4 de jun de 2014

Andrés fala da Arena Corinthians em lançamento de livro



4 de junho de 2014 • 00h00 • atualizado às 00h27

Andrés fala da Arena Corinthians em lançamento de livro

Andrés Sanchez participou na noite de terça-feira do lançamento do livro "Arena Corinthians - a Nossa Casa", escrito por seu primo, Tadeo Sanchez Oller. Responsável pelo estádio, o ex-presidente alvinegro discursou no auditório do Parque São Jorge, fazendo agradecimento a não-corintianos que tiveram participação importante na construção e voltou a fazer a promessa de manter o clube entre os principais do planeta.

"Temos alguns bambis genéricos aqui", sorriu o dirigente, antes de se dirigir a um deles, o arquiteto Aníbal Coutinho, torcedor do Fluminense. "Quero agradecer ao Aníbal, bambi genérico, porque dá trabalho. Obrigado à diretoria, à Odebrecht, ao Fiel Torcedor, ao sócio, ao corinthiano como um todo. Esse, sim, fará o Corinthians estar entre os maiores clubes do mundo."

A ideia de que o time do Parque São Jorge se firmará entre os principais é defendida por Andrés desde 2010, quando foi anunciada a construção da Arena Corinthians. De lá para cá, a equipe conquistou a inédita Copa Libertadores da América, ganhou um Mundial e viu a Arena Corinthians se tornar realidade.
"Vamos ganhar e perder jogos, mas não vamos perder a honra e a dignidade que resgatamos nos últimos anos. Problemas técnicos acontecem, mas, em patrimônio e em torcida, a tendência é crescer. Somos a locomotiva do futebol brasileiro. Em pouco tempo, seremos da América e do mundo", bradou, apontando a importância do estádio nessa ascensão.




"Temos que nos adaptar. Eu ainda não achei o lugar correto para me sentar, torcer, gritar. O livro explica como aconteceu para chegar aonde chegamos. Vamos continuar crescendo e vamos ser um dos maiores times do mundo. Falei isso faz quatro anos e reafirmo: vamos ser exemplo para o futebol brasileiro", concluiu Andrés Sanchez.




No lançamento do livro, o presidente Mário Gobbi foi representado por seu segundo vice, Elie Werdo, que levou uma bronca de Andrés antes mesmo de tomar seu lugar na mesa. "Presidente no meio, c...!", gritou o ex-presidente, que trocou abraços frequentes com Luis Paulo Rosenberg - diretor na gestão anterior e hoje primeiro vice-presidente, embora afastado da administração de Gobbi.




Rosenberg fez o esforço habitual para se destacar com suas piadas, tremendo de prazer quando elas faziam sucesso. Ampliando o comentário de Andrés sobre os "bambis genéricos", citou os "bambis tostados", da construtora baiana Odebrecht, "porque lá eles são mais escurinhos".

"Vamos chegar ao bicampeonato, ao tricampeonato, ao quadricampeonato mundial".




Gazeta Esportiva