5 de jun de 2014

Mário Gobbi elogia 'base campeã' deixada pelo treinador Mano em sua primeira passagem pelo Corinthians Presidente do Timão ve que trabalho de Mano em 2008 e 2009 formou base do Corinthians campeão da Libertadores América e Mundial com Tite

 Mário Gobbi elogia 'base campeã' deixada pelo treinador Mano em sua primeira passagem pelo Corinthians Presidente do Timão ve que trabalho de Mano em 2008 e 2009 formou base do Corinthians campeão da Libertadores América e Mundial com Tite




LANCEPRESS! - 05/06/2014 - 15:41

Mário Gobbi trouxe Mano de volta ao Timão (Foto: Reginaldo Castro/ LANCE!Press)

Após colocar o Corinthians "de volta aos trilhos" em meio a um irregular primeiro semestre, Mano Menezes recebeu elogios de Mário Gobbi, presidente do clube alvinegro, nesta quinta-feira. O dirigente, um dos principais responsáveis pela volta do treinador ao time, exaltou o trabalho realizado pelo técnico em sua primeira passagem pela equipe, justificando assim a contratação daquele que "começou uma nova era no Timão".

Mano Menezes chegou pela primeira vez ao Corinthians em dezembro de 2007, com a responsabilidade de reerguer a equipe. Em dois anos e meio de trabalho, o treinador conquistou os títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Paulista pelo clube então comandado pelo presidente Andrés Sanchez e dirigido pelo diretor de futebol Mário Gobbi.



Após assumir o comando da Seleção Brasileira e, posteriormente, do Flamengo, Mano retornou ao Corinthians no fim do ano passado. A missão era outra: dar liga a um elenco "campeão de tudo". Com o técnico Tite, o Timão levantou os troféus do Brasileirão, da Libertadores da América, do Mundial de Clubes e da Recopa Sul-Americana.

Na opinião do hoje presidente corintiano, Mário Gobbi, Mano Menezes, graças a sua passagem pelo Timão entre 2008 e 2010, tem parcela de mérito nas conquistadas obtidas sob comando de Tite.

– Essa nova era do Corinthians começou com o Mano em 2008. Nos três anos que o Mano ficou e que eu fiquei foi feita aqui uma base, foi montado um grupo que deu sustentação para a continuidade do trabalho tal é que na final da Liberatadores da América e do Mundial existiam sete titulares dessa época de 2008 a 2010. Isso é um trabalho em sequência. Você vai pondo qualidade, desenvolvendo sempre o grupo – explicou Gobbi, durante visita à Federação Paulista de Futebol.


– Chegou um momento em que o grupo ganhou tudo. Quando se ganha tudo, o futebol ensina que é hora de renovar, de recomeçar, de reciclar. E chamamos de volta aquele que começou todo esse trabalho, que é o Mano. Que teve uma passagem extremamente vitoriosa pelo clube – acrescentou o presidente, justificando a troca de Tite por Mano.


Na atual temporada, Mano teve um mau desempenho à frente do Corinthians no Campeonato Paulista, sequer se classificando para a fase de mata-mata. Nesta primeira parte do Brasileirão, no entanto, o Timão já demonstra outra "personalidade", ficando com a terceira colocação, com apenas uma derrota em nove jogos, antes da parada para a Copa do Mundo.

– Quando (Mano) nos deixou, passou o time praticamente campeão brasileiro com 12 pontos na frente. Ocorre que quem veio não conseguiu manter a vantagem e acabamos terminando o campeonato em terceiro lugar – afirmou o presidente alvinegro.