2 de nov de 2016

CORINTHIANS 02/11/20116

Lateral esquerdo corinthiano Uendel diz que ténico Oswaldo Oliveira já cativou o grupo mesmo com cobranças fortes

O lateral esquerdo do Corinthians, Uendel, falou hoje sobre o trabalho do técnico Oswaldo Oliveira


"Tem esse lado da cobrança, que ele realmente cobra firme mesmo. Quando ele vê uma coisa errada ele vai logo na ferida, ele não é de ficar rodeando muito porque é um jogador da várzea, ou porque é um jogador que está há mais tempo no clube, não, ele cobra igual", relatou o jogado

Uendel abordou também as técnicas de treinamento utilizadas por Oswaldo: "É um treinador muito atualizado, chama nossa atenção também com vídeos bem atualizado, treinos bastante novos, mostra vídeos de conceitos novos de marcação, de parte ofensiva. Isso o nosso grupo têm gostado bastante também. Ele tem essa parte da cobrança também que é importante. Que depois de um resultado como o da Chapecoense, o treinador não pode chegar aqui e só fazer carinho, tem que ter uma cobrança, apontar os erros."

Os resultados do Corinthians foram oscilantes durante o campeonato, e o lateral afirmou a importância de aprender com os erros para que o time consiga se encaixar: "Dentro do vestiário tem que ser assim mesmo, a gente tem que conversar olho no olho, saber onde que errou. E é até normal esse tipo de conversa. Jogador que joga em time grande, joga no futebol profissionalmente sabe que esse tipo de conversa tem que ter realmente, pra você crescer durante a carreira, ver onde errou, porquê que errou, porquê que ganha e porquê que perde. E o Oswaldo está batendo nessa tecla de minimizar os erros para que nessa reta final a gente possa conseguir a Libertadores".

As conversas com Oswaldo nem sempre são cobranças. Uendel revelou admiração pela forma com a qual o técnico cativa os jogadores.

"Como pessoa acho que todo mundo conhece o Oswaldo, sabe a pessoa que ele é, é uma pessoa que não tem nem o que se falar, é um cara aberto a diálogo, inteligente, o que ele transmite nas entrevistas é o que ele é como pessoa pra nós também", finalizou.





CORINTHIANS SONDA CONTRATAÇÃO DE VOLANTE RITHELLY, sport. GERENTE ALESSANDRO NUNES SE REUNIU COM SEU PROCURADOR, PORÉM MULTA DE 40 MILHÕES INVIABILIZA NEGÓCIO

meia do Sport entra na mira do Corinthians

O negócio é tido como difícil pela diretoria corintiana, por envolver valores muito altos, mas Rithely segue na pauta do Timão

 Depois de desistir da contratação do meia Diego Souza, o Corinthians já está de olho em outro jogador do Sport. O técnico Oswaldo Oliveira, qu trabalhou lá por seis meses neste ano, pediu e o clube foi atrás de informações para tentar contratar o volante Rithely, de 25 anos.

O negócio é tido como difícil pela diretoria corinthiana, por envolver valores muito altos. Nas última semanas, o gerente de futebol Alessandro Nunes se reuniu com o empresário do jogador, que tem vínculo com o Sport até 2019. Porém, o agente Roberto Faustim nega que tenha tido conversas oficiais com o Timão.

A multa para tirar Rithely do Sport é de R$ 40 milhões. Ele tem contrato lá até abril de 2019. Essa não é a primeira vez que o jogador entra na mira do Corinthians. Em 2015, quando o time ainda era comandado por Tite, ele foi especulado como reforço.














02/11/2016 16h13

Guilherme Arana volta aos treinos no Corinthians
Fora das últimas atividades por um desconforto muscular, o jogador iniciou os treinos no campo ao lado de Rildo. Lateral-esquerdo se apresenta na Seleção na segunda


Por Marcelo Braga
Guilherme Arana no CT do Corinthians
(Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Convocado pelo técnico Rogério Micale para os dois amistosos que a seleção brasileira sub-20 fará contra o México, nos dias 11 e 13 de novembro, na Cidade do México, o lateral-esquerdo Guilherme Arana voltou a treinar no campo nesta quarta-feira após perder algumas atividades com a equipe por um desconforto muscular na região do quadril esquerdo.


Recuperado do problema, ele fez trabalhos com o preparador Flávio Furlan pela manhã ao lado do atacante Rildo, que trata desconforto muscular.

A apresentação dos convocados na Granja Comary será na próxima segunda-feira, dia 7, e Guilherme Arana não deverá ser problema para a viagem.

Ele participou de sete jogos no segundo semestre, cinco deles pelo Brasileiro e dois pela Copa do Brasil. O volante Maycon, emprestado à Ponte Preta também foi convocado para a Seleção.







2/11/2016 13h18
Técnico Oswaldo Oliveira esboça escalação do Timão; Walter tenta retornar
Goleiro vai a campo, realiza os primeiros trabalhos da semana e sai sem sentir dores. Guilherme e Giovanni Augusto não treinam, mas não preocupam para o clássico


Por Marcelo Braga

Walter fez trabalhos no campo no Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

O Corinthians teve o primeiro treino com formação de equipe durante a manhã desta quarta-feira, feriado de Finados, no CT Joaquim Grava, a três dias do jogo contra 5P, 19h30, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro. 

Sem Guilherme e Giovanni Augusto, que realizaram trabalhos de reforço muscular na academia, o treinador esboçou o time com Romero no pivô e Camacho como segundo volante pela direita. Na zaga, Balbuena retoma a vaga, mandando Pedro Henrique para a reserva.
O Corinthians treinou com: Cássio, Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Willians; Camacho, Marquinhos Gabriel, Rodriguinho e Marlone; Romero. 

No treino de quinta, a tendência é que Guilherme assuma o posto de centroavante, e Giovanni ocupe a vaga de Camacho. As brigas por posições serão entre Willians e Camacho, que duelam pelo posto de primeiro volante, e também entre Marquinhos Gabriel, Marlone e Romero, que brigam pelas duas vagas de beirada.


No gol, Walter foi a campo pela primeira vez na semana e realizou trabalhos específicos com o fisioterapeuta Caio Mello e com o preparador de goleiros Mauri Lima. Aparentemente, não sentiu as dores na coxa direita que o fizeram sair do jogo contra a Chapecoense no primeiro tempo. Cássio, de sobreaviso para o clássico, integrou o treino dos titulares. Os testes seguirão.
Enquanto Oswaldo de Oliveira comandou um treino tático, seus auxiliares deram treinamento de finalização para os demais jogadores. Exceto Rildo e Guilherme Arana, que se recuperam de lesão e fizeram treinos de transição no gramado. A dupla deve ser ausência no Majestoso.

Veja as informações do Corinthians para a próxima rodada:
Escalação provável: Walter (Cássio); Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Willians (Camacho); Marquinhos Gabriel (Romero), Giovanni Augusto, Rodriguinho e Marlone; Guilherme.
Desfalques: Yago, Danilo e Bruno Paulo
Pendurados: Lucca, Giovanni Augusto, Balbuena, Vilson, Guilherme e Uendel










Corinthiano Fagner fala sobre o clássico Majestoso: "Queremos a vitória"

Lateral concedeu entrevista coletiva após o treinamento da manhã no CT Dr. Joaquim Grava


13h00 02/11/2016 - Agência Corinthians

Nesta quarta-feira (02), o Corinthians realizou mais um treinamento no CT Dr. Joaquim Grava. Após o treino, o lateral Fagner concedeu entrevista coletiva e comentou sobre as dificuldades de enfrentar o rival

"Todo clássico tem sua tensão natural. O Corinthians tem de repetir o que fez contra o Flamengo, fora de casa, conseguindo se impor. Nervosismo a gente deixa de fora, para o adversário, queremos a vitória, sabemos a importância disso", disse.

Com a presença especial do filho na entrevista coletiva, Fagner comentou sobre o grande momento que vive no Timão, com mais de 10 anos de carreira e recorrentes convocações à Seleção Brasileira.

"Sorte é uma coisa relativa, a gente não pode ter só sorte na vida. Existem muitos outros fatores. Me sinto uma pessoa privilegiada. São 10 anos de carreira, estou no Corinthians, hoje faço parte da Seleção, tenho uma família maravilhosa", finalizou.









Neste sábado (05), tem clássico Majestoso. O Corinthians enfrenta 5P fora de casa pelo Campeonato Brasileiro 2016, às 19h30. O árbitro da partida será Claudio Francisco Lima e Silva.


Confira a equipe completa de arbitragem:

Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva – SE (ESP) 

Árbitro assistente 1: Guilherme Dias Camilo – MG (FIFA)

Árbitro assistente 2: Nadine Schramm Camara Bastos - SC (FIFA)


Quarto árbitrO: Marcelo Aparecido R de Souza – SP (CBF-1)








02/11/2016 13h31

Corinthians anuncia a contratação do atacante Jô; apresentação será na quinta-feira
Centroavante assina contrato com o Timão até o fim da temporada de 2019


Por GloboEsporte.com


O Corinthians anunciou nesta quarta-feira pela manhã a contratação do centroavante Jô. O contrato terá validade até o fim de 2019. O jogador será apresentado na quinta, após o treino no CT Joaquim Grava.

Jô assina contrato com o Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

– Alegria é enorme. Faltam até palavras para falar desse momento especial. Eu fui criado aqui, dez anos no Corinthians, tive prazer de ganhar títulos. Sei o quanto esse clube é grande. Estou mais maduro. Espero fazer o meu melhor, como sempre me dediquei. Conheço bem a torcida e espero fazer meu máximo, gols, que é a minha função – afirmou Jô, em uma rede social do clube.


O atacante vinha treinando no clube desde a semana passada, mas o acerto ainda não havia sido confirmado pelo clube. Como o prazo para a inscrição de novos jogadores no Campeonato Brasileiro já se encerrou, ele só terá condições de atuar na próxima temporada - O Timão disputará o Torneio da Flórida, em janeiro, nos Estados Unidos.


Aos 29 anos, o atacante estava no Jiangsu Suning, da China, e não joga desde julho. O atacante vai continuar alternando trabalhos em campo com séries na academia e no laboratório do clube. Com o tempo, a intenção é colocá-lo para treinar ao lado dos colegas.

Jô durante o treino do Corinthians nesta quarta-feira pela manhã (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

Jô é oriundo do terrão, foi o jogador mais jovem a vestir a camisa corinthiana em todos os tempos, tendo sua estreia pelo alvinegro no ano de 2003 (com 16 anos, 3 meses e 26 dias), e esteve em campo em 115 jogos, marcando 18 gols.Jô é o segundo reforço confirmado para 2017. O Corinthians também tem acerto com o atacante Luidy, que disputa a Série B pelo CRB. O clube também negocia com o meia Wagner, ex-Cruzeiro e Fluminense.

Veja a ficha técnica do atacante Jô pelo Corinthians

Nome: João Alves De Assis Silva
Nascimento: 20.03.1987
Altura: 1,88m
Títulos:Corinthians Campeonato Paulista 2003, Corinthians PentaCampeão Brasileiro 2005

115 jogos
18 gols




Técnico Oswaldo Oliveira esboça Corinthians para clássico; veja time! Walter reaparece 

Treinador comanda treino tático, mas formação ainda tem dúvidas, já que Guilherme e Giovanni Augusto não foram a campo nesta quarta-feira. Cássio ficou entre os titulares

Oswaldo esboçou Corinthians para clássico
(Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians)

Treino do Timão no CT Joaquim Grava
(Foto: Daniel Augusto Jr/AgCorinthians)

Walter é dúvida
(Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians)

Treino do Timão no CT Joaquim Grava
(Foto: Daniel Augusto Jr/AgCorinthians)

Treino do Timão no CT Joaquim Grava
(Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians)

Treino do Timão no CT Joaquim Grava
(Foto: Daniel Augusto Jr/AgCorinthians)






Treino do Timão no CT Joaquim Grava
(Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians)

Treino do Timão no CT Joaquim Grava
(Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians)









Treino do Timão no CT Joaquim Grava
(Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians)
Bruno Cassucci
02/11/2016
11:43


Ainda com indefinições, o técnico Oswaldo de Oliveira esboçou o Corinthians pela primeira vez para sábado. Sob forte calor nesta quarta-feira, feriado de Finados, o comandante alvinegro organizou treino tático, mas não pôde contar com dois de seus titulares: Guilherme e Giovanni Augusto ficaram na academia do CT Joaquim Grava.

Assim, a única definição na equipe foi na defesa, que teve a saída do zagueiro Pedro Henrique e a volta de Balbuena, poupado diante da Chapecoense na última rodada.

Além das dúvidas no meio e no ataque, que pode ter novamente Guilherme como falso 9, após cumprir suspensão, o Timão ainda não sabe quem será o seu goleiro. Substituído no último sábado ainda no primeiro tempo, devido a dores na coxa direita, o goleiro Walter voltou a trabalhar em campo. Contudo, ele treinou separadamente com o preparador Mauri Lima.

Assim, a equipe titular no treino desta quarta-feira teve: 

Cássio, Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Willians, Camacho, Marquinhos Gabriel, Rodriguinho e Marlone; Romero.

Na atividade tática, Oswaldo de Oliveira orientou bastante a saída de bola da defesa, pediu triangulações de seus homens de frente e fez diversas interrupções para passar informações.

O Corinthians volta a treinar nesta quinta-feira, quando Giovanni e Guilherme podem reaparecer em campo. Os mais cotados para saírem para as entradas deles são Willians, Camacho, Marquinhos Gabriel e Romero.










Revelado no terrão alvinegro, atacante Jô está de volta ao Corinthians

Integrante do Corinthians PentaCampeão brasileiro em 2005, atacante retorna ao Corinthians após mais de dez anos


11h30 02/11/2016 - Agência Corinthians




Jô está de volta ao Parque São Jorge

Foto: Diario

O atacante Jô, formado nas categorias de base do Corinthians e campeão brasileiro em 2005, está de volta ao Timão. Após mais de dez anos, o jogador retorna à equipe corinthiana após defender o Jiangsu Suning, da China. O vínculo do jogador com o clube alvinegro será até dezembro de 2019.

Jogador mais jovem a vestir a camisa do Corinthians, Jô entrou em campo pela primeira vez com 16 anos em partida contra o Guarani, pelo Campeonato Brasileiro de 2003. Apenas 35 dias depois, o atacante escreveria o nome dele em outra marca histórica: o mais jovem a marcar um gol pelo Timão, na vitória por 3 a 1 sobre o Internacional.

Em 115 jogos pela equipe do Parque São Jorge, Jô marcou 18 gols. No último ano como atleta do Timão, em 2005, o atacante integrou o  Corinthians Penta campeão Brasileiro antes de se transferir para o CSKA Moscou, da Rússia.

Ficha técnica:

Nome: João Alves De Assis Silva

Nascimento: 20.03.1987

Altura: 1,88m

Cidade: capital paulista
Títulos pelo Corinthians: Campeonato Paulista 2003, Campeonato Brasileiro 2005

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.


Retornando ao Timão, Jô é jogador mais jovem a jogar e marcar gol pelo Corinthians

Atacante que foi criado no terrão subiu ao profissional logo com 16 anos de idade, em 2003


11h31 02/11/2016 - Agência Corinthians




Jô comemora gol na primeira passagem pelo Timão

Foto: Diario

De volta ao Corinthians, Jô é um jogador com nome marcado na história do clube do Parque São Jorge. Revelado no terrão alvinegro, o atacante é o atleta mais jovem que atuou e que fez gol pelo Timão.

A história meteórica de Jô no Corinthians começou no dia 19 de julho de 2003. Nessa data, o atacante – então com 16 anos, três meses e 29 dias – saiu do juvenil do Timão para ser um dos relacionados do profissional para o jogo contra o Guarani, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.

Em uma equipe em reconstrução, Jô foi para o banco de reservas, onde ficou durante o primeiro tempo. Na volta para a etapa final, o então técnico do Corinthians, Geninho, colocou o jovem em campo no lugar de outra revelação da base alvinegra, Abuda.

A partida terminou 1 a 0 para o Timão, sem gol de Jô. Porém, o atacante balançaria as redes como profissional do Corinthians.

Exatos 35 dias depois, no dia 24 de agosto de 2003, Jô voltou a entrar durante a partida, no confronto contra o Internacional, e marcou o terceiro gol da vitória por 3 a 1 no Pacaembu. Assim, também se tornou o jogador mais jovem a estufar as redes pelo Corinthians, com 16 anos, quatro meses e quatro dias.

Você encontra esta e outras informações no aplicativo oficial Almanaque do Timão e no aplicativo oficial do Sport Club Corinthians Paulista, ambos disponíveis em sistemas iOS, na Apple Store, e Android, na Google Play Store.








11:29
Está encerrada a entrevista coletiva de Fagner.


11:27
"Comparações não são legais, cada clube vive seu momento, fazer uma comparação não vem ao caso. Neste momento da competição as duas equipes precisam vencer, é a única coisa que se assemelha nelas."

11:25
FOTOFagner completou ontem 10 anos de sua estreia como profissional do Corinthians. Por isso, ganha camisa comemorativa das mãos do filho Henrique, de seis anos.
Crédito: Bruno Cassucci



11:25


"Você não pode se acomodar, tem que deixar o nome na história do clube, isso só acontece quando ganha títulos. Desde que voltei, graças a Deus, estamos brigando por coisas boas, grandes, é gostoso estar em um clube grande e poder ser competitivo, buscar títulos... Isso faz o jogador sempre buscar algo a mais", afirma Fagner.


11:24
Qual sua lembrança mais valiosa nestes dez anos de carreira?

"Ano passado, ser campeão no clube que me revelou, poder comemorar o título com meus filhos, ter uma foto deles do lado do troféu... Espero que consiga conquistar outros."

11:23
"Eu tinha dez anos e atravessava a cidade sozinho, meu pai foi bem corajoso de deixar", lembra Fagner sobre o início no Corinthians.

11:22
"Todo clássico tem a sua tensão natural. O Corinthians tem que buscar fazer o futebol que vem fazendo, repetir a atuação que teve contra o Flamengo, quando enfrentou um estádio cheio e conseguiu se impor. A gente deixa o nervosismo fora, sabemos o quanto é importante vencer um clássico."

11:21
Fagner fala sobre Jô, novo reforço do Timão:
"A gente vai correr junto. O Jô é um cara experiente, sabe como é jogar no Corinthians, é só dizer que a gente vai correr junto, se ajudar, esse é o principal. Não tem o que passar para um jogador tão experiente como ele."


11:20
Lateral é perguntado sobre os treinos de Oswaldo:

"Professor está tentando colocar o que pretende para a equipe, mas também entende que é fim de temporada. Tenho certeza que não teremos problemas. Quanto antes a gente entender o que ele quer passar, melhor."


11:19
Fagner fala sobre trabalhar sobre forte calor e o cansaço no fim da temporada:

"Sem dúvida, ainda mais se tratando do futebol brasileiro, no qual se tem mais de 50 jogos no ano. É preciso dosar a carga de trabalho, pois é importante terminar o ano com todos os atletas à disposição."


11:18
Você se sente um cara de sorte, Fagner?

"Sorte é uma coisa relativa, não podemos ter só sorte na vida, tem outros fatores. Mas me sinto um privilegiado por ter completado dez anos de carreira, estar num clube grande como o Corinthians, estar na Seleção e ter uma família maravilhosa."


11:18
Vai começar a entrevista coletiva de Fagner.







11:10 Fim da atividade tática. Daqui a pouco o lateral-direito Fagner concede entrevista coletiva #trCOR 




11:08 Treino é interrompido várias vezes por Oswaldo de Oliveira para passar orientações. Técnico cobra intensidade dos jogadores 

10:41
Gustavo e Guilherme Mantuan, a dupla marcou dois golaços no treino de finalizações #trCOR


10:28
Por ora, única definição é a volta de Balbuena no lugar de Pedro Henrique, como programada. Paraguaio formará dupla com Vilson #trCOR

10:27
Giovanni Augusto e Guilherme estão na academia. Segundo o clube, eles não têm lesão e, assim, não preocupam#trCOR
10:25
Oswaldo chama titulares: Cássio, Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Willians, Camacho, Rodriguinho, Marquinhos Gabriel e Marlone; Romero #trCOR

10:21
Jogadores trocam passes em curto espaço como aquecimento. Giovanni Augusto e Guilherme não estão em campo #trCOR 

10:19
Walter aparece em campo pela primeira vez na semana. Ele está acompanhado do fisioterapeuta Caio Melo #trCOR



10:05
Treino de hoje pode ter o primeiro esboço de escalação do Corinthians para sábado

09:59
Jogadores se aquecem no gramado do CT Joaquim Grava. Faz bastante calor neste feriado de Finados.

09:54
Depois do treinamento o lateral-direito Fagner falará com a imprensa.


09:53
Bom dia, internauta do LANCE!. Estamos no CT Joaquim Grava, onde o Corinthians treina nesta manhã. Vamos acompanhar a atividade, a entrevista coletiva e todas as notícias do Timão em tempo real.








CONFIRA A ENTREVISTA DO DIRETOR DE FUTEBOL DO CORINTHIANS, FLÁVIO ADAUTO


Novo diretor na Arena Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr)



Como foi o convite do Roberto de Andrade e sua volta ao Corinthians em 2016?
Teve uma reunião que não participei no sábado (dia 22/10) no Parque São Jorge e no domingo o Nei (Carlos Nujud, que recusou a diretoria de futebol) veio me falar que o Roberto queria falar comigo. Na primeira conversa com o Roberto, falamos do jogo contra o Flamengo, que podíamos ter ganhado, que o time jogou direitinho e tal, aí ele disse que queria conversar comigo e perguntou se eu poderia passar na Nova (concessionária de Roberto de Andrade) na segunda-feira. Falei que passaria 11h30, 12h, mas fiz um monte de coisas na segunda-feira, busquei neto na escola e quando era 15h o Roberto ligou: "Ô Alemão, você ficou de passar aqui hoje...". Poxa, mil desculpas, mas passou batido. E perguntei se poderia ser na terça, ele disse que sim. Aí amigos ligaram dizendo que meu nome tinha recebido 12 votos, que um apresentou e os 12 concordaram, vê se não recusa, aquelas coisas. Aí na terça fiquei lá uma hora conversando com o Roberto, isso e aquilo, e pedi um dia para responder à proposta. Eu tinha que falar com a minha esposa, convencê-la. Ele me disse que dava um ano e três meses, que eu não ia perder a vida. Aí na quarta-feira eu disse que topava.

Você disse que 12 pessoas influentes do clube optaram por você. Isso quer dizer que seu papel vai além do futebol?
Acredito nisso, sim. E por uma razão: eu tenho no celular manifestações de todas as correntes do clube, Mário Gobbi, Andrés, com quem conversei, Eduardo Ferreira, que foi ao CT me dar um abraço, disse que se eu quisesse conversar nós conversaríamos. Ex-presidente do Conselho e atual, ex-presidente do Cori e atual, todo mundo. Dizendo que tinham ressalvas ao Roberto, mas que confiavam no meu nome. Eu sempre procurei conciliar, tanto no Sindicato de Jornalistas, associações. Sempre tento conciliar, mas sem fazer média.

Como tem sido sua rotina no CT Joaquim Grava nestes primeiros dias?
Tinha ido duas vezes ao CT na vida, para ver o Tite e tirar fotos e para ver o Mano, com quem havia estado em uma final de Champions League em evento da Heineken. Semana passada, já fui mais vezes que em toda a vida, almocei todos os dias para conhecer os funcionários.

Essa conciliação política foi uma determinação do Roberto de Andrade?
Ele não falou nada, só disse que gostaria que eu estivesse com ele.

A ideia é contratar um diretor-adjunto para te auxiliar?
A ideia é, se houver a oportunidade, trazer alguém. Sem afogadilho. Tem um monte de gente boa que pode ser útil, mas não fiquei pensando em nomes, porque só vai desgastar a pessoa.

Já que a diretoria já levou três recusas...
Não acho que tenha sido negativa do Duílio (Monteiro Alves), por exemplo. Já se sabia que ele não sairia dos Estados Unidos, onde tem negócios, mas como foi adjunto do Roberto é natural o convite. Do Nujud não é que ele quis ou não quis, mas ele colocou uma condição, de ser profissional remunerado e o estatuto não permite isso.

Pensam em buscar um adjunto no mercado? Alguém que seja executivo mesmo?
Não conversamos sobre isso. Mas falei ao Roberto que não diríamos que tem alguém ou não. Mas de repente aparece uma oportunidade. Temos só dois jogos fora de casa, em Florianópolis e Belo Horizonte, e eu posso ir. Mais três jogos em casa e pronto neste ano. Acho uma boa ideia alguém de fora. Mas acho que o Corinthians tem alguém muito bom que pode galgar degraus em curto espaço, que é o Alessandro. É um cara respeitado. Mas só conversei com o Roberto mesmo sobre oportunidade, sobre lembrar de alguém, lembrar o nome de uma pessoa que possa ajudar. Pela demanda que eu tenho dá para tocar até o fim do ano, fazendo, projetando, sem afastar possibilidade de somar alguém.

Muito se fala sobre sua inexperiência em gestão. Como encara as críticas?
Tem um monte de gente que jogou futebol, tentou ser técnico e foi uma porcaria. Eu, aos 34 anos, assumi uma secretaria de Estado como coordenador de Estado e mais de mil pessoas sob minhas ordens. Convivi durante quatro anos sem um único atrito. No futebol tem 60 pessoas. Eu vou dirigir um departamento de futebol, tendo um presidente, um gerente, um técnico, comissão, jogadores. Há 30 anos o Osvaldo Brandão entrava no clube e ia experimentar para ver o feijão estava bom, não tinha nutricionista. Hoje tem um departamento. Não quero ver jogador dentro de vestiário, quero conversar com as pessoas.

Você colocou condições no seu contato com o Roberto de Andrade? Pergunto isso porque o Eduardo Ferreira saiu do clube por não ter sido consultado na escolha do novo treinador...
Não me agradaria uma situação dessas, mas não sei como se deu essa situação com o Eduardo. Nenhum dos dois falou disso e eu não perguntei. Também me desagradaria. Mas é isso aí, eu não sei o que faria, não sei como tem sido o relacionamento, não sei se tem esse tipo de conversa. Comigo vai ter.

Você pediu autonomia na diretoria de futebol?
Quem pede autonomia não vai ter. Não vou chegar dizendo que aqui mando eu. Você tem que fazer com que as pessoas se alinhem com você naturalmente. E se não se alinharem, não há comando. Eu jamais combinaria carta branca com o Roberto, quem falar que tem é mentira. O regime é presidencialista, eu preciso de habilidade para falar com ele. No Corinthians, o treinador indica e o diretor viabiliza. Mas no Corinthians tem a questão financeira também, e eu já conversei com o Emerson Piovezan (diretor financeiro do clube), pedi para saber até onde posso ir. Ele disse que estava fechando nesta semana o orçamento, que será levado ao Conselho.

A ida ou não à Libertadores afeta nesse orçamento, nesse planejamento?
Afeta, é muito importante. A ida é o que falta para nós sentarmos e decidirmos fazer certas ações. Não indo à Libertadores você tem Campeonato Paulista, algumas cotas, mas bilheteria só em fase decisiva, Copa do Brasil e Brasileiro, todos que já estão no calendário. Mas esses três eventos não nos contemplam como gostaríamos, ainda mais a Libertadores sendo agora o ano inteiro. Cada vez em que entra em campo você recebe dinheiro na Libertadores, isso faz diferença. Tem que pensar no aspecto técnico também: quantos jogadores você vai precisar no ano disputando quatro competições? Dá com esse elenco? É possível poupar e manter o nível, como alguns estão fazendo neste ano? Na primeira conversa com Oswaldo disse que precisamos desse equilíbrio de comportamento.

Você gosta do elenco atual ou há necessidade de reforços importantes?
É uma base boa que precisa de outras coisas. Mas quem determina o que precisa é o Oswaldo, e ele está muito concentrado em definir o que vamos disputar em 2017. O primeiro plano é 2016, se você ganha três jogos desses cinco que faltam pode ser o suficiente para se classificar. Até porque também pode ter uma sétima vaga.

Já está trabalhando por contratações para 2017?
Não estou muito habituado ainda, mas todo cara que quer valorizar jogador planta na imprensa. Existe muita facilidade de comunicações, o mundo é uma ervilha. Eu dei a resposta ao Roberto e meu primo que mora em Aracaju me ligou para reclamar que eu havia aceitado ser diretor e não iria mais para lá passear. As coisas rodam rápido. Não estou culpando imprensa, mas vão sair 30 nomes de reforços. Eu vou pegar os levantamentos, pegar os jornais que fazem esses acompanhamentos de mercado e ver isso. Até dezembro vamos ter 30 nomes que o Corinthians está interessado. Só que não vinga. Na média, 90 a 95% não vingam. Sabe o que vinga? Entre regionais e o Brasileirão. Pode pegar os números. Você termina o Campeonato Paulista em maio e aparece um monte de jogador bom.

O que já vingou para o ano que vem?
O Luidy, que vem de Alagoas, o Jô, com quem já almocei no CT, e os nomes que o Oswaldo apresentar. Agora é razoavelmente inteligente você disputando vaga na Libertadores ficar fazendo bochicho de contratação? No que depender de mim vamos afastar essas conversas. Tivemos duas oportunidades, mas contratação não deve haver mais até o fim do Brasileiro. O Jô talvez perdêssemos se quiséssemos segurar até janeiro. Agora os outros vamos monitorando, conversando, analisando orçamento, analisando indicações do Oswaldo e as próprias análises do Oswaldo sobre nosso elenco e carências.

Como diretor de futebol, há alguém que seja sua referência?
Conheci um supervisor nos anos 70 que era o melhor do Brasil pela forma de comandar e liderar, tanto que foi para a Seleção Brasileira. É o professor Almir de Almeida, que veio para o Corinthians em fase muito difícil e contornou praticamente todas as situações. Porque o Corinthians vive em ebulição, ganhou título outro dia e agora está acontecendo tudo isso. Quarenta anos depois, a mesma coisa. Vivo dentro do futebol desde que nasci, era gandula no campo do Paulista de Jundiaí. Já vi muita coisa. Como jornalista cobri Seleção Brasileira buscando furo, buscando perfeição, fiquei 90 dias fora do país na Copa do Mundo de 1974, convivendo com jogador. Penso dentro de uma ou duas semanas ser um cara mais recluso, só estar presente quando houver necessidade. Porque quem é notícia no CT são Oswaldo e jogadores, eu sou notícia quando houver algum problema. Estarei todos os dias no CT, assumi esse compromisso, mas pretendo ser discreto.

Você disse que esse Almir de Almeida contornou muitas situações. Hoje você tem uma questão importante a resolver, que é dos goleiros, o Cássio no banco. Como vai lidar com isso?
Penso em conversar com os dois individualmente, trocar uma ideia francamente, saber, ouvir. Ainda não deu tempo. Perguntaram se eu queria um quarto no hotel e disse que sim, para ficar o máximo de tempo aqui conversando com as pessoas.

Willians, Rildo e Issac não terão mais contrato em 2017. Já há definições?
A gente conversou sobre eles, mas não o que vai acontecer com eles. Se eu falar com vocês mais para frente posso ter um quadro mais claro.

O Andrés deu uma entrevista recente dizendo que o Corinthians precisa de "bandidos do bem" no elenco. Concorda?
Com a terminologia não concordo, mas no sentido figurado acho que é necessário ter jogador com alguma picardia do argentino, que sabe a hora de se impor. Jogador em meio profissional não pode ser inocentezinho.

O que espera deste período em que será diretor de futebol?
Um ano e três meses. Espero que passe rápido e que eu seja útil. Não sei nada ainda de futuro e tenho sentido um horizonte positivo, os objetivos são positivos, a ideia de ter um time em 2017 forte como foi em 2015 existe. Não tem 20 campeões. Entre os que mais investiram no Brasil em 2015 e 2016 não está o Corinthians, foi um planejamento dentro da realidade.

Andrés, Gobbi e Roberto de Andrade foram diretores de futebol do Corinthians antes de chegarem à presidência. Pensa em fazer o mesmo caminho?
Eu serei ao final do ano quase um septuagenário. Ser presidente é para quem tem mais juventude, idade pesa. No meu caso é remotíssimo, não tem possibilidade. Nas últimas eleições eu nunca quis cargo nem nada, mas agora eu senti que precisava ter ânimo de fazer alguma coisa nova, não parar, não ceder às adversidades. Chegou um momento em que parei de trabalhar e comecei a ler. Cansa a vista. Agora estou no Corinthians, que não vai me dar sossego. Mas lá atrás me fez bem, não me estressei. Agora vamos ver como será.




- Fui em quem o afastou. Ele e Mascherano. Os dois se negaram a prosseguir, conversei com o Leão e dispensei em entrevista. Eles estavam na concentração e queriam ir embora para Buenos Aires, que teriam que se apresentar à seleção. Milonga de argentino. Eu respondi que não, que eles precisavam jogar contra o Grêmio e pronto. Eles jogaram, o Tévez puto da vida fez o gol da vitória e pronto. Não é que eles queriam ir embora. É que o tempo deles no Corinthians era curto, só de passagem - declarou.


Um astro do campo e também do marketing que está livre no mercado é Ronaldinho Gaúcho, que encaminha sua carreira para o fim. Adauto, porém, não se empolga com o pentacampeão.


- Não sei (se é viável). O Fenômeno sempre mostrou que queria provar que podia jogar, mesmo com todos os problemas físicos. O outro Ronaldo não chegou nesse ponto. Antes de parar o Fenômeno queria fazer algo mais na vida, tinha uma meta. Apesar de ter uma idade ele chegou com esse pensamento e enquanto se dedicou foi fantástico. Mas chegou um momento em que cansou. Agora um cara que tem disposição de jogar vai até 37, 38, e hoje vi isso no Danilo, ele disse que não aguentava mais ouvir música, ver jornal e o tempo não passava. Eu entendo. Apesar de ser um cara rodado ele quer jogar, quer mostrar - opinou o dirigente, antes de explicar melhor o tipo de "loucura" que gostaria de fazer:


- Uma loucura seria um cara com investimento mais pesado de mídia e marketing, mas que desse retorno. E eu não estou vendo esse potencial - finalizou.



















CORINTHIANS HOJE 02/11 - Quarta-feira 09h30 - Treino no CT Dr. Joaquim Grava