28 de mai de 2014

Em 'casa', Bruno Henrique quer ajudar Timão mandante no Brasileirão


28/05/2014 - 08h02
Em 'casa', Bruno Henrique quer ajudar Timão mandante no Brasileirão









O Corinthians tem encontrado mais facilidade fora de casa do que como mandante no Brasileirão de 2014. Nesta quarta-feira, às 22h, mais uma vez a “casa” será o Canindé, no duelo diante do líder Cruzeiro. A diferença na tabela de classificação é de 4 pontos (16 a 12).

Apenas um jogador da equipe de Mano Menezes se sente bem ambientado: o volante Bruno Henrique, que destacou-se no ano passado pela Portuguesa, dona do estádio, e chegou a fazer três gols no Brasileiro de 2013.

– É gratificante poder jogar no Canindé, onde eu tive bastante alegria e fui muito feliz. Contra o Atlético-PR, eu queria muito ter feito um gol, seria especial... – afirmou Bruno Henrique

O camisa 25 do Timão vai para o seu terceiro jogo consecutivo como titular, depois de assumir a vaga por conta da lesão de Guilherme. Sempre que foi testado, ele agradou ao técnico Mano Menezes, desde sua estreia “na fogueira” contra o Palmeiras e na vitória por 3 a 0 sobre o Nacional-AM, pela Copa do Brasil, quando foi o segundo volante titular e um dos melhores em campo.

Apesar do bom desempenho, ainda lhe falta uma característica que marcou os segundos volantes do Timão, exemplos de Elias e Paulinho e, atualmente, Guilherme: os gols.

– Ainda não fiz gol com a camisa do Corinthians. Eu penso em fazer o gol de qualquer jeito, não importa se for de falta, de cabeça, com chute... no Canindé seria muito bom – disse.

Nesta quarta à noite, o Corinthians fará seu segundo duelo consecutivo como mandante no Canindé. Na quarta passada, a equipe de Mano deixou escapar a vitória ao sofrer o empate no fim para o Atlético-PR, em duelo que terminou 1 a 1. Antes, o Timão foi mandante na Arena Corinthians, na derrota por 1 a 0 para o Figueirense, e na despedida do Pacaembu, na vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo.

Como visitante, o Alvinegro ainda está invicto na competição: foram duas vitórias (1 a 0 sobre a Chapecoense e 4 a 1 sobre o Sport), além de dois empates (0 a 0 com o Atlético-MG e 1 a 1 com o rival São Paulo).


BATE-BOLA: Bruno Henrique, volante do Corinthians


Em relação ao passado, como foi jogar com o Canindé mais cheio?
Foi diferente. O estádio não ficava cheio daquele jeito quando eu estava na Portuguesa. Foi bacana.

Mas na saída para o intervalo e depois do jogo, passar ali perto da massa não foi a melhor sensação...
É verdade. No Corinthians tem muita cobrança e, quando o resultado não vem, a torcida cobra mesmo. Tem de se adaptar a isso, tomara que a gente possa fazer um grande jogo contra o Cruzeiro para o estádio ter uma grande festa.

como enxerga esse jogo contra o líder?
Será o mais importante para nós até aqui, poderemos mostrar a força do nosso time, uma vitória daria mais moral aos atletas, a confiança de todos aumentaria bastante.

É um adversário que deve vir menos fechado..
Sem dúvida. Eles jogaram todo atrás, saindo apenas em nossos erros. O Cruzeiro, não. É um adversário que irá nos atacar, que dará um pouco mais de espaço para jogar. Temos grandes chances de fazer dois grandes jogos (contra Cruzeiro e Botafogo, no domingo).

Vê chance de se manter titular?
Estou trabalhando, esperando a chance. Fico feliz pelos comentários sobre o meu futebol, mas tenho para crescer, tenho de melhorar.