23 de mai de 2014

Técnico do Timão saca Renato Augusto, mas acha “cedo” para descartá-lo Instável, Renato Augusto perde vaga, mas Mano promete novas chances



23/05/2014 19h12min01)

Técnico do Timão saca Renato Augusto, mas acha “cedo” para descartá-lo
Marcos Guedes



As últimas partidas do Corinthians abalaram a percepção de que Renato Augusto é um atleta frágil de muita qualidade, que joga muito quando o corpo lhe permite. Fisicamente bem, o meia está atuando mal, motivo pelo qual foi sacado do time por Mano Menezes.

Decidido a firmar a equipe no 4-4-2, o treinador preferiu Petros na partida contra o Sport, na Ilha do Retiro, por ser esse jogador alguém que marca melhor e tem uma boa capacidade de transição para o contra-ataque. É possível que Renato volte nos jogos seguintes, em São Paulo, com maior necessidade de criação com posse de bola.

“O Renato não tem problema nenhum. Está tendo tratamento como qualquer outro jogador para tudo. É muito cedo para falar que não conseguiu isso ou aquilo. Temos dois ou três jogos (desde que ele retornou de lesão no joelho direito). É bem provável que inicie o jogo ou entre”, disse Mano, fingindo não ter a escalação decidida.
Divulgação/Agência Corinthians


Embora sem lesão, Renato Augusto não está em seu momento mais confortável (foto: Daniel Augusto Jr.)O camisa 8 será mesmo reserva em Pernambuco, no confronto de domingo. Porém o treinador não vê motivo para que se tirem grandes conclusões a partir dessa escolha, uma vez que a equipe do Corinthians vem sendo constantemente modificada em busca da melhor formação.

“Não mudou nada em relação ao Renato. Se fosse assim, teríamos que analisar o Romarinho, que ficou dois jogos fora, ou o Luciano, que há poucos dias era titular e vinha fazendo gols e agora está esperando um pouco para entrar. Vale para todos os jogadores, não tem nada de especial”, concluiu Mano. 




 









  24/05/2014 10h15

Instável, Renato Augusto perde vaga, mas Mano promete novas chances
Técnico assegura que jogador está preparado para ser titular do Timão, apesar de atuações apagadas. Contra o Sport, Petros e Jadson vão compor o meio-campo


Por Rodrigo Faber

Renato Augusto foi barrado por Mano no Timão (Foto: Daniel Augusto Jr/ Ag. Corinthians)

Recuperado das dores no joelho direito que o tiraram dos primeiros jogos do Campeonato Brasileiro, o meia Renato Augusto voltou a perder a vaga entre os titulares para a partida entre do Corinthians contra o Sport, neste domingo, às 16h (horário de Brasília), no Recife, válida pela sétima rodada da competição nacional. O técnico Mano Menezes minimizou a alteração e assegurou que o atleta continuará sendo utilizado normalmente, ainda que inicie no banco de reservas.


– Não tem problema nenhum com o jogador. É muito cedo para dizer que ele não conseguiu isso ou aquilo. Ele tem dois ou três jogos e não mudou nada em relação a isso. Fosse assim, teríamos de analisar também Romarinho, Luciano e outros que já foram titulares e agora estão esperando. Não há nada especial com ele (Renato) – assegurou o comandante alvinegro.


De volta à equipe no empate por 1 a 1 com o São Paulo, há duas semanas, Renato Augusto animou a torcida do Corinthians na vitória sobre o Atlético-PR, em amistoso realizado para a reinauguração da Arena da Baixada. Fez o gol da vitória alvinegra e se disse satisfeito e preparado para a sequência. Nos jogos oficiais, porém, não conseguiu desempenhar o papel de “cérebro” do Timão.


Mesmo com a saída de Douglas para o Vasco, Renato não conseguiu aproveitar as chances que teve no Campeonato Brasileiro até aqui. Apagado, perdeu espaço para Jadson – que também não vem atuando bem – e até mesmo para o recém-chegado Petros, que agradou ao técnico Mano Menezes e se tornou titular com poucos testes.
Contratado do Bayer Leverkusen, da Alemanha, no início do ano passado, Renato Augusto surpreendeu pelas boas atuações logo que chegou ao clube, mas passou a sofrer com diversas dificuldades após uma grave lesão muscular sofrida em março, ainda durante a primeira fase do Campeonato Paulista de 2013. Foram mais de três meses sem jogar, e uma importante sequência interrompida.