7 de jul de 2015

CORINTHIANS 07/07/2015









“Corinthians (tem a maior torcida do Brasil). A torcida vive o Corinthians, isso é nítido”, disse Bruno Henrique.




Mais uma do treino do Timão hoje. #VaiCorinthians


Hoje o Timão voltou a treinar no CT. Na quinta, às 19h30, tem jogo contra o Atlético-PR na @A_Corinthians.












Rildo será apresentado no Corinthians nesta quarta, mas estreia é incerta
Atacante aguarda registro na CBF para ser relacionado para o jogo de quinta, Corinthians x Atlético-PR. Ele tem treinado bem e, se aparecer no BID, deve ficar na reserva na Arena Corinthians
LANCEPRESS! - 07/07/2015 - 18:30

Rildo viu a partida contra a Ponte, na Arena, em um camarote (Foto:Ari Ferreira)

Depois de duas semanas treinando no Corinthians, o atacante Rildo será finalmente apresentado pelo novo clube nesta quarta-feira, no CT Joaquim Grava. No entanto, a participação do jogador na partida contra o Atlético-PR, quinta-feira, na Arena, ainda é incerta. Isso porque ele aguarda seu registro na CBF para ter condições de jogo. Se o nome dele for publicado no BID (Boletim Informativo Diário) da entidade até as 19h desta quarta, o atleta deve iniciar o jogo contra o Furacão no banco de reservas.


Emprestado pela Ponte Preta ao Timão até o fim do ano que vem, Rildo assinou contrato na última sexta-feira. Desde então o departamento jurídico corintiano vem trabalhando para dar condições de jogo ao atacante.

O jogador, único reforço do Corinthians para o segundo semestre até então, vem tendo bom desempenho nos treinamentos da equipe. Veloz e driblador, Rildo disputa posição com Malcom, jovem que ganhou recentemente a vaga de Mendoza no to time titular.
CORINTHIANS TREINO, ESCALADO
Tite não deve promover mudanças na escalação corintiana para quinta e provavelmente levará a campo a mesma escalação dos últimos dois jogos: Cássio, Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique, Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love.







07/07/2015 18h18

Agente diz que Corinthians receberá ofertas por Malcom e Matheus Pereira
Fernando Garcia, empresário dos dois jogadores, diz que Sporting Braga, de Portugal, enviará ofertas pelos garotos nos próximos dias


Por GloboEsporte.com

Matheus Pereira é um dos destaques da base do Timão (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

No que depender do empresário Fernando Garcia, o Corinthians vai se desfazer de duas de suas principais apostas vindas das categorias de base.


Segundo o agente, o Timão vai receber nos próximos dias ofertas do Sporting Braga, de Portugal, para negociar o meia Matheus Pereira e o atacante Malcom, ambos agenciados por ele.


– Todo tipo de negociação é passada pra o Corinthians. Quem tem o poder de assinar é o Corinthians, e não eu. A proposta existe e deve chegar sexta ou segunda-feira para o clube – afirmou Garcia, em entrevista à Rádio Globo.


A diretoria do Corinthians garante que ainda não foi procurada e desconfia de que o interesse do clube português seja apenas uma forma de o empresário colocar os nomes dos garotos em evidência.


Garcia tenta vender Malcom para a Europa desde o ano passado. Recentemente, negociou o meio-campista Petros no Betis, da Espanha.


A postura do agente, aliás, causou alguns atritos com a diretoria. Ele e o presidente Roberto de Andrade, por exemplo, pouco se falam. Todas as negociações passam pelas mãos do ex-presidente Andrés Sanchez, amigo de Fernando Garcia e braço direito da atual administração alvinegra.


Há aproximadamente dois meses, Fernando Garcia e o ex-diretor de futebol Sérgio Janikian discutiram depois de que o empresário se recusou a assinar a renovação de contrato de Malcom. O acerto só foi feito quando Sanchez entrou na história.


O Corinthians, aliás, teve de recorrer ao empresário para conseguir dinheiro no ano passado. A dívida do clube com ele é de R$ 6,5 milhões. Nessas trocas de favores, Garcia ficou com 70% dos direitos econômicos de Malcom. Ele também é dono de 95% dos direitos de Matheus Pereira.


Malcom, de 18 anos, virou titular do Corinthians nas últimas partidas e é considerado uma grande promessa. O mesmo acontece com Matheus Pereira, de 16 anos. Ele foi promovido ao elenco profissional no início do ano e acabou eleito o melhor jogador do Mundial sub-17 vencido pelo Timão na Espanha. No entanto, ainda sequer atuou pela equipe principal.

Malcom estaria na mira do Sporting Braga, de Portugal (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)







Bruno Henrique mira título e diz que torcida corintiana é a maior do Brasil
Questionado sobre a meta da equipe na temporada, volante 'desdenha' do G4 e sonha alto no Brasileirão. Jogador ainda rasga elogios à Fiel: 'Corintiano é muito apaixonado'

LANCEPRESS! - 07/07/2015 - 17:51


Bruno Henrique em disputa de bola em Corinthians 2x1 Ponte Preta (Foto: Ari Ferreira/LANCE!Press)

Bruno Henrique não tem dúvidas: a torcida do Corinthians é a maior do Brasil.

Para justificar seu argumento, Bruno Henrique não quis saber de números ou pesquisas e utilizou um outro critério: o amor dos torcedores.

- Corinthians (tem a maior torcida). A paixão pelo clube. Corintiano é muito apaixonado, fanático, a torcida vive o Corinthians, isso é nítido. Percebemos onde a gente vai, são muitos torcedores. Por ser corintiano, também acho que é o Corinthians - comentou.

O jogador também foi enfático quando questionado sobre as pretensões da equipe nesta temporada. Ao ser indagado se a meta no Brasileirão era ficar no G4 e chegar à Libertadores do ano seguinte, ele não titubeou:

- Nossa meta é ser campeão! - limitou-se a dizer.

Depois, perguntado novamente sobre o assunto, ele se explicou melhor.

- Qualquer time que entra no campeonato é para ser campeão. Claro que está tendo reformulação (no Corinthians) e muda muita coisa na tabela jogo a jogo. Nossa meta é vencer, e fora de casa tem que no mínimo empatar, para lá na frente ser campeão.




07/07/2015 17h47
Corinthiano volante Bruno Henrique se adapta a nova função, mas elogia Ralf: "Um ídolo"
Acostumado a jogar mais perto dos meias, volante é defensivo em nova formação do Corinthians. Mesmo assim, se diz pronto para substituir antigo titular


Por Carlos A. Ferrari e Diego Ribeiro


Bruno Henrique, em coletiva no CT do Corinthians (Foto: Diego Ribeiro)

Reserva muito utilizado pelo técnico Tite no primeiro semestre de 2015, o volante Bruno Henrique se tornou titular incontestável do Corinthians por uma obra do acaso.


A lesão de Cristian, a ausência de Elias e uma suspensão de Ralf fizeram Bruno assumir a vaga na vitória do Corinthians por 2 a 1 sobre o Figueirense, há dez dias. Desde então, não saiu mais e virou a peça de que Tite precisava para melhorar a qualidade no meio-campo.


Depois de três jogos como primeiro volante, Bruno se diz adaptado à função. Ele era acostumado a jogar mais avançado, sem tanta necessidade de proteger a defesa.


– Estava voltando de lesão e joguei ali por necessidade, não tínhamos o Ralf, nem o Cristian. É bem diferente de jogar como segundo volante. Agora tenho de ficar mais posicionado, fazer cobertura. Como joguei assim ano passado, com o Mano Menezes, consegui me adaptar bem à função. Joguei umas 11 partidas assim. Estou tentando crescer a cada jogo – disse Bruno, em entrevista coletiva nesta terça-feira.


Com a ascensão de Bruno, um dos líderes do elenco corintiano é obrigado a amargar o banco de reservas. Jogador do atual elenco com mais partidas pelo clube (326), Ralf foi alvo de elogios do novo titular.


– Ele é sem palavras. Representa muito para o time e a torcida, um dos maiores ídolos que o clube já teve. É um peso muito grande substituí-lo, mas estou trabalhando dia a dia para fazer um bom papel naquela função – afirmou Bruno Henrique.


Com o volante em campo, Tite deve repetir a escalação pelo terceiro jogo seguido nesta quinta-feira, quando o Timão enfrenta o Atlético-PR, às 19h30 (horário de Brasília), na Arena Corinthians. O Corinthians tem 20 pontos e é o quinto colocado na tabela do Campeonato Brasileiro.






  07/07/2015 17h59

Em recuperação, Cristian faz treino físico, mas não joga nesta quinta
Volante do Corinthians melhora da lesão na panturrilha direita, porém vai precisar de mais tempo para voltar a ser utilizado pelo técnico Tite


Por Carlos Augusto Ferrari

Cristian se recupera de uma lesão na panturrilha
(Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)

O volante Cristian reapareceu no gramado do CT Joaquim Grava, nesta terça-feira à tarde. O jogador melhorou da lesão na panturrilha direita, sofrida no mês passado, mas ainda não tem condições de defeder o Corinthians contra o Atlético-PR, quinta, às 19h30, na Arena Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.


Cristian correu pelos campos e em seguida participou de uma atividade com o fisioterapeuta Bruno Mazziotti. Ele foi submetido a exercícios de arrancada e, aparentemente, não reclamou de dores no local. As chances de ser relacionado para encarar domingo também são remotas.


O marcador sofreu uma lesão muscular na panturrilha direita nos primeiros minutos da vitória do Corinthians por 2x1 sobre o vicInter dvd, dia 13 de junho, na Arena Corinthians. A previsão do departamento médico era de que ele precisasse de aproximadamente um mês para voltar a estar à disposição de Tite.


Depois de um longo período até fora do banco de reservas, Cristian ganhou a posição de Ralf com a eliminação do Timão na Taça Libertadores, mas ainda não conseguiu ter grandes atuações com a camisa alvinegra. Desde que ele se lesionou, Bruno Henrique passou a exercer a função no setor de marcação.









Corinthians ‏@Corinthians 2 minHá 2 minutos

Hoje o Timão voltou a treinar no CT. Na quinta, às 19h30, tem jogo contra o Atlético-PR na @A_Corinthians. 











Elenco do Corinthians se reapresenta nesta terça após empate em Goiânia
Timão volta a jogar na quinta-feira (09), às 19h30, contra o Atlético-PR na Arena Corinthians

09h40 07/07/2015 - Agência Corinthians



Com 20 pontos ganhos, o Corinthians ocupa a quinta colocação do Brasileirão
© Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians


No último domingo (05), o Corinthians empatou em 0 a 0 com o Goiás, em Goiânia-GO, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. De volta a São Paulo, o elenco do Timão ganhou folga. Na tarde desta terça (07), o grupo se reapresenta no CT Dr. Joaquim Grava e inicia a preparação para o próximo compromisso na competição nacional.

Na quinta-feira (09), às 19h30, o Timão enfrenta o Atlético-PR na Arena Corinthians. O jogo é válido pela 12ª rodada do Brasileirão. Com 20 pontos ganhos, o Corinthians subiu uma posição na tabela de classificação no fim de semana passado e agora está em quinto no torneio nacional. 












Com direito a rodízio, novas lideranças surgem no reformulado Corinthians
 Timão vê surgir novos líderes no elenco. Tite mantém rodízio de capitães


Bruno Cassucci e Lucas Faraldo - 07/07/2015 - 07:30

Corinthians empatou com o Goiás no domingo (Foto: Adalberto Marques/Agif)
Aos poucos, novos "capitães" surgiram no Corinthians, no qual até os mais jovens têm espaço para se manifestarem
Nomes como Gil, Renato Augusto e Cássio, antes mais discretos, passaram a ter cada vez mais voz perante os demais. Estes e outros líderes despontaram.

– Em clube grande a responsabilidade para todos é sempre grande. Mas com certeza os mais experientes e os que têm mais tempo de casa acabam assumindo um pouco mais. É algo que acontece naturalmente – disse ao LANCE! o zagueiro Gil, jogador do time que mais usou a braçadeira de capitão no Brasileiro: duas vezes.

O surgimento de novos "cabeças" é estimulado por Tite, que promove um rodízio de capitães desde sua última passagem pelo clube. No campeonato nacional, já foram dez diferentes (veja mais na tabela abaixo).

– O Tite trabalha este tipo de situação, conversa e dá liberdade para falarmos. É algo gradativo, que vai aparecendo em alguns. Também tem alguns que já conseguem uma liderança natural, mas nosso grupo tem muitos jogadores que podem assumir esta posição – opinou Gil.

Referências técnicas, como Jadson e Vagner Love, ambos de 31 anos, também estão exercendo maior liderança. Até mesmo o lateral Fagner, de 26, e que está há uma temporada e meia no clube, já usou a braçadeira no Brasileirão. Algo visto com naturalidade pelo goleiro Cássio, titular da meta alvinegra desde 2012:

– Pelo tempo que estou e os títulos que venci, posso ser líder. Mas há vários outros no elenco. É normal a reformulação em um time vencedor.


OS CAPITÃES A CADA RODADA DO BR-15


1ª - Danilo
2ª -  Gil
3ª -  Cássio
4ª -  Renato Augusto
5ª - Edu Dracena
6ª - Fábio Santos
7ª -  Fagner
8ª -  Ralf
9ª -  Gil
10ª  Jadson
11ª  Elias

BATE-BOLA COM O ZAGUEIRO GIL

No aspecto da liderança, é possível substituir Fábio Santos, Emerson Sheik e Paolo Guerrero?
É difícil substituir assim rapidamente, pois os três tinham muito tempo de clube, conquistas e identificação. Mas aos poucos outros jogadores também podem conseguir esta posição. Não devemos pensar em substituição, pois cada um tem sua característica.


(Foto: Ale Cabral)


Você se vê como um dos líderes?
Acho que pela minha experiência em outros clubes, Seleção e tempo de casa, hoje me vejo entre os líderes. Fui adquirindo este espaço aos poucos, com confiança dos colegas e comissão técnica. Gosto sempre de conversar com todos e orientar os garotos.

Há diferença entre jogar ou não com a braçadeira de capitão?
Mais na conversa com o árbitro, pois temos mais liberdade para falar com eles. No jogo em si procuro sempre falar e orientar, independentemente da braçadeira. Tento falar com o pessoal da defesa, com o Tite... Nós, ali de trás, temos sempre uma boa visão de tudo o que acontece no campo.









Corinthiano Tupãzinho comemora aniversário nesta terça-feira
Campeão brasileiro, ‘Talismã da Fiel’ foi uma das principais figuras do Corinthians nos anos 90

10h00 07/07/2015 - Agência Corinthians


Tupãzinho fez o gol que garantiu o primeiro título nacional do Corinthians, em 1990
© Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Conhecido como ‘Talismã da Fiel’, Pedro Francisco Garcia, o Tupãzinho, completa 47 anos de idade nesta terça-feira (07). O ex-meia atacante foi responsável pelo gol do primeiro titulo brasileiro do Corinthians, em 1990.

Tupãzinho chegou ao Timão no início de 1990 para a disputa do estadual e, aos poucos, foi se tornando um dos ídolos daquele time. A velocidade e agilidade das jogadas eram a marca registrada do ex-jogador, com uma movimentação constante de um lado para o outro que sempre confundia a marcação. Por várias vezes sair do banco de reservas e decidir jogos, ganhou o apelido de “Talismã”.

Foi na final do Campeonato Brasileiro de 1990 em que Tupãzinho passou a ser considerado um ídolo, quando fez o gol da vitória por 1 a 0 em cima do São Paulo no Morumbi. Por ter sido o gol do título do primeiro Brasileirão conquistado, aquele momento ficou marcado na cabeça da Fiel.

Além de ser um dos atletas mais importantes da história do Timão, o Talismã da Fiel foi um dos jogadores que mais atuou com o manto alvinegro. Foram 341 partidas e 52 gols marcados. Na passagem pelo Corinthians, o jogador teve outras conquistas importantes, como a Copa do Brasil e Campeonato Paulista, ambos de 1995.

O Sport Club Corinthians Paulista parabeniza Tupãzinho pelo aniversário e o agradece pelos esforços prestados ao Timão.






Arbitragem para Corinthians x Atlético-PR, pelo Campeonato Brasileiro
Marcio Eustáquio Santiago e Guilherme Dias Camilo serão os auxiliares na partida na Arena Corinthians

10h00 07/07/2015 - Agência Corinthians



Nesta quinta-feira (09), o Corinthians enfrenta o Atlético-PR na Arena Corinthians, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. O árbitro da partida será Ricardo Marques Ribeiro, da Federação Mineira de Futebol.

Os auxiliares serão Marcio Eustáquio Santiago e Guilherme Dias Camilo, ambos também da federação de Minas Gerais. O quarto árbitro será Rodrigo Guarizo do Amaral, de São Paulo.

Confira a equipe completa de arbitragem:

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro - MG (FIFA)

Árbitro Assistente 1: Marcio Eustáquio Santiago - MG (ESP-1)

Árbitro Assistente 2: Guilherme Dias Camilo - MG (FIFA)

Quarto Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral - SP (CBF-2)

Delegado: Silvia Regina de Oliveira - SP (ASS)
















Memória Fiel: Jacenir, o lateral que parou Mário Tilico na final do Brasileirão de 1990
O campeão brasileiro pelo Timão contou como foi a pressão pré-jogo daquela decisão e como foi desacreditado pela imprensa: ''Falavam que o Mário Tilico passaria por cima de mim''

12h00 07/07/2015 - Agência Corinthians



Jacenir fez parte do histórico time de 1990 que conquistou o primeiro título brasileiro do Corinthians
© Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians


Em 1990, na final do Campeonato Brasileiro, o Corinthians, em busca de um título inédito, era considerado o azarão nas partidas decisivas contra o São Paulo. A imprensa apontava vários fatores que colocavam o rival como favorito. Um deles estava relacionado às jogadas de lado de campo. Como o Timão pararia o ponta direita Mario Tilico, a contratação mais cara de uma equipe brasileira na época. A missão foi dada ao lateral esquerdo Jacenir, que lembra muito bem do que falavam na época. Muitos diziam que o jogador do Timão fracassaria.

"Havia uma pressão muito grande [pela imprensa da época] já dando o título para 5P Inclusive falavam que o Mário Tilico passaria por cima de mim. A maior preocupação do corinthiano era o Mário Tilico. Eu tinha uma responsabilidade muito grande. O Nelsinho conversou comigo e me deu segurança", relembrou Jacenir.

Com muito treino e trabalho, Jacenir e os companheiros traçaram a estratégia para dar a resposta dentro de campo a quem não acreditava na defesa do Corinthians de 1990. "O Mauro Tilico tinha dificuldades quando recebia a bola no pé para jogar contra nós. Se por acaso ele recebesse, deixaríamos um espaço para que ele viesse. Quando eu fosse atacado, que ele daria o tapa para atacar, alguem me cobria (Márcio ou Mauro). Foi uma combinação muito boa", contou.

Ou seja, o Corinthians de 1990 já tinha elementos vistos nas táticas do futebol atual, com os jogadores de frente ajudando na marcação e na cobertura defensiva. Muita dedicação e abnegação, que eram características daquele grupo.

O resultado foi visto dentro de campo. O favorito São Paulo não conseguiu fazer gol no Corinthians nos 180 minutos de decisão. Mário Tilico, apontado como futuro carrasco de Jacenir, foi substituído em ambas as partidas sem vencer o duelo projetado pela imprensa.

"Foi um momento muito especial para mim, quando houve a conquista, todo mundo elogiando pelo trabalho que eu fiz. No vestiário, falavam 'Aí, Jaça, viu, falaram para caramba, mas você foi firme'. Até hoje eu escuto o Neto e o Ronaldo falando sobre isso", declarou Jacenir.

Dessa forma, o ex-lateral esquerdo do Timão entrou na história como integrante do time que deu o primeiro título nacional ao Corinthians. "Muitas pessoas passaram aqui no Corinthians e não conseguiram conquistar um Campeonato Brasileiro. Nomes que nos antecederam e eram muito fortes. Encontro com muitas pessoas que eram crianças [em 1990] e hoje se tornaram adultos. Fico muito contente de lembrar isso. Isso nos traz uma alegria muito grande. A historia foi feita e está na lembrança de todos", concluiu.