8 de mar de 2015

CORINTHIANS 08/03/2015




5P 0 X 1 CORINTHIANS

Local: jd leonor
Data/Hora: 8/2/2015 – 16h
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)

Renda/Público: R$ 817.160,00 / 18.720 público total
Cartões Amarelos: Ganso, Reinaldo, Toloi, Centurión (PAL); Emerson Sheik e Edílson (COR)
Cartão Vermelho: Gil (COR)
GOL: Danilo, 11'/1ºT (0-1)

5P: 1-Nogério; 2-Bruno, 2-R Tolói, 21-Edson Silva e 16-Reinaldo (14-A Kardec, 17'/2ºT); 15-Denilson, 5-Souza (17-J Cafu, 24'/2ºT), 7-M Bastos e 10-Ganso; 20-Centurión e 9L Fabiano. Técnico: M.Ramalho. 28-R.Ribeiro 23-T.Mendes 25-Hudson 8-Boschilia 30 Lucao

CORINTHIANS: 12-Cássio; 23-Fagner (2-Edilson, 34'/2ºT), 4-Gil, 28-Felipe e 13-Uendel; 5-Ralf, 7-Elias, 10-Jadson e 20-Danilo (17-Edu Dracena 11'2ºT); 11-Emerson Sheik (16-Cristian, 22'/2ºT) e 9-Guerrero. Técnico: Tite. + 27-Walter, 40-Petros, 21-Malcom, 29-Vagner Love

















































































Tite pede Cássio na Seleção Brasileira e discorda da expulsão de Gil

LANCEPRESS! - 08/03/2015 - 19:05

Cássio defendeu pênalti (Foto: Marcos Bezerra)

Tite raramente individualiza elogios após uma partida. Neste domingo, porém, fugiu do protocolo e exaltou a atuação de Cássio na vitória por 1 a 0 sobre 5P , no Jd leonor, pelo Paulistão. O camisa 12 do Timão fez uma bela defesa no primeiro tempo, em chute de Centurión quase da pequena área, e ainda pegou um pênalti batido por Rogério Ceni no início da etapa final.


Para o treinador corintiano, o lance foi decisivo


-  Teve o grande momento do Cássio, que deu sua parcela de contribuição. Hoje (domingo) ele foi muito feliz - analisou o treinador, em entrevista coletiva.
 Tite deu um recado ao técnico da Seleção Brasileira Dunga e afirmou que vê grande futuro para o goleiro alvinegro.


-, foi mérito do Cássio. Gosto de falar da virtude. O Cássio é muito grande, o gol fica pequeno com ele. Se ele sai para o lado, antecipa, ele pega, tem braço comprido, ele é muito grande... Se ele pula para o mesmo canto, a chance de pegar a bola é muito grande. Ele (Ceni) trouxe para o meio do gol, aí ele teve o recurso técnico de tirar com o pé, não foi reflexo. Ele teve virtudes para buscar isso. Eu vejo muito mais essa condição do Cássio. Ele tem potencial muito grande. Não gosto de individualizar, está muito bem... (pausa) Estou falando de Seleção! Pronto, estou falando de Seleção! Goleiro que tem de trabalhar com essa humildade. Ele tem todas as virtudes, o Dunga etá acompanhando. O Cássio, continuando bem, pode ser convocado - opinou.


Antes da glória do Paredão, um lance polêmico marcou o jogo. O são-paulino Michel Bastos chutou uma bola que pegou no braço de Gil e o árbitro Leandro Bizzio Marinho assinalou pênalti. Como o camisa 4 estava com um cartão amarelo, levou o segundo e foi expulso. Tite discordou.


- Estou falando. Ninguém de sã consciência consegue... Para mim, para o Adenor pessoa, técnico, tudo, não é pênalti. Não existe nem amplitude do braço, que estava próximo. Recentemente, a Federação (Paulista de Futebol) fez uma palestra para nós, mostrou o que era pênalti, o que era carga faltosa, inclusive para mim, para que eu pudesse cobrar. Estou muito tranquilo. Mostraram uma série de lances em que se abre braço, amplia área de ação. O movimento do Gil foi natural. Porém, havia uma carga importante do jogo. Teve o lance, o atleta levou o cartão amarelo, foi expulso e teve a penalidade máxima - ressaltou o corintiano, irritado.







ATUAÇÕES: Cássio e Danilo comandam Timão
LANCEPRESS! - 08/03/2015 - 18:55
Em mais uma vitória corinthiana sobre 5P, neste domingo, dois foram os personagens principais: Cassio e Danilo. O goleiro defendeu pênalti no segundo tempo e foi o melhor em campo, segundo avaliação do LANCE! Já o meia, que recebeu nota 7,5, fez o gol do triunfo e deu mostras mais uma vez da sua capacidade de decidir



Cassio defendeu pênalti  (FOTO: Ari Ferreira)

CORINTHIANS
8,5
Cássio
Não vacilou em nenhum lance e defendeu todas de Centurión. Foi decisivo ao defender o pênalti 
6,0
Fagner
Não teve sucesso nas poucas vezes que avançou ao ataque. Na proteção do lado direito, fez algumas faltas desnecessárias.
6,5
Felipe
Nas bolas pelo alto não perdeu. Foi o melhor defensor do Timão depois de Cássio, cometendo poucos erros.
5,5
Gil
Tomou um cartão amarelo por reclamação e outro por levar a mão ao rosto, tocando na bola. Podia ter evitado a expulsão.
6,0
Uendel
Ajudou mais na defesa e não se arriscou no ataque. Na função defensiva, ajudou, mas sofreu com Centurion.
6,0
Ralf
Na marcação foi primordial, nos passes errou mais do que de costume. Teve pouco trabalho com Ganso e Michel Bastos.
6,5
Elias
Ficou muito mais próximo de Ralf do que dos meias. Chegou pouco a frente e por isso teve atuação mais apagada.
6,5
Jadson
No primeiro tempo ficou preso à marcação de Reinaldo pelo lado direito, no segundo ajudou na armação. Sem destaque.
7,5
Danilo
Dividiu o protagonismo com Cássio brilhando mais uma vez em um Majestoso. Gol no começo mudou e decidiu o jogo.
6,0
Emerson Sheik
Não mostrou porque foi bancado por Tite. Incomodou pouco a defesa pelo lado esquerdo e pouco criou.
7,0
Guerrero
Se destacou mais saindo da área e criando chances do que finalizando. Serviu Danilo com um bom cruzamento.
6,0
Edu Dracena
Entrou para repor o expulso Gil. Pouco acionado, simplesmente afastou o perigo.
6,0
Cristian
Completou o meio de campo, fechando a retranca após a expulsão de Gil.
5,5
Edilson
Entrou no fim do jogo, mas deixou espaços para Michel Bastos entrar na defesa alvinegra.
7,0
Tite
Acertou ao apostar em Danilo e ao deslocar Jadson para marcar Reinaldo. Fechou o time com um a menos.













Tite põe em campo o que trabalha nos treinos: nada é por acaso

por Gabriel Carneiro em 08.mar.2015 às 18:41h


Nada é por acaso. A frase de auto-ajuda, que dá nome a livros, filmes e músicas por aí, pode ser aplicada ao Corinthians de 2015. Ao Corinthians de Tite: cascudo, bom marcador, esperto, rápido, eficiente e letal. Ao Corinthians que construiu vantagem em um contra-ataque logo aos 11 minutos do primeiro tempo, um lance que por muitos pode ser definido como “de sorte”. Aquilo não é sorte.

Diante de um de seus principais rivais – nesta temporada o maior –, o Corinthians executou muito do que Tite treina exaustivamente no CT Joaquim Grava. Para sair ganhando: marcação adiantada, infiltração de um homem surpresa e centroavante como opção lateral. Para manter a vantagem: sistema de marcação que deixa o rival com a bola e, incrivelmente, toma poucos sustos, e linha de impedimento adiantada. E até para agradar a Fiel: cera, atitude, raça, interesse, Cássio pegando pênalti e outra vitória majestosa.

Nada, repito, nada é por acaso. Quando Guerrero abriu espaço e levantou a cabeça, já sabia que alguém estaria no meio da área esperando o passe. Era Danilo, presente para seu sexto gol pelo Timão contra o Tricolor, mas podia ser qualquer outro. E como já se sabe, o Corinthians que faz gol cedo raramente toma, mesmo sendo dominado pelo adversário. E mesmo com um atleta a mais, pois Gil foi expulso no segundo tempo.

O São Paulo teve um pênalti desperdiçado por competência de Cássio, que deixou a perna na forte batida de Rogério Ceni. Nada é por acaso, e a boa fase do goleiro corintiano não é de hoje. A prova de que não é sorte foram os outros milagres da tarde.

Nada é por acaso, nos livros religiosos, é uma frase geralmente acompanhada por “tudo tem um propósito”. É cedo para dizer, mas a postura do Corinthians contra o São Paulo e o recorde de invencibilidade alcançado por Tite neste domingo são fortes indicativos de que esse time está sendo talhado para conquistas. Em grandes jogos, ele já está em casa.

Este post foi publicado domingo, março 8th, 2015 às 18:4









08/03/2015 19h54


Corinthiano Cássio celebra pênalti defendido e boa fase em 2015: "Fui feliz"
Goleiro ajudou o Corinthians a continuar invicto na temporada com a vitória por 1 a 0


Por Carlos Augusto Ferrari



Cássio voltou a ser decisivo para o Corinthians e comemorou o grande momento que vive na temporada 2015. O goleiro defendeu a cobrança de pênalti no segundo tempo do clássico deste domingo, e garantiu a vitória alvinegra por 1 a 0, pelo Campeonato Paulista.
– Ele bateu no meio do gol. O pessoal da pesquisa me ajuda nessas situações, com todos os pênaltis. Estão de parabéns. Não fui tão forte no canto esperando ele bater. Fui feliz, defendi, mas o time todo está de parabéns – afirmou o gigante.


Essa foi a segunda penalidade que Cássio pegou de Cenil na carreira. Em 2013, o goleiro corintiano segurou a batida nos minutos finais de um duelo também na casa do rival, pelo Campeonato Brasileiro, e segurou o empate por 0 a 0.


– Tentei fazer o meu trabalho. A outra vez que peguei foi no outro canto. É um trabalho muito forte, melhorando no dia a dia, venho tendo um grande começo de temporada – festejou.



As defesas de Cássio no duelo ajudaram o Corinthians a ampliar o tabu na casa rival. O Timão estã invicto lá contra fregaysp desde 2007. São 13 partidas (oito anos) de invencibilidade em um dos duelos mais importantes do futebol brasileiro.






Apesar dos elogios recebidos após o jogo, Cássio incorporou o espírito de Tite e minimizou a invencibilidade corintiana até o momento. Além disso, dividiu com o restante do grupo os méritos pelo bom momento.


– Isso é muito pouco, temos muito pela frente, queremos ganhar títulos. Vencemos sempre em conjunto e vamos ganhar assim.

Corinthiano Cássio defende o pênalti  (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)













Pós vitória do Corinthians, Tite pede Cássio na Seleção Brasileira e discorda da expulsão de Gil
LANCEPRESS! - 08/03/2015 - 19:05

Cássio defendeu pênalti  neste domingo (Foto: Marcos Bezerra)

Tite raramente individualiza elogios após uma partida. Neste domingo, porém, fugiu do protocolo e exaltou a atuação de Cássio na vitória por 1 a 0 do Corinthians sobre 5P, no Jd Leonor, pelo Paulistão. O camisa 12 do Timão fez uma bela defesa no primeiro tempo, em chute de Centurión quase da pequena área, e ainda pegou um pênalti no início da etapa final.


Para o treinador corintiano, o lance foi decisivo e evitou até mesmo, quem sabe, uma derrota de sua equipe no clássico deste fim de semana.

- Teve o grande momento do Cássio, que deu sua parcela de contribuição. Hoje (domingo) ele foi muito feliz - analisou o treinador, em entrevista coletiva.


Em outro momento, Tite deu um recado ao técnico da Seleção Brasileira  e afirmou que vê grande futuro para o goleiro alvinegro.


- Foi mérito do Cássio. Gosto de falar da virtude. O Cássio é muito grande, o gol fica pequeno com ele. Se ele sai para o lado, antecipa, ele pega, tem braço comprido, ele é muito grande... Se ele pula para o mesmo canto, a chance de pegar a bola é muito grande. Ele teve o recurso técnico de tirar com o pé, não foi reflexo. Ele teve virtudes para buscar isso. Eu vejo muito mais essa condição do Cássio. Ele tem potencial muito grande. Não gosto de individualizar, está muito bem... (pausa) Estou falando de Seleção! Pronto, estou falando de Seleção! Goleiro que tem de trabalhar com essa humildade. Ele tem todas as virtudes, o Dunga etá acompanhando. O Cássio, continuando bem, pode ser convocado - opinou.


Antes da glória do Paredão, um lance polêmico marcou o jogo. O são-paulino Michel Bastos chutou uma bola que pegou no braço de Gil e o árbitro Leandro Bizzio Marinho assinalou pênalti. Como o camisa 4 estava com um cartão amarelo, levou o segundo e foi expulso. Tite discordou.


- Estou falando. Ninguém de sã consciência consegue... Para mim, para o Adenor pessoa, técnico, tudo, não é pênalti. Não existe nem amplitude do braço, que estava próximo. Recentemente, a Federação (Paulista de Futebol) fez uma palestra para nós, mostrou o que era pênalti, o que era carga faltosa, inclusive para mim, para que eu pudesse cobrar. Estou muito tranquilo. Mostraram uma série de lances em que se abre braço, amplia área de ação. O movimento do Gil foi natural. Porém, havia uma carga importante do jogo. Teve o lance, o atleta levou o cartão amarelo, foi expulso e teve a penalidade máxima - ressaltou o corinthiano, irritado.












08/03/2015 19h34

Tite aprova atuação do Corinthians, contraria juiz e pede Cássio na seleção brasileira
Treinador do Corinthians diz que não viu pênalti em toque de mão do zagueiro Gil e destaca defesa do goleiro


Por Carlos Augusto Ferrari







O técnico Tite discordou do trio de arbitragem sobre a marcação do pênalti contra o Corinthians depois que a bola desviou no braço do zagueiro Gil em chute de Michel Bastos, neste domingo, no Morumbi, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. O treinador elogiou a atuação da equipe e também exaltou a defesa de Cássio na cobrança de Rogério Ceni. O Timão venceu por 1 a 0 e aumentou um tabu - desde 2007 o Corinthians está invicto contra o rival no Jd Leonor


– Para mim, Adenor, pessoa e técnico, não é pênalti. Não existiu amplitude do braço. Recentemente, a Federação (Paulista de Futebol) fez uma palestra para todos nós e mostrou claramente o que era pênalti. O movimento do Gil foi natural. Ele errou em tomar o primeiro cartão – afirmou.


Tite mostrou que ficou satisfeito com o rendimento do Corinthians, principalmente em suportar a pressão rival no segundo tempo com um jogador a menos.


– Fizemos um bom primeiro tempo, fomos superiores. Eu disse que deveríamos ter simplicidade no último terço para fazer o segundo gol. Neutralizamos o rival em um campo grande e os grandes jogadores que ele tem. Por isso, estou contente também –ressaltou o comandante.


Avesso aos elogios públicos aos jogadores, Tite fez questão de elogiar a defesa do goleiro Cássio, que conseguiu salvar o Timão com os pés.


–  Foi mérito do Cássio. Se toma o gol, a possibilidade de perder é grande. Cássio é grande, e o gol fica pequeno. Se ele sai para o lado e antecipa, pega. O braço é muito cumprido. Cássio teve o recurso de tirar com o pé. Não é reflexo, é recurso técnico. Ele tem um potencial muito grande, tem um rumo muito grande pela frente. Estou falando de Seleção. Tem de trabalhar com essa ambição e humildade. Possui todas as virtudes para, continuando bem, ser convocado – disse Tite.



Confira os principais tópicos da coletiva de Tite


Fome de vitórias
A equipe treina assim. Ou então fica um discurso bonito para técnico e torcedor ouvir, para a imprensa observar. A essência é o treinamento, leva para dentro de campo essa intensidade para reproduzir no jogo.



O Corinthians ainda está em evolução e precisa se consolidar. Inclusive, ficar com 11 jogadores o tempo inteiro. Não pode acontecer (expulsões). Temos de corrigir. Não no lance do pênalti, mas no interior poderíamos ter evitado (o cartão amarelo).


Onde dá para melhorar?
Não podemos ter um falso humilde ou ter o complexo de vira-lata. Estamos ganhando, mas vamos perder. Quando está bom, está bom. Mas temos de crescer em jogadas de bolas paradas. Aí vai o técnico cobrar no vídeo e mostrar. É inevitável que vamos perder, mas ter essa preparação nos treinamentos é fundamental.


O Corinthians está em um processo de evolução e crescimento. Vamos oscilar, mas precisamos ter padrão de desempenho. É uma escada. Sobe, se mantém em um (degrau) e depois sobe para outro. Derrotas são inevitáveis. Quarta-feira (contra o São Bernardo), vamos sofrer. Estamos olhando os defeitos. Aqui não tem técnico que esconde os defeitos.


Boa atuação da defesa
Eu digo para os jogadores se prepararem porque as oportunidades vão aparecer. Esse é o discurso. Se não se preparar com qualidade, quando entrar para dentro do campo, não vai conseguir jogar.


Organização da equipe
Quando você é organizado, tem um espaço maior para a criatividade. Depois que repete uma série de movimentos, não precisa pensar. Nosso primeiro jogo Corinthians 2x0 5P foi exceção. Aquilo é um padrão, uma referência. É difícil reproduzir. Não é que o adversario jogou mal, mas nós jogamos muito.


Renovação de Guerrero
Vocês nos colocam em saia-justa (risos). Eu torço (para renovar). É um cara que sabe quando é cobrado, quando erra. O técnico diz e ele aceita. Torço para que fique, é identificado.

Tite, durante nova vitória do Corinthians sobre time do jd leonor (Foto: Marcos Ribolli)
















08/03/2015 19h23

Timão vence Tricolor e aumenta tabu 
Danilo marca, Cássio defende penalti Corinthians chega a oito anos (13j) invicto contra fregay5p na casa adversária


Por Juliano Costa






Em mais um Majestoso quente, recheado de polêmicas, o Corinthians venceu 5P, desta vez pelo Campeonato Paulista e dentro da casa adversária, na tarde deste domingo, por 1 a 0. Como no jogo da Libertadores da América, o Timão marcou aos 11 minutos, numa jogada coletiva - concluída por Danilo. Desta vez, porém, a tensão foi bem maior.


Em decisão polêmica, no início do segundo tempo, o árbitro Leandro Bizzio Marinho deu pênalti e expulsou o zagueiro Gil depois que um chute de Michel Bastos parou na mão do corintiano. Mas Rogério Cenil bateu mal, quase no meio do gol, e Cássio fez a defesa com os pés. Mesmo com um homem a menos, o Timão defendeu-se bem, e viu a Fiel cantar "o fregays voltou", numa alusão ao tabu que só cresce.

O Corinthians estã invicto contra este riva, na casa delas, a 13 confrontos, com seis vitórias e sete empates.


Com o resultado, o Corinthians chega a 19 pontos no Grupo 2, quatro a mais que o segundo

Na próxima rodada, o Corinthians recebe o São Bernardo, quarta-feira, 22h, na Arena Corinthians.

Danilo (ao centro) comemora o gol de mais uma vitória do Corinthians sobre fregaysp (Foto: Marcos Ribolli)

O jogo


Não foi com a mesma supremacia mostrada no duelo válido pela Libertadores, mas o Corinthians também dominou no primeiro tempo. Sem a blitz inicial feita na Arena Corinthians, com uma proposta de explorar os contra-ataques, o Timão soube esperar o erro da zaga triculor para abrir o placar aos 11 - ou seja, no mesmo minuto em que abriu o placar na partida de três semanas atrás, e novamente num lance coletivo. Desta vez, foi Guerrero quem saiu da área e, contando com uma imperdoável complacência do zagueiro, teve tempo de sobra para levantar a cabeça e escolher o companheiro para quem lançar. O peruano escolheu Danilo, que chegou batendo de primeira, com o pé direito e pos no gol

Corinthians se armou para jogar no contra-ataque desde o início;
 Michel fez cruzamento rasteiro para Centurión chegar batendo de primeira, aos 24 - Cássio fez excelente defesa.

A segunda etapa começou com polêmica. Aos 7 minutos, Michel Bastos arriscou chute de fora da área, e a bola bateu no braço de Gil. O árbitro Leandro Bizzio Marinho deu a falta, expulsou Gil (que já tinha amarelo e acabara de fazer falta feia em Ganso),



O assistente Daniel Paulo Ziolli não correu para a linha de fundo - como seria o padrão se tivesse a certeza do pênalti, como explicou o comentarista Leonardo Gaciba -, mas, após dois minutos de muita discussão, Marinho apontou a marca do pênalti, após ouvir Ziolli (a câmera da TV Globo mostra claramente o bandeirinha dizendo "foi dentro").  Cássio defendeu com os pés.

No lance do pênalti polêmico, bandeirinha não correu para a linha de fundo, como diz o figurino, mas alertou o árbitro quase dois minutos após que o toque de Gil havia sido dentro da área


Tite trocou Danilo por Edu Dracena para recompor a defesa, e depois Emerson por Cristian, retrancando a equipe.

Com o "ônibus estacionado" na área, Tite, mais uma vez, anulou o ataque rival. E ainda viu a Fiel gritar "olé
" em mais uma vitória corinthiana










 CORINTHIANS 1X0 meninasp

















































São Paulo x Corinthians - Campeonato Paulista - Gol de Danilo (Foto: Ari Ferreira/LANCE!Press)

São Paulo x Corinthians Danilo (foto Ari Ferreira)

São Paulo x Corinthians Cassio (foto Marcos Bezerra)














Corinthians mantem tabu sobre rival 5P no jd leonor e alcança 13 jogos de invencibilidade na temporada: aproveitamento de quase 90% dos pontos
LANCEPRESS! - 08/03/2015 - 18:23

O Corinthians, comTite, já tem aproveitamento superior ao de 2010 e 2011 (Foto: Ale Cabral/LANCE!Press)

A vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre 5P, neste domingo, manteve o time na liderança do Grupo B do Campeonato Paulista e invicto a 13 jogos consecutivos, com o
 técnico Tite igualando um recorde pessoal de invencibilidade pelo Corinthians: A marca anterior havia sido construída entre o fim de 2010 e o início de 2011, com seis vitórias e sete empates, um aproveitamento de 64%. Em termos de resultado, a sequência atual é bem melhor.

Dos 13 jogos de invencibilidade alcançados pelo comandante, 11 são oriundos de vitórias, além de mais dois empates. Entre 17 de janeiro e 8 de março de 2015, o Corinthians possui um aproveitamento de 89,7% dos pontos disputados. Por isso, o Corinthians é dono da melhor defesa e líder de sua chave no Paulistão, além de ter passado da primeira fase da Libertadores sem sustos e atualmente ser líder do Grupo C com seis pontos ganhos de seis disputados.


- Tem uma coisa que eu bato muito: a gente tem de saber lidar com a verdade. Não ser falso humilde, mas não ter complexo de vira-lata, achar que está ganhando, mas vai perder. Quando está bom, está bom. Mas tem de crescer? Tem. É inevitável perder, mas ter no treinamento a preparação para os jogos é fundamental. Buscamos desempenho para ganhar, jogar bem para ganhar, senão fica a ilusão - disse Tite, celebrando o feito, mas assegurando que buscará melhorar.

Embalado pela sequência de invencibilidade, o Corinthians conseguiu, de quebra, ampliar a freguesia sobre 5P no Jd Leonor. O compromisso deste domingo foi o 13º jogo invicto no estádio rival 










Decisivo, Cássio revela como defendeu pênalti : 'Pesquisa'
Goleiro do Timão defendeu pênalti cobrado e garantiu vitória do Corinthians sobre fregaysp mais uma , neste domingo, pela oitava rodada do Campeonato Paulista



LANCEPRESS! - 08/03/2015 - 18:23

Cássio ajudou Timão a vencer(Foto: Ramon Bitencourt/LANCE!Press)

O goleiro Cássio foi decisivo para a vitória do Corinthians por 1 a 0, neste domingo, sobre 5P, no Jd Leonor, pela oitava rodada do Paulistão. Herói por ter defendido a cobrança de pênalti de Rogério Ceni e evitado o empate do rival, o camisa 12 revelou que estudou o capitão tricolor durante a semana e agradeceu aos encarregados das estatísticas na comissão técnica.

-  bateu no meio do gol. O pessoal da pesquisa está de parabéns. Eles me passaram os detalhes de onde  bate e deu certo. Esperei e não fui tão forte no canto, podendo pegar com o pé - disse o arqueiro alvinegro.

Quando o placar já estava aberto, o rival teve a chance de empatar com um pênalti, enquanto o Timão tinha um a menos em campo (Gil foi expulso no lance da penalidade). Na cobrança, Cássio defendeu com o joelho, já caído no canto esquerdo.

Antes disso, ele já havia impedido diversas conclusões, principalmente de Centurion no início do duelo.

Com o triunfo no Majestoso, o Timão foi a 19 pontos e lidera o grupo A do Campeonato Paulista



tos finai







s. 08/03/2015 17h56

Atuações: Em nova vitória do Corinthians sobre fregaysp, Danilo brilha outra vez e Cássio decide o clássico
Goleiro faz grande defesa em chute de Centurión e pega pênalti de Rogério Ceni. Meio-campista se destaca novamente no Majestoso e marca o sexto gol sobre o rival


Por GloboEsporte.com





CÁSSIO - GOLEIRO
Gigante! Fez linda defesa cara a cara com Centurión no primeiro tempo e ainda pegou o pênalti cobrado por Rogério Ceni na etapa final.
Nota: 8,5


FAGNER - LATERAL-DIREITO
Teve trabalho na marcação com as chegadas de Centurión, Michel Bastos e Reinaldo por aquele lado. Praticamente não atacou.
Nota: 6


FELIPE - ZAGUEIRO
Mais uma boa atuação. Também não deu chances a Luis Fabiano e mostrou senso de cobertura e marcação nos momentos em que o rival atacou.
Nota: 7


GIL - ZAGUEIRO
Fazia boa partida até ser expulso, anulando Luis Fabiano. Levou um cartão amarelo por reclamação e o vermelho em discutível toque com o braço na bola.
Nota: 6


UENDEL - LATERAL-ESQUERDO
Assim como Fagner, em raras oportunidades passou ao campo ofensivo. Não comprometeu defensivamente.
Nota: 6


RALF - VOLANTE
Incansável, é o cão de guarda da defesa. Bem posicionado à frente dos zagueiros, não permitiu a movimentação de Ganso para levar o São Paulo ao ataque.
Nota: 7,5


ELIAS - VOLANTE
Tímido no ataque em virtude do posicionamento mais cauteloso armado por Tite. Mesmo assim, foi importante para ajudar o Timão na marcação e nas saídas para os contra-ataques.
Nota: 6,5


JADSON - MEIA
Apareceu muito pouco, também por causa da estratégia defensiva. Colaborou com o setor de marcação pelo lado direito.
Nota: 6


DANILO - MEIA
Como sempre, decisivo em clássicos. De volta ao meio de campo, fez o sexto gol dele sobre o São Paulo com oportunismo e acertando um belo chute de primeira com o pé direito.
Nota: 8,5


EMERSON - ATACANTE
Era a válvula de escape para os contra-ataques, mas não funcionou como de costume. Correu, enfrentou a marcação, mas sem aparecer tanto.
Nota: 6


GUERRERO - ATACANTE
Mostra que não precisa atuar apenas como um centroavante, fixo entre os zagueiros. Em uma das vezes em que saiu da área, acertou um belo passe para Danilo marcar.
Nota: 7,5


EDU DRACENA - ZAGUEIRO
Ocupou a vaga de Danilo após a expulsão de Gil e ajudou a fechar a defesa alvinegra durante os momentos de pressão do São Paulo.
Nota: 6


CRISTIAN - VOLANTE
Foi a campo em substituição a Emerson na etapa final para reforçar a marcação.
Nota: 6


EDILSON - LATERAL-DIREITO
Entrou no lugar de Fagner nos minutos finais para dar novo fôlego ao setor defensivo do Timão.
Nota: 6



















Timão vence fregaysp
Danilo faz 11º gol em clássicos, Cássio pega pênalti
Goleiro e meia do Corinthians foram protagonistas do Majestoso válido pelo Paulistão Itaipava; Alvinegro mantém tabu de oito anos sem perder no Morumbi para o rival e chega a 13 jogos seguidos de invencibilidade em 2015

17h58 08/03/2015 - FutebolAgência Corinthians
© Daniel Augusto Jr/Ag. CorinthiansDanilo decidiu mais um clássico a favor do Timão


O Corinthians de 2015 é um conjunto formado por diversos personagens que assumem o protagonismo quando se é necessário. Assim foi no clássico contra o São Paulo, no Morumbi, neste domingo (08), pelo Paulistão Itaipava 2015 - Série A1. Danilo, pela 11ª vez em um clássico e pela sexta contra o time tricolor, fez um golaço de direita -- ele que é canhoto -- no primeiro tempo. Na etapa final, o rival teve um pênalti, mas Cássio caiu certo para fazer a defesa em cima de Rogério Ceni. Assim, por 1 a 0, com esses dois protagonistas, o Alvinegro venceu o terceiro clássico na temporada e chegou ao 13º jogo seguido sem perder no ano.

O ato de Danilo aconteceu na primeira etapa. Exatamente aos 11 minutos. Inverteram-se os papeis. Guerrero, acostumado a receber a bola para fazer gols, serviu de garçom. Atacou pelo lado direito e cruzou na área. A bola foi com perfeição para Danilo. No pé direito do canhoto meia. O que realmente não faz diferença para o Rei dos Clássicos. Sem deixar a bola cair, com estilo, de lado de pé, o meia chutou de primeira, no canto do gol de Rogério Ceni.

Mais uma vez, o Corinthians de 2015 estava na frente de um placar em clássicos. Há de se ressaltar: em três clássicos, nenhum gol sofrido. Com a segurança da defesa, o time passou a controlar o jogo. Isso não significa que não houve sustos.

Logo após Elias chutar de fora da área e exigir uma defesa de Rogério Ceni, aos 22 minutos, o São Paulo deu uma resposta perigosa aos 24. Ataque duplo. Centurión tentou na pequena área vencer Cássio, mas a muralha foi formada. Porém, houve o rebote, e Luis Fabiano quase conseguiu furar o muro. Isso se Felipe não estivesse quase em cima da linha para afastar a bola.

Era a defesa mostrando a força, e ela seria colocada à prova várias vezes no segundo tempo. Principalmente aos oito minutos, quando o juiz apontou uma falta de Gil por colocar o braço na bola dentro da área. Apesar das reclamações, a anotação foi confirmada, e o zagueiro ainda foi expulso, levando o segundo cartão amarelo. Depois de muito tempo, o gol do Corinthians poderia ser vazado em clássicos. Mas não foi desta vez.

Rogério Ceni procurou chutar a penalidade máxima próxima do meio. Cássio foi bem, desviou a bola, que subiu, estourou no travessão e foi para longe do gol alvinegro.

Com um a menos, o Timão precisou mostrar mais ainda que possui uma defesa próxima do intransponível. O São Paulo tentou de todos os jeitos, mas era travado pela marcação, por Cássio ou por erros de finalização. Não houve como vencer o sistema defensivo que sofreu cinco gols em 14 jogos. De quebra, o Alvinegro manteve um tabu: há oito anos que não perde para o rival no Morumbi, após 13 jogos consecutivos.

Com o protagonismo de Danilo e Cássio, o Corinthians chegou à sexta vitória em sete partidas do Paulistão Itaipava 2015 - Série A1, a melhor campanha entre todos os times do campeonato. Com esse retrospecto, o Timão volta a campo pela competição nestea quarta-feira (11), às 22h, na Arena Corinthians, local onde só venceu até agora em 2015. O adversário será o São Bernardo




















Intenso, Corinthians vence o 4-2-3-1 de posse do rival - e levanta reflexões



PAINEL TÁTICO
Domingo, 08/03/2015 às 18:58 por Leonardo MirandaSiga o autor no 


A postura de Corinthians e 5P em mais uma vitória do Corinthians não foi novidade: o time de Muricy alterou o esquema, indo para o 4-2-3-1 com Centurión e Michel nos lados, mas não o modelo: manutenção da posse, Denílson fazendo a saída de 3 e ofensividade. O Corinthians, no 4-2-3-1 na vitória sobre o San Lorenzo, por 1x0, fora de casa manteve a intensidade e modelo reativo.

Com 11 minutos, quando os encaixes e setores ainda estavam se ajustando, veio o gol que mudou a partida. Uma falha de recomposição rival, que viu Guerrero sair da área e Danilo penetrar após falha bisonha de Michel. Mais um do carrasco da camisa 20.





E o que se viu no primeiro tempo inteirinho foi um Corinthians com 31% de posse de bola, esperando o rival avançar as linhas e roubar para sair rápido. No 4-2-3-1 do Triculor, Centurión sempre tentava a jogada individual e Gil marcava Fabuloso enquanto 3 da defesa saíram, deixando os meias em impedimento. Ou a marcação começava no próprio campo, com Danilo e Guerrero marcando Denílson e Souza.





Que esse é o modelo de jogo do Corinthians todos sabem. Você já leu aqui que o time é taticamente compacto, obediente e Tite até tem variações táticas. Mas será que ter 34% da posse e 6 conclusões não é um tanto reativo demais?



O segundo tempo mostrou que sobra intensidade e compactação ao Corinthians, mas falta atacar. Ou melhor, se o modelo de jogo é contra-atacar, falta contragolpear. Qualquer modelo de jogo no mundo é válido - desde que bem executado.

Muricy tentou deixar seu time ainda mais ofensivo. Colocou Michel na lateral, depois mandou Kardec e Cafu num 4-2-4 que tentava ter superioridade nos lados quando Gil já estava fora. Mas aí não tem milagre: é difícil jogar contra fortes sistemas defensivos. Não faltou movimentação ao Triculor. O que aconteceu é que sobrou obediência ao adversário.


O Corinthians mereceu vencer. O futebol mudou: para bater o Barcelona, Mourinho testava jogar em máxima intensidade e Chelsea e Bayern ensinaram como: compactação, saída rápidas e intensidade. Borussia, Atlético de Madrid e Real Madrid chegaram em finais assim. Mesmo assim, Bayern, Arsenal, Liverpool estão em outro patamar: sabem atacar também.

É claro que o Corinthians é moderno. A reflexão é outra: será que o torcedor aceitaria a Seleção jogando assim se Tite tivesse assumido ao invés de Dunga? E por que Dunga era chamado de retranqueiro em 2010, sendo que jogava da “mesma forma” que Tite? E Mourinho, por que é tão criticado se é tão reativo como Tite?

Para pensar. 










08/03/2015 19h34

Tite aprova atuação em vitória do Corinthians, contraria juiz e pede Cássio na seleção brasileira
Treinador do Corinthians diz que não viu pênalti em toque de mão do zagueiro Gil e destaca defesa do goleiro


Por Carlos Augusto Ferrari






O técnico Tite discordou do trio de arbitragem sobre a marcação do pênalti a favor do rival depois que a bola desviou no braço do zagueiro Gil em chute de Michel Bastos, neste domingo, no Morumbi, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. O treinador elogiou a atuação da equipe e também exaltou a defesa de Cássio. O Timão venceu por 1 a 0 e aumentou um tabu - incto contra 5P desde 2007 na casa adversária.


– Para mim, Adenor, pessoa e técnico, não é pênalti. Não existiu amplitude do braço. Recentemente, a Federação (Paulista de Futebol) fez uma palestra para todos nós e mostrou claramente o que era pênalti. O movimento do Gil foi natural. Ele errou em tomar o primeiro cartão – afirmou.


Tite mostrou que ficou satisfeito com o rendimento do Corinthians, principalmente em suportar a pressão rival no segundo tempo com um jogador a menos.


– Fizemos um bom primeiro tempo, fomos superiores. Eu disse que deveríamos ter simplicidade no último terço para fazer o segundo gol. Neutralizamos em um campo grande e os grandes jogadores que ele tem. Por isso, estou contente também –ressaltou o comandante.


Avesso aos elogios públicos aos jogadores, Tite fez questão de elogiar a defesa de penalti do goleiro Cássio, que conseguiu salvar o Timão com os pés.


–Foi mérito do Cássio. Se toma o gol, a possibilidade de perder é grande. Cássio é grande, e o gol fica pequeno. Se ele sai para o lado e antecipa, pega. O braço é muito cumprido. Cássio teve o recurso de tirar com o pé. Não é reflexo, é recurso técnico. Ele tem um potencial muito grande, tem um rumo muito grande pela frente. Estou falando de Seleção. Tem de trabalhar com essa ambição e humildade. Possui todas as virtudes para, continuando bem, ser convocado – disse Tite.



Confira os principais tópicos da coletiva de Tite


Fome de vitórias
A equipe treina assim. Ou então fica um discurso bonito para técnico e torcedor ouvir, para a imprensa observar. A essência é o treinamento, leva para dentro de campo essa intensidade para reproduzir no jogo.


Esse comparativo é do imediatismo que tem no futebol. Tenho 27 anos de profissão, Muricy tem 30. Peço que tenham respeito com a atividade.

O Corinthians ainda está em evolução e precisa se consolidar. Inclusive, ficar com 11 jogadores o tempo inteiro. Não pode acontecer (expulsões). Temos de corrigir. Não no lance do pênalti, mas no interior poderíamos ter evitado (o cartão amarelo).


Onde dá para melhorar?
Não podemos ter um falso humilde ou ter o complexo de vira-lata. Estamos ganhando, mas vamos perder. Quando está bom, está bom. Mas temos de crescer em jogadas de bolas paradas. Aí vai o técnico cobrar no vídeo e mostrar. É inevitável que vamos perder, mas ter essa preparação nos treinamentos é fundamental.


Chegou ao ápice antes da hora?
Não, não, não...é um processo de evolução e crescimento. Vamos oscilar, mas precisamos ter padrão de desempenho. É uma escada. Sobe, se mantém em um (degrau) e depois sobe para outro. Derrotas são inevitáveis. Quarta-feira (contra o São Bernardo), vamos sofrer. Estamos olhando os defeitos. Aqui não tem técnico que esconde os defeitos.


Boa atuação da defesa
Eu digo para os jogadores se prepararem porque as oportunidades vão aparecer. Esse é o discurso. Se não se preparar com qualidade, quando entrar para dentro do campo, não vai conseguir jogar.


Organização da equipe
Quando você é organizado, tem um espaço maior para a criatividade. Depois que repete uma série de movimentos, não precisa pensar. Nosso primeiro jogo Corinthians 2x0 5P foi exceção. Aquilo é um padrão, uma referência. É difícil reproduzir. Não é que o São Paulo jogou mal, mas nós jogamos muito.


Renovação de Guerrero
Vocês nos colocam em saia-justa (risos). Eu torço (para renovar). É um cara que sabe quando é cobrado, quando erra. O técnico diz e ele aceita. Torço para que fique, é identificado.

Tite, durante mais uma vitõria do Corinthians sobre o fregaysp (Foto: Marcos Ribolli)




Corinthians bate Triculor  de novo com estrelas de danilo e Cássio
Com um a menos desde o início do segundo tempo, Corinthians segurou a vitória por 1 a 0 no Majestoso deste domingo, pelo Paulistão. Danilo garantiu o gol da vitória
LANCEPRESS! - 08/03/2015 - 17:53
O tempo é relativo. No futebol, 18 dias são uma eternidade. Derrubam e endeusam técnico, levam jogador do céu ao inferno, desmistificam equipes... Mas há casos em que certas coisas - ou a principal - não mudam. Neste domingo, 5P e Corinthians voltaram a se enfrentar depois do massacre corinthiano na Arena Corinthians, no dia 18 de fevereiro, com vitória do Corinthians por 2 a 0 pela Libertadores da América. O resultado? Um Timão raçudo e eficiente, não importa onde, e nova vitória sobre o rival, na casa do rival, desta vez pelo Paulistão, por 1 a 0.

O Corinthians saiu na frente logo o início com o carrasco rival, meia Danilo e garantiu-se com defesa de penalti do goleiro Cássio e manteve a vantegem mesmo com um jogador a menos desde o início do segundo tempo. Em polêmico lance, a bola bateu no braço de Gil, que estava dentro da área e levou o segundo cartão amarelo, sendo expulso.
Com o resultado, o Timão manteve seu tabu de oito anos na casa do rival e agora ampliou para 13 partidas.

Tite, seguro de sua capacidade tática e da qualidade de seus jogadores, mudou o elogiado 4-1-4-1 para o 4-2-3-1. Tudo para que Danilo entrasse no meio. Danilo, sim, aquele, esse, o de sempre... Que mais uma vez fez sua estrela brilhar e abriu o placar com o sexto gol marcado no fregaysp (sua maior vítima) em sua passagem pelo Corinthians. Aos 11 minutos de jogo, Fagner cobrou lateral para Guerrero, que cruzou e encontrou o meia livre, sem marcação. Um chute de direita pos a bola no fundo das redes

Os comandados de Tite entraram esperando o rival em meio campo, levando em conta o jogo pegado diante do San Lorenzo, na última quarta, e a falta de ritmo de seu ataque titular, já que Emerson e Guerrero estiveram ausentes nos últimos dias. O rivalpropunha o jogo, mas esbarrava na muralha defensiva. O argentino Centurión, com muita habilidade, deu trabalho e proporcionou os melhores lances.

Um minuto depois Elias, que chegava como surpresa na entrada da área, ter seuchute defendido, o time colorido teve, aos 23, sua melhor chance da primeira etapa. Após cruzamento de Michel Bastos pela esquerda, a bola passou pela zaga corintiana e Centurión completou para o gol. O empate estava garantido, não fosse pela surreal capacidade de Cássio se esticar todo e fazer a defesa para salvar

Aos 6 minutos, um chute de Michel Bastos mudou a partida. A bola acertou na mão que Gil usou para se proteger e o árbitro Leandro Bizzio Marinho marcou pênalti. Após quatro minutos de reclamação corintiana, Rogério Cenil foi para a bola. A tentativa de cobrança praticamente no meio do gol parou em Cássio e no travessão. Mais uma vez, assim como no Brasileirão de 2013, no mesmo gol, Cássio firmou-se como Paredão do Timão.

A partir de então, o Corinthians, que esperava o rival no meio de campo para arriscar o contra-ataques, fechou-se ainda mais. Edu Dracena entrou no lugar de Danilo para compor a zaga ao lado de Felipe. Minutos mais tarde, o atacante Emerson saiu entrou volante Cristian, que fechou o meio com Ralf para liberar Elias.
Todas as jogadas rivais bateram na zaga corintiana e voltaram. Cássio só fez defesa em chute de Denilson de longa distância.

FICHA TÉCNICA

5P 0 X 1 CORINTHIANS

Local: jd leonor
Data/Hora: 8/2/2015 – 16h
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)

Renda/Público: R$ 817.160,00 / 18.720 público total
Cartões Amarelos: Ganso, Reinaldo, Toloi, Centurión (PAL); Emerson Sheik e Edílson (COR)
Cartão Vermelho: Gil (COR)
GOL: Danilo, 11'/1ºT (0-1)

5P: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Tolói, Edson Silva e Reinaldo (Alan Kardec, 17'/2ºT); Denilson, Souza (Jonathan Cafu, 24'/2ºT), Michel Bastos e Ganso; Centurión e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner (Edilson, 34'/2ºT), Gil, Felipe e Uendel; Ralf, Elias, Jadson e Danilo (Edu Dracena); Emerson Sheik (Cristian, 22'/2ºT) e Guerrero. Técnico: Tite.


FOTOS: Com gol de Danilo, Timão vence fregaysp












































CORINTHIANS goooolll










08/03/2015 14h52

Presidente do Corinthians cala imprensa e evita polêmicas:


"Qual o problema de o cara atrasar 15 minutos se, em muitos dias, ele vai embora 30 minutos depois do combinado?", diz Roberto de Andrade para defender corintiano


Por GloboEsporte.com

Roberto defendeu Emerson em polêmica (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, admitiu atrasos do atacante Emerson Sheik nos treinos do equipe neste ano. Ele porém, minimizou os episódios e defendeu o jogador, que foi cortado do jogo contra o San Lorenzo, na última quarta-feira, por indisciplina.


– Acho irrelevante. Qual o problema de o cara atrasar 15 minutos se, em muitos dias, ele vai embora 30 minutos além do horário combinado? Nesses casos, a regra é multar. Não entendo o motivo do alarde – disse o cartola ao jornal Diário quando perguntado se o atraso do jogador em atividade no último domingo o irritava.






















08/03/2015 08h28
Majestoso: Corinthians defende tabu,
Timão invicto contra riva, lá, desde 2007
Por GloboEsporte.com
 Corinthians joga muito mais do que os três pontos válidos pela oitava rodada do Paulistão, neste domingo, às 16h. O Majestoso carregado de história tem um tabu importante a favor do Timão. O time do Parque São Jorge estã invicto na casa rival desde o dia 11 de fevereiro de 2007. Desde então foram 12 confrontos, com cinco vitórias corinthianas e sete empates.
 No lado corintiano, não faltaram elogios ao treinador pela compactação e organização da equipe, que dominou o jogo todo.
O árbitro Leandro Bizzio Marinho apitará o Majestoso, auxiliado por Daniel Paulo Ziolli e Alex Ang Ribeiro. A TV Globo transmite a partida ao vivo para o estado de São Paulo, e o Premiere e PFC HD também exibem o jogo. O GloboEsporte.com acompanha o clássico antes, durante e depois com vídeos, em Tempo Real.
5P Nogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Edson Silva e Reinaldo; Denilson, Souza, Michel Bastos, Ganso e Centurión (Thiago Mendes); Luis Fabiano.
Corinthians: Tite confirmou a escalação no treino de sábado pela manhã. Felipe, recuperado de dores no ouvido, e Emerson, liberado após uma inflamação no joelho direito, estão confirmados. O mesmo acontece com Guerrero, que estava suspenso na Libertadores. O treinador mudou o esquema tático do 4-1-4-1 para o 4-2-3-1. Danilo permanece no time com a lesão de Renato Augusto.








10h 08/03/2015 - FutebolAgência Corinthians


© Daniel Augusto Jr/Ag. CorinthiansNo último duelo entre as duas equipes, o Timão venceu por 2 a 0, na Arena Corinthians, no primeiro Majestoso da Copa Bridgestone Libertadores.


Após vencer o San Lorenzo por 1 a 0 na Argentina pela Copa Bridgestone Libertadores, o Corinthians tem outro grande desafio neste domingo (08). O Timão enfrenta 5P pela segunda vez em 2015, mas desta vez pelo Paulistão Itaipava 2015 - Série A1, fra de casa, às 16h. O Alvinegro é o atual líder do Grupo B e está invicto na competição estadual.

O Corinthians leva vantagem no retrospecto do confronto com o São Paulo. Em 307 partidas, foram 118 vitórias, 97 empates e 92 derrotas, com 449 gols alvinegros e 408 do rival.

O primeiro clássico Majestoso da história aconteceu em 22 de março de 1936, na vitória por 3 a 1 do Alvinegro na Fazendinha. Os três tentos do Corinthians foram marcados por Teleco, que até hoje é o maior artilheiro do confronto, com 25 gols em 24 jogos.

Recentemente, o Timão venceu 5P por 2 a 0 na Arena Corinthians, com gols de Elias e Jadson, no primeiro Majestoso da história da Copa Bridgestone Libertadores. O resultado confirmou a superioridade alvinegra recente no confronto entre as duas equipes. Nos últimos 10 clássicos, o Corinthians venceu cinco, empatou quatro e perdeu somente um.

Você encontra essa e mais informações sobre o Majestoso e o Corinthians no aplicativo do Almanaque do Timão, disponível em iOS pela Apple Store e Android, pela Google Play e Samsung Galaxy Apps.

















Corinthiano Marciel comemora aniversário neste domingo
Voltante do Timão completa 20 anos de idade
10h 08/03/2015 - EspeciaisAgência Corinthians

© Daniel Augusto Jr/Ag. CorinthiansMarciel é uma das promessas do Timão


Neste domingo (08), o volante Marciel completa 20 anos. Nascido em Porto Alegre-RS e fruto das categorias base do Corinthians, o jogador agora faz parte do elenco profissional, mas ainda não atuou.

Marciel possui três títulos pelas categorias de base do Corinthians: um Campeonato Paulista Sub-20 (2014), Campeonato Brasileiro Sub-20 (2014) e Copa São Paulo de Futebol Júnior (2015). O jovem é considerado uma das grandes promessas do Timão.

O Sport Club Corinthians Paulista parabeniza Marciel por seu aniversário. Clique aqui e deixe um recado para o volante corinthiano.




08/03/2015 10h20

De volta ao meio, Danilo quer manter estrela no Corinthians


Por Carlos Augusto Ferrari


Danilo Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

O Corinthians não deu chances 5P no primeiro clássico entre os clubes em 2015. Com uma atuação muito superior ao rival, o Timão venceu por 2 a 0 e estreou bem na fase de grupos da Taça Libertadores. Neste domingo, as equipes de Muricy e Tite voltam a se enfrentar, agora pelo Campeonato Paulista, às 16h, no campo adversário. Para o meia Danilo, a vantagem do Alvinegro no duelo anterior ficou no passado.


– Um jogo como esse não tem favorito e vai ser decidido dentro de campo.Temos de respeitar e fazer a nossa parte para conseguir mais uma vitória – afirmou o armador.


A diferença de desempenho no duelo na Arena Corinthians foi gritante. Tite armou um esquema tático em que travou a saída de bola do rival com uma forte marcação em seu campo de ataque. O adversario sequer esboçou reação no banco de reservas. O Timão dominou amplamente a partida  OCorinthians defennde tabu de 12 jogos invicto contra o rival

Tite também não se empolga com o jogo passado e mandará a campo todos os titulares à disposição. A volta de Guerrero, que estava suspenso na Libertadores, faz Danilo regressar ao meio de campo. O armador vinha atuando como centroavante nas últimas partidas e agora retorna à posição de origem.


– Sou um meia-atacante e vou buscar meu espaço em qualquer posição. Quem decide é o treinador. Quero estar bem para deixar a decisão nas mãos dele – ressaltou Danilo.





08/03/2015 11h53

"Memória": com Ronaldo e Roberto Carlos, Corinthians vence 5P
Pelo Paulistão de 2010, clássico Majestoso tem sete gols. Fenômeno deixa o campo emocionado após o duelo, decidido com o gol do atacante Iarley, já nos acréscimos


Por SporTV.co



O quadro "É Gol!!! na Memória", do programa "É Gol!!!", relembra um duelo memorável entre Corinthians e São Paulo disputado pelo Campeonato Paulista de 2010. Com o lateral-esquerdoRoberto Carlos e o atacante Ronaldo em campo, o Timão bateu o Tricolor por 4 a 3 no Pacaembu. O clássico disputado em 28 de março de 2010, foi disputado com chuva. Mas nada que esfriasse o jogo, que começou emocionante. Logo aos 15 minutos, Dentinho mandou duas bolas na trave no mesmo lance e, na terceira conclusão, Willian exigiu de Rogério Ceni uma grande defesa.

A pressão era o prenúncio do primeiro gol do Timão. Aos 18 minutos, Elias recebeu de Ronaldo e abriu o placar. E o Corinthians ampliaria, aos 35 minutos, com Danilo, em um lance onde o zagueiro Miranda, atualmente no Atlético de Madrid, se atrapalhou. O defensor não conseguiu afastar o cruzamento e o meia acertou um belo chute. A temperatura estava elevada, tanto que Washington e Dentinho foram expulsos ainda no primeiro tempo.

Rogério Ceni caído, após rebater para dentro do gol a falta cobrada por Roberto Carlos (Foto: Reprodução SporTV)



Antes do intervalo, o São Paulo descontou com Jean. Atualmente no Fluminense, o volante apareceu na área para completar o cruzamento de Dagoberto, hoje atacante do Vasco.

Só que o Corinthians tinha Roberto Carlos, que era mortal nas cobranças de falta. Que o diga Rogério Ceni, que não conseguiu evitar o terceiro gol corintiano em uma "bomba" do lateral-esquerdo. O São Paulo, porém, voltaria a descontar com Rodrigo Souto, aproveitando rebote dado pelo goleiro Rafael Santos.

Em desvantagem, o São Paulo passou acreditar que poderia empatar. E chegou à igualdade com outro gol de Rodrigo Souto. Cicinho cobrou falta na área, Rafael Santos saiu mal e o meia completou de cabeça. Quando tudo apontava para um empate em 3 a 3, Iarley apareceu nos acréscimos para marcar o quarto gol do Corinthians (4 a 3).

Na saída do gramado, Ronaldo lembrou que continuaria jogando enquanto o futebol ainda pudesse proporcionar momentos emocionantes, como os vividos naquela tarde no Pacaembu.




 CORINTHIANS 4 X 3 5P
Estádio: Pacaembu,
 Data/hora: 26/03/2010 - 16h (de Brasília)
 Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP) Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Herman Brumel Vani(SP) 
Cartões amarelos: Léo Lima e Rodrigo Souto (S) e Ralf, Paulo André e Iarley (COR)
 Cartões vermelhos: Dentinho, 37'/1ºT (COR); Washington, 37'/1ºT (S)
 GOLS: Elias, 18'/1ºT (1-0); Danilo, 34'/1ºT (2-0); Jean, 42'/1ºT (2-1); Roberto Carlos, 7'/2ºT (3-1); Rodrigo Souto, 29'/2ºT (3-2); Rodrigo Souto, 37'/2ºT (3-3); Alex Silva (contra), 46'/2ºT (4-3) 

CORINTHIANS: 12-Rafael Santos; 24-Moacir, 13-Paulo André, 4-William e 6-Roberto Carlos; 5-Ralf, 7-Elias (8-Tcheco, 30'/2ºT), 18-Jucilei e 10-Danilo (23-Jorge Henrique, 36'/2ºT); 9-Ronaldo (11-Iarley, 42'/2ºT) e 17-Dentinho. Técnico: Mano Menezes.+ 22Julio Cesar 14-Leandro Castan 15-Marcelo Mattos 25-Edu 

5P: 1-Rogério Ceni; 2-Jean, 3-Alex Silva, 5-Miranda e 6-Junior Cesar; 18-Rodrigo Souto, 8-Cleber Santana, 10-Hernanes (23-Cicinho, 30'/2ºT) e 27-Léo Lima (12-Fernandinho, INT); 25-Dagoberto (16-Marlos, 40'/2ºT) e 9-Washington. Técnico: Ricardo Gomes + 33-denis 14-Renato Silva 26-Thiago Carleto 11-Marcelinho Paraiba













Há seis anos, Ronaldo marcava o primeiro gol pelo Corinthians
Predestinado, um dos maiores ídolos da história do Timão fez o primeiro gol pelo Alvinegro justamente em um clássico contra o Palmeir2as
10h 08/03/2015 - EspeciaisAgência Corinthians


© Daniel Augusto Jr/Ag. CorinthiansRonaldo fez seu primeiro gol no clássico contra o Palmeiras


Há exatamente seis anos, um dos maiores ídolos do futebol mundial entrava também para a história do Sport Club Corinthians Paulista. Na tarde de 08 de março de 2009, no estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente (SP), o Timão perdia para o Palmeiras por 1 a 0. O jogo, válido pelo Campeonato Paulista, estava chegando ao fim, mas, aos 47 minutos do segundo tempo, a tradicional raça alvinegra passou a se unir ao predestinado atacante Ronaldo Nazário de Lima. De cabeça, o Fenômeno marcou o primeiro gol pelo clube do Parque São Jorge e mostrou para o mundo que se recuperava novamente de uma grave lesão.

A partida entre Corinthians e Palmeiras foi a segunda de Ronaldo pelo Timão. A estreia havia acontecido quatro dias antes, quando a equipe venceu o Itumbiara, no estádio Juscelino Kubitschek, em Itumbiara-GO, pela Copa do Brasil. No clássico paulista, o Fenômeno começou no banco de reservas e entrou em campo aos 18 minutos do segundo tempo. Após acertar um lindo chute na trave aos 33 minutos, aproveitou cobrança de escanteio do meia Douglas e finalmente balançou as redes nos acréscimos.

Pelo Timão, Ronaldo jogou 69 partidas, marcou 35 gols (média superior a um a cada dois jogos) e conquistou os títulos do Paulistão e da Copa do Brasil, ambos em 2009. Em fevereiro de 2011, quando ainda defendia o clube, anunciou a aposentadoria dos campos de futebol.


Confira o primeiro gol do Fenômeno pelo Timão:






FICHA TÉCNICA:
p 1 X 1 CORINTHIANS
Prudentao, Presidente Prudente 08/03/2009 - 16h Árb: Cleber Wellington Abade,Carlos Augusto Nogueira (SP) e Nilson de Souza (SP) Renda/público: R$ 1.348.390,00, 44.479 pagantes
Gols: Diego Souza, 4/2ºT (1-0), Ronaldo 48'/2ºT (1-1) Cartões amarelos: Marcão, Keirrison, Maurício Ramos e Pierre (P); Cristian, Escudero, Dentinho, Ronaldo e Felipe (C) Cartões verm: Fabinho Capixaba (P)43`2t
CORINTHIANS:1-Felipe,3-Chicão,4-William e 2-Escudero (9-Ronaldo 18/2ºT);32-Fabinho (5-Alessandro 19/2ºT),6-Cristian,7-Elias, 10-Douglas e 27-André Santos;23-Jorge Henrique e 50-Souza (31-Dentinho,12/2ºT) Téc: Mano Menezes+22JulioCesar 8Tulio 30Boquita 11Morais
p:45-Bruno,15-Maurício Ramos, 13-Marcão e 23-Danilo;14-Fabinho Capixaba, 5-Pierre,2-Sandro Silva (18-Jumar 21/2ºT), 10-Cleiton Xavier,7-Diego Souza (8-Willans, 18/2ºT) e 6-Armero;9-Keirrison (11-Marquinhos 44/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo+22 deola 4jeci 19lenny 30 ortigoza
































Neste domingo, Tião completa 58 anos
Revelado pelo Timão, o volante ficou famoso pela dupla com Rivelino nas décadas de 60 e 7012h 08/03/2015 - EspeciaisAgência Corinthians



© Arquivo PlacarTião comemora 58 anos


Um dos grandes nomes da história do Corinthians, o volante Tião faz aniversário neste domingo (08). Sebastião Carloso Silva nasceu na cidade de Santa Leopoldina-ES, e aparece na história corinthiana com seu nome diretamente ligado ao de Rivelino. Isso porque os dois formaram a dupla de muita classe no meio-campo alvinegro nos últimos anos do jejum de títulos alvinegro.

Em 367 jogos pelo Corinthians, Tião venceu em 160 oportunidades e marcou 13 gols. Um dos mais marcantes foi na vitória do Corinthians por 4 a 3 em cima do Palmeiras, no Morumbi, em 71. Na ocasião, Tião marcou um dos gols da histórica virada corintiana sobre o rival. Os outros gols do Corinthians na ocasião foram marcados por Mirandinha (2) e Adãozinho.









Presente em todos os clássicos desde 2013,corinthiano Gil não sofreu gols em 2015
Zagueiro disputou sete jogos oficiais e Corinthians ainda não levou gols quando ele esteve em campo. Neste domingo, disputará 24º clássico para manter os 100% em participações


Felipe Bolguese - 08/03/2015 - 09:00

Gil marca Luis Fabiano em Majestoso da Libertadores (Foto: Ari Ferreira)

O Corinthians tem a melhor defesa do Paulistão-2015, com dois gols sofridos em seis rodadas. O Corinthians sofreu apenas três gols em seus dez jogos oficiais nesta temporada. Bem, isto é o Corinthians... Porque o zagueiro Gil é ainda melhor. Ele não sabe o que é ser vazado em 2015. Em sete duelos oficiais, nenhum rival conseguiu superar a zaga corintiana quando o camisa 4 esteve em campo.

Titular absoluto desde o início de 2013, ele segue como a referência defensiva neste ano. Já atuou com Felipe e Edu Dracena e o setor segue como o ponto forte da equipe.


Fominha, ele nem cogitou ficar fora do clássico deste domingo, às 16h, contra5P, pelo Paulistão. Ao chegar de Buenos Aires na última quinta, após duelo no meio de semana diante do San Lorenzo, pela Libertadores, escalou-se para o Majestoso no Morumbi.

– Eu jogo! Tem tempo pela frente para se recuperar, dá para treinar na sexta, no sábado... Quem estiver inteiro, o professor vai colocar para jogar. Será um duelo muito difícil, ainda mais se tratando de um clássico. Mas temos todas as condições de ir lá e fazer um bom jogo – afirmou o camisa 4 alvinegro.

Clássicos: 100% presente
Um fato curioso marca a passagem de Gil pelo Corinthians. O jogador esteve em todos os clássicos disputados pela equipe desde seu primeiro jogo, um empate por 2 a 2 com o Palmeiras no Pacaembu, pelo Paulistão. No total, foram 23 clássicos com a camisa alvinegra, com 10 vitórias, 11 empates e apenas duas derrotas. O mais impressionante é que o jogador atuou por 90 minutos em todos os duelos.

OS TRÊS GOLS SOFRIDOS EM JOGOS OFICIAIS

Once Caldas 1x1 Corinthians
No duelo de volta da primeira fase da Libertadores, em Manizales (COL), Gil foi titular. No entanto, sofreu uma lesão na panturrilha direita e saiu no intervalo. No segundo tempo, com Edu Dracena ao lado de Felipe, o atacante Arango fez o gol de empate da equipe da casa.

Corinthians 2x1 Botafogo-SP
O duelo foi o seguinte ao jogo contra o Once Caldas e anterior ao clássico contra o São Paulo. Tite optou por uma equipe reserva e a zaga foi formada por Edu Dracena e Yago. Os visitantes marcaram com Rodrigo Andrade, que aproveitou bobeira dos dois defensores após lateral e só empurrou para as redes. Duelo válido pelo Paulistão de 2015.

Ituano 1x1 Corinthians
Mais um jogo pelo estadual com a equipe reserva, logo após o duelo contra o São Paulo pela Libertadores. Novamente, a zaga foi formada por Edu Dracena e Yago. Após um cruzamento de Clayson, o atacante Jheimy apareceu livre para cabecear entre os zagueiros, superou o goleiro Cássio e empatou o jogo em Itu.

BATE-BOLA: GIL, ZAGUEIRO DO CORINTHIANS

‘Queremos fazer sempre grandes campeonatos’

O Corinthians chega no clássico com mais moral depois de vencer o San Lorenzo pela Libertadores?
É sempre muito bom vencer, ainda mais uma partida como foi essa, de grande importância. A equipe se comportou muito bem, era um jogo difícil. Todo mundo se doou e conseguimos sair com a vitória.

O Corinthians foi amplamente superior ao São Paulo no clássico pela Libertadores. Acha que pode repetir isso no Morumbi?
Eles também têm jogadores de qualidade, temos de respeitá-los. Vamos continuar trabalhando da mesma maneira. No Corinthians o pensamento é esse sempre, para a gente fazer grandes campeonatos.

Acha que vocês poderiam ter jogado melhor na Argentina? Será preciso melhorar para o clássico?
A equipe foi bem. A vitória veio por mérito, todo mundo deu o máximo, conseguimos fazer o que o professor pediu. Eles tiveram chances, mas fomos efetivos e conseguimos vencer.






Corinthiano Cássio soma milagres e dá recado Paredão do Corinthians começa 2015 em alta e tem fechado o gol com belas defesas. Ele se diz preparado e admite que esperava ser convocado para a Seleção Brasileira


Felipe Bolguese - 08/03/2015 - 07:05

Cássio fechou o gol contra o San Lorenzo na quarta (Foto: Juan Mabromata/AFP)

Quando aperta, o Cássio cresce. A frase de um membro da comissão técnica do Corinthians após a vitória por 1 a 0 sobre o San Lorenzo (ARG), na última quarta-feira, pela Libertadores, define a confiança no goleiro. O Paredão começou 2015 em alta e tem sido decisivo nos jogos importantes.

O camisa 12 é um dos responsáveis pelo sucesso da defesa alvinegra na volta do técnico Tite. Confiante para este domingo à tarde, 16h, Corinthians enfrenta 5P, fora de casa, válido pelo Campeonato Paulista.

Depois de operar milagres e ser destaque da vitória sobre o San Lorenzo no meio da semana, ele fez uma confissão: esperava ser lembrado por Dunga para os amistosos da Seleção Brasileira, que enfrentará França e Chile no fim deste mês. Titular do Timão desde a campanha do título da Libertadores, em 2012, ele garante estar pronto para também vestir a Amarelinha.

– Estou pronto para ir para a Seleção. Deixei isso claro. Estou há três anos em um clube grande, passei por muitas coisas positivas e negativas. Acredito que estou preparado. Mas é continuar trabalhando, fazer tudo bem feito. Se for convocado, vou ficar muito feliz. Se não for, vou torcer por quem foi – disse.

– Para buscar Seleção, tenho de manter um grande nível no Corinthians, sempre buscando títulos, sendo consistente, regular.. Tem muita coisa boa pela frente no Corinthians ainda – completou.

No ano passado, Cássio voltou a ser o goleiro que a Fiel espera e fechou o gol em jogos importantes. A temporada anterior, de 2013, havia sido uma das piores da carreira. Foram nada menos do que seis lesões e participação em apenas 25 das 75 partidas da equipe no ano. Ao que tudo indica, Cássio está ainda melhor em 2015. Até para Dunga ver...

QUANDO O GIGANTE APARECEU

Palmeir2as 0x1 Corinthians

Após cobrança de falta, Vitor Hugo cabeceou e goleiro se esticou para defender a bola, no canto. Goleiro fez boas defesas, mas acabou expulso por “cera” no primeiro Dérbi no novo campo adversário

Once Caldas 1x1 Corinthians

Três milagres. Defendeu chute cruzado de Quintero quase da pequena área. Cabeçada de Penco após lateral e outra de Moreno, depois de escanteio.

Linense 0x2 Corinthians

Ao lado de Mendoza, que fez um dos gols, goleiro foi o grande destaque do jogo em Lins pelo Paulistão. Fez uma linda defesa em cabeçada de Adalberto e salvou em chute à queima-roupa de Diego.

San Lorenzo 0x1 Corinthians

Quando o jogo em Buenos Aires pela Libertadores apertou, fez belas intervenções e segurou a vitória. Plástica defesa em chute sem pulo de Cauteruccio.

BATE-BOLA: CÁSSIO, GOLEIRO DO CORINTHIANS

‘Quando vai bem, cria uma expectativa’

Você esperava ter sido convocado para esses amistosos?
Fiquei sabendo da convocação no hotel (em Buenos Aires), fiquei muito feliz pelo Elias, que vem fazendo um grande trabalho. Lógico que quando você vem bem, faz um bom trabalho, cria a expectativa. Mas o fato de não ser convocado não atrapalha em nada.

O que falta para ser lembrado?
Falta o Dunga me convocar! (risos). Tem de respeitar os jogadores que vêm sendo convocados, eles também trabalham, se dedicam. Eu tenho de fazer meu trabalho bem feito no Corinthians, manter a regularidade, ajudar o time o melhor possível.

Acha que a zaga foi pior do que o costume contra o San Lorenzo?
Temos que avaliar a qualidade do time deles. As chances que eles criaram foi mais por mérito deles do que por defeitos nossos. Tiveram lances, mas não vejo falha grave. É Libertadores, fora de casa, contra o atual campeão. Então nosso time está de parabéns.