26 de jun de 2016

CORINTHIANS 26/06/2016







26/06/2016 18h05

Fagner crê que Corinthians irá se ajustar para vencer jogos fora de casa Lateral destaca a evolução


Por Marcelo Braga

Fagner, Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/ Ag. Corinthians)

Com 57,6% de aproveitamento no Brasileirão e na quarta posição, o Corinthians vai construindo campanha sólida dentro de casa, com cinco vitórias e um empate, e agora busca crescer o desempenho fora da Arena Corinthians para rumar a busca do título.


Dos 19 pontos conquistados até aqui, três foram fora de casa. Na próxima quarta-feira, volta à Minas para enfrentar o América-MG, lanterna do campeonato. Chance de melhorar o rendimento.

Na visão de Fagner, lateral-direito do Timão, a equipe mostrou bom futebol nas duas últimas derrotas longe de casa. E deve crescer nas próximas rodadas com Cristóvão Borges.

–  O caminho está sendo bem traçado. São alguns ajustes e situações que podemos melhorar pontuar fora de casa, o que vai ser importante na competição – disse ele,após a vitória do Corinthians por 2 a 1 contra o Santa Cruz, na Arena Corinthians.

O aproveitamento fora de casa é de 20% (três pontos em 15 disputados). Dentro de casa, o time acumulou 88,8% (cinco vitórias e um empate). Campeão em 2015, o Corinthians foi o melhor mandante, com 90,7% de aproveitamento, e quem mais pontuou fora, com 54% dos pontos. O Corinthians está em evolução e o tempo e a colocação na tabela mostrará o que este time pode mostrar.










26/06/2016 20h07
Pertencendo ainda 5% ao Corinthians, Matheus Pereira é liberado para ir a clube italiano
Negociado com o Juventus por cerca de 2,5 milhões de euros, Matheus Pereira viaja para a Itália, onde atuará no Empoli por empréstimo. Meia fez três jogos no principal


Por Marcelo Braga

Matheus Pereira com a mãe, Juliana Martins, antes de seguir para a Itália (Foto: Divulgação)

O Corinthians liberou o jovem meia Matheus Pereira. Aos 18 anos, o meia viajou neste domingo rumo a Itália, onde atuará pelo Empoli. Vendido ao Juventus por cerca de 2,5 milhões de euros (R$ 9,3 milhões), o atleta será emprestado por uma temporada para ganhar experiência. Pirulão, como é conhecido no clube onde atua desde os 11, deixa o Timão com três jogos disputados.

O Corinthians ainda tem 5% dos direitos econômicos do jogador, apostando em uma renegociação futura, que pode render mais aos cofres do clube.

Mesmo negociado, Matheus Pereira vinha treinando no Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/ Ag. Corinthians)












Romero vibra com titularidade e gol pelo Corinthians em vitória

O atacante paraguaio Romero foi titular na vitória do Corinthians por 2x1, ontem e fez o segundo gol. Ele agradeceu o técnico Cristóvão Borges. Autor do seu décimo gol em 2016 no triunfo do Corinthians por 2x1 sobre o Santa Cruz, na noite de sábado, na Arena Corinthians, ele respeitava, mas estava triste com a reserva (quem fica feliz?).

“Na verdade eu estava um pouco triste porque não estava jogando, sou o artilheiro do time, é f… você ficar fora, não jogando, mas acontece. Falei que se viesse proposta ia conversar com minha família e empresário, mas agora, com a troca do treinador, ele confia no meu trabalho, valoriza meu trabalho. Fico feliz por isso”, disse o atleta de 23 anos

“Não falei que o Tite não gostava de mim, só que acho que ele preferia outros jogadores. Respeito o seu trabalho, o Tite, mas como falei, minha carreira também está na frente. Tenho de olhar a carreira, é dificil para um jogador não jogar. Você perde ritmo, perde muita coisa. Eu perdi a seleção, mas agora estou feliz por estar jogando”, analisou Romero, que não é chamado para servir o Paraguai desde 2014, ainda sob a batuta de Mano Menezes.

Elogiado por Cristóvão Borges, Romero atuou de forma diferente no sábado daquela em que se apresentou na quarta-feira. Lá, fez a função de centroavante, mostrando bastante dificuldade em reter a bola e concluir os lances. Dessa vez, cobriu o lado direito do ataque, melhorando de produção.
“O que eu conheço dele de ver o Corinthians jogar, o melhor dele foi sempre pelo lado direito. Quando cheguei, procurei saber informações e me confirmaram isso também. Tem mais habilidade ali e por isso a produção dele é melhor”, avaliou o comandante, com total anuência do atleta.

“A maioria dos gols que fiz foi jogando pelos lados, me sinto mais cômodo por lá. Consigo aparecer de frente ao gol, isso que eu quero, ficar no um contra um sempre. Fico feliz de estar jogando assim agora. Se o Cristóvão precisar de mim como centroavante não tem problema, mas onde fico com mais vontade é pelos lados”, encerrou.













Corinthians obtém mais velocidade e Cristóvão vê time “mais forte”


26/06/2016 00:20:29

O Corinthians alcançou sua sexta vitória na competição e com a possibilidade de retornar ao G-4. 

Na entrevista coletiva concedida depois do triunfo, Cristóvão explicou a razão de ter optado por Giovanni Augusto no meio, com Marquinhos Gabriel pela esquerda e Romero pela direita: velocidade.

“Não dá para mudar muito, mas a equipe tinha algumas dificuldades, as mudanças foram para suprir isso. O Marquinhos joga nas três, vi que precisávamos de mais força ofensiva e, além disso, mobilidade para a bola circular. Achei que com o Giovanni seria melhor, Romero na direita vai melhor, e com o Luciano na frente. No primeiro tempo, tudo aconteceu”, justificou-se o comandante.

Já o meia Guilherme se viu pego de surpresa ao ser sacado do time titular.

“Fui pego de surpresa também, até porque tenho os números, acompanhamos mais o nosso rendimento e sei que sou um dos que mais cria situação de gol no campeonato. Sou também o que mais cria do atual elenco, mas mesmo assim saí”, comentou o jogador, explicando como se deu sua saída. “O Cristóvão me chamou antes do treino, conversamos novamente depois. Enfim, que bom que nós vencemos”, continuou.

No papo com o treinador, o armador disse que Cristóvão não deixou claro a razão de ele ter ficado no banco por quase 86 minutos contra os pernambucanos, sendo acionado para substituir Romero apenas nos minutos finais da vitória corinthiana na lindíssima Arena Corinthians.

“Acho que o formato não mudou do time. Não sei bem o motivo. Eu perguntei se tinha deficiência técnica ou tática, mas ele me disse que não, que eu estava bem. Eu tenho a minha autocrítica, que dizia que não era para eu sair. Respeito plenamente o Cristóvão e o companheiro que entrou, porém”, observou, não limitando suas reclamações apenas a esse sábado. “Eu estava há três jogos sendo substituído, sem entender o por quê. Não falta dinâmica e não falta criação”, analisou.















Luciano emociona-se com gol após recuperar-se de cirurgia que lhe tirou 10 meses dos campos e espera emendar boa sequência


26/06/2016 00:00:57
O atacante Luciano marcou um dos gols e deu passe para o outro na vit;oria corinthiana por 2x1 sobre sta cryz na Arena Corinthians. Por vir de uma cirurgia no joelho, dez meses depois, o fato de ter aberto o placar, foi tão celebrado pelo jogador, que se ajoelhou no gramado e começou a chorar.

“Sensação única, depois da minha lesão no ano passado eu não tinha marcado ainda. Poder voltar a marcar diante dos meus companheiros e da minha torcida foi muito importante para mim. O bom é que dá para dar uma aliviada daqui para frente”, afirmou o camisa 18, que recuperou a condição de titular com Cristóvão Borges.

“Não só o gol, companheiros todos empenhados, graças a Deus saímos com uma bela vitória. Eu estava bem triste, mas o treinador me deu confiança e foi muito importante para que desse tudo certo. Todo mundo que me apoiou nesse tempo tem parte nisso, minha esposa, minha mãe, a torcida… dedico o gol a essas pessoas”, comentou o avante.

Ao que tudo indica, o tento deve mantê-lo entre os titulares para a partida de quarta-feira, do Corinthians contra o Am-MG, às 21h45 (de Brasília), no estádio Independência. A sinalização foi feita pelo próprio Cristóvão, admirador do futebol de Luciano, que mostrou-se contente com a subida de produção.

“Eu conheço o trabalho do Luciano, sei dos momentos distintos que teve aqui. Teve momentos muito bons, surpreendentemente bons”, avaliou o comandante, classificando a vontade de encerrar o jejum de gols como o granhde inimigo do seu comandando.

“Estava com muita vontade, e essa vontade excessiva estava atrapalhando. Conversei muito sobre como ele tinha que controlar essa ansiedade. Ele tinha que ter tranquilidade porque as coisas iriam acontecer. Precisava de uma atuação boa, de uma vitória e de fazer gols. As coisas aconteceram”, encerrou o comandante.







26/06/2016 00h49

Cristóvão aprova Corinthians em vitória, em sua estréia na Arena

Por Marcelo Braga

O segundo jogo de Cristóvão Borges à frente do Corinthians mostrou evoluções que deixaram o técnico satisfeito. Depois da vitória por 2 a 1 sobre o Santa Cruz, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro, o comandante analisou a partida e detectou que o elenco já conseguiu absorver parte do que ele deseja para o futuro de seu trabalho.

– Fizemos um grande primeiro tempo, eu fiquei satisfeito porque foi em cima de tudo que nos planejamos e preparamos pra jogar. Jogamos da maneira que queríamos e planejamos. No segundo tempo, quando nós tomamos o gol, claro, colocamos a equipe do Santa Cruz no jogo e passamos a ter dificuldade. Tivemos erros, perdemos o controle do jogo. Reorganizamos e conseguimos consolidar a vitória – elogiou Cristóvão.

Em seu primeiro jogo na arena, Cristóvão ficou satisfeito com o que viu (Foto: Marcos Ribolli)

Com apenas uma semana de trabalho, o técnico espera que o time apresente oscilações naturais nos próximos jogos do Brasileirão. Seu maior trabalho será minimizar os erros e manter o Corinthians entre os primeiros colocados.


– O que vai acontecer é a oscilação em termo de performance, isso vai acontecer. Mas jogo a jogo, mesmo perdendo para o Atlético, nós tivemos muitas coisas boas. Nós precisamos crescer, temos de evoluir, isso aconteceu. Isso faz com que tenhamos a possibilidade de estar perto da vitória. Vou preparar o time para que possamos jogar perto disso. O primeiro tempo esteve muito perto do que desejo – analisou Cristóvão.

O Corinthians folga neste domingo e volta a treinar na segunda, dois dias antes do jogo contra o América-MG, quarta, às 21h45 (horário de Brasília), em Belo Horizonte. Com 19 pontos, o time chegou à terceira posição no Campeonato Brasileiro.


Confira abaixo as principais respostas do técnico:

CÁSSIO
– Procuro conversar primeiro, quando cheguei já tive uma conversa muito longa com ele sobre todas as coisas. Agora, claro, o que o clube está fazendo é ajudar para que ele fique. Hoje foi só coincidência de infelicidade. Ele vem trabalhando bem, às vezes tem falha.

O que vai acontecer é a oscilação em termo de performance, isso vai acontecer. Mas jogo a jogo, mesmo perdendo para o Atlético, nós tivemos muitas coisas boas. Nós precisamos crescer, evoluir

Cristóvão Borges

CORINTHIANS VENCE MAIS UMA EM CASA
– Ganhar sempre é bom, facilita. Estou começando um trabalho, refazendo uma equipe, isso requer tempo. Mas o Corinthians tem que estar ganhando. Temos que acertar mais do errar. E nessa partida conseguimos. Vamos nos preparar pra continuar acertando mais. É importante para que os jogadores fiquem mais confiantes.


PACIÊNCIA DA TORCIDA NA ARENA
– É um pedido difícil de fazer para o torcedor. Ele vem aqui e joga junto com a gente. Nós estamos preparados para transformar a atmosfera dos jogos aqui a nosso favor. Quando as equipes vêm jogar aqui, sabem da força da torcida. Na hora do jogo é empurrar para que as coisas aconteçam. Podemos contar com eles, e isso é um alento muito grande.


GOL DE LUCIANO
– Eu conheço o trabalho dele e sei dos momentos distintos que ele passou no Corinthians, teve momentos surpreendentemente bons. Ele estava trabalhando muito e com muita vontade. Essa vontade excessiva estava atrapalhando. Falei para ele que ia jogar, conversei muito sobre como controlar essa ansiedade. Que ele trabalhasse, mas que tivesse tranquilidade que as coisas iriam acontecer. Ele precisava muito de uma atuação boa, uma vitória.