25 de abr de 2015

CORINTHIANS 26/04/2015




No Dia do Goleiro, relembre os 10 maiores goleiros do Timão
Titular no gol do Alvinegro atualmente, Cássio é o primeiro colocado na lista do historiador e jornalista Celso Unzelte

10h 26/04/2015 - FutebolAgência Corinthians


© Daniel Augusto Jr/Ag. CorinthiansCássio foi eleito o melhor jogador do Mundial de Clubes da FIFA em 2012


O jornalista Celso Unzelte elegeu os 10 maiores goleiros da história do Corinthians. Neste domingo (26), quando é celebrado o dia do goleiro, o Corinthians.com.br relembra quem foram os arqueiros citados pelo maior historiador do Timão. Confira:

Cássio (168 jogos, desde 2012)

Nascido em Veranópolis-RS, no dia 06 de junho de 1987, o gigante de 1,95m não tardou a cair nas graças da Fiel. Com atuações seguras no ano em que o Timão faturou a sua primeira Libertadores e o Bi Mundial de Clubes da FIFA, foi eleito neste último o melhor jogador da competição. Em 2013, ainda conquistou o Paulistão e a Recopa Sul-Americana.

Dida (94 jogos, de 1999 a 2000 e 2001 a 2002)

Frio, tímido e vencedor. Este é Dida, um dos grandes goleiros que a Fiel já viu. Protagonizou momentos inesquecíveis, como os dois pênaltis defendidos de Raí, em 1999. Levantou as taças do Mundial de Clubes da FIFA de 2000, do Brasileiro de 1999, da Copa do Brasil de 2002 e do Rio-São Paulo, também em 2002.

Ronaldo Giovanelli (602 jogos, de 1988 a 1998)

Paulistano e nascido no dia 20 de novembro de 1967, logo em sua estreia, parou a penalidade cobrada pelo ídolo são-paulino Darío Pereyra. Conquistou os Paulistas de 1988, 1995 e 1997, o Brasileiro de 1990 e a Copa do Brasil de 1995.

Tobias (125 jogos, de 1975 a 1978)

Tobias, natural de Agudos-SP, do dia 13 de maio de 1949, participou de dois dos momentos mais importantes da trajetória alvinegra, em 1977, quando foi o goleiro da conquista do Paulistão, e em 1976, ao defender dois pênaltis do Fluminense, na Invasão Corinthiana.

Ado (207 jogos, de 1969 a 1974)

Surpreendeu pelo bom desempenho mesmo na reserva de Lula, titular do Timão que estava defendendo a Seleção Brasileira nas Eliminatórias. Curiosamente, em pouco tempo se tornou o segundo goleiro do Brasil e integrou o grupo que levantou o Tri Mundial, no México, em 1970. Nasceu em Jaraguá do Sul-SC, em 04 de julho de 1946.

Gilmar (395 jogos, de 1951 a 1961)

Natural de Santos, do dia 22 de agosto de 1930, Gilmar jogou pelo Corinthians durante 10 anos e foi o "supremo guardião do campeão do centenário", segundo faixa de um torcedor na festa do título paulista de 1954. Conquistou os Paulistas de 1951, 1952 e 1954, além do Rio-São Paulo também em 1954. Foi bicampeão da Copa do Mundo em 1958 e 1962

Cabeção (326 jogos, de 1949 a 1966)

Formado no clube, Cabeção fez parte do grupo da Seleção Brasileira que jogou a Copa do Mundo de 1954, na Suíça. Paulistano, nasceu no dia 23 de agosto de 1930 e foi campeão dos Paulistas de 1951 e 1954, e do Rio São-Paulo de 1953.

Bino (236 jogos, de 1943 a 1951)

Ganhou o apelido de "Gato Preto" por se vestir inteiro de preto nas partidas e fez parte do grupo que conquistou o Rio-São Paulo de 1950. Nasceu em Antonina-PR, no 10º aniversário do Corinthians, em 1º de setembro de 1920. Faleceu em 30 de agosto de 1979.

Tuffy (71 jogos, de 1928 a 1931)

Apenas 71 jogos foram suficientes para que Tuffy se tornasse "O Satanás". Vestia-se todo de preto e usava grandes costeletas. Nasceu em Santos e faleceu em São Paulo no dia 04 de dezembro de 1935. Goleiro tricampeão paulista de 1928 a 1930, jogou no Corinthians entre 1928 e 1931, com o retrospecto de 71 jogos, sendo eles 48 vitórias, 11 empates e 12 derrotas. Tuffy também foi campeão da Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo pelo Corinthians em 1930

Casemiro do Amaral (27 jogos, de 1911 a 1914 e 1918)

Natural de Lisboa, Casemiro nasceu no dia 14 de setembro de 1892 e faleceu precocemente em 08 de outubro de 1939. Defendeu a Seleção Brasileira em seis oportunidades e o Corinthians em 20. Esteve com o Corinthians campeão Paulista 1914.

Você encontra essa e mais informações sobre o Corinthians no aplicativo do Almanaque do Timão, disponível em iOS pela Apple Store e Android, pela Google Play e Samsung Galaxy Apps.



























Sub-20 do Corinthians vence primeiro jogo treino em 2015
Triunfo do Alvinegro marcou o retorno do técnico Caco Espinoza ao comando da equipe
14h 26/04/2015 - Departamento de Formação de AtletasAgência Corinthians


No último sábado (25), a equipe Sub-20 do Corinthians venceu o primeiro amistoso em 2015, contra o São Bernardo, na Fazendinha. O Timão SUB 20 venceu por 4 a 1, com gols de Gabriel Vasconcelos (2), Mantuan e Léo.

De volta ao comando da equipe alvinegra, Caco Espinoza colocou boa parte do elenco em campo, experimentando uma formação em cada tempo. Após o jogo, o treinador comentou o triunfo no primeiro desafio da temporada. “Jogamos bem. Já temos uma cara de time, demonstramos algumas coisas que treinamos durante a semana. Gostei do que eu vi, principalmente no primeiro tempo, mas ainda temos alguns detalhes para melhorar”, afirmou.











Sub-17 do Corinthians vence mais uma no Paulista
Timão venceu a equipe do São José dos Campos e segue invicto no estadual

13h45 26/04/2015 - Departamento de Formação de AtletasAgência Corinthians

No último sábado (25), a equipe Sub-17 do Corinthians venceu o São José dos Campos por 4 a 1, no estádio João do Pulo, em São José. Com o resultado, o Alvinegro conquistou a terceira vitória seguida e garantiu a invencibilidade na competição estadual.

Os gols da equipe dirigida pelo técnico Marcio Zanardi foram marcados por Geovanni, Bilu, Léo Santos, de pênalti, e Gean. O próximo desafio do Timão será neste sábado (02), diante do Taubaté, também pelo Paulista.









Timão descansa para se recuperar
Comissão técnica e jogadores alvinegros apontam desgaste físico e mental. Agora, serão 14 dias de intervalo até o próximo compromisso para recarregar as baterias

Felipe Bolguese - 26/04/2015

“Esgotamento físico e mental”. A expressão foi repetida por Tite, comissão técnica e jogadores do Corinthians nos últimos dias. Entre os principais rivais do estado e os que disputam a Libertadores, o Timão foi a equipe que mais atuou na temporada: 28 jogos (veja os outros abaixo). Agora, o intervalo de duas semanas para o duelo diante do Guaraní (PAR), pelas oitavas de final da competição sul-americana, é visto como essencial para as boas atuações e a confiança voltarem.

– Não começamos a falar de cansaço agora. Quando a gente estava ganhando, o assunto estava em pauta também. Começamos a temporada com jogos decisivos, diferente dos outros. Nosso estilo de jogo é marcação mais forte, pressão... Quando o time está mais desgastado, não consegue fazer marcação tão forte – explicou o meia Renato Augusto.

Na conta alvinegra, estão dois jogos pela Florida Cup, disputados em 15 e 17 de janeiro, nos Estados Unidos. O Timão teve uma “pedreira” logo no início de fevereiro, com os dois duelos diante do Once Caldas, pela primeira fase da Copa Libertadores.

A disputa simultânea de Paulistão e Libertadores foi amenizada com revezamento entre titulares e reservas. Quase todo mundo jogou. Pelo estadual, porém, ainda houve uma sequência de quatro jogos em oito dias. O Timão obteve 100% de aproveitamento no período, mas também coloca culpa nesta maratona para o esgotamento físico.

O Corinthians só teve uma semana cheia para treinos do amistoso diante do Corinthian-Casuals (ING), no dia 24 de janeiro, para a estreia no Paulistão, diante do Marília, no dia 1 de fevereiro. Depois, os intervalos foram de dois (mínimo) a cinco (máximo) dias de um jogo para o outro.

– A equipe toda está fadigada, fisica e mentalmente. Ela precisa de descanso. É quarta e domingo, quarta e domingo... Decisão, jogo antecipado... A equipe está cansada, precisa de um descanso. Tanto no físico quanto no mental. Precisamos encher o combustível – disse o técnico Tite.


O elenco recebeu folga neste sábado e domingo e voltará aos trabalhos no CT Joaquim Grava nesta segunda-feira pela manhã. O próximo duelo será apenas no dia 6 de maio. Haverá tempo de sobra para recuperar o corpo e a cabeça...

Além de descansar, o tempo livre sem jogos servirá para o Corinthians recuperar o centroavante  Guerrero. O jogador, que não atuou os 2 duelos mata-mata do Paulistão e o 1 pela Libertadores, porque estava com dengue, trabalha para voltar diante do Guaraní (PAR), no dia 6 de maio, pelo confronto de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América.

O camisa 9 alvinegro ficou internado por cerca de uma semana no Hospital São Luiz e só retomou os trabalhos físicos na última quinta-feira. Se a evolução for boa, ele poderá ser reintegrado na próxima semana.

Segundo os exames realizados nos últimos dias, Guerrero perdeu cerca de três quilos e vai precisar retomar força e potência musculares.

– Perdi muito peso, estou muito mais magro, perdi muita massa muscular. Agora é só comer bem, treinar bem e acho que a recuperação vai ser boa. Estou treinando na academia. Espero treinar logo com o time, quero treinar com bola – afirmou o peruano, em coletiva na última sexta.





FICHA TÉCNICA 
san7os 1 X 3 CORINTHIANS 
lata de sardinha 26/04/2009, às 16 horas 
Árbitro: Wilson Luiz Seneme, Émerson Augusto de Carvalho e Éverson Luquesi 
Renda/público: R$ 1.044.350,00/ 17.259 pagantes Gols: Chicão, 10/1ºT (0-1), Ronaldo, 25/1ºT (0-2), Triguinho, 15/2ºT (1-2), Ronaldo, 31/2ºT (1-3) Cartões amarelos: Pará, Fabão e Germano (S); Cristian, Elias, André Santos, Morais e Chicão Cartões vermelhos: não houve 

san7os:1-Fábio Costa,4-Luizinho, 2-Fabão,6-Fabiano Eller e 3-Triguinho (17-Maykon Leite,33/2ºT);8-Pará, 5-Germano,10-Madson e 11-Paulo Henrique (16-Robinho, 30/2ºT); 7-Neymar e 9-Kléber Pereira (18-Roni, 30/2ºT). Téc Vagner Mancini 

CORINTHIANS1-Felipe,5-Alessandro, 3-Chicão,4-William e 27-André Santos; 6-Cristian (8-Túlio, 34/2ºT),7-Elias, 10-Douglas (30-Boquita, 26/2ºT) e 11-Morais;23-Jorge Henrique (32-Fabinho, intervalo) e 9-Ronaldo. Téc: Mano Menezes+22JulioCesar 18Diego 50-Souza 19Lulinha








Há seis anos Corinthians vencia na vilinha po 3x1 em jogo de ida rumo ao 26º título Paulista, em 2009, aumentando hegemonia no estado. Já são 27 títulos corinthianos, 5 a frente do segundo
12h 26/04/2015 - FutebolAgência Corinthians



© Daniel Augusto Jr/Ag. CorinthiansRonaldo brilhou na Vila Belmiro e encaminhou título do Timão


Há exatos seis anos, o Corinthians vencia por 3x1 san7os, na vilinha, no jogo de ida da final do Campeonato Paulista de 2009. Com o time que se tornaria campeão invicto do estadual e pouco depois também conquistaria a Copa do Brasil, o Timão saiu vitorioso fora de casa e ficou próximo da taça.

Com apenas 10 minutos de jogo, Douglas deu passe em profundidade para Morais, que foi derrubado por Pará na entrada da área. Na cobrança, Chicão, segundo maior zagueiro artilheiro da história do Corinthians, bateu no contrapé de Fábio Costa e fez o 10º tento dele só em 2009 – o camisa 3 era o maior goleador do Timão no ano até então.

Aos 25, o segundo gol teve novamente participação de Chicão. Após interceptação no campo defensivo do Timão, o zagueiro contou com a sorte e a bola foi exatamente nos pés de Ronaldo Fenômeno. O camisa 9 dominou com classe e bateu de perna esquerda para aumentar a diferença

 Aos 15, Triguinho tabelou com Mádson pela esquerda e chutou com força para fazer o primeiro do time da Baixada Santista.

Mas, aos 31, Ronaldo voltaria a brilhar com um gol que entrou para a história. Elias roubou a bola no círculo central, saiu em velocidade e tocou para o Fenômeno, que deixou Triguinho para trás e por cobertura, fez o terceiro tento do Corinthians.

Na semana seguinte, no Pacaembu, Corinthians empatou por 1 a 1 e o Timão ficou com o 26º título paulista.