5 de jun de 2014

Ángel Romero será o 5º paraguaio da história do Corinthians

5/06/2014 - 09h02
Ángel Romero será o 5º paraguaio da história do Corinthians





Ángel Romero fará exames médicos nesta quinta-feira e assinará um contrato de cinco anos com o Corinthians. O atacante, de apenas 21 anos, que desembarcou na tarde de quarta-feira, será o quinto paraguaio a vestir a camisa alvinegra em quase 104 anos de história.

A ligação entre o país vizinho e o clube é um tanto quanto recente. O primeiro contratato foi Juan Carlo Villamayor Medina. Em 1996, Villamayor chegou para ocupar a lateral direita do Corinthians.

Dois anos depois, o paraguaio de maior destaque e idolatria da Fiel. Carlos Alberto Gamarra Pavón foi o dono da zaga do Timão por dois anos (1998/1999), conquistando o coração da torcida com seu jogo bonito. Foram dois títulos importantes, que o colocaram na história: Brasileirão/98 e Paulistão/99.

Em 2009, mais um lateral-direito acertou com o Timão. Porém, assim como Villamayor, não fez tanto sucesso. Edgar Balbuena chegou a ser titular da equipe algumas vezes e poderá contar que atuou ao lado de Ronaldo Fenômeno durante sua passagem pelo Brasil.

O último paraguaio contratado foi Aldo Bobadilla, mas que não figura entre aqueles que vestiram a camisa do Timão em jogos oficiais. Contratado após a Copa do Mundo 2010, chegou para ser titular, mas se viu impossibilitado de atuar devido à fase brilhante de Julio Cesar, que fechou o gol no Brasileirão no ano do Centenário. Bobadilla pediu para ir embora, sem ter atuado um único minuto com a camisa alvinegra durante seis meses.

Paraguaios na história do Corinthians:

Villamayor
Lateral-direito foi o primeiro daquele país a vestir a camisa do Corinthians, em 1996. Não teve sucesso nem conquistou títulos.

Gamarra
Dois anos depois, chegaria o zagueiro que faria história no clube, com dois títulos (Estadual e Brasileiro) e jogo bonito. Ídolo!

Balbuena
Em 2009, mais um lateral-direito acertou com o Timão. Assim como Villamayor, não fez tanto sucesso. Jogou com Ronaldo.

Bobadilla
O goleiro chegou após a Copa de 2010, mas não conseguiu jogar sequer um minuto pela fase de Julio. Ficou só seis meses.