6 de jun de 2014

ANDRES FALA SOBRE ARQUIBANCADAS PROVISÓRIAS, ESTRUTURAS TEMPORÁRIAS, NAMING RIGHTS, CONSÓRCIO DA ARENA E PREÇO DE INGRESSOS



AMBEV PAGARÁ R$ 39 MILHÕES POR ARQUIBANCADA PROVISÓRIA, DIZ ANDRÉS

O ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez afirma que a Ambev, ao lado do governo do Estado, vai bancar a arquibancada provisória exigida para que o estádio sedie a partida de abertura da Copa do Mundo. A estrutura custará R$ 39 milhões.

Não, eu já falei um monte de vez publicamente quanto é, mas insistem em escrever ou falarem errado. O custo, da obra em si, ficou R$ 965 milhões, da obra. Mas o Corinthians teve que pagar R$ 1,150 bilhão. Por quê? Atrasou financiando do BNDES quase dois anos, é quase R$ 108 milhões de juro, tem o overlay [estruturas temporárias] que todo mundo ia pagar, mas acabou da arena ter que pagar, então são mais R$ 100 milhões e, realmente, houve uns 14%, 15% de estouro do custo da obra, por isso ficou R$ 1,150 bilhão. Você tira os incentivos fiscais que existem para a Zona Leste, o Corinthians tem que pagar de R$ 700 a R$ 750 milhões em 12 anos.A Arena Corinthians assumiu custos das estruturas provisórias que são colocadas para a Copa do Mundo. Custará até R$ 100 milhões, mas deve ficar em torno de R$ 70 a R$ 80 milhões. Quem vai assumir é o projeto, a Arena, nao o Corinthians


Foi montado um fundo imobiliário com cotas que a Odebrecht é a proprietária majoritária nesse fundo. Conforme o Corinthians for pagando as prestações, as cotas vão vindo para o Corinthians, para a arena, para o Corinthians. Daqui a 12 anos, pagou tudo, não existe mais fundo, não existe mais nada. Não tem dinheiro do Corinthians clube, nem no fundo e nem para o Corinthians. É uma engenharia financeira muito bem pensada, muito bem feita, com um fundo de investimento em que toda a arrecadação da arena é obrigatória ir para esse fundo. A arquibancada provisória é o governo de Estado e a Ambev, não tem nada a ver com o Corinthians. A Ambev que contratou algumas empresas e contratou a Fast [Engenharia] para fazer as provisórias a Ambev está bancando aquela arquibancada provisória para Copa. O Corinthians e a Odebrecht não têm nada a ver com isso.

a Ambev vai pagar R$ 38 milhões, 39 milhões..A Odebrecht realmente teve uma dificuldade porque o financiamento demorou dois anos e ela bancou do caixa dela, dentro desse fundo, que já tem um juros pré-determinado que a arena vai pagar de volta para ela. Então, ela fez um investimento financeiro dentro do estádio, que era um projeto que ela estava buscando com o Corinthians desde 1997, desde a época o Corinthians e a Odebrecht tentou fazer um projeto de estádio do Corinthians , como eu acho que são poucos times do Brasil que podem ter estádio particular, que se pagam rentavelmente. O Corinthians vai provar, e eu já falei aqui, quem quiser, e duvidar, é só ir lá no Corinthians, nós vamos mostrar tudo, documento, quanto custou, tudo, não precisa esconder nada. Quem vai manter a Arena é ela mesma, o projeto, náo é o Corinthians. Com a renda beneficiando ao Corinthians
Vou te explicar. O Corinthians não vai por nenhum tostão na arena, e a arena, quando começar a funcionar, que nem está funcionando, pagou a prestação, pagou a manutenção do estádio, sobrou quanto? Sobrou R$ 50 milhões, R$ 25 milhões ficam no fundo para antecipar o financiamento no final e R$ 25 milhões vão para o clube.
Vai ter este excedente. O projeto que nós fizemos financeiramente, sabemos que vai arrecadas uns R$ 200 milhões por ano, a prestação é R$ 90 milhões e a manutenção é R$ 30 milhões, R$ 35 milhões.
Tem R$ 60 milhões, R$ 70 milhões de lucro, você divide metade e sobra mais que um Pacaembu para o Corinthians por ano. Esse ano não vai acontecer isso, mas ano que vem...(vai lucrar)Mais do que R$ 200 milhões, porque ninguém entendeu ainda como é o estádio do Corinthians. O estádio do Corinthians não é só um jogo de futebol, não é só para o futebol. Existem mil coisas lá dentro de eventos, de convenção, de feira, de festas, que vai da competência de quem vai administrar para trazer isso de volta. É um centro de convenções. Você vai lá, eu te convido conhecer o estádio, o futebol é o que você menos vê lá. São 40 eventos por ano no futebol, 38, 40 eventos por ano. Nós temos que trabalhar lá 300 dias por ano.
Nós pegamos mais pelo business, pelas empresas, para evento, para convenção, para feiras, mais eventos corporativos, O gramado nunca vai ser nunca coberto para ter show Nós fizemos um projeto no gramado que gastamos R$ 2 milhões e pouco a mais do que custaria, mas mesmo assim é barato do que mais da metade dos estádios do Brasil, mas tem ar-condicionado, tem água gelada, tem um monte de coisa no gramado, porque é grama de inverno, que em um país tropical, realmente, tem dificuldade. Então tem que fazer todo esse projeto, então não tem cabimento hoje você fazer um show e para daqui a dois meses estarem reclamando que o gramado está ruim.

Convenção, feira, lançamento de produto, um monte de coisa, casamento, festa de casamento, festa de batizado, o que quiser fazer. Para auditórios do que propriamente para o show.
O gramado ninguém usa, é só para jogar futebol. Interno tem 130 mil metros [quadrados] no prédio oeste e lá tem 42 mil metros [quadrados] que são feitos por divisórias para você fazer qualquer tipo de evento de 300 a 15 mil pessoas.




O nome do estádio estamos negociando, tem três, quatro empresas, mas...


A expectativa de receita dos naming rights do estádio é em torno de R$ 400 milhões por 20 anos. Seriam uns R$ 20 milhões por ano e já está atrasado um ano, um ano e meio. Não vamos ser hipócritas e achar que estamos no timing bom, já era para estar fechando isso há mais de um ano. Mas acredito eu que no máximo mais alguns meses e fecha.

Temos que fechar. Acredito que até antes do final do ano feche.


A obrigação do clube, da arena, é qual em relação à empresa que dá o nome. É colocar o nome e fazer mais o quê?
É você colocar o nome e todo o encarte, tudo que tiver de divulgação da arena, é arena com o nome da empresa. Os documentos...

E a empresa tem algum direito em relação...?
Tem o camarote, tem a exploração, tem vários eventos que ela pode fazer dentro da arena, tem todo um projeto




. O preço dos ingressos . Teve um jogo agora, contra o Figueirense, que parece que o ingresso mais barato, você me corrija se eu estiver errado, foi de R$ 83, é isso?

Está errado.




Enfim, em geral, qual foi o valor menor...?

R$ 35 reais, o sócio-torcedor pagou.




Sócio-torcedores. Agora a pessoa que chegasse lá...?

R$ 50.




R$ 50. Esse valor, na tua opinião, ele está baixo, está alto, ou está certo?

Não, eu acho que na realidade pelo que é o evento hoje, ele não está caro, está razoável para o salário mínimo do brasileiro.




Quanto deve ser um valor justo para entrar em um jogo de futebol em um estádio novo, moderno, como esses que estão sendo construídos agora?

Tem que ver muito o jogo de futebol, o time que vai jogar, porque às vezes o time não compensa o espetáculo para ser jogado.




Esses campeonatos, em países desenvolvidos, de vários esportes, não só futebol, nos Estados Unidos que têm muita empresa no esporte, não importa o time, tem a primeira divisão, tem 20 times lá de hockei no gelo, de basquete, não importa, o preço sempre é meio tabelado e é muito caro, muito caro. A gente vai chegar nisso também, como é que vai ser o modelo brasileiro, na sua opinião?

No dia em que os brasileiros de menor renda, melhorarem a renda fora do que já melhoraram, tudo vai aumentar, mas enquanto nós tivermos pessoas aqui que ainda não tenham condições nós temos que achar uma escala. O futebol é o esporte mais democrático e nós não podemos nos esquecer das pessoas que têm condições e das que não têm também. Então tem que mesclar.




Nessa primeira fase, o Brasil com estádios novos, na primeira divisão do futebol brasileiro, o que é um preço médio aceitável na tua opinião, para os jogos da primeira divisão?

Nenhum preço, tirando raras exceções, uma final de campeonato ou duas, que foi o Atlético ou o Flamengo, nunca passou de R$ 50 o ticket médio.




E você acha que é bom esse valor?

Não, eu acho que é pouco.




Não é muito barato?

Eu acho que o ticket médio tem que ser uns R$ 100, R$ 110.




Para jogo de final ou para todos?

Para tudo. Você vai ter ingressos a R$ 30, R$ 35, e vai ter ingressos a R$ 1.000.




E na média soma tudo, divide, na média dá uns R$ 100...

Que nem no Corinthians contra Figueirense, deu na média R$ 83.




Isso que eu ia falar, a média foi R$ 83.

Mas tinha ingresso lá a R$ 35 para sócio. A R$ 32 para quem é sócio-torcedor e sócio do clube, pagou R$ 32.




Mas será que o futebol brasileiro, ano que vem, 2015, passou esse negócio de Copa. Ano que vem, primeira divisão, futebol brasileiro está pronto para cobrar na média R$ 100, R$ 110 o ingresso?

Não sei se ano que vem está pronto. É uma busca que os clubes têm que fazer. Os clubes estão pagando salários muito altos para o seu time, comissão técnica, todo mundo está exigindo grandes jogadores e tudo isso tem um custo. Futebol hoje virou um grande negócio, um grande business e tudo isso tem um custo. Aquele negócio do amor acabou há duas décadas.