20 de jul de 2016

CORINTHIANS 20/07/2016



















20/07/2016 20h29
Corinthians avalia jogadores em recuperação
Camacho avança, e Vilson ainda é dúvida para enfrentar o Figueirense
Volante e zagueiro fazem trabalhos no campo nesta quarta-feira, mas retorno no jogo de sábado é avaliado apenas para o defensor. Mesmo assim, chance não é grande


Por Marcelo Braga


Camacho e Vilson no CT do Corinthians
(Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Sem reforços na janela de transferência, o lateral-esquerdo Uendel comemorou nesta quarta-feira o fato do elenco do Corinthians ganhar corpocom o retorno de vários jogadores que estavam no departamento médico.


Após uma fase turbulenta, apenas três atletas seguem em tratamento no CT: os zagueiros Pedro Henrique e Vilson e o volante Camacho.


Do trio, apenas Vilson tem alguma possibilidade de ficar no banco de reservas no sábado, às 16h, contra o Figueirense, na Arena Corinthians, pelo Brasileirão.


Com problema no tornozelo direito, o jogador não atuou em 2 jogos. Ele tem feito trabalhos de campo com o fisioterapeuta Caio Mello, mas ainda não tem retorno previsto pelos médicos. A chance para o jogo contra o Figueirense é pequena.


Camacho, que teve lesão muscular na coxa esquerda na vitória do Corinthians por 2 a 0 contra o América-MG, no início do mês, apareceu no campo para trabalhos físicos pela primeira vez nesta quarta-feira. Ele seria desfalque por três ou quatro semanas e está na fase final da transição do departamento médico para o físico. Mesmo assim, ainda precisa de novas avaliações.


Com lesão sofrida contra a Chapecoense, também muscular na coxa esquerda, o zagueiro Pedro Henrique está há apenas uma semana em tratamento. Restam ainda mais duas ou três para que ele possa voltar a treinar normalmente com o elenco.











Léo Príncipe lembra estreia na Arena Corinthians e pensa em estréia no profissional, sábado
20/07/2016 18:50:02
Jovem será o substituto de Fagner na partida contra o Figueirense, no sábado, em Itaquera (Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)


Conforme indicou o técnico Cristóvão Borges, que não terá o titular Fagner, suspenso, o lateral direito Léo Príncipe, de 19 anos, deve fazer sua estreia com a camisa do Corinthians neste sábado, às 16h (de Brasília), diante do Figueirense, na Arena Corinthians, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Contente pela oportunidade, ele lembrou de seu primeiro jogo como atleta profissional, justamente na casa alvinegra.

“Curiosamente, estreei como profissional justamente lá. Foi quando estava emprestado ao Oeste, no Paulistão. Acredito que consegui jogar bem e pouco depois o clube solicitou o meu retorno, o que me deixou bastante feliz”, comentou o jogador, que viu o Corinthians vencer aquela partida válida pelo Campeonato Paulista com um gol de Rodriguinho já na parte final da partida. Antes, Léo Príncipe jogou na Arena Corinthians em jogo que o Corinthians foi campeão paulista sub 20 em 2015 no dia 28 de novembro.

“É uma honra defender esse clube, já foi assim na base, e é muito melhor retornar a Itaquera agora como profissional do Corinthians. Espero que esse seja apenas o primeiro capítulo de uma trajetória bonita aqui, quero fazer história no Corinthians”, disse o lateral, única opção para substituir Fagner desde a saída de Edilson, hoje no Grêmio.

Jogador das categorias de base do clube, Léo chegou ao Parque São Jorge em 2014, à época como sub-20. Após quase três temporadas nos juniores, com um título da Copinha em 2015, e o Estadual deste ano por empréstimo ao Oeste, retornou em maio para integrar o elenco principal e garante estar pronto para fazer sua primeira aparição como profissional do Timão.

O lateral cita a dedicação nos treinamentos e as conversas no CT Joaquim Grava com os jogadores mais experientes do elenco como importantes fatores na preparação para o momento tão esperado em sua carreira.

“Estou preparado para a oportunidade de estrear pelo Corinthians, há muito tempo venho trabalhando para esse momento. Os jogadores e a comissão técnica sempre conversam comigo, me orientam e ajudam nesse processo, que é natural para todo jogador. Agradeço a confiança de todos. Quero agarrar a chance e mostrar meu potencial. Quando a oportunidade aparece, tem que estar pronto e estou à disposição para ajudar o time”, observou.















Uendel destaca polivalência do elenco do Corinthians: ''Cada um traz algo para o sistema''

Lateral esquerdo do Timão também declarou que o técnico Cristovão Borges está diariamente vendo o que precisa para fortalecer a equipe alvinegra
18h20 20/07/2016 - Agência Corinthians

© Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Após o treino do Corinthians desta quarta-feira (20), Uendel concedeu entrevista coletiva à imprensa no CT Dr. Joaquim Grava. O lateral destacou o trabalho realizado por todo elenco e exaltou a polivalência dos jogadores do Timão.

"Trabalhamos muito o conceito de jogo. Como a gente gosta de trabalhar todas as situações na partida, tiro de meta, bola parada, trabalhamos toda semana sem separação entre titular e reserva. Então fica fácil quando vai usar alguém que não foi usado. Claro que cada jogador traz algo novo. Elias de infiltração, Bruno é de pegada, Rodriguinho trabalha por trás. Cada um traz algo para o sistema”, afirmou Uendel.

Com pouco mais de um mês sob o comando de Cristóvão Borges, o jogador do Corinthians fez uma análise do trabalho do técnico alvinegro, acreditando no potencial de evolução da equipe.

“Leva tempo para o novo técnico conhecer os jogadores, a melhor forma de utilizá-los, se aberto, fechado, por dentro. Ele está diariamente conosco vendo o que precisa para fortalecer a equipe. O grupo é muito bom. Temos reforços do departamento médico, e a equipe ganhou mais corpo", declarou o camisa 6 do Timão.

O elenco corinthiano volta a treinar na tarde desta quinta-feira (21), no CT Dr. Joaquim Grava. Sem jogos no meio de semana, a equipe do Corinthians segue em preparação para o confronto contra o Figueirense, neste sábado (23), às 16h, na Arena Corinthians, válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016.




20/07/2016 18h33

Uendel valoriza elenco e espera Timão "caçado" no Brasileirão
Lateral-esquerdo diz que o Corinthians não precisava das contratações que foram feitas por outros times nesta janela de transferências. Time está a três pontos da liderança


Por Marcelo Braga
O Corinthians não contratou jogadores na janela internacional de transferências, que fechou na noite de terça-feira. A principal novidade, é claro, foi o retorno de Alexandre Pato.

Entrevistado desta quarta-feira, no CT Joaquim Grava, o lateral-esquerdo Uendel fez questão de valorizar o elenco do Timão, responsável por levar o time à vice-liderança do Brasileirão. Na visão do jogador, o retorno de Pato e a saída de uma série de atletas do departamento médico já deixam o time pronto para brigar pelo bicampeonato.

– Às vezes, há cobranças por reforços, mas tem de ver que a gente não teve perdas. Tivemos reforços do elenco, jogadores voltando de lesão, teve o Alexandre voltando, André, Cristian, Elias. São quatro reforços. Mais Camacho e Vilson que logo estarão voltando. Temos um grupo qualificado em todos os setores. Não tivemos reforços e nem tivemos perdas



Uendel Fagner Rodriguinho Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

– Toda contratação que a diretoria faz é criteriosa. Nenhum chega aqui para dar resposta para imprensa ou torcida. E para tirar o do diretor da reta. Aqui não tem isso. Se precisa, vai atrás. Caso não precise, não traz. Não se deixa levar pelo oba oba. Os que estão aqui são bons e têm condição de fazer um bom campeonato – completou.


– Independente de quem seja o líder, vai existir caça ao líder sempre. Estamos próximos, três pontos, daqui a pouco fica um, logo passamos, mas isso não significa nada. O campeonato é equilibrado e vai ser assim até o fim do campeonato. Nenhuma equipe vai disparar. Vai ter caça ao líder sempre. Espero que a gente seja caçado nas próximas rodadas – projetou.


Veja mais tópicos da entrevista coletiva:

"O comportamento da torcida está sendo muito bom, eles vêm apoiando mesmo quando tomamos gol. Quanto mais se aproxima o fim do jogo, mais se cria ansiedade. Isso é normal. Aconteceu na substituição do último jogo, mas encaramos com naturalidade. Sabemos que não é algo pessoal, é coisa de torcedor, é sentimento. Não temos que falar um A da torcida, nos apoia sempre, principalmente em casa".

"Uma coisa é ser renomado e a outra é ser estrela, vaidoso. Tem de pensar no grupo, ninguém vai resolver sozinho. O importante é não ter egoísmo, não querer aparecer mais que o coletivo. Isso nosso grupo não tem. Importante é o coletivo ser forte. Isso independe de nomes. Todos se doam. Isso prezamos".

"Ele trabalha manutenção de posse de bola, todos os trabalhos são com isso, não gosta de erros de passe. Conceitos parecidos, isso ajuda. Continua marcação pressão alta, posse de bola, linha de quatro. Sem mudança drástica.Cristóvão soube reconhecer o que era bom e quer melhorar ainda mais nossa posse de bola e agressividade no ataque."

"(pato) Veio de um período grande de férias, 40 dias, tem bom biotipo, no treino a gente vê que está com força, treinou várias vezes em dois períodos, se mostra cada vez mais rápido, deve ficar à disposição no sábado. Cem treinando mais por dentro, pode jogar pelos lados, vai crescer muito ainda na parte física e conhecendo os companheiros. Confiamos nele"

"André é um cara mais fixo, brigador na frente, bola aérea, tem presença. Tem quase 1,90m, não parece, é alto. E Pato mais técnico, dribles bons, um contra um bom, características diferentes, mas que nos ajudam muito".





Uendel destaca polivalência do elenco do Corinthians: ''Cada um traz algo para o sistema''

Lateral esquerdo do Timão também declarou que o técnico Cristovão Borges está diariamente vendo o que precisa para fortalecer a equipe alvinegra


18h20 20/07/2016 - Agência Corinthians





© Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians


Após o treino do Corinthians desta quarta-feira (20), Uendel concedeu entrevista coletiva à imprensa no CT Dr. Joaquim Grava. O lateral destacou o trabalho realizado por todo elenco e exaltou a polivalência dos jogadores do Timão.

"Trabalhamos muito o conceito de jogo. Como a gente gosta de trabalhar todas as situações na partida, tiro de meta, bola parada, trabalhamos toda semana sem separação entre titular e reserva. Então fica fácil quando vai usar alguém que não foi usado. Claro que cada jogador traz algo novo. Elias de infiltração, Bruno é de pegada, Rodriguinho trabalha por trás. Cada um traz algo para o sistema”, afirmou Uendel.

Com pouco mais de um mês sob o comando de Cristóvão Borges, o jogador do Corinthians fez uma análise do trabalho do técnico alvinegro, acreditando no potencial de evolução da equipe.

“Leva tempo para o novo técnico conhecer os jogadores, a melhor forma de utilizá-los, se aberto, fechado, por dentro. Ele está diariamente conosco vendo o que precisa para fortalecer a equipe. O grupo é muito bom. Temos reforços do departamento médico, e a equipe ganhou mais corpo", declarou o camisa 6 do Timão.

O elenco corinthiano volta a treinar na tarde desta quinta-feira (21), no CT Dr. Joaquim Grava. Sem jogos no meio de semana, a equipe do Corinthians segue em preparação para o confronto contra o Figueirense, neste sábado (23), às 16h, na Arena Corinthians, válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016.














Cristóvão recebe mais dois 'reforços' e faz segredo em escalação do Timão

Rotina neste primeiro mês de trabalhos do novo técnico do Corinthians, treinamento com portões fechados se repete nesta quarta-feira. Camacho e Vilson já treinam com o grupo


Treinador comandou atividade nesta quinta-feira, no CT, mas não exibiu o time titular (Foto: Daniel Augusto Jr)

Há exatamente um mês no comando de um Corinthians vitorioso,Cristóvão Borges repetiu nesta quarta-feira uma medida que tem sido hábito de sua passagem pelo clube: treinamento com portões fechados. Sem contar com Bruno Henrique, que se recupera de uma indisposição gástrica e não participou dos trabalhos em campo, o treinador esboçou uma formação titular no CT Joaquim Grava, mas só liberou a entrada da imprensa quando os jogadores estavam saindo de campo, o que tornou impossível conhecer a formação.

O Corinthians anunciou no início da tarde que os portões do CT seriam abertos somente uma hora depois do início do treinamento, mas quando a entrada foi liberada (15 minutos após o prazo estabelecido), os jogadores já tiravam fotos com torcedores na saída do gramado e apenas alguns atletas realizavam trabalhos complementares no gramado, como Léo Príncipe e Léo Santos.

- Hoje foi um treino técnico-tático, um primeiro esboço. Foi fechado, não podemos falar, mas teve ausência do Bruno Henrique por virose, só posso falar isso. Mas ainda tem dois treinos, amanhã (quinta-feira) deve ser bem em cima do jogo. O Cristóvão tem tempo de testar alternativas e temos a felicidade de ganhar reforços: Pato, Elias, Cristian... - disse o lateral Uendel.

Também estavam no campo o zagueiro Vilson e o volante Camacho, recuperados de lesão e já em transição para o gramado.

Vilson está recuperado de dores no tornozelo direito e Camacho de uma lesão muscular na coxa esquerda. Além deles, Cristian também já está trabalhando normalmente com o grupo e o único jogador ainda em tratamento médico é Pedro Henrique, que tem lesão na coxa esquerda. Recentemente, o Corinthians sofreu com problemas físicos, e chegou a ter um time de desfalques em alguns compromissos do Campeonato Brasileiro.

Apesar de todo o mistério feito por Cristóvão Borges, a tendência é haver apenas três mudanças no time que enfrenta o Figueirense em relação ao que empatou com o São Paulo no fim de semana: Elias na vaga de Rodriguinho e André titular em vez de Danilo. Além disso, Léo Príncipe assume a titularidade na lateral direita na vaga de Fagner, suspenso. O time provável é o seguinte: Cássio; Léo Príncipe, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique e Elias (Rodriguinho);  Giovanni Augusto (Guilherme) e Marquinhos Gabriel; Romero e André (Danilo ou Pato).

O Corinthians ainda treina em campo nesta quinta-feira, à tarde, e sexta, em horário ainda não divulgado. O Corinthians atua contra o Figueirense, pela 16ª rodada do Brasileirão, será no sábado, às 16h, na Arena Corinthians.















Cristóvão esconde escalação do Corinthians em treino. Conta com voltas de Vilson e Camacho

20/07/2016 17:59:51


O técnico Cristóvão Borges voltou a adotar o treino fechado para a imprensa na tarde desta quarta-feira, em meio à preparação para o duelo contra o Figueirense, às 16h (de Brasília), na Arenaa Corinthians, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. A atividade secreta fez com que a presença do volante Elias e do atacante Alexandre Pato, cotados no time titular, continuasse incerta.

As maiores novidades ficaram por conta do trabalho no campo do zagueiro Vilson e do volante Camacho, já na parte final da atividade, quando a imprensa foi liberada para adentrar ao CT Joaquim Grava. Voltando de lesão, a dupla participou de uma movimentação física com elásticos presos ao corpo e pequenos piques entre as laterais, trabalhando a parte de explosão e arranque. Ainda não devem ficar a disposição.

Quanto aos titulares, especula-se que Elias retome a vaga no meio-campo em lugar de Rodriguinho. Bruno Henrique, único volante assegurado, não treinou por causa de uma indisposição gástrica, mas não será problema.

No ataque, Danilo não deve continuar como centroavante. André, recuperado de uma hérnia inguinal, tem boas chances de começar jogando, já que o comandante prometeu dar chances a todos os atletas. Alexandre Pato, que será relacionado e concorre nessa vaga, corre por fora.

“Hoje foi um treino mais técnico-tático, não podemos falar dos jogadores. Mas é o que o pessoal já sabe, ausência do Bruno por virose também. Foi um primeiro treino, tem bastante coisa para rolar até sábado. Amanhã (quinta) que deve ser um treino bem em cima do jogo mesmo. Estamos felizes com o retorno de vários jogadores, Cristian, Elias. Pato também. Estamos contentes por isso”, afirmou o lateral esquerdo Uendel.








20/07/2016 18h10

Cristóvão fecha treino do Corinthians
Em dia de trabalho sem a presença da imprensa, treinador não dá pistas sobre a escalação.

Por Marcelo Braga



Cristóvão Borges durante treino do Timão no CT (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Alexandre Pato ou André? Elias ou Rodriguinho? As dúvidas na escalação do Corinthians para o jogo contra o Figueirense, sábado, às 16h, na Arena Corinthians, não foram esclarecidas pelo técnico Cristóvão Borges no primeiro teste da semana, nesta quarta-feira à tarde, no CT Joaquim Grava.

O treinador comandou uma atividade no CT com portões fechados. Quando a imprensa teve acesso, poucos jogadores ainda estavam no gramado.


A tendência é de que André seja escalado como centroavante titular. O jogador está recuperado de uma cirurgia de hérnia inguinal e ficou à disposição da comissão técnica. Caso isso se confirme,Alexandre Pato fica como opção no banco de reservas.


Bruno Henrique, com uma indisposição gástrica, não participou da atividade desta quarta-feira. É provável que ele volte aos trabalhos no treino de quinta-feira e que esteja normalmente na equipe no fim de semana.


Quando o CT foi aberto, Camacho e Vilson, que se recuperam de lesões, faziam treinos físicos com os preparadores. A dupla deve seguir fora no sábado. Em outro campo, Lucca, André e Yago também realizaram trabalhos complementares. Os dois últimos deverão ser titulares.


Em entrevista coletiva, o lateral-esquerdo Uendel comentou sobre a decisão do comandante de fechar o CT e fazer mistério para divulgar a escalação.


– É para criar dúvidas, é opção do treinador. O atleta está focado ali, independe de ter imprensa ou não. Mas é bom deixar dúvida para o adversário, não entregar a escalação de bandeja. Cada técnico tem seu estilo, não é nada contra a imprensa. Argel trabalha de acordo com o adversário, então talvez seja essa a opção – opinou o jogador.


O Timão deve ter Cássio, Léo Príncipe, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Rodriguinho, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel; 
Romero e André (Alexandre Pato).

André e Alexandre Pato trabalham juntos em treino físico no CT do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)





18:06

A transmissão em tempo real do dia do Corinthians fica por aqui. 


17:51
Além do treino desta quinta-feira à tarde, o Corinthians encerra preparação para enfrentar o Figueirense em atividade na sexta-feira, ainda sem horário definido. Deve ser fechada à imprensa, novamente



17:44


Provável escalação do Corinthians diante do Figueirense é a seguinte: Cássio; Léo Príncipe, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique e Elias (Rodriguinho);  Giovanni Augusto (Guilherme) e Marquinhos Gabriel; Romero e André (Pato ou Danilo)


17:38


Amanhã, porém, haverá mais um evento oficial do Corinthians. O zagueiro Balbuena distribuirá autógrafos a torcedores a partir de 12h45 na loja Poderoso Timão da Arena Corinthians. Ele também atenderá a imprensa neste evento


17:35


Corinthians se reapresenta na tarde desta quinta-feira, a princípio com portões abertos a partir do início do treinamento, às 15h30





Pouco antes da coletiva, Lucca também fez treino físico complementar #trsccp




Pouco antes da coletiva, André e Yago fizeram treino físico complementar #trsccp 




CORINTHIANO LATERAL ESQUERDO UENDEL FALA:


Fim da entrevista coletiva do lateral-esquerdo Uendel.


17:31


Uendel encerra neste momento sua entrevista coletiva na sala de imprensa do CT Joaquim Grava


17:29


Falta de nomes de peso

"O mais importante não é de onde o atleta veio, para onde foi, e sim o que ele vai construir com a camisa do Corinthians. Temos milhões de exemplos de jogadores que chegaram sem nome e fizeram o nome deles dentro do clube. Isso é o mais importante. Jadson, Renato Augusto, Love, todos foram contestados aqui, tiveram que mostrar seu valor. O mais importante não é como começa, e sim como termina. Se terminarmos campeões todos vão ser reverenciados. Então temos que fazer um bom campeonato. Não contratamos porque já temos um bom elenco", diz Uendel

Uendel: "Mais importante não é de onde o atleta veio, quem ele foi. É daqui para frente, o que ele vai construir no Corinthians. Vários chegaram aqui não conhecidos e foram bem, como Paulinho. Vieram sem grande nome e fizeram muito pelo clube. Jadson, Renato Augusto e Love foram contestados aqui. O importante não é como começa, é como termina. A torcida quer nomes de peso, mas temos bom elenco"


17:26


Diferenças entre Pato e André

"Começo da semana ainda, não trabalhamos muitas opções. Mas o André é mais fixo, mais brigador, bola aérea, presença física, segura bem o pivô. Mas tem qualidade também, mesmo sendo muito alto. O Pato é mais de mobilidade, mais técnico, dribles, um contra um muito bom, características um pouco diferentes, mas que vão nos ajudar também", diz Uendel


17:23


Alexandre Pato

"Ele vem de um período grande de férias, 40 dias. Mas tem um bom biotipo e vemos que já está com força em duas semanas treinando dois períodos. Ele se mostra cada dia mais apto e deve ficar à disposição para sábado. Ele vem treinando mais por dentro, mas pode jogar pelos lados também. Tem excelente domínio, excelente chute e vai crescer mais ainda na parte física, ainda conhecendo os companheiros. Confiamos muito nele, espero que possam dar alegrias", diz Uendel


Uendel segue a resposta: "Os que estão aqui são bons e têm condição de fazer um bom campeonato"



Uendel é perguntado sobre reforços: "Toda contratação que a diretoria faz é bem criteriosa. Nenhum chega aqui para dar resposta para a torcida, ou para inflacionar o caixa da equipe, para pagar certo valor se o clube não tem esse dinheiro, só para dar resposta para imprensa e torcida. E tirar o do diretor da reta. Aqui não tem isso. Se precisa, vai atrás. Não se deixa levar pelo oba oba"


17:17


"Toda a contratação que nossa diretoria faz ou tenta fazer é bem criteriosa, nunca é resposta para torcida ou para inflacionar o caixa da equipe, algo assim. Aqui não tem isso, desde que eu cheguei. Se precisa contratar vai atrás, se não precisa não vai, não se leva pelo oba-oba, pelo externo. O Corinthians não contratou, mas o que temos aqui? São bons jogadores e que têm condições de fazer um grande campeonato", diz Uendel


17:15


Grupo sem estrelas

"Uma coisa é agir como estrela e ser estrela, ser renomado. O importante é ser de grupo, porque um não pode querer ser melhor que o outro. É importante não ter egoísmo no grupo, e os principais problemas em times de futebol são causados pela necessidade de aparecer mais que o coletivo. Nosso grupo não tem isso, e o fundamental é o coletivo. Mas isso independe de nomes. O importante é ter esse espírito coletivo, doação nos treinamentos e isso que prezamos dentro do clube", diz Uendel

Uendel é perguntado se prefere estar em um elenco cheio de estrelas ou um de trabalhadores: "Uma coisa é ser renomado e a outra é ser estrela, vaidoso. Tem de pensar no grupo, ninguém vai resolver sozinho. O importante é não ter egoísmo, não querer aparecer mais que o coletivo. Isso nosso grupo não tem. Importante é o coletivo ser forte. Isso independe de nomes. Todos se doam. Isso prezamos"






17:22


Primeiro mês de Cristóvão

"Temos trabalhado bem. Semana passada fizemos testes, depois mais visando ao jogo. Hoje trabalhamos mais técnico-tático. Ele gosta muito de trabalhar manutenção de posse de bola, desde o aquecimento. Ele não gosta de erro de passe. Os conceitos são bem parecidos, e isso nos ajuda muito, marcação pressão alta, toque de bola, saída com linha de quatro... Não teve uma mudança drástica, e continuamos com um conceito muito bom. Isso mostra que o Cristóvão sabe reconhecer o que tinha de bom e está tentando melhorar posse de bola e agressividade", diz Uendel




17:20


Léo Príncipe

"Talvez o jogo se mostre mais ofensivo aos laterais. O Figueirense, até pelas características do treinador, deve vir para marcar mais, mas nós temos que treinar nossas funções na linha de quatro. O Léo já entendeu nosso conceito de marcação e não podemos correr esse risco de tomar um contra-ataque. Temos que atacar marcando, sem perder o meio, e nos fortalecer", diz Uendel


Uendel fala de Léo Príncipe: "Léo é um jogador de qualidade, vem treinando bem, jogou muito bem o Paulista pelo Oeste, teve essa bagagem. Foi bem na base desde que chegou, foi importante para ele ter essa condição de jogar no profissional. Está treinando bem e sabia que uma hora a oportunidade ia aparecer. A gente confia no trabalho dele. É jogador leve e de qualidade"


17:13


Léo Príncipe na vaga de Fagner

"O Léo é um jogador de qualidade, vem treinando bem. Teve experiências no Campeonato Paulista pelo Oeste, importante essa bagagem fora, de competição profissional. Ele foi muito bem desde que chegou, está treinando bem e uma hora ia aparecer oportunidade. Está nas mãos dele, confiamos no trabalho dele para fazer um bom jogo. É um jogador leve, de qualidade, marcação agressiva, e está habituado. Tem feito trabalhos de linha de quatro com a gente e está se acostumando, tenho certeza que vai fazer uma grande partida", diz Uendel



17:18


Início de Cristóvão


"Leva tempo para conhecer o melhor sistema, saber a melhor forma de utilizar cada jogador. O Cristóvão está vendo diariamente, conhecendo os atletas e vendo o que precisa para fortalecer a equipe. Nosso elenco é bom, estamos tendo reforços de dentro do clube mesmo, jogadores lesionados voltando que encorpam a equipe para um campeonato bem difícil", diz Uendel



Uendel: "Passamos um período difícil de lesões, joelho, tornozelo, pancadas. Mas passamos por isso bem. Agora que estão voltando, vamos fortalecidos ao fim do campeonato"

Uendel, sobre o elenco: "Difícil falar dos outros times, cada um traz de acordo com sua carência. Centroavante temos Pato, André e Luciano. No meio Giovanni, Marquinhos, Guilherme. Bons volantes, bons na zaga, em todos os setores temos nomes. É um elenco equilibrado"



Uendel fala do elenco: "Às vezes há cobranças por reforços, mas tem de ver que a gente não teve perdas.Tivemos reforços do elenco, jogadores com lesão voltando, teve a volta do Alexandre voltando, reforço para o ataque, André voltando, Cristian, Elias. Quatro reforços. Mais Camacho e Vilson voltando. Temos um grupo qualificado em todos os setores. Não tivemos reforços e nem tivemos perdas"

Uendel fala do elenco: "Às vezes há cobranças por reforços, mas tem de ver que a gente não teve perdas.Tivemos reforços do elenco, jogadores com lesão voltando, teve a volta do Alexandre voltando, reforço para o ataque, André voltando, Cristian, Elias. Quatro reforços. Mais Camacho e Vilson voltando. Temos um grupo qualificado em todos os setores. Não tivemos reforços e nem tivemos perdas"




17:11
 Estamos bem servidos. Eu hoje analiso nosso elenco bem equilibrado, até porque não adianta trazer por trazer, e sim uma peça que realmente esteja precisando. Agora é torcer para não ter muitas lesões, e nos últimos dois meses superamos isso, e ter um grupo ainda mais fortalecido para a sequência do campeonato", diz Uendel


17:09


"Às vezes veem que não teve chegadas, mas também não tivemos perdas. Agora tem a volta do Alexandre, um reforço de peso no ataque, André, Elias, Cristian... Quatro nomes de peso, depois tem Camacho e Vilson. Temos um grupo bom, qualificado, bons jogadores em todos os setores. Não tivemos reforços, mas também não tivemos nenhuma perda. Claro que se aparecer oportunidade de mercado a diretoria está atenta, mas temos confiança de que nosso grupo tem capacidade de brigar sempre no topo", diz Uendel

Uendel comenta o treino fechado: "Criar dúvidas, é opção do treinador. O atleta está focado ali, independe de ter imprensa ou não. Mas é bom deixar dúvida para o adversário, não entregar a escalação de bandeja. Cada técnico tem seu estilo, não é nada contra a imprensa.


17:08


Treino fechado

"Para criar dúvidas (risos). Opção do nosso treinador. O atleta está tão focado no treinamento que não faz diferença se tem imprensa ou não. É bom para não entregar de bandeja a escalação, cada técnico tem seu estilo de trabalho. Não é nada contra a imprensa, é só um estilo de se trabalhar", diz Uendel

Uendel fala da Arena: "É uma grande aliada do Corinthians, mas temos um bom relacionamento com o Pacaembu, um palco de conquistas do clube, a torcida ficará feliz lá. Traz boas lembranças. A maioria já jogou lá, vamos encarar com naturalidade"
Pato ou André? "Hoje foi um treino técnico-tático, um esboço, treino fechado, não podemos falar de nomes de jogadores. Teve a ausência do Bruno Henrique por virose. Teremos dois treinos ainda até sábado, amanhã que vai ser bem em cima do jogo. Cristóvão vai testar alternativas, felizes pelo retorno de Cristian, Elias, Pato, estamos ganhando reforços de dentro do elenco"



17:07


Arena Corinthians x Pacaembu

"A Arena tem sido muito importante, mas o Pacaembu há um bom relacionamento, a torcida vai estar feliz. É um estádio que traz boas lembranças, a maioria dos atletas já jogou lá. Vamos encarar com naturalidade, estamos acostumados com a Arena, mas não muda muito no nosso estilo de jogo", diz Uendel


17:06



"Hoje foi um treino técnico e tático, um primeiro esboço. Foi fechado, não podemos falar, mas teve ausência do Bruno Henrique por virose, só posso falar isso. Mas ainda tem dois treinos, amanhã deve ser bem em cima do jogo. O Cristóvão tem tempo de testar alternativas e temos a felicidade de ganhar reforços: Pato, Elias, Cristian...", diz Uendel, sobre o dia de treino fechado


17:05


Torcida na Arena


"O comportamento tem sido muito bom na maioria dos momentos, apoio mesmo quando toma gol. Quando se aproxima o fim do jogo cria ansiedade, de torcida e atletas. Se você toca uma bola para trás aos 48 do segundo tempo vão achar ruim. Aconteceu no último jogo, na substituição, mas encaramos com normalidade, estamos preparados para lidar com a situação. É coisa de sentimento na hora, mas não temos que falar um A da torcida", diz Uendel

Uendel, sobre a torcida:"Comportamento está sendo muito bom, eles vêm apoiando mesmo quando toma gol. Quanto mais se aproxima o fim do jogo, mais cria ansiedade. Isso é normal. Aconteceu na substituição do último jogo, mas encaramos com naturalidade. Sabemos que não é algo pessoal, é coisa de torcedor, sentimento. Não temos de falar um A da torcida, nos apoia sempre, principalmente em casa"

Uendel: "Independente de quem seja o líder, vai existir caça ao líder sempre. Estamos próximos, três pontos, daqui a pouco fica um, logo passamos, mas não significa nada. O campeonato é equilibrado e vai ser assim até o fim do campeonato. Nenhuma equipe vai disparar. Vai ter caça ao líder sempre. Espero que a gente seja caçado nas próximas rodadas"


"Independentemente de quem seja o líder, estamos caçando. Estamos um pouco atrás, mas daqui a pouco podemos passar, o que não garante nada. O campeonato está muito equilibrado, nenhuma equipe vai conseguir disparar. Mas espero que nas próximas rodadas sejamos nós os caçados", brinca Uendel


17:01


Uendel acaba de chegar à sala de imprensa



17:00 Uendel vem daqui a pouco para entrevista coletiva no CT Joaquim Grava. Nada pôde ser visto do treinamento

Uendel na coletiva #trsccp

UENDEL CHEGA PARA A COLETIVA.



16:57 Tendência, apesar de todo o mistério, é que Elias e André sejam titulares no sábado, nas vagas de Rodriguinho e Danilo#trCOR


16:56 Cristóvão comandou um treino técnico com titulares e reservas em campo, mas já não havia mais nada após a abertura dos portões#trCOR

  16:53 Vilson e Camacho em campo realizando um trabalho físico. Talvez as únicas notícias do treino de hoje. Recuperação avançada#trCOR





















Arena Corinthians receberá primeiras partidas das Olimpíadas daqui a duas semanas

Entre duelos do torneio masculino e feminino de futebol, estádio alvinegro sediará 10 jogos no Rio 2016


17h00 20/07/2016 - Agência Corinthians


Faltam exatamente duas semanas para as duas primeiras partidas de futebol dos Jogos Olímpicos Rio 2016 na Arena Corinthians. No dia 03 de agosto, Canadá e Austrália, às 15h (horário de Brasília), e Zimbábue e Alemanha, às 18h, se enfrentam no estádio corinthiano pela fase de grupos do torneio de futebol feminino. Os jogos acontecerão dois dias antes da cerimônia de abertura das Olimpíadas, que será realizada no dia 05, no estádio do Maracanã.

A Arena Corinthians será um dos sete estádios que serão utilizados nos torneios masculino e feminino de futebol do Rio 2016. A casa do Timão receberá 10 partidas, incluindo uma semifinal masculina e a disputa pela medalha de bronze feminina.

Além da Arena Corinthians, a Fazendinha também fará parte dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O local foi escolhido como um dos Centros de Treinamentos para as seleções masculinas e femininas de futebol que vão jogar em São Paulo.

A estrutura da sede social alvinegra receberá as seleções masculinas da Colômbia, Nigéria, África do Sul e Iraque e as femininas da Alemanha, Zimbábue, Canadá e Austrália, que farão partidas da primeira fase do torneio de futebol na Arena Corinthians.

Confira o calendário do Rio 2016 na Arena Corinthians:

03/08 – 15h – Canadá x Austrália – Fase de grupos do futebol feminino

03/08 – 18h – Zimbábue x Alemanha – Fase de grupos do futebol feminino

06/08 – 15h – Canadá x Zimbábue – Fase de grupos do futebol feminino

06/08 – 18h – Alemanha x Austrália – Fase de grupos do futebol feminino

10/08 – 19h – Colômbia x Nigéria – Fase de grupos do futebol masculino

10/08 – 22h – África do Sul x Iraque – Fase de grupos do futebol masculino

12/08 – 19h – Quartas de final do futebol feminino

13/08 – 22h – Quartas de final do futebol masculino

17/08 – 16h – Semifinal do futebol masculino

19/08 – 13h – Disputa do bronze futebol feminino





CORINTHIANS TREINO FECHADO A IMPRENSA, SÓ ABERTO NO FIM


Uendel vem pra coletiva. #trsccp


Vilson em trabalho físico #trsccp




Camacho treina fisicamente





Liberado o acesso à imprensa com o fim da atividade: todos partiram para o vestiário #trsccp

André deve começar como titular do Corinthians 16h51

Técnico faz um trabalho com time titular e reserva no último campo. #trsccp

16:50
Entrada da imprensa autorizada no CT, mas os jogadores já estão indo embora. Absolutamente nenhuma divisão de time pôde ser vista#trCOR

16:43  Novamente houve faixa de isolamento no estacionamento, pra imprensa não poder ver absolutamente nada do treino #trCOR
Antes da abertura dos portões, clube já avisa: Bruno Henrique não está em campo porque sentiu uma indisposição gástrica. Volta amanhã #trCOR
16h42
Vilson e Camacho fazendo trabalhos físicos no campo #trsccp



16:40 Corinthians já treina há mais de uma hora, mas a primeira parte foi fechada à imprensa. Cristóvão quer fazer testes no time #trCOR


16:38


Boa tarde, torcedores. Começamos agora nosso tempo real do treino do Corinthians, no CT Joaquim Grava.
16h19

Na zaga devem jogar Yago e Balbuena de novo. Ontem Vilson ainda não treinou. Segue no DM #trsccp

Pato e André brigam pela vaga de titular no ataque. 


16h

Uma certeza é que joga Léo Príncipe, de 19 anos, na vaga do suspenso Fagner #trsccp

A caminho do CT. Cristóvão fechou a primeira parte do treino. Testa hoje o time titular #trsccp









Marquinhos Gabriel mostra confiança: “No Corinthians só se joga para vencer”




20/07/2016 14:57:52 — 20/07/2016 14:59:00


Armador Marquinhos Gabriel é artilheiro do Corinthians no Brasileiro ao lado do paraguaio Romero (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)


Com cinco jogos consecutivos de invencibilidade no Campeonato Brasileiro, sendo quatro vitórias e um empate, o Corinthians voltou à briga pelo título da competição e parece ter empolgado também o elenco da equipe. Na avaliação do meia Marquinhos Gabriel, a imposição natural do Alvinegro sobre os adversários é o bastante para que os comandados de Cristóvão Borges sejam postulantes ao sétimo título do clube na competição.

“Nosso time entra em campo para vencer. Sempre foi assim na história do Corinthians. Respeitamos a todos, mas sabemos que tem que ser dessa forma. Teremos, mais uma vez, uma semana de muito trabalho e concentração para a partida contra o Figueirense. Esses trabalhos serão importantes para que sigamos impondo nosso estilo de jogo e nossa forma de atuar”, definiu Marquinhos.

Um dos artilheiros do clube no Brasileirão com quatro gols marcados, o meia destacou também a necessidade de um resultado positivo no próximo fim de semana atuando dentro de casa, contra o Figueirense, às 16h (de Brasília) do sábado, na Arena Corinthians.

Para o camisa 31, que é o líder em assistências para finalizações do time na competição, com 25 passes para conclusões, o momento é de concentração ainda maior nos jogos para que a equipe possa impor seu ritmo de jogo diante dos adversários.

“Uma sequência de cinco jogos invictos, sendo quatro vitórias e um empate, sempre é excelente em uma competição longa como é o Brasileiro. Mas sabemos que precisamos seguir dessa mesma forma para crescer na competição e para que possamos continuar no pelotão da frente na tabela de classificação. O principal é que estamos fazendo bons jogos e tendo boas atuações. É isso que o professor Cristóvão (Borges) pede”, ressaltou o meia corintiano.








20/07/2016 11h36

Cristóvão comemora um mês de Corinthians: "Parece que estou há seis"
Técnico revisita frases de entrevistas de 30 anos atrás e mostra que mantém convicções. Dentro de campo, ele detalha trabalho para buscar primeiro título


Por Diego Ribeiro, Marcelo Braga e Chris Mussi


Não espere frases de efeito, palavrões ou grandes “bombas” vindas de Cristóvão Borges. Mesmo assim, ter um papo com o técnico é se encher de tranquilidade mesmo diante de situações adversas. Aos 57 anos, o baiano de Salvador conserva esse sossego desde sua primeira passagem pelo Corinthians, como jogador, entre 1986 e 1987.

Nesta quarta-feira, o técnico completa um mês de sua nova história no Timão com um retrospecto de respeito: quatro vitórias, um empate e uma derrota em seis jogos pelo Campeonato Brasileiro. O segredo? O ambiente que o faz se sentir em casa.

– É uma intensidade absurda. Completo agora um mês, e a sensação que tenho é de que estou há mais de seis meses aqui. Tem a ver com a sensação de me sentir bem, em casa, e também a maneira como fui recebido. A intensidade que se vive aqui é muito grande, muito forte, e isso sentimos a todo momento – comemorou o comandante.

Cristóvão trata o Timão como o grande aprendizado de sua vida – há 30 anos e agora. De lá para cá, pouco mudou em sua personalidade, mas aprendeu a usar a calma para lidar com os problemas. Como técnico, ele confirma teses que já defendia quando estava em campo pelo Timão.

Antes de uma conversa de 35 minutos com o GloboEsporte.com, Cristóvão foi convidado a revisitar duas reportagens de edições da Revista Placar – uma de 86, quando começava a brilhar no Timão, outra de 87, quando acabava de se transferir para o Grêmio por falta de acordo financeiro para renovar contrato com o Corinthians. Nelas, frases ditas sobre ele e o clube do Parque São Jorge chamam a atenção. Ele mantém todas as opiniões.

Cristóvão Borges em página da revista Placar, quando jogava pelo Timão (Foto: Reprodução)

“Não falo abobrinhas e sou objetivo”


– O futebol tem aquelas pessoas que gostam de fazer coisas engraçadas... Não me acho engraçado, não sirvo para isso. Não sou de muita brincadeira, gosto de falar as coisas mais objetivas. Eu já era assim (na época), e isso me ajuda muito como treinador. É importante no nosso meio, tem de ser direto para ter uma relação boa com os jogadores.

“Nenhum jogador sai do Corinthians igual ao que era”

– Confirmo. É isso mesmo. Nessa época, sempre teve a coisa da ligação com a torcida, de ela ser um combustível presente e marcante. Reverberava em nós dentro de campo. Continua assim. Hoje tem uma coisa muito interessante e diferente, para o lado positivo. Percebi que durante o jogo eles jogam junto o tempo todo. Se não gostarem de alguma coisa, reclamam depois. Não era assim, e isso é muito positivo.

“Acho que o Corinthians deveria acontecer na carreira de todo jogador”

– É a intensidade. Estou morando num lugar aqui, e gosto muito de andar, fazer as coisas mais naturais possíveis. Tive de fazer uma foto para um documento, procurei o endereço e saí andando. Fui procurar lugar para almoçar, fui andando... E aí a gente percebe. Na esquina do meu prédio tem um bar, de um corintiano, agora não posso passar lá porque já me cobrou para ir almoçar. Sempre que eu passo, tem alguém que ele indica para fazer uma selfie. Tem palpite, escalação, orientação... Isso é normal.


“Joga-se um ano e se aprende cinco”


– Depois de ter passado aqui, não me assustei mais com as coisas. A intensidade que vivi o Corinthians aos 26, 27 anos, para mim era algo muito grande. O que encontrei dali para frente, encarei com maior tranquilidade. Não tenho a menor dúvida de que quando eu sair daqui de novo, sairei muito melhor. Por causa de todas as lições, de tudo que o clube tem. O que me chamou a atenção foi a importância e interesse pelas relações vividas aqui. É o diferencial


“Não me trataram como acho que merecia, mas acho a maior felicidade ter estado no Corinthians”


– Tive reuniões umas sete vezes com o Vicente Matheus (presidente do Corinthians na época), não teve acordo. Por isso fui para o Grêmio. Tinha a possibilidade de renovar, mas faltou acordo financeiro. Eu queria continuar, mas acabei indo para o Grêmio e tive uma boa passagem por lá também.

Revisitadas as frases, hora de falar do presente. Durante a entrevista, Cristóvão detalhou o que pensa sobre o momento do Corinthians, a remontagem do time, a responsabilidade de substituir o vencedor Tite e a necessidade de reforços. O objetivo, claro, é buscar o bicampeonato brasileiro da equipe – e seu primeiro título como técnico.


Confira abaixo a íntegra da conversa:


Continuar um trabalho que vinha dando certo te deixa mais tranquilo neste início no Corinthians?
– Isso de tranquilidade é impossível, aqui não existe isso. Você fica aliviado com as coisas acontecendo, mas o trabalho é bem avaliado. Isso diferencia o Corinthians de outros clubes, a preocupação é em avaliar o trabalho, o que está sendo feito, e não outras coisas, redes sociais, coisas assim. Por isso o Corinthians tem essa solidez. Sossegado, tranquilo, isso não existe.


O primeiro mês de Corinthians foi acima da sua expectativa?
– Com certeza. Quando cheguei, era um momento muito difícil. Seria assim em qualquer época que eu chegasse, é uma substituição muito difícil de se fazer. Dar continuidade a um trabalho vitorioso tem um peso, não é fácil. E cheguei numa sequência de jogos com viagens, quarta e domingo. Mesmo assim, conseguimos bons resultados. Isso tem ajudado bastante, e vamos seguir assim porque queremos chegar à ponte.


Os resultados são bons. E o desempenho?
– Normal. Por causa do processo todo, do estágio em que estamos, de descobrir qual a melhor equipe. Naturalmente, existem as oscilações, muitos jogos... Jogamos tempos distintos. No dia que juntarmos dois bons tempos, será o ideal. Temos de jogar bem por mais tempo, temos jogado partes. É natural num processo de amadurecimento e crescimento. Por isso, as vitórias foram bem importantes.


Neste mês, pudemos perceber alguns comportamentos seus que se repetiram. O jogador lesionado que tem volta garantida ao time, a tendência a mexer pouco durante os jogos. São regras suas?
– A primeira parte é regra, deve ser assim. Se o jogador sai por contusão, ele volta e tem de jogar. Mas o futebol também tem circunstâncias. No Cássio e Walter, era um momento delicado, consegui contar com os dois jogadores no mesmo nível. Tive de pensar além da regra normal. Já sobre o time, tem uma estrutura que estou procurando manter porque ainda não temos estabilidade. Quando estivermos jogando uma parte maior equilibrado, fica mais fácil mudar. Por enquanto, não é aconselhável mudar tudo. Você pode criar uma instabilidade, e estamos buscando justamente o contrário.

Cristóvão diz que a experiência no Timão é intensa (Foto: Marcelo Braga)

No caso do Cássio e do Walter, o que pesou mais na escolha do goleiro?
– Chamei os dois e falei o que estou falando para vocês. Disse que reconhecia a regra, é assim que eu faço, mas aquele momento era diferente. Eu tinha de fazer uma escolha pessoal, por isso iniciei com o Cássio. Fui muito claro com eles, entenderam tudo o que eu estava pensando.


Alexandre Pato será titular sábado?
– Isso é mais difícil. Ele, André, Cristian... Todos que estão voltando sentem dificuldades. Estão há algum tempo sem jogar. Elias sentiu dificuldades quando voltou no domingo, contra o São Paulo. Todos estão treinando bem. Pato teve uma semana a mais de trabalho para o tempo sem jogar não interferir na performance dele. Com mais essa semana, melhor.


Seria uma satisfação pessoal fazer o atacante brilhar no clube? Isso te motiva?
– Não tenho nenhuma motivação especial por isso, minha função é fazer todos eles renderem. Preparo para que eles façam o melhor, ele é assim, o André também, o Rildo... Preparamos todos para que possam fazer o melhor. É assim que o Pato vai nos ajudar. A busca é pelo fortalecimento da equipe. A força é o conjunto.


Como está o ambiente para o Pato? Ele parece animado para jogar...
– Quando ele chegou, definimos a situação dele. Ele falou que queria jogar, ia se preparar e ajudar da melhor maneira possível. O ambiente se faz necessário. Esse é o diferencial do Corinthians. Cheguei aqui e me senti em casa no primeiro dia, estava à vontade na primeira semana. Todo mundo aqui é bem recebido. Ele está à vontade, contente.


A vice-liderança no Brasileiro surpreende muita gente, já que o clube perdeu muitos jogadores. O Corinthians ainda precisa de reforços? Se sim, reforços para compor elenco ou jogar?
– Isso depende do momento que você vive. Tínhamos muitos jogadores machucados, o Pato não estava aqui... Precisávamos mais de reforços. O Corinthians tem de dar respostas imediatas sempre. Continuamos trabalhando, pesquisando e fazendo contatos. Mas, como agora conseguimos recuperar quase todo mundo, não temos aquela urgência. Continuamos ligados, mas para fazer um investimento certeiro. Estamos aguardando a oportunidade.


Como tem sido a conversa com a diretoria? O Corinthians não trouxe ninguém na janela internacional...
– Quando cheguei, já existia um estudo das necessidades. Coloquei minha visão também. Naquele momento, havia mais urgências. Hoje, o grupo ficou mais composto. Temos algumas necessidades, mas agora não temos urgência. Precisamos aumentar o grupo, sempre com qualidade, porque já vamos começar a jogar competições simultâneas e duras, decisivas. Aí vamos ver como montar a equipe nos dois campeonatos.


Este 4-2-3-1, herança do Tite, é o sistema que você pretende manter a médio e longo prazo?
– O Tite tentou reproduzir aquele time campeão brasileiro, com jogadores em funções e posições parecidas. Mas antes de eu chegar, ele mudou o sistema de jogo porque foi vendo que daquela maneira não iria se encaixar. Pelos jogadores que temos, esse atual sistema está funcionando melhor. Vou tentar desenvolver com ele. Se não conseguir, vou ver como fazer. Se precisar mudar o esquema, mudamos...

Cristóvão se sente bem à vontade no Timão: seis meses em 30 dias (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Como você procura se relacionar com as categorias de base? Tem nomes que já te chamam a atenção?
– No grupo, já tem muita gente que veio da base. Como temos dificuldades em observar os jogos e treinamentos das equipes de base, trazemos alguns jogadores para os treinos ou fazemos jogos contra o sub-20. Fica mais fácil saber como está o desenvolvimento dos garotos. Tem alguns se destacando, mas neste momento não há espaço para isso. Se tiver alguém com destaque acima da média, vamos trazer.


Até mesmo o Maycon, que está no elenco algum tempo, não teve espaço. Você o vê com capacidade para jogar no Corinthians em 2017?
– Ele, com toda a certeza, é um desses jogadores. O Pedro Henrique estaria jogando se não tivesse se machucado. Maycon é promissor, será o futuro do Corinthians. Mas, agora, como temos muitos na mesma posição, optamos pela negociação. Aqui ele iria jogar, mas teria menos oportunidades. Lá ele terá seu desenvolvimento facilitado. Quando voltar, vai estar muito mais pronto.


Daqui a 30 anos, como você quer que o Cristóvão de hoje seja visto?
– Quero que eu tenha podido passar por esse momento, muito difícil, com sucesso. É um trabalho muito difícil em todos os sentidos, por substituir o Tite, por ser o Corinthians campeão. Se eu tiver sucesso nisso, será uma grande coisa para minha carreira. Com o primeiro título, claro.









Corinthians não se abala com janela fechada: confiança no elenco que tem

Diretoria foca em mercado interno para preencher lacunas, mas tem dificuldades para completar o grupo. No segundo semestre, vai com o que tem. Mas isso será suficiente?

O Corinthians investiu quase R$ 50 milhões em reforços neste ano e não está disposto a fazer outros grandes investimentos. Por isso, o clube viu a janela de transferências internacionais ser fechada nesta terça-feira sem pressa ou frustrações, com fé de que o elenco atual – recheado por algumas peças pontuais – será capaz de suportar o Brasileiro e a Copa do Brasil e brigar por título nos dois torneios.

A diretoria recebeu indicações de empresários, da comissão técnica e do Cifut (Centro de Inteligência de Futebol do Corinthians), monitorou e sondou alguns jogadores, especialmente do mercado sul-americano, mas decidiu não realizar nenhuma cartada em razão dos altos valores envolvidos. Além de prezar pela saúde dos cofres, o clube acredita nos 32 jogadores atualmente à disposição de Cristóvão Borges, já incluindo Alexandre Pato, que reestreia no sábado.

– Não vejo nenhum time muito acima do Corinthians. Há bons times, mas entendo que o Corinthians também é um bom time – disse o presidente Roberto de Andrade, que ainda cobrou a necessidade de terminar ao menos no quarto lugar do Brasileirão, com vaga na Libertadores.

Apesar das cobranças intensas da torcida, que ainda cita a contratação de reforços internacionais por adversários diretos do Timão, o clube decidiu não depositar fichas. O foco agora é o mercado interno e mesmo assim as dificuldades se acumulam: hoje, todas as negociações abertas estão paradas, como as do lateral-direito Eduardo e do atacante Gustavo.

O Corinthians busca um lateral-direito para ser reserva de Fagner, um zagueiro para suprir a saída de Felipe e um centroavante para disputar posição. Nenhum dos nomes deverá ser muito badalado graças à fé no atual elenco.







20/07/2016 09h35

Sem reforços do exterior, Corinthians olha o mercado interno; veja os prazos
Janela internacional fecha, e Corinthians segue atrás de reforços no Brasil. Busca é por atacante, lateral-direito e zagueiro. Inscrição no Brasileirão vai até 16 de setembro


Por Diego Ribeiro e Marcelo Braga

 Cristóvão Borges  (Foto: Marcelo Braga)

A janela internacional de transferências fechou na noite de terça-feira, e o Corinthians, como já haviam sinalizado seus dirigentes, não contratou nenhum jogador do exterior na reta final do período de chegadas. Ainda atrás de alguns reforços, porém, a diretoria se volta ao mercado interno de olho em um atacante, um lateral-direito reserva e um zagueiro de experiência.


A busca por um centroavante, posição mais carente do elenco até o início do mês, foi minimizada com a incorporação de Alexandre Pato, que volta ao clube após um semestre no Chelsea, da Inglaterra, e será aproveitado na função até o fim do contrato. Já para as reposições da lateral e da zaga, Cristóvão Borges aposta em Léo Príncipe, de 19 anos, e Léo, de 17, da base.


Dos 32 jogadores do elenco, 27 estão completamente disponíveis. Camacho, Pedro Henrique e Vilson se recuperam de lesões, enquanto Cristian e Bruno Paulo estão na transição da parte física. A recuperação de outros jogadores que estavam machucados trouxe tranquilidade para a comissão técnica. Assim como os resultados, que levaram o time à vice-liderança do Brasileiro.

– Estamos atentos ao mercado, tanto na parte técnica como na financeira. Não vamos fazer loucuras. O Corinthians colocou a casa em ordem nos últimos meses. Sabemos da qualidade do nosso grupo, que está mostrando que pode disputar lá em cima para buscar mais um título brasileiro. Vamos deixar um fôlego financeiro melhor para o ano que vem – disse Eduardo Ferreira, diretor-adjunto de futebol, à Rádio Globo.

Sem desespero, o Timão tem mais um mês para contratar reforços para serem inscritos na Copa do Brasil, competição em que o time entrará nas oitavas de final. As inscrições terminam em 20 de agosto. No Brasileirão, o limite para novos jogadores é 16 de setembro.


CONFIRA OS NOMES DO ELENCO DO CORINTHIANS


GOLEIROS: Cássio, Walter, Matheus Vidotto e Caíque França
ZAGUEIROS: Balbuena, Yago, Vilson, Pedro Henrique e Léo Santos
LATERAIS: Fagner, Uendel, Guilherme Arana e Léo Príncipe
VOLANTES: Bruno Henrique, Elias, Cristian, Willians e Camacho
MEIAS: Rodriguinho, Giovanni Augusto, Marquinhos Gabriel, Danilo, Guilherme e Marlone
ATACANTES: Romero, Luciano, André, Pato, Rildo, Lucca, Bruno Paulo e Isaac
















Cristóvão pensa em Elias e André titulares do Corinthians no sábado






Apesar de ter aberto a possibilidade de escalar Pato como titular neste sábado, diante do Figueirense, treinador planeja dar oportunidade a André. No meio, Rodriguinho deve sair

O Corinthians entra em campo neste sábado, às 16h, contra o Figueirense, pela 16ª rodada do Brasileirão. Quem pode ganhar a oportunidade de voltar ao time é André, recuperado de uma cirurgia para correção de hérnia e fora há um mês. O camisa 9 já ficou no banco de reservas domingo está apto a entrar em campo.

Situação semelhante vive Elias. O camisa 7 do Timão teve recuperação surpreendente de uma fratura na costela, antecipou em quase um mês o prazo de tratamento e até jogou contra o São Paulo, por 30 minutos. Segundo Cristóvão, a entrada de Elias foi para "dar ritmo de jogo" ao jogador que considera um dos candidatos a protagonista do Corinthians no Brasileirão e na Copa do Brasil de 2016. Neste cenário, Rodriguinho será substituído.

Caso as mudanças planejadas por Cristóvão sejam concretizadas e os testes realizados nos treinamentos da semana derem bom resultado, especula-se que o treinador deva lançar a seguinte escalação no Corinthians: Cássio; Léo Príncipe, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique e Elias; Giovanni Augusto (Guilherme) e Marquinhos Gabriel; Romero e André.

Léo Príncipe será a única alteração de Cristóvão por necessidade, pois Fagner está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.















Atacante Pato ainda sem numeração definida no Corinthians
O atacante Alexandre Pato se reapresentou ao CT Joaquim Grava há duas semanas e será a principal novidade da equipe do técnico Cristóvão Borges no sábado, quando o Timão enfrenta o Figueirense pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. A dúvida agora está justamente na numeração que o "reforço" irá utilizar em sua segunda passagem pelo Corinthians, já que a 7 não está vaga.

Enquanto a 7 do Timão hoje pertence a Elias, contratado em abril de 2014, outras numerações que agradam e já foram utilizadas por Pato também não estão vagas: a 9 hoje é de André, a 11 pertence a Romero.

De 1 a 34, apenas cinco números estão livres e podem ser utilizados pelo atacante: 2, 21 , 22 e 33

Internamente, o tema da nova numeração de Pato ainda não foi discutido de maneira formal por jogador e departamento de futebol, e a definição deve ficar para o fim da semana. Além dos números tradicionais, de 1 a 34, há frentes no clube que defendem uma numeração específica para Pato no Timão, que remeta ao número 7, que ele gosta: 37, 47, 57, 67, 70 ou 77. O último número, porém, gera controvérsias, já que é simbólico na história do Corinthians, representa o inesquecível fim do jejum de títulos do clube. O clube tem tratado Pato como "um outro qualquer", e não deseja atrelar sua imagem a uma simbologia tão forte.












Após 18 jogos, Fagner desfalca o Corinthians pela primeira vez no ano e deve ser substituído por jovem Léo Príncipe
O lateral direito assumiu a posição e passou a ser titular incontestável

O Corinthians enfrenta pela primeira vez, neste sábado (23), contra o Figueirense, uma fase nova neste Campeonato Brasileiro: a vida sem Fagner. O camisa 23 atuou por 90 minutos de forma consecutiva nos últimos 18 jogos da equipe, mas cumprirá suspensão automática após levar o terceiro cartão amarelo
O lateral direito assumiu a posição e passou a ser titular incontestável. Foi uma das peças fundamentais da equipe na conquista do Brasileiro no ano passado, sob o comando de Tite, e chegou até a estar na lista dos pré-convocados para a Copa América.

Sua fase é tão boa que o Corinthians tem dificuldades para encontrar substitutos à altura. Não à toa, teme o futuro da equipe sem o jogador. Não só na partida deste sábado, mas para o restante da temporada. Não está descartada a saída do atleta para o mercado internacional, além de eventuais convocações para a seleção brasileira.


No sábado, a solução será Léo Príncipe, atleta da base que nunca atuou como titular entre os profissionais. Ele foi a solução encontrada pela diretoria




CORINTHIANS HOJE
20/07 - Quarta-feira
15h30 - Treino no CT Dr. Joaquim Grava