no fim.

- Em momento algum nós fomos pressionados, controlamos o jogo todo, o Figueirense não teve chance alguma, chutou três bolas da intermediária sem perigo. Isso não afeta em nada. A equipe foi certinha, sofreu um gol que, pelo que eu soube, foi a repetição do impedimento. É isso que temos que lamentar, essa repetição em cima dessa situação em um momento decisivo. Isso não poderia mais acontecer - lamentou.

Perguntado sobre o que o Timão precisa fazer para voltar a vencer, o que não acontece há mais de um mês, ele disparou:

- Falta ganhar os jogos, o árbitro marcar o impedimento que não marcou contra o Flamengo, dar o impedimento aqui não marcado, o pênalti no Lucca...

Para o treinador, o ponto forte da equipe foi a defesa, formada pelos jovens zagueiros Léo, de 17 anos, e Pedro Henrique, de 21.

- É fácil a leitura, não preciso traduzir, fomos firmes na defesa, sem dar chances, controlando a posse de bola. O Figueirense precisava da vitória e lutou o tempo todo, conseguimos conter. Isso foi reflexo não do trabalho de dez dias, mas do que já vinha sendo feito. Os meninos da zaga fizeram uma partida irrepreensível, jogaram de igual para igual. O Carille vinha trabalhando o Léo e o Pedro há um tempo.

O Timão volta a capital paulista nesta quinta-feira. A próxima partida da equipe é contra o Inter, segunda-feira, às 20h, na Arena Corinthians.



CORINTHIANS FOI ROUBADO DE NOVO NESTE BRASILEIRO NO EMPATE POR 1X1 contra figueirense, lá após gol do adversário, IMPEDIDO, ser validado



Corinthians esteve em campo sem patrocinio do cafe bom dia pois contrato deste com Apollo sports acabou (Apollo Sports é quem detém direitos e paga 10 milhões ano (3anos de acordo) ao Corinthians e repassa para outra empresa)





Corinthians é prejudicado por arbitragem que valida gol impedido do adversário e empata

Camacho marca golaço no primeiro tempo, mas Timão levou gol irregular no fim. Corinthians ainda só depende de si para se classificar a Libertadore da América
O Corinthians vencia por 1x0 com golaço de Camacho até os 47 minutos do segundo tempo. Quando a arbitragem resolveu dar uma mãozinha ao adversário e fazer vistas grossas e validar um gol irregular e impedido do Figueirense

O duelo desta quarta no estádio Orlando Scarpelli foi emocionante em seus minutos finais, mas feio durante quase sua totalidade. Figueirense e Corinthians protagonizaram lances de absoluta falta de consciência coletiva e até talento individual, do início ao fim.

Poucos momentos se salvaram, como uma jogada de Lucca com pênalti não marcado pela arbitragem, uma ajeitada de peito de Rafael Moura, um lindo drible de Rodriguinho e... o gol de Camacho. Mais livre para aparecer no ataque por conta da entrada de Willians, o volante fez o que quis na entrada da área do Figueirense. E olha que o lance tinha começado mal: Fagner desceu pela direita e tocou curto para Giovanni Augusto, que quase perdeu a posse de bola. O alívio é que a sobra ficou com Camacho, que limpou a marcação, e bateu firme. Um golaço.

Giovanni Augusto até acertou uma bola na trave e Rafael Moura teve um gol anulado corretamente no fim, mas o segundo tempo seguiu a lógica do primeiro: pouca criatividade, pouca eficiência e poucas chances de gol. Pontos positivos foram a maturidade de meninos como Léo, do Corinthians, e Yago, do Figueirense, que tiveram bom rendimento.

Mas não foram os jovens que mudaram o cenário, e sim um velho conhecido das duas torcidas: Rafael Moura, de 33 anos – 12 a mais que Pedro Henrique, de quem ganhou pelo alto para marcar de cabeça após bola cruzada por Yago na intermediária.

No fim, aos 47, o Corinthians foi prejudicado após a arbitragem fazer vistas grossas e validar gol impedido do figueira

O Timão volta a atuar segunda-feira, na Arena Corinthians, contra o Internacional, às 20h.

FICHA TÉCNICA
fig e arb 1 X 1 CORINTHIANS
​Brasileiro 2016- 35ª rodada
Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Data-Hora: 16 de novembro de 2016 (quarta-feira), às 21h45 (de Brasília)
​Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Elio Nepomuceno Andrade Júnior (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)
Cartões amarelos: Jackson Caucaia, Marquinhos e Ayrton (FIG); Lucca e Rodriguinho (COR)
Cartão vermelho: Giovanni Augusto (COR) 48'2ºT
Público/Renda: 5.746 / R$ 106.890,00
Gols: Camacho 43' 1ºT (0-1) e Rafael Moura (IMPEDIDO) 47' 2ºT (1-1)

fig e arb: 1-Gatito Fernández;32 Ayrton, 4-Werley, 3-Marquinhos e 31Pará; 5-Josa,17 Jackson Caucaia (86Everton Santos - intervalo), 70Ferrugem (27Yago 14' 2ºT) e 22Elvis (93Matheusinho 34' 2ºT); 90Lins e 9Rafael Moura. Técnico: Marquinhos + 25Alison, 
 30JrOliveira, 44Henrique, 15Jeferson, 23-Renato, 59-Bruno Alves, 76Marion, 79Dudu

CORINTHIANS: 27-Walter; 23-Fagner (32-Léo Príncipe 42' 2ºT), 14-Léo, 34-Pedro Henrique e 13-Guilherme Arana; 5-Williams; 29-Camacho, 26-Rodriguinho, 17-Giovanni Augusto e 31-Marquinhos Gabriel (
8-Marlone 42'2ºT); 30-Lucca (9-Gustavo 34' 2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira + 12-Cássio, 1-Matheus Vidotto, 35-Vinicius Del' amore, 16-Cristian, 21-Jean, 22-Marciel 37-Guilherme Mantuan, 18-Léo Jabá, 28-Isaac


CORINTHIANS ESCALADO


CORINTHIANS RECEBE LATERAL DIREITO FÁGNER DE VOLTA DA SELEÇÃO BRASILEIRA E ELE ESTÁ A DISPOSIÇÃO E DEVE SER TITULAR DO CORINTHIANS HOJE A NOITE

O LATERAL DIREITO FAGNER SE REAPRESENTOU AO CORINTHIANS, NA CONCENTRAÇÃO EM FLORIANÓPOLIS E ESTÁ A DISPOSIÇÃO PARA O JOGO DE HOJE A NOITE CONTRA O fig, FORA DE CASA. FAGNER ESTAVA COM A SELEÇÃO BRASILEIRA DESDE O DIA 6/11 PARA 2 JOGOS DAS ELIMINATÓRIAS E FICOU NA RESERVA NAS DUAS VITÓRIAS DOS COMANDADOS PELO EX TECNICO CORINTHIANO, TITE



















CORINTHIANS PÕE A VENDA DEMAIS INGRESSOS PARA JOGO DO DIA 21/11/2016 AS 20H NA ARENA CORINTHIANS CONTRA inter

http://www.fieltorcedor.com.br/ingressos/

LESTE INFERIOR - R$ 80,00

LESTE SUPERIOR - R$ 100,00

OESTE INFERIOR - R$ 180,00

OESTE SUPERIOR - R$ 120,00





CORINTHIANS AO VIVO ON LINE HOJE A PARTIR DAS 21H40 http://corinthiansatual.blogspot.com.br/2016/11/corinthians-ao-vivo.html












Corinthians enfrenta Figueirense pelo Brasileirão 2016
Timão volta a campo após mais de 10 dias sem atuar pela competição nacional

10h40 16/11/2016 - Agência Corinthians

Na noite desta quarta-feira (16), o Corinthians volta a campo pelo Brasileirão 2016. No estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis-SC, o Timão enfrenta o Figueirense, às 21h45, precisando da vitória para voltar ao G6 da competição nacional. A partida será transmitida por Globo e Premiere.

Com 50 pontos ganhos, a equipe do técnico Oswaldo de Oliveira está em sétimo lugar na tabela de classificação, e com a vitória entra na zona de classificação para a Copa Libertadores da América de 2017.
O retrospecto do Timão contra a equipe catarinense é positivo para o Corinthians. Em 24 duelos, o Alvinegro venceu 10, empatou oito e perdeu sete, com 38 gols marcados e 32 sofridos.

O primeiro jogo da história entre Corinthians e Figueirense aconteceu em 1943, em amistoso interestadual. O Timão saiu vencedor com vitória por 6 a 3 em partida realizada no estádio Adolpho Konder, em Florianópolis.

Após o último treino do Corinthians, realizado na última terça-feira (15) no CT Dr. Joaquim Grava, o técnico Oswaldo de Oliveira falou sobre a partida.

"Procurei informá-los bastante a respeito da importância desse jogo. O que nós precisamos fazer é tentar uma boa partida e vencer. Jogos lá contra o Figueirense sempre são muito difíceis, não importa a situação deles na tabela. Tenho procurado preparar bem a equipe para esta situação. Não podemos deixar de ressaltar que é uma equipe que precisa desesperadamente da vitória. Deve juntar seu esforço em torno disso, mas temos nossos objetivos também. Enriquece o jogo", disse.














16/11/2016 07h20

Pelo G-6, Lucca tenta ser homem-gol do Corinthians contra o Figueirense
Atacante ganha moral com técnico por versatilidade e velocidade. Na reta final do Brasileirão, ele tenta retomar fama de talismã que o marcou no título de 2015


Por Diego Ribeiro

Talismã na reta final do Corinthians hexacampeão Brasileiro em 2015, o atacante Lucca tenta ter desempenho parecido nos quatro jogos que restam em 2016 para o Timão tentar uma vaga na Taça Libertadores do ano que vem. Ele ganha espaço com o técnico Oswaldo de Oliveira justamente nos confrontos em que o time mais precisa da vitória.

Titular do ataque contra o Figueirense, às 21h45 (horário de Brasília) desta quarta-feira, Lucca será o substituto de Guilherme, vetado por causa de dores na coxa direita. Ele desbancou Gustavo, centroavante de ofício, por ser mais veloz e versátil. Com 50 pontos, o Corinthians é o sétimo colocado na tabela do Campeonato Brasileiro e entra no G-6 se vencer.

Lucca ganha oportunidade no Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

– Nossa intenção já era essa, mesmo antes da recuperação ou não do Guilherme. Por essa característica do Lucca, de ser muito rápido e versátil. Pode nos dar muitas opções, analisando o jogo. Na verdade, já era minha intenção começar o jogo com o Lucca. Havia conversado com ele sobre isso – explicou Oswaldo de Oliveira.

Lucca tem sua grande chance de deslanchar na temporada. Até agora, são 47 jogos e nove gols em 2016, mesmo passando a maior parte do tempo na reserva.

A ideia de Oswaldo é colocá-lo em função semelhante à de Guilherme: como um “falso nove”, voltando para buscar a bola e abrindo espaços na área para os meio-campistas se infiltrarem. Lucca também pode jogar aberto pelas pontas, principalmente na esquerda.

Em 2015, o atacante ganhou moral com Tite por sempre entrar bem nas partidas. Ficou marcado, principalmente, por golaços. No início do ano, Lucca virou titular nas disputas do Campeonato Paulista e da Taça Libertadores. Perdeu a vaga por não manter a regularidade.

Contra o Figueirense, porém, a disputa está aberta. Se Lucca for bem, terá o aval de Oswaldo para continuar na equipe. Seja na vaga de Guilherme, seja na de um meio-campista.

Escalação provável: Walter, Léo Príncipe (Fagner), Pedro Henrique, Léo Santos e Guilherme Arana; Willians; Giovanni Augusto, Camacho, Rodriguinho e Marquinhos Gabriel; Lucca
Desfalques: Rildo, Uendel, Guilherme, Vilson, Balbuena, Romero, Yago, Danilo e Bruno Paulo














Corinthians aguarda centroavante Gustavo se adaptar
O centroavante Gustavo tem apenas três meses de Corinthians e ainda busca adaptação. No jogo de hoje ele ficará como opção. O camisa 9 ainda não foi utilizado em nenhuma das cinco partidas sob o comando de Oswaldo de Oliveira e ainda busca espaço

Oswaldo definiu Guilherme como centroavante logo no início de sua passagem pelo Parque São Jorge, mas o camisa 10 ficou uma rodada suspenso e agora está lesionado, em tratamento de dores na coxa direita. Sem contar com Guilherme, o treinador do Corinthians definiu a entrada de Lucca contra o Figueirense, em confronto decisivo que pode recolocar a equipe no G6.

Gustavo ainda busca seu melhor futebol e os gols.

Pela pressa na entrada no time, Gustavo sofreu para se firmar e foi até mesmo afastado por um período para aprimorar fundamentos. Após a chegada de Oswaldo de Oliveira, ele ficou além do tempo em mais de uma oportunidade trabalhando finalizações com o auxiliar Luiz Alberto. 







Hábitos de adolescente e desafio de adulto: jovem zagueiro corinthiano Léo estreia no Timão

Aos 17 anos, zagueiro ainda vai treinar de ônibus e faz planos para tirar carteira de habilitação. Jogador fará primeira partida como profissional nesta quarta-feira

Léo será titular do Corinthians nesta quarta
(Foto: Daniel Augusto Jr)

Zagueiro tem apenas 17 anos e foi formado no clube
(Foto: Daniel Augusto Jr)
16/11/2016
06:45


O Corinthians terá um adolescente na zaga nesta quarta-feira à noite, às 21h45, contra o Figueirense, pela 35ª rodada do Brasileirão. E engana-se quem pensa que isso é demérito. Mesmo aos 17 anos, Léo é alta aposta do Timão – tanto que vai atuar como titular do time profissional em um jogo decisivo quando, na verdade, tem idade para jogar entre juvenis do clube.

Léo pode ter idade suficiente até para ser titular do Corinthians, mas ainda não tem para certas coisas. Uma delas é dirigir. A menos de um mês de atingir a maioridade, o garoto cultiva hábitos de adolescente comum, como andar de ônibus e metrô para ir aos treinos. Sorte é quando tem carona para ajudar...

– Ando de ônibus e de metrô, nunca tive problema nenhum (risos). Minha rotina é normal, cara. É como a de qualquer outro adolescente – disse

Léo se formou no colegial no fim do ano passado. Neste ano, disputou a Copinha de Juniores pelo Corinthians, agradou e logo foi promovido ao elenco principal. Ele já foi treinado por Tite, Cristóvão Borges e agora Oswaldo de Oliveira e já está acostumado a fazer trabalhos complementares com o auxiliar Fabio Carille, que foi zagueiro nos tempos de jogador. Os treinos extras, o tempo como profissional e, especialmente, os desfalques de Yago, Balbuena e Vilson abriram espaço para o zagueiro adolescente, que tem vivido uma rotina de gente grande e passará muito em breve por um dilema. Fora de campo, evidentemente.

– (Risos) Ainda não pensei no carro que vou comprar, não. Preciso primeiro tirar a carta, né? Mas acho que eu vou começar com um simples mesmo, sem ostentação – ele brinca.

De ônibus e metrô, o menino criado em Itaquera, bairro da Zona Leste onde fica localizado a Arena Corinthians, começou no futebol justamente na escolinha Chute Inicial, do Timão. Isso aos 5 anos. Ele entrou de vez nas categorias de base do clube para atuar no sub-13, mas só foi embalar a partir de 2012. Desde então, foram sete títulos pela base do Corinthians e mais três pela Seleção Brasileira – ele até foi sparring dos treinos de Tite na Seleção principal recentemente, além de constantes convocações para as equipes inferiores.

Na base, Léo se consolidou e, por isso, virou aposta do Corinthians tão precocemente. Ele pode não dirigir, mas sabe o que fazer em campo e já pensa grande.

– Nossa meta é a Libertadores.

Bate-bola com Léo, zagueiro do Corinthians:

Você se sente preparado para estrear como jogador profissional?
São cinco anos desde que cheguei no Corinthians, trabalhando duro sempre com esse objetivo de chegar no profissional e jogar. Eu me sinto pronto, sim. Eu me sinto preparado para essa responsabilidade que terei.

Quem é o seu maior ídolo no futebol? Pode citar um zagueiro que atualmente te inspire?
Meu grande ídolo é o Marquinhos, ex Corinthians. Eu procuro me inspirar demais nele, ver lances de jogos. Ele é criado no Corinthians também, por isso é uma inspiração.

Você tem apenas 17 anos, mas responsabilidades de um adulto. Mesmo assim, ainda possui uma rotina de um adolescente?
Embora eu não tenha muito tempo livre, eu faço coisas normais da minha idade. Sei lá, tipo ir no mercado para minha mãe, cortar o cabelo, sair com os amigos. Sempre visito meus familiares também. Agora não tenho mais que ir para a escola, porque terminei o colegial no ano passado.








Corinthians confia em jovens na defesa hoje

Tomás Rosolino

16 NOV2016
08h02
atualizado às 10h20

Hoje o Corinthians aposta em uma zaga com média de idade máxima de 21 anos.


Léo Príncipe, 20 anos, reduzirá o número médio para 19,25 anos, ao lado de Pedro Henrique (21), Léo (17) e Guilherme Arana (19)Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

A dúvida com relação à média da defesa se dá pela possível presença de Fagner, 27 anos, a serviço da Seleção Brasileira. Ele desembarcará em Florianópolis horas antes da partida e, após conversa com a comissão técnica, definirá sua presença em campo. Caso ele não jogue,
O técnico Oswaldo Oliveira assegura que os jogadores estão prontos para a pressão.

"Temos uma realidade muito palpável de briga pela Libertadores do ano que vem e vamos tocar o trabalho com essa referência", afirmou o comandante, que, com uma vitória em Santa Catarina, recolocoria a equipe entre os seis primeiros.

"É uma referencia, é uma coisa que nos importa, é claro (derrotas dos concorrentes). Há uma corrida em busca de uma posição melhor, é claro que nos interessa. Todos estamos ligados nisso, sim. É importante para nós acompanharmos e ficarmos sabendo das coisas. Mais cedo ou mais tarde, essa concorrência vai ser forte", encerrou Oswald






16/11/2016 07h20

Pelo G-6, Lucca tenta ser homem-gol do Corinthians contra o Figueirense
Atacante ganha moral com técnico por versatilidade e velocidade. Na reta final do Brasileirão, ele tenta retomar fama de talismã que o marcou no título do Corinthians hexacampeão Brasileiro de 2015


Por Diego Ribeiro

Talismã do Corinthians na reta final do título brasileiro de 2015, o atacante Lucca tenta ter desempenho parecido nos quatro jogos que restam em 2016 para o Timão tentar uma vaga na Taça Libertadores do ano que vem. Ele ganha espaço com o técnico Oswaldo de Oliveira justamente nos confrontos em que o time mais precisa da vitória.


Titular do ataque contra o Figueirense, às 21h45 (horário de Brasília) desta quarta-feira, Lucca será o substituto de Guilherme, vetado por causa de dores na coxa direita. Ele desbancou Gustavo, centroavante de ofício, por ser mais veloz e versátil. Com 50 pontos, o Corinthians é o sétimo colocado na tabela do Campeonato Brasileiro e entra no G-6 se vencer.

– Nossa intenção já era essa, mesmo antes da recuperação ou não do Guilherme. Por essa característica do Lucca, de ser muito rápido e versátil. Pode nos dar muitas opções, analisando o jogo. Na verdade, já era minha intenção começar o jogo com o Lucca. Havia conversado com ele sobre isso – explicou Oswaldo de Oliveira.

Lucca tem sua grande chance de deslanchar na temporada. Até agora, são 47 jogos e nove gols em 2016, mesmo passando a maior parte do tempo na reserva.

A ideia de Oswaldo é colocá-lo em função semelhante à de Guilherme: como um “falso nove”, voltando para buscar a bola e abrindo espaços na área para os meio-campistas se infiltrarem. Lucca também pode jogar aberto pelas pontas, principalmente na esquerda.

Em 2015, o atacante ganhou moral com Tite por sempre entrar bem nas partidas. Ficou marcado, principalmente, por golaços. Depois do desmanche sofrido pelo time no início do ano, Lucca virou titular nas disputas do Campeonato Paulista e da Taça Libertadores. Perdeu a vaga por não manter a regularidade.

Contra o Figueirense, porém, a disputa está aberta. Se Lucca for bem, terá o aval de Oswaldo para continuar na equipe. Seja na vaga de Guilherme, seja na de um meio-campista.







16/11/2016 09h20

Quatro titulares da base: Corinthians iguala sua maior marca na década
Contra o Figueirense, nesta quarta, Timão terá linha de defesa formada em casa. Apenas oito de 415 jogos desde 2011 tiveram mesmo número de garotos titulares


Por Diego Ribeiro


Lesões, suspensões e a alta rotatividade no elenco farão o Corinthians tomar atitude quase inédita nesta década. Nesta quarta-feira, contra o Figueirense, às 21h45 (horário de Brasília), em Florianópolis, o Timão terá em campo quatro jogadores formados na base. Este é o número máximo que a equipe conseguiu desde 2011 – e apenas oito vezes em 415 jogos.

Os quatro pratas da casa vão formar a linha de defesa da equipe: Léo Príncipe, Pedro Henrique, Léo e Guilherme Arana. Fagner pode substituir Léo Príncipe se voltar da seleção brasileira em boas condições – mas ele também é cria do Parque São Jorge. Os quatro garotos, juntos, somam apenas 53 jogos de experiência profissional no Corinthians.

Léo Príncipe (20), Pedro (21), Léo (17) e Arana (19): nova geração (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

Todos os 66 jogos do Timão na temporada tiveram pelo menos um jogador formado em casa – na maioria das vezes Fagner, revelado em 2006.
Com dez dias livres para treinar a equipe até o jogo contra o Figueirense, Oswaldo procurou passar tranquilidade aos quatro garotos. Pedro Henrique, de 21 anos, é o mais velho deles.

– Ninguém entende melhor esse momento do que eles. É uma situação diferente. Estão muito concentrados nisso. Desde o primeiro dia que tivemos essa confirmação, procuramos exercitá-los dentro e fora do campo para o que eles vão encontrar. O tipo de adversário... Cada fase do jogo procurei exemplificar nos dias de treinos – contou o técnico corintiano.

Dos 23 relacionados para o duelo desta quarta, 11 passaram pela base do clube – o zagueiro Vinícius Del'Amore e o lateral/volante Guilherme Mantuan integram a lista pela primeira vez. A tendência é de que, em campo, esses números possam ser mais frequentes em 2017.

Oswaldo já tem buscado informações de possíveis joias que estão para estourar. O atacante Léo Jabá, também relacionado para quarta-feira, e o meia Fabrício Oya, do time sub-20, são dois dos mais cotados. O volante Maycon volta de empréstimo e será aproveitado. A solução para o Timão pode estar em casa.