26 de mai de 2014

Jadson elogia atuações do Timão e vê pitada de sorte para voltar a vencer Corinthiano Jadson celebra momento: "Importante é estar feliz"



26/05/2014 16h16

Jadson elogia atuações do Timão e vê pitada de sorte para voltar a vencer
Com goleada sobre o Sport, Corinthians volta a comemorar três pontos em um jogo. Pressão havia aumentado


Por SporTV.com


Em sete jogos pelo Campeonato Brasileiro 2014, o Corinthians tem três vitórias, três empates e uma derrota. A goleada sobre o Sport, na Ilha do Retiro, por 4 a 1, serviu para os comandados do técnico Mano Menezes diminuírem a pressão pela falta de vitórias. Foram três partidas sem vencer. Acredita que o Timão já vinha jogando bem, mas que, na Ilha do Retiro, pôde contar com a sorte do seu lado.

- Acho que, nos jogos anteriores, nossa equipe também estava jogando bem. Neste jogo, precisávamos muito da vitória, todo mundo se dedicou ao máximo para conseguir (...) Antes, os que jogaram também foram bem, mas não tiveram tanta sorte, diferente desse jogo. Além de ter jogado bem, com competência, a nossa equipe conseguiu fazer os gols - afirmou Jadson, que foi artilheiro na goleada ao lado de Romarinho, que também marcou duas vezes.
Jadson marcou o segundo e o terceiro gol do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

Com a goleada sobre o Sport, o Corinthians agora soma 12 pontos e, após subir três posições, se encontra na sexta colocação. De quebra, o resultado acabou com um tabu de 16 anos sem vencer na Ilha do Retiro. A última tinha sido em 1998, quando Marcelinho Carioca marcou os dois gols da partida. Agora o próximo objetivo é voltar a vencer em casa, fato que não acontece desde a segunda rodada, quando derrotou o Flamengo por 2 a 0. E o adversário será ninguém menos que o Cruzeiro, que lidera o Brasileirão com 16 pontos. O jogo acontece na próxima quarta-feira, no estádio do Canindé.

- Jogar dentro de casa é sempre difícil. A maioria vem fechada. Isso complica um pouco. Às vezes, temos que ter paciência para rodar a bola e, quando tiver espaço, tentar uma jogada aguda. Acho que a nossa equipe não soube explorar isso nesses jogos. Mas contra o Sport conseguimos aproveitar bem os contra-ataques. Deu certo. Tomara que contra o Cruzeiro consigamos ter o mesmo volume de jogo que tivemos em Recife. Sabemos que será difícil, mas é mais um jogo para encostarmos nos líderes - disse o meia corinthiano.

O comentarista Fernandão chegou a fazer uma observação sobre a formação utilizada por Mano Menezes na triunfo frente ao Sport. O ex-jogador elogiou a atuação de Romarinho e destacou a movimentação do atacante, que procurou abrir as jogadas pelos lados. Jadson concordou e disse que, com atacantes que busquem profundidade, o trabalho do meia armador fica mais fácil.

- Quando tem jogadores que são mais agudos, que procuram profundidade, para o jogador de meio, de armação, é sempre melhor porque tem as opções ali na frente. Nesse jogo, com o Romarinho voltando, as coisas deram certo. Ele se movimentou bastante, me ajudou ali na criação e conseguimos um bom entrosamento. Tomara que o Corinthians continue jogando dessa maneira, buscando o gol, se dedicando ao máximo. O nosso grupo é de qualidade, todos têm condições de jogar. É só colocar em prática o que o Mano vem pedindo - concluiu.










26/05/2014 17h44min26)
Corinthiano Jadson celebra momento: "Importante é estar feliz"
Marcos Guedes
Os jogadores da Seleção Brasileira se apresentaram para fazer sua preparação para a Copa do Mundo nesta segunda-feira, e Jadson não estava entre eles. Presente na equipe verde-amarela na Copa das Confederações do ano passado, o meia perdeu espaço e se contenta com o bom momento que vive no Corinthians.
“Estou me sentindo bem aqui. Desde que cheguei, as coisas têm dado certo para mim. Os companheiros têm me ajudado bastante, e eu continuo trabalhando para que possa ter uma sequência boa. O importante é estar feliz que as coisas acontecem naturalmente”, afirmou.
No São Paulo, Jadson não estava tão feliz. Ele perdeu a confiança do técnico Muricy Ramalho, ganhou distância da Seleção e começou 2014 muito criticado por sua forma física. Acabou envolvido na troca que vestiu Alexandre Pato em três cores e rapidamente se firmou em preto e branco.
Nesse processo, perdeu a chance de jogar a Copa. “Acho que a falta de sequência no São Paulo acabou pesando. Quando você quer ser convocado, tem que sempre estar em evidência. Tive oportunidade aqui, cheguei mostrando serviço, mas, infelizmente, estava muito em cima da hora”, comentou.
“Eu fico feliz de ver lá meus companheiros, amigos, como o Fernandinho e o Willian. Não deu para eu ter essa oportunidade, mas vou estar torcendo muito. Tomara que possam repetir o que fizeram na Copa das Confederações, jogando um futebol bonito, e deixem a taça aqui no Brasil”, acrescentou.
Jadson se manifestou grato ao técnico Luiz Felipe Scolari por ter tido a sua oportunidade na Seleção no ano passado. De acordo com ele, ser preterido não lhe oferece qualquer tipo de motivação por uma boa sequência de trabalho no time do Parque São Jorge.
“Estímulo, não. Meu estímulo é o Corinthians. Você tem que provar o valor a cada jogo. Claro que a gente não consegue estar bem em todos os jogos, mas tive uma série boa, com três gols em dois jogos. Só quero continuar ajudando a equipe da melhor maneira”, concluiu o meia.