29/12/2012


NO CORINTHIANS, PATO TENTARÁ RECUPERAR ESPAÇO PERDIDO NO MILAN

29 DE DEZEMBRO DE 2012 ÀS 10:26

- Alexandre Pato vai abrir mão de dinheiro numa tentativa de, aos 23 anos, relançar uma carreira que começou promissora e agora se encontra numa encruzilhada. O atacante ganhará no Corinthians bem menos do que receberia se continuasse no Milan, mas aposta que se recuperar seu futebol aumentará seu faturamento mensal graças a contratos de publicidade.
Pato vai assinar um contrato em que o valor do salário será fixo, mas haverá uma parceria com o clube para exploração de sua imagem.

No Milan, Pato recebe cerca de 4 milhões por ano (R$ 10,8 milhões) - algo em torno de R$ 900 mil por mês. No Corinthians, ele ganhará um pouco mais do que o teto salarial do clube (R$ 400 mil, valor pago a Paulinho e Emerson).

Para oferecer um rendimento 'europeu' a Pato, o Corinthians tentará repetir a bem sucedida estratégia de marketing que funcionou com Ronaldo, que trouxe patrocinadores ao time e dividia os ganhos com o clube.

Mas o histórico recente de lesões de Alexandre Pato e sua perda de valor no mercado remete mais à fracassada passagem de Adriano Imperador pelo Corinthians do que a do Fenômeno.

Pato sofreu 15 lesões nos últimos dois anos, a maioria delas musculares, um número alto demais para um atleta tão jovem. Sua contratação, no entanto, foi avalizada pelo departamento médico do Corinthians.

Em baixa no Milan e fora da seleção brasileira, Pato vai testar, além da capacidade dos médicos e fisiologistas do clube, o departamento de marketing.

Ao menos já há um laço em comum: Pato é patrocinado pela Nike, fabricante de material esportivo que acaba de renovar com o Corinthians por dez anos.

Retornar ao futebol brasileiro - ele saiu com 17 anos do Internacional - é uma aposta de Pato. Por confiar mais nos médicos, fisiologistas e preparadores físicos daqui, ele acredita que vai se livrar das lesões e conseguir jogar com frequência para voltar à seleção - seu grande objetivo é disputar em junho a Copa das Confederações, antessala da Copa do Mundo - e recuperar prestígio internacional.



Seu procurador, Gilmar Veloz, disse que houve sondagens de clubes europeus - entre os quais o Atlético de Madrid -, mas ele e Pato preferiram levar adiante as conversas com o Corinthians que haviam começado no meio do ano.

O contrato que Pato assinará será de quatro anos, o que dá ao clube a perspectiva de revendê-lo para a Europa caso ele recupere sua imagem.

O martelo será batido na próxima semana. Dia 3 haverá uma nova e talvez definitiva reunião entre Corinthians, Milan e Gilmar Veloz. As três partes dão o negócio como certo, mas faltam alguns detalhes para sacramentar a transferência do jogador.

Se entre Pato e Corinthians salários e tempo de contrato estão definidos, é necessário definir com o Milan o valor da venda. O clube italiano pediu 15 milhões (R$ 40 milhões) em troca de 50% dos direitos do atleta. O Corinthians quer pagar menos, algo em torno de 12 milhões (R$ 32 milhões). Outra pendência é a forma de pagamento. O Milan quer receber quase todo o valor à vista, enquanto Corinthians gostaria de parcelar o valor por mais de um ano.

Pato passará o final de ano na Itália e só deve ser apresentado na segunda semana de janeiro.
Fonte: estadao.com.br